Painéis residenciais de captação de energia solar associam vantagens econômicas à sustentabilidade

  ABr   A instalação de painéis residenciais de captação de energia solar é uma opção de investimento que permite economia na conta de luz e independência das distribuidoras de eletricidade. O sistema fica em R$ 16 mil, segundo a coordenadora da campanha de Energias Renováveis da organização não governamental (ONG) Greenpeace, Bárbara Rubim. “É um valor alto, se a pessoa tiver que fazer esse investimento à vista. Mas é um investimento que vai

Energia solar e eólica mais barata do que os combustíveis fósseis, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Assim como a Idade da Pedra não acabou por falta de pedras, a Era do Petróleo chegará ao fim, não por falta de óleo” (Sheikh Ahmed-Zaki Yamani, 2000)     [EcoDebate] A revolução da matriz energética rumo às energias renováveis ganhou um grande impulso em 2016. O preço da energia solar, pela primeira vez, ficou igual ou mais barato do que os combustíveis fósseis. Em documento publicado em dezembro, o Fórum Econômico Mundial (WEF)

Carros elétricos e estradas de painéis solares, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A Era dos combustíveis fósseis está com os dias contados. O futuro da humanidade depende do sucesso da energia renovável e da economia de baixo carbono. O crescimento da produção das energias solar e eólica tem sido espetacular, embora o mundo ainda esteja muito distante da meta de 100% de energia limpa. Evidentemente, as fontes renováveis não são uma panaceia para os problemas da degradação ambiental provocada pelo aumento

O Pico do Lítio e as dificuldades de armazenamento das energias renováveis, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Ao contrário dos combustíveis fósseis que podem ser estocados, as energias eólica e solar precisam ser consumidas assim que produzidas, pois o armazenamento em baterias é muito caro. O alto preço das baterias dificulta a difusão das energias renováveis. A esperança está nas baterias de Íons de Lítio, que apresentam grande vantagem quanto a sua densidade de energia, uma vez que o lítio é um elemento altamente reativo. O lítio

Potencial da energia fotovoltaica

    Com relação à Geração Distribuída (GD), que inclui todas as fontes de energia renováveis utilizadas no Brasil, entre os meses de Julho e Setembro de 2015, haviam 1148 instalações registradas na Aneel. No mesmo período de 2016 tivemos 5040 instalações registradas. Isso representa um aumento de aproximadamente 440% em relação ao ano passado. E apenas falando em energia fotovoltaica o aumento é de 300%. Isso falando apenas de dados oficiais,

Meta de 25 gigawatts de energia solar fotovoltaica em 2030 deve trazer mais de R$ 125 bilhões em investimentos ao País

    As novas projeções da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), lançadas em recente nota técnica, com a meta de 25 gigawatts (GW) em potência instalada da fonte solar fotovoltaica até 2030, estão cada vez mais alinhadas com as expectativas setor fotovoltaico brasileiro e mobilizarão mais de R$ 125 bilhões em investimentos ao País na construção dos projetos. A previsão é do presidente-executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), Dr. Rodrigo

Estudo inédito da Coppe/UFRJ aponta para a necessidade de alternativas sustentáveis de transporte

    No amplo cenário das mudanças climáticas, o setor de transporte é um dos que mais preocupa e exige mudanças rápidas. Em 2010, foi responsável pela emissão de 7,0 GtCO2 no mundo. Recente estudo apresentado na COP22, em Marrakech, elaborado pela Coppe/UFRJ, em parceria com a Shell, analisa alternativas sustentáveis para o transporte rodoviário, usando como parâmetro os projetos de mobilidade adotados no campus Cidade Universitária, da Universidade Federal do Rio

Audiência pública no Senado mostra divergência sobre segurança de Angra 3

    Audiência pública promovida nesta terça-feira (29) pela Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) expôs divergências sobre a construção da Usina de Angra 3, uma das principais metas do programa nuclear brasileiro. De um lado, acusações de que o projeto seria anacrônico e não incorporaria medidas de proteção contra acidentes recomendadas depois de desastres como os de Chernobyl (Ucrânia), em 1986, e de Fukushima (Japão), em 2011. Do outro, a garantia

WWF-Brasil e UNB divulgam potencial de geração de energia solar fotovoltaica em telhados do DF

  De acordo com o documento, sistemas fotovoltaicos instalados em 0,41% do território já poderiam gerar eletricidade para todo o Distrito Federal     A geração de energia elétrica (juntamente com sistemas de aquecimento) é o principal fator de emissão de gases de efeito estufa no mundo, correspondendo a 25% do total global[1]. No Brasil, apesar da base da matriz elétrica ser por hidrelétricas, as mudanças no fluxo das chuvas têm causado diminuição no

O sonho do pré-sal e o pesadelo do Rio de Janeiro, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O pré-sal foi apresentado pelas autoridades constituídas como um “bilhete premiado” e como um “passaporte para o futuro”. Foi dito que as “riquezas” do petróleo, extraídas das profundezas abissais do oceano, criariam dinheiro para avançar com a educação, a saúde, a segurança e o desenvolvimento local dos municípios, abastecidos com os recursos abundantes dos royalties dos combustíveis fósseis. No dia 11 de março de 2010, o então governador do Estado

Temer veta carvão mineral para geração de energia elétrica

  Proposição vai de encontro aos acordos internacionais firmados pelo Brasil em Paris     Na sexta-feira (18), foi publicado no Diário Oficial da União o veto do presidente Michel Temer ao o artigo 20 da Medida Provisória 735/2016, também conhecida como Lei de Conversão (29/2016). Com isso, foi vetado o incentivo ao uso do carvão mineral para geração de energia elétrica. O artigo fora aprovado pelo Senado Federal há um mês. O veto foi

Cronograma para uso de energia limpa em ônibus de SP está atrasado, diz Greenpeace

    O cronograma de transição do uso de combustíveis fósseis para renováveis na frota de ônibus da cidade de São Paulo não está sendo cumprido, de acordo com o Dossiê Ônibus Limpo, da organização não governamental (ONG) Greenpeace. O prazo previsto em lei municipal para que todos os veículos públicos coletivos da cidade passem a utilizar combustível de fontes não fósseis é 2018. Atualmente a maior parte da frota é movida

Top