A importância dos Rios Voadores e da Floresta Amazônica, por Marco Antonio Ferreira Gomes e Lauro Charlet Pereira

    [EcoDebate] A expressão Rios Voadores passou a ser mais conhecida do público brasileiro a partir de 2006 com o trabalho denominado “Projeto de aventura, pesquisa, divulgação e educação ambiental Rios Voadores”. Naquela época poucas pessoas tinham conhecimento sobre o significado e a importância desse fenômeno em suas vidas, principalmente os moradores das regiões centro-sul do país (entendidas popularmente como sudeste, sul e centro-oeste). Infelizmente, parece que esse nível de conhecimento

Com aumento da temperatura e secas extremas, Amazônia pode ter incêndios mais intensos nas próximas décadas

    Por Bianca Paiva, da Radioagência Nacional O Brasil registrou neste mês o maior número de queimadas de todos os tempos. Foram mais de 90 mil focos em pouco mais de 20 dias. E o cenário para o futuro não é nada animador, principalmente, para a floresta amazônica.   http://audios.ebc.com.br/49/49142d8c8577047dc46fd2e22eb8e4cf.mp3   Um estudo feito por pesquisadores brasileiros e publicado recentemente em uma revista internacional científica criou um modelo que avaliou como ficaria a situação na região

A fúria dos furacões e as catástrofes climáticas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “The answer, my friend, is blowin' in the wind The answer is blowin' in the wind” Bob Dylan     [EcoDebate] Os furacões são uma maneira da Mãe Natureza dizer à humanidade que ela está brava com a espécie mais egoísta que vive sobre a Terra. Os furacões são fruto do excesso de calor do oceano e uma forma de transferir o calor do equador para os polos. Alterações nas condições de temperatura

Cientistas relacionam a incidência de furacões mais destrutivos, como o Irma, ao aumento da temperatura global

  ABr   A ocorrência este mês de dois furacões em um prazo de uma semana - o Harvey, no  Texas, e o Irma, em países do Caribe e da Flórida - reacendeu o debate sobre as mudanças climáticas e trouxe novas críticas ao posicionamento da gestão Trump. A maior parte da comunidade científica americana relaciona a incidência de furacões mais destrutivos ao aumento da temperutura global. Um estudo chamado Relatório Especial Ciência e

ONU avalia que furacão Irma quebrou ‘uma série de recordes’

  Ventos iniciados na quinta-feira ultrapassaram os 297 km/h por 37 horas consecutivas; especialistas preveem aumento da frequência de furacões de categorias 4 ou 5 durante o século 21.     Da ONU News em Nova Iorque. O furacão Irma "quebrou uma série de recordes" e já é considerado o mais forte do Atlântico fora do Caribe e Golfo do México, segundo a ONU. O furacão teve ventos que ultrapassaram os 297 quilômetros por hora

Aquecimento global e aumento do calor extremo no hemisfério Norte, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Os dados são inequívocos ao mostrar o aumento do aquecimento da temperatura global. O tempo mais quente é propício aos eventos climáticos extremos, como os furacões que atingiram o Texas e a Flórida, nos Estados Unidos. Em artigo anterior analisamos os efeitos do furacão Harvey (Alves, 04/09/2017). Em um próximo artigo vamos analisar os efeitos do furacão Irma. No momento abordaremos os efeitos do calor extremo no hemisfério Norte. Verões

O Furacão Harvey e os desastres climáticos no Antropoceno, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O furacão Harvey que atingiu a cidade de Houston e várias outras cidades do Texas e da Louisiana nos Estados Unidos (que matou cerca de 50 pessoas) não foi o único desastre climático que casou danos no final de agosto de 2017. Fortes chuvas também atingiram a cidade de Qinzhou na China e os efeitos das monções provocaram grandes inundações na Índia e no Sul da Ásia, deixando cerca

As chuvas na área central do Brasil devem demorar para chegar, prevê MCTIC

  ABr Além disso, a tendência é que o volume de chuva em setembro, outubro e novembro fique abaixo da média histórica     As chuvas na área central do Brasil, que normalmente começam na segunda quinzena de setembro, devem demorar mais para chegar neste ano. Além disso, a tendência é que o volume de precipitação em setembro, outubro e novembro ocorra abaixo da média histórica. A previsão é do Grupo de Trabalho em Previsão

Ressaca danifica trecho da Enseada de Botafogo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O fim de semana passado foi de ressaca no Rio de Janeiro, com ondas de até 4 metros. A Marinha do Brasil avisou que o fenômeno afetaria a cidade entre os dias 12 e 14 de agosto de 2017. A Prefeitura do Rio recomendou aos cariocas, fluminenses e visitantes ficarem distantes dos mirantes da orla ou de locais próximos ao mar durante o período de turbulência marinha. O balanço da

Regiões áridas podem enfrentar aquecimento de 4°C sob o objetivo do Acordo de Paris

  O objetivo do acordo de Paris, de limitar o aquecimento global médio a menos de dois graus Celsius, é insuficiente para proteger as terras secas do mundo, diz um novo estudo. Por Madhukara Putty*, SciDev.Net     O estudo, publicado on-line em Nature Climate Change, também sugere que reduzir o objetivo do aquecimento global a 1,5 graus Celsius é benéfico tanto para as terras áridas como para as regiões úmidas. Essas descobertas são importantes para

As mudanças climáticas estão alterando o padrão de chuvas no Brasil, particularmente no Sudeste

    São Paulo deverá ter mais chuva nos próximos anos, indica pesquisa Por Peter Moon | Agência FAPESP As mudanças climáticas estão alterando o padrão de chuvas no Brasil, particularmente no Sudeste. É o que indica uma nova pesquisa que aponta um aumento médio tanto no volume de água quanto na média de dias em que chove no Estado de São Paulo. O trabalho foi feito com mais de 70 anos de dados

Estudo realizado em 400 cidades em todo o mundo explora a relação entre ondas de calor e mortalidade

    A Espanha é um dos países onde mais ondas de calor são registradas anualmente Agencia Estatal Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC)*     A Espanha foi atingida por várias ondas de calor recorde neste verão. Na verdade, a Espanha é uma das regiões do mundo onde mais ondas de calor são registradas todos os anos e seus efeitos indicam um aumento no risco de mortalidade entre 10% e 20% durante esses períodos extremamente

Top