Governo revoga decreto que extinguia a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca)

    O Decreto nº 9.159, que revoga outro decreto, o de número 9.147, de 28 de agosto de 2017, que extinguiu a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), está publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (26). Ele foi assinada ontem (25) pelo presidente Michel Temer. A decisão de extinguir a Renca foi questionada por ambientalistas, artistas e repercutiu na mídia internacional. No início deste mês, o governo já havia

Ouro de tolo: RENCA e o futuro da Amazônia, artigo de Carlos Eduardo Frickmann Young

    Após forte pressão popular, o Governo Federal revogou o decreto que abriria à exploração a Reserva Nacional do Cobre e Associados (RENCA), uma área de 4,7 milhões de hectares no Nordeste da Amazônia que representa a última grande fronteira mineral no Brasil. Não constava no decreto alterações nos limites das unidades de conservação e terras indígenas já existentes na região, contudo, o estímulo direto para uma atividade de elevado impacto

PA: Justiça suspende atividades da mineradora Onça Puma, da Vale, por impactos contra índios Xikrin e Kayapó

  ABr O Tribunal Regional da 1ª Região (TRF1) determinou a suspensão das atividades da mineradora Onça Puma, subsidiária da Vale até que sejam apurados os danos causados pela atividade sobre os índios Xikrin e Kayapó. A empresa explora uma mina de níquel no município de Ourilândia do Norte, no sudeste do Pará. A decisão, tomada na quarta-feira (13) e divulgada ontem (14), e determina a paralisação das atividades enquanto a mineradora não

Mineração na Amazônia: os impactos sociais e ambientais que não se pode deixar de lado

  Exploração de minérios traz mais perdas que ganhos e enfraquece a conservação de áreas naturais, afirmam especialistas Após a decisão do Governo Federal, na última segunda-feira (28), de revogar o Decreto número 1.942 e editar um novo, especificando as áreas que serão exploradas pela mineração na Amazônia, o assunto voltou à tona com força. Nas últimas duas semanas o maior bioma do Brasil tem sido foco de notícias e especulações, e

Amazônia: Ministério de Minas e Energia paralisa processos sobre Renca e diz que vai debater mineração

    ABr Um dia após a Justiça Federal em Brasília suspender os efeitos do decreto do presidente Michel Temer que extinguiu a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), o governo decidiu ontem (31/08) paralisar todos os procedimentos relativos a eventuais direitos minerários na área da reserva, incrustada em uma região entre os estados do Pará e do Amapá. Segundo nota assinada pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, a partir

Mineração é o motivo das iniciativas para reduzir áreas protegidas também no sudoeste do Pará

    Emendas ao PL 8107 colocam em risco mais três unidades de Conservação, cerca de um milhão de hectares. Do WWF-Brasil Não é só na região da Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), entre Pará e Amapá, que áreas protegidas estão sob ataque para beneficiar a mineração. A Floresta e o Parque Nacional de Jamanxim, no sudoeste do Pará, também estão na mira. Após o governo apresentar ao Congresso em regime de

#RetrocessoAmbientalNão: Nota Técnica do MPF reitera riscos da extinção da Renca no Amapá e Pará

  Desmatamento na região é de apenas 0,33% da área da Renca. Decreto libera mais de 3,2 milhões de hectares para mineração     O Ministério Público Federal divulgou nesta quarta-feira (30) nota técnica contra o Decreto nº 9147/2017, que regulamenta a atividade minerária na área da Reserva Nacional do Cobre e seus Associados (Renca), nos estados do Pará e Amapá. No texto, de autoria da Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural (4CCR),

Pressionado, governo anuncia novo decreto sobre exploração mineral na Reserva Natural do Cobre e Associados (Renca)

    Do WWF Decreto mantém a extinção da Renca e apenas reforça o que já prevê a legislação ambiental para mineração em áreas protegidas; Segundo a ONG, o novo decreto para a Renca é tímido e mantém os riscos socioambientais à região. Pressionado pela repercussão negativa causada pelo decreto que extinguiu na semana passada a Reserva Natural do Cobre e Associados (Renca), o governo anunciou nesta terça-feira (28) um novo decreto que define

Brasil, mineração e biodiversidade, por Julianna Malerba

  De degradadores a prestadores de serviços ambientais: quando as fronteiras entre destruir e conservar são somente retóricas   Por Julianna Malerba, no Boletim WRM 232 O golpe parlamentar que alçou ao poder o governo ilegítimo de Michel Temer não inaugurou propriamente um dos objetivos centrais da atual política mineral brasileira: ampliar a produção mineral e sua participação no PIB nacional. Esse objetivo, anunciado recentemente pelo governo Temer, já estava presente na exposição de

MPF pede suspensão dos efeitos do decreto que extingue a Reserva Nacional de Cobre e Associadas (Renca)

  ABr O Ministério Público Federal no Amapá (MPF/AP) ajuizou ação civil pública em que pede à Justiça Federal a concessão de tutela de urgência para suspender os efeitos do decreto presidencial que extinguiu, na última quarta-feira (23), a Reserva Nacional do Cobre e seus Associados (Renca).     Desde a publicação do decreto, a medida tem sido criticada nas redes sociais e por organizações ambientalistas, que temem que a abertura para a mineração coloque

Extinção da Reserva Nacional de Cobre e Associadas (Renca) coloca em risco nove áreas protegidas na Amazônia

    Extinção da Reserva Nacional de Cobre e Associadas (Renca) deverá gerar uma série de conflitos entre a atividade minerária, a conservação da biodiversidade e os povos indígenas. O governo federal publicou nesta quarta-feira (23) o decreto que extingue a Reserva Nacional de Cobre e Associadas (Renca), uma área de 47 mil quilômetros quadrados entre o Pará e o Amapá – o equivalente ao tamanho do estado do Espírito Santo. A região,

Estudantes da UFBA foram conhecer a mineração de urânio na Bahia

  De olho nas pegadas ecológicas do urânio na Bahia Reportagem de Zoraide Vilasboas O município de Caetité (Bahia), sede da única mina de urânio em atividade na América Latina, recebeu um grupo de estudantes da UFBA com uma missão especial. Eles foram ver as pegadas ambientais da exploração do minério e saber como é a convivência da sociedade local com as Indústrias Nucleares do Brasil (INB), dona do complexo minero-industrial produtor do

Top