Aquecimento global aumentará a exposição da população a superciclones

  Super Ciclone Amphan, 22/05/2020. Imagem: European Space Agency - ESA Aquecimento global aumentará a exposição da população a superciclones Pesquisas mostram que futuros superciclones exporiam um número muito maior de pessoas nas partes mais vulneráveis do mundo a inundações extremas University of Bristol* Um novo estudo revelou que os superciclones, a forma mais intensa de tempestade tropical, provavelmente terão um impacto muito mais devastador sobre as pessoas no sul da Ásia nos próximos anos. A

Injustiças socioespaciais e socioambientais nas cidades brasileiras

  Injustiças socioespaciais e socioambientais nas cidades brasileiras, artigo de Anderson Kazuo Nakano A experiência histórica já nos ensinou que autoritarismos, negacionismos e improvisos irresponsáveis destroem e matam A urbanização brasileira ocorrida ao longo do século XX foi parte do processo de expansão do capitalismo que produziu profundas desigualdades socioeconômicas entre trabalhadores e trabalhadoras de baixa renda, a maioria mulheres e homens negros, e os membros das classes com média e alta renda. Inevitavelmente,

A pobreza é a real tragédia nos extremos climáticos

  A pobreza é a real tragédia nos extremos climáticos, artigo de José Ricardo Bandeira “Logicamente, a culpa sempre recai sobre a mãe natureza, mas certamente um olhar mais atento e imparcial pode revelar a crueldade social que se esconde por trás de uma tragédia[...]” O mundo inteiro sofre com tragédias causadas por eventos climáticos como furacões, tempestades, terremotos e tantos outros, porém, na grande maioria dos países, essas tragédias normalmente não causam

A tragédia de Petrópolis e os problemas ambientais iminentes

  A tragédia de Petrópolis e os problemas ambientais iminentes, artigo de Helânia Pereira da Silva É fato que muitos negam o aquecimento global e a possibilidade de chuvas mais intensas, em lugares cada vez mais habitados, e nessa categoria de urbanização desordenada, o homem ocupa os espaços, além dos limites da natureza ali existentes. Para Santos (1997), A produção do espaço é resultado da ação dos homens agindo sobre o próprio

A culpa não é da chuva

  Fevereiro 2022. Deslizamento de terra causado pelas chuvas em Petrópolis, na comunidade da 24 de Maio. Foto. EBC A culpa não é da chuva, artigo de Kathya Balan Mais de uma década depois da reestruturação do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil, manchetes apontam o volume pluviométrico da estação como culpado do desastre ocorrido em Petrópolis nesta semana. A culpa é mesmo da forte chuva? Em 2011, a região serrana do Rio

Recuperação de áreas naturais reduz impactos dos eventos extremos de precipitação

  Casal se agarra a uma árvore para sobreviver e não ser arrastado pela correnteza no centro de Petrópolis | Foto: reprodução de Mídias Sociais Recuperação de áreas naturais reduz impactos dos eventos extremos de precipitação Quando no telejornal se anunciam chuvas fortes para alguma região do estado do Rio de Janeiro, parte da população fica apreensiva. Todos sabem que, como efeitos evidentes das mudanças climáticas, enchentes e deslizamentos seguem a previsão, com

Vidas soterradas em Petrópolis: A lúgubre ‘novela’ se repete

  Fevereiro/2022 - Bombeiros, moradores e voluntários trabalham no local do deslizamento no Morro da Oficina, após a chuva que castigou Petrópolis, na região serrana fluminense. Foto: Tânia Rêgo/ABr Vidas soterradas em Petrópolis: A lúgubre 'novela' se repete, artigo de Álvaro Rodrigues dos Santos Como um “carma” já desgraçadamente internalizado pela sociedade brasileira, especialmente por suas autoridades públicas e privadas e por sua mídia, repetem-se anualmente, à época das chuvas mais intensas, as

Governo dos deslizamentos, enchentes e tragédias naturais

  Governo dos deslizamentos, enchentes e tragédias naturais, artigo de Paulo César Alves Rocha As chuvas mais intensas existem em ciclos de anos. Usualmente temos chuvas de cinco em cinco anos, vinte em vinte e assim por diante. Com as mudanças climáticas que estamos vivendo, estes ciclos estão se tornando cada vez mais curtos. Estamos convivendo com chuvas que chegam a 200mm por dia em certos locais, o que é um número

Mortes em áreas de risco: fatalidades ou assassinatos?

  Mortes em áreas de risco: fatalidades ou assassinatos? artigo de Álvaro Rodrigues dos Santos Em sã consciência, não há administração pública, por mais eficiente e conscienciosa que seja, que vá conseguir resolver o problema dentro da atual cultura de “correr atrás do prejuízo”. Recorrentemente, à época das chuvas mais intensas, quando então todos os problemas de risco se agudizam, o noticiário jornalístico é pródigo no anúncio de tragédias familiares e mortes por

A tragédia em Capitólio, qual seria a melhor solução?

  A tragédia em Capitólio, qual seria a melhor solução? artigo de Álvaro Rodrigues dos Santos Como afirmamos em artigo anterior, os desmoronamentos e tombamentos de rochas, em pequenos ou grandes blocos, são comuns nos cânions de todo o mundo. Constituem o processo natural de evolução desses paredões rochosos. Um olhar atento sobre os belos paredões dos cânions de Capitólio-MG nos mostrará milhares de “cicatrizes” associadas a desprendimentos de blocos. Portanto é indispensável

Perdas globais por catástrofes seguradas sobem para US$ 112 bilhões em 2021

  Perdas globais por catástrofes seguradas sobem para US$ 112 bilhões em 2021 • Catástrofes naturais causaram perdas globais seguradas estimadas em US ﹩ 105 bilhões em 2021, a quarta maior alta desde 1970 • O furacão Ida foi o principal evento deficitário, mas, novamente, mais da metade das perdas globais vieram de perigos secundários • As perdas por catástrofes naturais provavelmente continuarão a crescer mais do que o PIB global, dados os aumentos

Desastres ambientais cada vez mais frequentes e caros

  Desastres ambientais cada vez mais frequentes e caros, artigo de José Eustáquio Diniz Alves O contínuo crescimento da população e da economia fez a humanidade ultrapassar a capacidade de carga da Terra e a Pegada Ecológica ultrapassou a Biocapacidade do Planeta, gerando um déficit ambiental crescente “O que estava em jogo no velho conflito industrial do trabalho contra o capital eram positividades: lucros, prosperidade, bens de consumo. No novo conflito ecológico, o

Riscos hídricos dominam desastres naturais nos últimos 50 anos

  Riscos hídricos dominam desastres naturais nos últimos 50 anos Ao longo do período de 50 anos, os riscos climáticos, representaram 50% de todos os desastres, 45% de todas as mortes relatadas e 74% de todas as perdas econômicas relatadas em nível global Riscos relacionados à água dominam a lista de desastres em termos de custos humanos e econômicos nos últimos 50 anos, de acordo com uma análise abrangente da Organização Meteorológica Mundial

Mudança climática responde por US$ 8 bi em perdas com o furacão Sandy

  Mudança climática responde por US$ 8 bi em perdas com o furacão Sandy O aumento do nível do mar causado pelas emissões de carbono representou aproximadamente 13% (US$ 8,1 bilhões) dos US$ 62,7 bilhões em perdas com o furacão Sandy em Nova York, Nova Jersey e Connecticut, de acordo com um estudo publicado hoje (18/5) pela Nature Communications. Por Cínthia Leone, ClimaInfo. Os autores do estudo utilizaram reconstruções históricas e alternativas do nível

Desastres naturais afetam cada vez mais os sistemas agroalimentares

  Desastres naturais afetam cada vez mais os sistemas agroalimentares Em nenhum outro momento da história os sistemas agroalimentares foram confrontados com tamanha variedade de novas ameaças e sem precedentes, incluindo mega incêndios, clima extremo, grandes enxames de gafanhotos do deserto e ameaças biológicas emergentes como a pandemia da COVID-19 ONU Brasil   A agricultura absorve a maior parte das perdas e danos financeiros causados por desastres que aumentaram em frequência, intensidade e complexidade,

Aumenta o custo humano dos desastres ambientais e climáticos

  Aumenta o custo humano dos desastres ambientais e climáticos Os dados apenas confirmam que os desastres ambientais e climáticos já provocam muitos reveses para a humanidade e isto vai se agravar no futuro “O que está em jogo são negatividades: perdas, devastação e ameaças” Ulrich Beck (1944-2015) Artigo de José Eustáquio Diniz Alves [EcoDebate] O relatório “The human cost of disasters: an overview of the last 20 years (2000-2019)” da UNDRR (United Nations Office for

Até 2050, os danos das mudanças climáticas chegarão aos 8 trilhões de dólares

  Até 2050, os danos das mudanças climáticas chegarão aos 8 trilhões de dólares O clima nos custa 100 bilhões de dólares. Artigo de Gernot Wagner IHU Sem intervenções, até 2050, os danos das mudanças climáticas chegarão aos 8 trilhões de dólares. Cada tonelada de CO2 liberada na atmosfera custa 40 dólares. A opinião é de Gernot Wagner, professor de Economia do Clima na Universidade de Nova York. O artigo foi publicado por La Repubblica,

Ciclones tropicais consecutivos causam destruição massiva e impactam milhões de pessoas

  Ciclones tropicais consecutivos causam destruição massiva e impactam milhões de pessoas WMO Ciclones tropicais consecutivos causaram destruição massiva e impactaram milhões de pessoas na América Central e partes do Sudeste Asiático, enfatizando mais uma vez as ameaças representadas pelos ciclones tropicais à vida e propriedade e bem-estar socioeconômico e a necessidade de coordenação e cooperação a nível global sob a égide da OMM. O furacão Iota atingiu a Nicarágua em 17 de novembro como uma

O aquecimento global aumenta o risco de furacões extremos no Caribe

  O aquecimento global aumenta o risco de furacões extremos no Caribe Furacões devastadores podem ser até cinco vezes mais prováveis no Caribe se metas mais rigorosas de aquecimento global forem perdidas O aquecimento global está aumentando drasticamente o risco de furacões extremos no Caribe, mas cumprir metas mais ambiciosas de mudança climática poderia reduzir pela metade a probabilidade de tais desastres na região, de acordo com novas pesquisas. O estudo , liderado pela

Global warming is dramatically increasing the risk of extreme hurricanes in the Caribbean

  Global warming is dramatically increasing the risk of extreme hurricanes in the Caribbean Devastating hurricanes could be up to five times more likely in the Caribbean if tougher global warming targets are missed Global warming is dramatically increasing the risk of extreme hurricanes in the Caribbean, but meeting more ambitious climate change goals could up to halve the likelihood of such disasters in the region, according to new research. The study, led by

Top