11º Mandamento, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] A Quaresma continua a mesma e, com as Campanhas da Fraternidade, cada vez melhor. É um tempo que rememora os 40 anos do povo de Israel no deserto, ou 40 dias de Jesus no deserto, ou 40 dias que a Igreja delimitou como anteriores à celebração da Páscoa. Os sinais de “conversão”, no sentido de “rasgar os corações e não as vestes”, são o jejum, a oração e a

Estamos febris, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] A ascensão do Bolsonaro nas pesquisas não é fruto de um carisma pessoal mas um sintoma de revolta contra as violência nas ruas, contra a omissão do Estado no enfrentamento da criminalidade, canalizado pelos sensacionalistas como se eles fossem a solução para isso. O sensacionalismo não foi inventado pelo Bolsonaro, apresentadores de rádio e TV já faturavam popularidade insuflando sua audiência contra os “vagabundos”, os “bandidos” e todo linguajar

Brasil é 10º país que mais mata jovens no mundo; em 2014, foram mais de 25 mil vítimas de homicídio

  ONU Dados são do ‘Mapa da Violência’, lançado na semana passada (15/2) na Câmara dos Deputados, em cerimônia que contou com a participação do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). Relatório aborda letalidade das armas de fogo no Brasil e ranqueia país em uma lista de cem nações. Documento alerta para a vulnerabilidade da população negra brasileira: atualmente, morrem 2,6 vezes mais afrodescendentes do que brancos por homicídios cometidos com armas

Emma Goldman e a luta pela autodeterminação reprodutiva, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Aquí y ahora declaro la guerra a este sistema y no descansaré hasta que sea liberado el camino para una libre maternidad y una saludable, alegre y feliz niñez”. (Emma Goldman, 1916).     [EcoDebate] Emma Goldman (1869-1940) foi uma das principais figuras da história do anarquismo e do feminismo dos Estados Unidos e do mundo. Ela foi uma das primeiras defensoras da liberdade de expressão, da organização sindical, regulação da fecundidade e

Amor e interpretação de texto, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] Um post interessante diz que “sim, o mundo precisa de amor, mas também de interpretação de texto”. Uma pessoa diz “azul” e a outra pode lembrar do mar, do céu, de uma companhia aérea, de um time de futebol ou de uma música do Djavan, depende do que for mais marcante na sua experiência emotiva. Nunca vimos tantas denúncias de corrupção, isso significa que estamos rumo a um caos social

Longevidade, singularidade, criogenia e transumanismo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  "A morte é o agente de mudança da vida" (Steve Jobs)     [EcoDebate] O biogerontologista inglês Aubrey de Grey costuma dizer que a primeira pessoa que vai chegar aos 150 anos já nasceu e que está próximo o dia em que nós, humanos, viveremos 1.000 anos. Em entrevista à Folha de São Paula, no dia 30/01/2017, ele reafirmou suas ideias de que o envelhecimento é uma doença que pode ser vencida pela

Internauta que incitou discriminação contra nordestinos, nortistas e cariocas em post é condenado pela Justiça

    MPF/SP Réu havia sido denunciado pelo MPF em Taubaté/SP; mensagens preconceituosas foram publicadas após o resultado do segundo turno das eleições presidenciais A Justiça Federal em Taubaté, no interior de São Paulo, condenou a dois anos e quatro meses de reclusão um internauta denunciado pelo Ministério Público Federal em São Paulo (MPF/SP) por incitar a discriminação contra habitantes da cidade do Rio de Janeiro e das regiões Norte e Nordeste do Brasil.

O pior e o melhor do animal humano, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] A opção que se coloca no mundo não é apenas a permanência da democracia ou o controle fascista da humanidade, mas as conquistas básicas da civilização humana que permitem a convivência entre as pessoas. A superação da “lei do talião”, dente por dente e olho por olho, é uma conquista da civilização humana. Embora com tantas críticas e resistências, a ideia de justiça passou da vingança privada para a esfera

Brasileiros! Humanizem-se! artigo de Amadeu Roberto Garrido de Paula

    [EcoDebate] Digo de início que o lulopetismo foi desastroso. Um populismo com linguagem (a linguagem serve mais para enganar do que esclarecer) de esquerda. Ou bolivariana, vertente política tosca e carente dos mínimos fundamentos científicos. O "socialismo científico", pelo menos, tinha como fonte o marxismo. Marxismo que incorreu em graves desvios: o "ismo", que o próprio Marx renegou; a "mais-valia", fenômeno a que se deu enorme complexidade, a simplesmente exprimir que

O monstro medieval e os archotes, artigo de Amadeu Roberto Garrido de Paula

    [EcoDebate] Sucedem-se, sobretudo no momento de recolhimento da contribuição sindical, o equivalente a um dia de trabalho, críticas desonestas e mal intencionadas à contribuição sindical. Um dia, entre 180 de tributos diretos e indiretos. Defensores da crítica gritam que nosso modelo sindical é fascista. Provavelmente, não leram seu ideólogo, Wilfredo Pareto e seu aluno Benito Mussolini. Assim como muitos marxistas não leram Marx. A síntese maior do fascismo se enuncia pela

Educação Ambiental: Quem é o alvo? por Aluísio Vasconcelos de Carvalho, et al.

    [EcoDebate] Há quem diga que a educação ambiental deve priorizar todas as camadas de ensino e transpassar por todas as disciplinas no processo de educação básica e superior. Diante disso, pergunta-se: isto ocorre efetivamente no Brasil? Como obter dados precisos sobre a eficácia da educação ambiental no país? O desafio de criar uma sociedade ambientalmente correta vem sendo discutido em diversos países através de conferências, reuniões e congressos pelo mundo. Não se

O mundo à beira de uma crise de nervos, artigo de Amadeu Roberto Garrido de Paula

    [EcoDebate] Imenso e complexo planeta? Ou tribo de primatas, dos chefes inerentes? Donald Trump escancara nossas instituições precárias. Um único homem. Um único anelo. O povo discorda, manifesta-se. A aranha de Nova York persiste. Até quando? A consciência humana foge dos extremos. Sua maturidade está mais do que escrutinada. Grupos radicais cometem suicídio político em sua radicalidade. Esquerda e direita podem sobreviver, sustenta Bobbio. A outros, foram-se no pó do século passado.

Top