Docentes da UFRJ elaboram nota técnica dizendo que há ameaça de segurança hídrica no Rio

  A pedido da Reitoria, grupo de docentes da UFRJ elaborou nota técnica contendo constatações e recomendações Face aos questionamentos recentes sobre a qualidade da água potável distribuída para consumo na Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ) e cientes da responsabilidade acadêmica e social que a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) tem com toda a população, a Reitoria da UFRJ solicitou a um grupo de docentes que desenvolve

Futuro da Índia: o país mais populoso do mundo e sem água potável, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Precisamos nos preocupar com a explosão populacional” Narendra Modi, 15/08/2019   [EcoDebate] A população indiana era de 376 milhões de habitantes em 1950, representando 14,8% da população mundial de 2,5 bilhões de habitantes, ficando atrás apenas da população chinesa que era de 554 milhões de habitantes. No ano 2000, a China chegou a 1,29 bilhão de habitantes, e a Índia chegou a 1,1 bilhão, representando 17,2% da população mundial de 6,1 bilhões de

Rio Opará: um rio marcado para morrer? artigo de Flávio José Rocha

Rio Opará: um rio marcado para morrer? Flávio José Rocha1 Está secando o velho Chico. Está mirrando, está morrendo. Já não quer saber de lanchas-ônibus nem de chatas e seus empurradores. Cansou-se de gaiolas e literatura encomiástica e mostra o leito pobre, as pedras, as areias desoladas onde nenhum minhocão ou cachorrinha-d’água, cativados a nacos de fumo forte, restam para semente de contos fabulosos e assustados. O trecho acima, retirado do poema Águas e Mágoas do Rio São Francisco e escrito há

As diferentes realidades fluviais serão tema da nova exposição do Museu da Vida da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz)

  “Rios em movimento” inaugura no dia 18 de dezembro, às 11h, no Salão de Exposições Temporárias do Museu da Vida da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) Misturando arte e ciência, a mostra reúne 13 obras em pintura acrílica sobre tela do artista plástico Rodrigo Andriàn, que explora as artes abstrata e contemporânea figurativa em suas criações. De forma estética e afetiva, os painéis ilustram questões urgentes no tocante à preservação dos

Os contaminantes emergentes – o que os olhos não veem e o corpo todo pode sentir, artigo de Augusto Lima da Silveira

    [EcoDebate] Vivemos um momento bastante desafiador para as questões ambientais. Atualmente extraímos matérias-primas, processamos, consumimos e descartamos em velocidade cada vez maior, de maneira que a poluição já faz parte do nosso dia a dia. A maior parte dessa poluição chega aos nossos rios e reservatórios, comprometendo a disponibilidade desses recursos essenciais à nossa sobrevivência. Recursos hídricos repletos de lixo costumam fazer parte do cenário de grandes centros urbanos. Essa situação

A dessalinização como um seguro saúde para redução da vulnerabilidade hídrica no Brasil, artigo de Virginia Sodré

    [EcoDebate] A falta de água é uma preocupação cada vez mais frequente no mundo. Segundo um levantamento feito pela Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 1,1 bilhão de pessoas em todo o mundo não têm acesso ao abastecimento adequado de água potável e, nos países em desenvolvimento, 80% das mortes e enfermidades estão relacionadas a esse problema. Calcula-se que 12,1 milhões de brasileiros não têm acesso adequado ao abastecimento

Água: dessacralizando para privatizar, artigo de Flávio José Rocha

    [EcoDebate] Para muitos Povos Originários, tudo é sagrado. Isso não significa não tirar da natureza o que é necessário e até mesmo algum excedente para a sobrevivência. Aqui não queremos afirmar uma superioridade dos Povos Originários ou romantizar a sua relação com o mundo natural (nenhum grupo social é perfeito) frente a nossa sociedade consumista, mas apenas destacar um outro modo de vida que necessita ser respeitado. Cada cultura sacraliza a

Restauração de propriedades rurais é alternativa para conservar a Baía de Guanabara

  Iniciativa considera a importância da cobertura vegetal e da agricultura sustentável para a regulação da vazão da água, redução de custos de tratamento e melhoria da qualidade hídrica Baía da Guanabara. Fofo: Pixabay Entre os meses de novembro e dezembro, produtores rurais serão capacitados para adotarem práticas agropecuárias sustentáveis em propriedades na Bacia Guapi-Macacu, no recôncavo da Baía de Guanabara. A região concentra o principal manancial de abastecimento público da porção leste

A Necessidade da Divulgação dos Comitês de Bacias Hidrográficas, artigo de Luiz Eduardo Corrêa Lima

    A Necessidade da Divulgação dos Comitês de Bacias Hidrográficas Por Luiz Eduardo Corrêa Lima Professor Titular de Biologia – UNIFATEA/Lorena/SP Membro Titular do Comitê das Bacias Hidrográficas do Paraíba do Sul (CBH-PS), representando o Segmento da Sociedade Civil – Clubes de Serviços, indicado pelo Rotary Club São José dos Campos – Urupema INTRODUÇÃO A Lei Federal 9433/1997, que instituiu as Bacias Hidrográficas como Unidades de Gerenciamento dos Recursos Hídricos e criou os Comitês de Bacias Hidrográficas, já

Emergência Climática – O mundo não está preparado para o impacto da crise climática na água doce

    Emergência Climática - O planeta enfrenta ondas mais frequentes de inundações, secas e conflitos políticos devido aos efeitos da crise climática no abastecimento de água doce e está “muito mal preparado” para se adaptar a esses riscos, afirmam os especialistas. A reportagem é de Emma Farge e Cecile Montovani, publicada por Público, 29-10-2019. A tradução é do Cepat. IHU O abastecimento de água de montanha, que fornece cerca de metade da água potável

Potencialidades volumétricas atuais do Rio São Francisco para o atendimento aos seus múltiplos e conflituosos usos, artigo de João Suassuna

  O Rio São Francisco, também chamado de Velho Chico, o maior rio totalmente situado em território brasileiro, é considerado o rio da integração nacional. Escoa superficialmente por cerca de 2.820 km entre a nascente, na Serra da Canastra (MG), e sua foz, entre Sergipe (SE) e Alagoas (AL). O rio possui 158 afluentes, dos quais 90 são perenes (o Paracatu é um dos mais importantes deles em termos de contribuição volumétrica)

Omissão e jogo de empurra deixam população no escuro sobre presença de agrotóxico na água

  Resumo: Não há nenhuma punição para cidades que burlam a lei ao não enviar dados sobre pesticidas ou que não agem quando teste sugere contaminação Por Luana Rocha, Mariana Della Barba, Agência Pública/Repórter Brasil Não importa em qual parte do país você mora: pode ser difícil ou mesmo impossível saber se o copo de água que você está bebendo tem ou não agrotóxico e, pior, se a concentração do pesticida está acima do

Top