Revisão do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, artigo de Antonio Silvio Hendges

    [EcoDebate] No dia 24/01/2017 o Ministério do Meio ambiente – MMA realizou uma reunião e iniciou a revisão do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, com prazo previsto de 20 meses para a realização dos trabalhos. Neste período, segundo informou o MMA serão discutidas e estabelecidas novas metas e corrigidas as distorções identificadas no diagnóstico anterior. Informou também que o consórcio responsável é formado por especialistas brasileiros e estrangeiros e que

Refugiado usa garrafas de plástico para construir moradias resistentes ao clima do deserto

  ONU Em um campo para refugiados do Saara Ocidental, próximo à fronteira com a Argélia, Tateh Lehbib Breica constrói residências com garrafas de plásticos que iriam para o lixo. Material permite erguer residências mais resistentes às chuvas e às tempestades de areia da região. Ajudado pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), o rapaz está construindo 25 unidades residenciais que darão abrigo a deslocados forçados vulneráveis. Com um mestrado em eficiência energética,

Rio de Janeiro: Comlurb remove no Réveillon 558 toneladas de resíduos, menos 15,4% em relação a 2016

  Copacabana gera 290 toneladas, com redução de 20% de lixo recolhido A Comlurb iniciou a limpeza em todos os locais onde houve eventos públicos em comemoração à virada  do ano, assim que as festas terminaram. Em todos os eventos da Cidade foram removidas 558 toneladas de lixo, com 290 t apenas em Copacabana, sendo 249 t de lixo e 41 t de resíduos potencialmente recicláveis,  número 20% menor do que as

No Rio, Lixeira Parade chama atenção para o descarte correto de lixo

  ABr O movimento Rio Eu Amo Eu Cuido instituiu, a partir deste mês, a Lixeira Parade, nos moldes da exposição internacional de arte pública Cowparade, em que esculturas de vacas, decoradas por artistas locais, são apresentadas nas principais cidades do mundo. A ideia da iniciativa brasileira é chamar a atenção para o problema do lixo urbano de forma inusitada, disse ontem (20) Ana Lycia Gayoso, uma das coordenadoras do movimento. Papeleiras da

O império dos lixões e o custo Brasil do lixo

    O império dos lixões e o custo Brasil do lixo. Entrevista especial com Maurício Waldman Por Patricia Fachin, IHU A notícia divulgada pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo – TCE, de que uma em quatro cidades paulistas tem lixões a céu aberto, evidencia que “estamos diante de um problema estrutural e institucional de gestão, demonstrando a inoperância do Estado em nível local, regional e nacional, à qual eu também

Indicadores para o gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde no Brasil, artigo de Marcos Paulo Gomes Mol

    [EcoDebate] A Resolução de Diretoria Colegiada ANVISA nº 306/2004, que regulamenta o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde (RSS) no Brasil, está em processo de revisão desde 2015 e necessita de amplo debate para proporcionar um ajuste adequado à realidade do país, que possui tantas peculiaridades regionais. Dentre os assuntos em discussão, destaca-se a necessidade de implantação de indicadores que permitam verificar o correta gerenciamento de todos os resíduos

Municípios de São Paulo ainda utilizam lixões como forma de descarte de resíduos

  Os aterros sanitários e outros projetos surgem como alternativa para que os lixões sejam erradicados Por Carina Brito, Rádio USP Em estudo feito pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) com 163 municípios foi visto que 38 deles possuem lixões como forma de descarte de resíduos. As pessoas utilizam esse local para depositar itens que não querem mais, sem nenhum tipo de seleção ou proteção para o solo e

Uma em cada quatro cidades de SP tem lixões a céu aberto, diz Tribunal de Contas do Estado (TCE)

    Fiscalização do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de São Paulo apontou que pouco mais da metade (51,54%) dos municípios avaliados implantaram o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. Em 28,83% dos municípios, o plano está em fase de elaboração e 19,63% deles ainda não iniciaram a elaboração. Em 38 cidades (23,31%) há depósito de resíduos a céu aberto, os chamados lixões, ou seja uma em cada quatro

Passivo ambiental da indústria brasileira é estimado em R$ 16,6 bilhões, aponta Abetre

    Segundo estudo encomendado à consultoria Tendências, o País possui um estoque de 58 milhões de toneladas de resíduos fabris não tratados A Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre) aponta que o estoque de passivos ambientais a partir de resíduos industriais no Brasil é da ordem de 58 milhões de toneladas. O estudo, encomendado à consultoria Tendências, revela que seriam necessários investimentos de R$ 16,6 bilhões nos

Emissões de gases de efeito estufa provenientes do setor de resíduos sólidos tem recorde em 2014

  Estimativa é do SEEG, que lançou nesta terça-feira, 13, relatório com a análise da trajetória dos gases de efeito estufa no setor desde 1970 tendência de alta se consolida     Do Observatório do Clima As emissões de gases de efeito estufa provenientes do setor de resíduos sólidos continuam sua trajetória de crescimento no Brasil e atingiram, em 2014, seu maior número absoluto nos últimos 44 anos, segundo as estimativas divulgadas pelo Sistema de

Intersecções entre turismo e lixo na orla de Porto Seguro, por Elissandro dos Santos Santana e Denys Henrique R. Câmara

  Intersecções entre turismo e lixo na orla de Porto Seguro Elissandro dos Santos Santana1 Denys Henrique R. Câmara2 Créditos de imagem: Elissandro dos Santos Santana. [EcoDebate] No segundo semestre de 2014, durante a elaboração de anteprojeto de pesquisa para a seleção de mestrado em Saúde, sociedade e ambiente, ao aprofundar leituras em torno do fenômeno “Os déficits socioambientais oriundos de práticas insustentáveis no turismo de Porto Seguro”, concomitante às leituras bibliográficas acerca do tema

Britânicos reduzem em 85% uso de sacos plásticos

notícia

    Os britânicos estão recusando sacos plásticos. Economizando mais de seis bilhões de sacos, a Grã-Bretanha tenta solucionar um problema de poluição ambiental. No primeiro semestre de 2016, os britânicos usaram 500 milhões de sacos de plástico. Parece muito, mas no mesmo período do ano passado, foram utilizados 7 bilhões dessas embalagens. É pouco provável que os residentes do Reino Unido se tenham tornado muito mais conscientes em termos de proteção ambiental. Uma

Top