Os quatro anos mais quentes estão na atual década, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Na ausência de um ajuste significativo da maneira como bilhões de seres humanos vivem, partes da Terra provavelmente se tornarão próximas a inabitáveis e outras partes terrivelmente inóspitas, antes do final deste século” David Wallace-Wells (09/07/2017)     [EcoDebate] Apesar do frio que atingiu diversas regiões do Brasil e da América do Sul nos meses de junho e julho, o ano de 2017 deve ficar entre os quatro mais quentes da série histórica

Um planeta literalmente coberto de plástico

  O ecologista industrial Roland Geyer mede a produção, o uso e o destino de todos os plásticos já fabricados, incluindo fibras sintéticas Por Julie Cohen*, University of California, Santa Barbara     Mais de 8 bilhões de toneladas métricas. Essa é a quantidade de plásticos, de origem humana, criados desde que a produção em grande escala de materiais sintéticos começou no início dos anos 50. É suficiente para cobrir todo o país da Argentina

O degelo e a elevação do nível do mar; análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp)

  Jornal da UNICAMP Um dos efeitos do aquecimento global é a elevação do nível do mar. Aquecimento e degelo reforçam-se mutuamente através de mecanismos de retroalimentação amplificante, pois o aquecimento superficial da água e da troposfera aumenta o degelo e esse, ao diminuir o albedo (a fração rebatida para o espaço da radiação solar incidente sobre a Terra), acelera o aquecimento, num círculo vicioso. Uma vez desencadeados, o aquecimento da água

Aquecimento global e ondas mortais de calor, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O mundo está ficando mais quente, mas umas áreas esquentarão mais do que outras e as ondas de calor ficarão mais frequentes e mais letais. O Brasil vai ser um dos países mais afetados pelas ondas mortais de calor que devem se espalhar pelo globo ao longo do século XXI, ainda que se atinja a meta do Acordo de Paris de manter o aquecimento global abaixo do patamar de

Agrobiodiversidade e sustentabilidade ambiental, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] A promotora de Justiça do distrito federal e uma das fundadoras do Instituto Socioambiental no Brasil, Juliana Santilli, realiza abordagem congruente com muitas reflexões seguidamente desenvolvidas. A inspiração das lavouras de “coivara”, desenvolvidas pelos pretéritos indígenas, guarda mais sabedoria do que a simples observação traduz. Este procedimento, além de preservar as matas por se constituir em agricultura itinerante, também faz esmerada reprodução do conceito de resistência ecossistêmica. Os elos de uma

Plantas e animais na Inglaterra provavelmente serão significativamente afetados pela mudança climática

  Mais de três quartos das plantas e animais na Inglaterra provavelmente serão significativamente afetados pela mudança climática até o final do século, dizem os pesquisadores. Por Samantha Martin*, University of York   Pesquisadores mostraram que, devido a um aumento de 2°C, na temperatura média global na década de 2080, 54% de 3000 espécies na Inglaterra poderiam expandir significativamente suas populações para diferentes áreas do país, onde a adequação do clima está aumentando, se

Catástrofe climática: a Terra inóspita e inabitável, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Para cada mil pessoas dedicadas a cortar as folhas do mal, há apenas uma atacando as raízes.” Henry Thoreau [EcoDebate] A revista New York Magazine (NYMag) publicou, no dia 09/07/2017, uma matéria denominada “The Uninhabitable Earth” - pintando no pior cenário, um Armagedon climático - que se tornou viral e foi comentada amplamente em diversos países e passou a ser o artigo mais lido da revista (ver o link no final desse artigo).

A Política Ambiental e a necessidade de um Estadismo Global, artigo de Aparecida Ferreira Frias e Fernando Maida

  A POLÍTICA AMBIENTAL E A NECESSIDADE DE ESTADISMO GLOBAL Aparecida Ferreira Frias1 Fernando Maida 2 Sumário 1. Introdução. 2. Estadismo e a Estratégia Política Ambiental Sustentável. 3. A Política Nacional de Meio Ambiente e a Governança no ambiente privado. 4. Governança Ambiental e a sinergia com um Sistema de Gestão Ambiental. 5. Visão de Gestão Integrada na Organização empresarial. 6. Considerações Finais. 7.Referências. RESUMO O presente artigo trata de uma análise da estrutura proposta pelo Estado

Organização Meteorológica Mundial (OMM) registra recordes de calor em diferentes partes do mundo

  ONU Temperaturas extremamente altas para os meses de maio e junho bateram recordes de calor na Europa, Oriente Médio, norte da África e Estados Unidos. A informação foi divulgada pela Organização Meteorológica Mundial (OMM), que alertou também que as temperaturas médias dos oceanos e superfícies para os cinco primeiros meses de 2017 atingiram o segundo nível mais alto já registrado.     Temperaturas extremamente altas para os meses de maio e junho bateram recordes

Concentração de metais na foz do Rio Doce aumentou após tragédia de Mariana, aponta estudo

  ABr Pesquisadores da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) fizeram um estudo para comparar a situação ambiental da foz do Rio Doce antes e depois da tragédia de Mariana (MG). De acordo com resultados apresentados, foi constatada a presença do dobro de ferro, quatro vezes mais de alumínio e três vezes mais manganês do que havia no local antes da chegada da lama de rejeitos. A tragédia de Mariana ocorreu em novembro

É preciso interpretar a regeneração em terras desmatadas na Amazônia brasileira, aponta estudo

    Segundo a análise, vegetação secundária precisa ser incorporada às políticas públicas do Brasil   O Climate Policy Initiative/ Núcleo de Avaliação de Políticas Climáticas da PUC-Rio (CPI/ PUC-Rio) lança, através do projeto INPUT, um estudo que alerta para a necessidade de interpretar o crescimento da regeneração que ocorre em terras desmatadas na Amazônia brasileira – conhecida como vegetação secundária. A análise é um primeiro passo para auxiliar formuladores de políticas públicas

Estudo indica que secas devem se tornar mais frequentes e intensas em todo país

  Secas devem se tornar mais frequentes e intensas em todo país; Centro-Oeste é considerada uma das regiões mais vulneráveis Estudo do WWF-Brasil com Ministério do Meio Ambiente e Ministério da Integração traz metodologia inovadora e cenários para 2040, 2070 e 2099.     Secas e estiagens representam a categoria de desastres naturais com maior registro de ocorrências no país, representando cerca de 70% dos municípios atingidos por algum desastre em 2013. Isso significa que

Top