Aquecimento Global e o fim das ilhas Maldivas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A República das Maldivas é um país insular situado no Oceano Índico ao sudoeste da Índia, constituído por 1.196 ilhas, agrupadas em 26 atóis e com uma população de cerca de 330 mil habitantes. A capital, Malé, tem cerca de 100 mil habitantes. A colonização das Maldivas é antiga e ocorreu a partir de Sri Lanka. No século XVI, os portugueses estabeleceram uma pequena feitoria nas Maldivas, que administraram

Sistemas de restauração ecológica, reconfiguração especial e manutenção e monitoramento em fragmentos de Mata Atlântica com índice populacional no Rio de Janeiro, artigo de Bianca de Souza Ambrosio

  Sistemas de restauração ecológica, reconfiguração especial e manutenção e monitoramento em fragmentos de Mata Atlântica com índice populacional no Rio de Janeiro Bianca de Souza Ambrosio¹ 1Estudante de Graduação em Geografia na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. bianca_ambrosio@ymail.com Resumo: Este trabalho refere-se à de criação de um plano que cruza três sistemas que resultam numa mudança completa da paisagem. O primeiro, um plano de restauração ecológica de áreas de Mata Atlântica reconfigurando

O segundo colapso da ilha de Páscoa, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “A Ilha de Páscoa é o exemplo mais claro de uma sociedade que se autodestruiu ao explorar demais os próprios recursos. É um exemplo de ecocídio" Jared Diamond     [EcoDebate] A Ilha de Páscoa, ou Rapa Nui, é uma ilha da Polinésia oriental, localizada no sul do Oceano Pacífico e está situada a 3.700 km de distância da costa do Chile e, atualmente, constitui a província chilena de Ilha de Páscoa. A

A Terra com ‘pressão alta’ e hipertermia, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “É triste pensar que a natureza fala e que a humanidade não a ouve”. Victor Hugo (1802-1885)     [EcoDebate] A hipótese Gaia, elaborada inicialmente por James Lovelock, diz que a Terra é um organismo vivo que tem um metabolismo natural capaz de regular seu clima e temperatura, promovendo um equilíbrio homeostático global. Eventos externos, como choques de meteoritos, podem provocar perturbações neste equilíbrio. Também forças internas, como vulcões, podem perturbar a estabilidade.

A nova invasão do Vietnã e o naufrágio do Delta do Mekong, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Vietnã vai sofrer uma segunda invasão. Mas ao invés da entrada de tropas estrangeiras vindas de países imperialistas, vai ser uma invasão de água salgada, provocada pelo aumento do nível dos oceanos. O delta do rio Mekong pode naufragar e desaparecer debaixo das águas marinhas. Não haverá Vietcongues suficientes para barrar a invasão aquática. A população do Vietnã era de 28,3 milhões de habitantes em 1950 e passou para

Dossiê do WWF-Brasil denuncia perigoso retrocesso na legislação ambiental brasileira

    Ofensiva abrange unidades de conservação federais de Norte a Sul. Grilagem de terras e mineração são vetores do desmanche. Um desmonte de quase 80 mil quilômetros quadrados – equivalente ao território de Portugal – em áreas protegidas federais no Pará, Amazonas e Santa Catarina é o que está prestes a acontecer no Brasil. São parques nacionais, reservas biológicas e florestas nacionais que deveriam estar sob o mais rigoroso cuidado devido à

Saiba sobre ‘Fujisawa Sustainable Smart Town’, por Roberto Naime

    [EcoDebate] A civilização humana passa por fase de intensa urbanidade Cada vez mais se vive em cidades e está parece ser uma tendência inexorável. Assim, se impõe a tarefa de considerar seriamente todas as melhorias e incrementos, em termos de sustentabilidade, e ações para dotar as aglomerações urbanas de um sentido inteligente e satisfatório. Um exemplo notável e conspícuo é a recém-inaugurada cidade de “Fujisawa Sustainable Smart Town”, ou simplesmente conhecida

Superar a dependência do petróleo e construir uma matriz energética 100% renovável, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “The future will be renewable-based or there won´t be a future” (Adolfo Rebollo, CEO of Ingeteam)     [EcoDebate] Os Estados Unidos se envolveram em uma série de guerras visando garantir o egoístico acesso aos recursos petrolíferos globais. As guerras do Afeganistão e do Iraque são exemplos recentes de intervenções militares desastrosas para todos os países envolvidos e para o mundo. Calcula-se que os EUA gastaram cerca de US$ 6 trilhões de dólares

Glaciares dos EUA caminham para um fim, apesar do ‘ceticismo’ de Trump sobre o aquecimento global

    Por Alfonso Fernández, Agência EFE / ABr Enquanto o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, toma uma decisão sobre a saída de seu país do Acordo de Paris e alimenta o ceticismo sobre o aquecimento global, os cientistas alertam sobre o inevitável desaparecimento dos glaciares em um dos parques nacionais mais emblemáticos do país: o Glacier National Park, no estado de Montana. As informações são da agência EFE. Dos 150 glaciares que

Geoquímica Urbana: Poeira Doméstica, artigo de Carlos Augusto de Medeiros Filho

    [EcoDebate] Comentei em outro artigo (EcoDebate, 2017) a desagradável sensação de verificar poeiras acumuladas nas cortinas das janelas da casa. Já em uma recente conversa, um amigo relatou o incômodo de constante deposição de poeiras no seu lar, trazidas pelo vento e decorrentes, principalmente, de rejeitos mineiros localizados nas proximidades. A “poeira doméstica” é um componente da geoquímica urbana com crescente incremento na pesquisa acadêmica. Torres-Sanchez et al. (2017) discutiram anomalias

A sobrepesca e a degradação dos oceanos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Os oceanos cobrem mais de 70% da superfície da Terra. Os estudos científicos mostram que a vida no Planeta surgiu nas águas marinhas. Os oceanos são fontes de biodiversidade e de regulação do clima planetário. Porém, a humanidade, no Antropoceno, aumentou tanto suas atividades econômicas que provocou uma grande drenagem das riquezas ecossistêmicas e transformou o ar, os solos, os rios, os lagos e os mares em uma grande lixeira

Plantas brasileiras recém-descobertas já correm risco de extinção

  Plantas brasileiras recém-descobertas já correm risco de extinção. Entrevista especial com Renato Goldenberg     IHU Apesar de a biodiversidade brasileira ser conhecida no mundo todo como a mais rica e diversificada do planeta, ainda existem enormes dificuldades e desafios quando se trata de conhecer a flora de regiões como o Sul da Bahia, o Espírito Santo e a Amazônia, diz o engenheiro agrônomo e biólogo Renato Goldenberg à IHU On-Line, na entrevista a

Top