Tecnologia não é apanágio, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] As inovações tecnológicas devem assegurar a equidade e justiça social e econômica dentro e entre as sociedades contemporâneas. Este é o cenário da sustentabilidade. Mas não se deve admitir que apanágios do tipo geoengenharias, que praticam interferências desconectadas em fragmentos de realidade, sejam utilizadas como compensadores de consciências comprometidas. A experiência histórica tem mostrado que, quando novas tecnologias são introduzidas em sociedades mais pobres e atrasadas, sem que se adotem

O avanço da indústria de veículos elétricos na China, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    O avanço da indústria de veículos elétricos na China [Ecodebate] A indústria automobilística está passando pela mudança mais significativa desde a sua origem. A época do motor à combustão interna, com base nos combustíveis fósseis, está sendo substituída pela época dos carros elétricos, tendo como base a energia renovável. Este processo é fundamental para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e contribuir para a mitigação do aquecimento global. A substituição

Nova tecnologia de energia das ondas pode ajudar a gerar eletricidade de baixo custo

  Tecnologia de energia das ondas - O novo dispositivo custa menos que os designs convencionais, tem menos partes móveis e é feito de materiais duráveis. Foi concebido para ser incorporado nos sistemas de energia oceânica existentes e pode converter a energia das ondas em eletricidade. University of Edinburgh* Experimentos de pequena escala em um simulador oceânico mostram que um dispositivo de tamanho completo poderia gerar o equivalente a 500 kW, eletricidade suficiente para

Redes sociais elevam depressão entre meninas adolescentes, diz pesquisa

  Uso excessivo de redes sociais pode causar depressão, conclui estudo divulgado em Londres ABr     Meninas adolescentes são duas vezes mais propensas que os meninos a apresentar sintomas de depressão em conexão ao uso das redes sociais, segundo estudo do University College London (UCL) divulgado em Londres. Ativistas pediram ao governo britânico que reconheça o risco de páginas como Facebook, Twitter e Instagram para a saúde mental dos jovens. Uma em cada quatro meninas analisadas

Países religiosos tendem a ser menos inovadores, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “A religião é o ópio do povo” Karl Marx     [EcoDebate] As disjunções entre religião e ciência fazem parte da modernidade. Segundo Auguste Comte (1798-1857), toda sociedade passa cronologicamente por três estágios sucessivos na forma de pensar. No primeiro, o teológico, os fenômenos naturais e sociais eram explicados, predominantemente, pela religião e pela ação das forças divinas. No segundo, o metafísico, o pensamento filosófico se dava pela reflexão sobre a essência e o

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 7/7 (Final), artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] SILVA et al (1997) assinalam que apesar dos confrontos entre as diferentes correntes de pensamento atual, Fucks argumenta que as grandes questões ambientais parecem tender a um posicionamento consensual entre os atores. De acordo com VIOLA & LEIS, ao final da década de 80, o movimento ambientalista possuía duas posições distintas. Uma minoritária, que não assumia nem as características, nem as regras da dimensão política, enfatizando atitudes éticas e espirituais de

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 4/7, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] SILVA et al (1997) assinalam que a constatação da crise generalizada, identificada na ciência e refletida na sociedade, pode ser percebida como risco ou como oportunidade de se lançarem novas bases para mudanças. A própria ciência hoje é colocada em questão, e segundo Acot, "na sua essência, a ciência é atravessada pelas ideologias e marcada pelas mentalidades, governada por instituições que intervém em suas criações e transformações, como inspiradora das

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 3/7, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] SILVA et al (1997) indicam que antes de possuir caráter científico “stricto sensu”, a ideia de equilíbrio da natureza teve uma base teológica. Assim, a crença na perfeição do desígnio divino precedeu e sustentou o conceito de cadeia ecológica, com forte conotação conservacionista. No século XVIII, a maior parte dos cientistas e teólogos defendia que todas as espécies da criação tinham um papel necessário a desempenhar na economia da natureza

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 2/7, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] SILVA et al (1997) asseveram que este período “revolucionário” que a imagem do mundo, tal como a conhecemos hoje, foi construída e deve-se, em grande parte, à Galileu Galilei (1564-1642). Para ele, a realidade sensível era inteligível, contanto que se realizassem as análises necessárias e se aperfeiçoasse o instrumento matemático, como ocorreu com os trabalhos do físico Isaac Newton (1643-1727). René Descartes (1596-1650) deu continuidade ao processo de mudanças iniciado

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 1/7, artigo de Roberto Naime

[EcoDebate] SILVA et al (1997) propõem que a questão ambiental deve ser compreendida através das relações e interpretações que se estabeleceram historicamente entre o homem e a natureza. ROSSET (1989) argumenta que as filosofias (apesar de um certo arbítrio) são classificáveis em “naturalistas” e “artificialistas”. Considera que, na história da filosofia ocidental, este é o caso de dois breves períodos, nos quais o pensamento artificialista representou oficialmente a filosofia, na ausência

O impacto da quarta revolução industrial na sociedade, artigo de Reinaldo Dias

    [EcoDebate] Estamos surfando numa nova onda de mudanças radicais na produção industrial, resultado da convergência da robótica, da nanotecnologia, da biotecnologia, das tecnologias de informação e da inteligência artificial. Esta nova revolução industrial, a quarta, também conhecida como Indústria 4.0, está provocando mudanças muito rápidas na indústria e no modo como os negócios ocorrem no mercado, na relação com os clientes e na demanda de seus produtos. A humanidade viveu três

Vida 3.0 e o ser humano na era da inteligência artificial, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O livro “Life 3.0: Being Human in the Age of Artificial Intelligence” (2017), do físico e professor do MIT, Max Tegmark, que acaba de ser lançado, é uma relevante referência para a discussão sobre os impactos da Inteligência Artificial (IA), sobre a dinâmica econômica do mundo e sobre as possíveis reconfigurações da noção tradicional do ser humano. O título da obra refere-se a uma terceira fase da história evolutiva. Por

Top