Pesquisadores revelam a conexão da poluição do ar com a mortalidade infantil

  O estudo da África Subsaariana constata que um aumento relativamente pequeno de partículas transportadas pelo ar aumenta significativamente as taxas de mortalidade infantil. Por Rob Jordan* Stanford Woods Institute for the Environment A poeira varrendo o sudeste dos EUA nos últimos dias alerta para um risco crescente de bebês e crianças em muitas partes do mundo. Um estudo liderado por Stanford concentra-se nesta poeira, que viaja milhares de quilômetros do deserto do Saara,

Benefícios da Aromaterapia na saúde física, emocional e mental

  A Aromaterapia é uma ferramenta versátil, disponível para você ter a vida que deseja e merece O distanciamento social, recomendado durante a pandemia, tem colaborado com o aumento do medo da população sobre o futuro, elevando os casos de ansiedade e depressão. Esses desequilíbrios podem colaborar com a diminuição da produtividade e até mesmo da imunidade. Porém, com o auxílio dos óleos essenciais esses fatores podem melhorar, e até mesmo deixar

Saúde no trabalho em casa, artigo de Fernanda M. Cercal Eduardo

    [EcoDebate] Já são 90 dias de trabalho em casa, dias que modificaram as relações de trabalho mais profundamente do que nos últimos 10 anos. Tudo precisou acontecer muito rápido, diríamos que, de um dia para o outro. Aquele modelo tão desejado por muitos, que reduziria a obrigatoriedade de idas e vindas ao escritório, que diminuiria as horas dentro das organizações e proporcionaria o privilégio de trabalhar de casa, dispondo de

Estudo indica que consumir uma a três xícaras de café por dia pode reduzir o risco de hipertensão

  Estudo com 8.780 participantes concluiu que ingestão moderada de café pode reduzir em 20% risco de hipertensão Pesquisa com 8.780 participantes mostra que consumo moderado de café pode reduzir risco de hipertensão em 20%; estudos recentes mostraram que efeito benéfico do consumo moderado de café é atribuído aos polifenóis, compostos bioativos, que são encontrados em abundância nessa bebida Por Júlio Bernardes, Jornal da USP A associação entre o consumo de café e o

Arborização Urbana: Estudo vincula o crescimento da copa das árvores à diminuição da mortalidade humana

  A primeira avaliação de impacto na saúde em toda a cidade dos efeitos estimados de uma iniciativa de copa de árvores na mortalidade prematura na Filadélfia sugere que o aumento da copa de árvores poderia impedir entre 271 e 400 mortes prematuras por ano. O estudo de Michelle Kondo , cientista social de pesquisa da Filadélfia do Serviço Florestal do Departamento de Agricultura dos EUA , e seus parceiros sugerem que

Testes de Covid-19: Quais são e quando são indicados?

  Quais são e como funcionam os principais testes de detecção do novo coronavírus Saiba as diferenças e quando são mais precisos os resultados dos testes rápidos e moleculares para identificação do vírus que provoca a Covid-19 e quando eles são indicados Por Luan Martendal A detecção precoce da infecção pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) é fundamental para tratar e frear o avanço da Covid-19, que já causou mais de 923 mil infecções e 45,2

Higienização correta de frutas, verduras e legumes

  Os cuidados com a higiene na manipulação dos alimentos são fundamentais para controlar a contaminação com micro-organismos e evitar doenças. Essas precauções devem fazer parte da rotina de todas as famílias e estabelecimentos, mas a correta higienização de frutas, legumes e verduras, por exemplo, ainda gera dúvidas. Por Ana Paula Scorsin Os professores do curso de Nutrição do Centro Universitário Internacional Uninter, Thais Regina Mezzomo e Alisson David Silva, explicam que a

Limão: mocinho ou vilão para os dentes?⁣

    A dentista Dra. Daniela Yano dá algumas dicas para continuar consumindo a fruta sem danificar os dentes. Por Ana Felix Já sabemos que o limão tem inúmeros benefícios à saúde mas quando falamos dos dentes precisamos tomar alguns cuidados para que ele não se torne um vilão.⁣ ⁣ Quando a boca fica muito ÁCIDA , os " poros " dos dentes ficam mais abertos podendo acarretar na SENSIBILIDADE dentária. Outra característica dessa situação

Dificuldade para mudar atitudes em relação à Covid-19 independe de renda e escolaridade, diz estudo

  Renda e diploma não influenciam percepção de barreiras à adoção de comportamentos positivos na prevenção ao coronavírus Por Silvana Sales, Jornal da USP Um pesquisador do Instituto de Psicologia (IP) da USP investigou os pontos críticos no comportamento das pessoas em relação à covid-19 e descobriu que renda e escolaridade não influenciam quando o assunto é a dificuldade de mudar as atitudes para se proteger do coronavírus. Ele descreveu os resultados do

Pesquisador fala sobre como a Covid-19 tem impactado a saúde mental da população brasileira

  'Assim como o vírus pode agir de diferentes formas nas pessoas que se infectam, as respostas emocionais também podem ser muito distintas, dependendo de diversos fatores' Em tempos de pandemia, como essa que estamos passando atualmente, surgem diversos problemas e urgências de saúde mental, seja por medo da doença ou pela necessidade de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus. Nesta entrevista, o psiquiatra e professor-pesquisador da Escola Politécnica

O novo coronavírus já infectou mais de 1 pessoa em cada 1 mil habitantes do mundo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A população mundial atingiu um número marcante em abril de 2020, quando estima-se um total de 7.777.777.777 (sete bilhões, setecentos e setenta e sete milhões, setecentos e setenta e sete mil e setecentos e setenta e sete) habitantes. No dia 13 de junho o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus chegou a 7.777.777 casos. Portanto, 1 pessoa em cada 1 mil habitantes pegou o coronavírus. No dia 15/06, o

Covid-19 – Sentimentos depressivos estão entre os impactos do isolamento social

  Diante da crise de saúde pública, as restrições de contato têm impactado a vida das pessoas. Afinal, estamos acostumados a viver em sociedade e nos relacionar além das telas digitais. A fim de entender mais sobre esse assunto, o Nube - Núcleo Brasileiro de Estágios fez a seguinte pergunta aos jovens: “O isolamento social causado pelo coronavírus está te prejudicando?”. A pesquisa foi realizada entre os dias 11 e 22

Especialistas alertam para a relação entre ação humana no planeta e surgimento de pandemias

Cinco medidas para evitar que o planeta entre em colapso Os impactos das ações humanas no surgimento de pandemias como a do novo coronavírus é um tema recorrente no meio acadêmico e científico. A renomada primatologista britânica Jane Goodall, de 86 anos, que dedicou sua vida à defesa dos animais e do meio ambiente, defende a ideia que o “desprezo” pelo meio ambiente causou a crise do novo coronavírus. De acordo com

Covid-19 em SC: Número de casos em crianças aumenta 162,5% em uma semana

  Três municípios da Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí (Amfri) aparecem na lista das cidades do Estado com maiores focos da doença Por Natália Uriarte Vieira De acordo com os dados do Ministério da Saúde, Secretaria de Estado de Santa Catarina e Defesa Civil de Santa Catarina, o Laboratório de Conservação e Gestão Costeira da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) avalia o conjunto de dados de natureza territorial para

Riscos da interiorização da Covid-19: 7,8 milhões de brasileiros estão a 4 horas de distância do atendimento adequado

  Em 16 de maio, 60% dos 5.570 municípios brasileiros já tinham registrado casos da doença e 21% contavam ao menos um óbito Mais de 7,8 milhões de brasileiros estão a pelo menos quatro horas de distância de um município que ofereça atendimento de alta complexidade, com Unidade de Terapia Intensiva (UTI), equipamentos e pessoal especializado para doenças respiratórias graves e agudas provocadas pela epidemia de Covid-19. Essa é uma das principais

A caixa de Pandora do aquecimento global: novos vírus e novas doenças estão por vir? artigo de Rodrigo Silva

Aquecimento Global e suas consequências [EcoDebate] Um grupo de cientistas norte-americanos publicou um estudo recente a partir de amostras de gelo (com mais de 15.000 anos) coletadas no Tibet (China) que está ajudando a comunidade científica a revelar as características ambientais daquela época. Mas o que mais nos chamou a atenção sobre esse estudo foi a presença de mais de 33 populações de vírus, das quais 28 são totalmente desconhecidas. Mas você

Covid-19 – Casos sem sintomas ou com sintomas leves ‘são a chama que mantém a contaminação’ no Brasil, avalia especialista

  Cientistas veem Brasil como epicentro da pandemia num futuro próximo e, com dados subdimensionados pela testagem somente de casos mais graves, sem condições reais de enfrentamento Por Rose Talamone, Jornal/Rádio USP Um dos maiores problemas enfrentados pela ciência de dados no monitoramento do novo coronavírus são os dados mal coletados e restritos, afirma Domingos Alves, professor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP e coordenador do Laboratório de Inteligência

Evidências apontam diminuição de procura aos hospitais por doenças cardiovasculares devido ao receio de se infectar pelo coronavírus

  Sociedade Brasileira de Hipertensão alerta pacientes a procurarem serviço de emergência em casos de dor forte no peito, falta de ar intensa, perda de movimentos ou dificuldade para falar, que podem significar complicações graves da hipertensão arterial A hipertensão arterial é o principal fator de risco para doenças cardiovasculares, responsáveis pelas principais causas de morte em nosso país e no mundo, como o infarto e o derrame cerebral. Com o isolamento

COVID-19, SARS, H1N – o que estas doenças têm a nos dizer sobre os problemas ambientais? artigo de Rodrigo Silva

    [EcoDebate] Há grandes especulações sobre a origem do coronavírus. Alguns dizem que o vírus veio de morcegos, outros mencionam o pangolim — um animal que vive na região da China e cuja carne e pele são altamente apreciados pela gastronomia local, além de suas possíveis propriedades afrodisíacas. Há quem diga que ele é uma quimera (um monstro mitológico com cabeça de leão, corpo de cabra e cauda de serpente, ou

Medidas de estímulo econômico pós COVID-19 não devem estimular futuras pandemias

  Karina Toledo | Agência FAPESP – Doenças que emergiram da relação entre animais e humanos matam no mundo cerca de 700 mil pessoas todos os anos e o risco de surgirem novas pandemias é grande. Estima-se que as aves aquáticas e os mamíferos sejam reservatório para 1,7 milhão de vírus ainda não identificados, mas com potencial para infectar humanos. “Qualquer um desses pode ser a próxima ‘doença-X’ – potencialmente mais disruptiva

Top