Do calor de 44 graus pro temporal no Rio, artigo de Beatriz Diniz

    [EcoDebate] No sábado 2/2 teve termômetro marcando 44 graus na zona Sul do Rio. Na noite de 6/2 desabou um temporal com enorme volume de água em poucas horas. A cidade entrou em estágio de crise e amanheceu mergulhada no caos depois da chuvona prevista. Ano passado, também em fevereiro, a cidade entrou em estágio de crise depois de temporal [confere aqui]. Isso quer dizer que a prefeitura teve um ano

Temperatura média da superfície global – Década de 2014 a 2023 pode ser a mais quente desde o início dos registros

  Prevê-se que a temperatura média da superfície global para o período de cinco anos até 2023 seja próxima ou acima de 1,0 ° C acima dos níveis pré-industriais, diz o Met Office. Se as observações para os próximos cinco anos acompanharem a previsão que faria a década de 2014 a 2023, a série mais quente de anos desde o início dos registros. Os números de hoje divulgados pelo Met Office incluem dados

O clima global em janeiro de 2019: um mês de extremos

  O mês de janeiro foi marcado por clima de alto impacto em muitas partes do mundo, incluindo frio extremo e perigoso na América do Norte, registro de calor e incêndios florestais na Austrália, altas temperaturas e chuvas em partes da América do Sul e forte nevasca nos Alpes. e Himalaia. World Meteorological Organization (WMO)* Grande parte da América do Norte foi dominada por um influxo de ar do Ártico. Combinado com ventos

Ministro do Meio Ambiente diz que há ‘consenso’ para Brasil permanecer no Acordo de Paris

  O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse ontem (14) que há um consenso no governo para que o Brasil permaneça no Acordo de Paris, que estabelece metas entre os signatários para redução da emissão de gases causadores do efeito estufa. Durante a campanha e depois de eleito, o presidente Jair Bolsonaro criticou por diversas vezes o acordo e sinalizou que o Brasil poderia abandoná-lo.     ABr Salles disse que, “por ora”, o Brasil

Reflorestamento no Camboja traz chuvas de volta para região seca por causa da perda de cobertura vegetal

Reflorestamento - Na montanha de Kulen, no Camboja, um projeto apoiado pela ONU Meio Ambiente promove a restauração de ecossistemas devastados e auxilia aldeões a encontrar meios de subsistência sustentáveis, evitando a atividade madeireira. A recuperação da mata aumentou o volume de chuvas, antes abundante, mas reduzido em anos recentes por causa da perda de cobertura vegetal. ONU Brasil Mulheres retiram ervas daninha num viveiro de mudas no topo da montanha de

Os últimos quatro anos foram os mais quentes já registrados – e o CO2 continua a subir

  Dados mostram que 2018 foi o quarto de uma série de anos excepcionalmente quentes e as concentrações atmosféricas de CO2 continuaram a subir.     Por Silke Zollinger* Dados divulgados pelo Copernicus Climate Change Service (C3S) mostram que 2018 foi o quarto de uma série de anos excepcionalmente quentes e junto com o Copernicus Atmosphere Monitoring Service (CAMS), o C3S relata que as concentrações atmosféricas de CO2 continuaram a subir. O C3S e o CAMS

Como as florestas tropicais se adaptam à seca? por William F. Laurance

  No futuro, as secas podem se tornar mais severas ou freqüentes nos trópicos. Como isso afetará as florestas tropicais ricas em espécies?     Desde 2013, Susan Laurance lidera um experimento em grande escala para simular a seca na floresta australiana de Daintree. O estudo [ Rainforest trees respond to drought by modifying their hydraulic architecture ], liderado pelo pós-doutorado de Sue, David Tng, revela uma descoberta surpreendente: a notável diversidade de estratégias pelas

Pequenos peixes podem não ser mais capazes de prosperar sob níveis de oxigênio decrescentes

  Um novo estudo revela que apenas a menor mudança nos níveis de oxigênio pode ter ramificações tremendas na cadeia alimentar. University of South Florida* O aumento das temperaturas está fazendo com que as regiões de águas intermediárias com oxigênio muito baixo, conhecidas como Zonas Mínimas de Oxigênio (OMZs), se expandam no leste do Oceano Pacífico Norte. Enquanto alguns organismos em certas regiões podem ser capazes de se adaptar, os pesquisadores descobriram que

O desmatamento na Amazônia e sua influência no regime de chuvas do Brasil, artigo de Marco Antonio Ferreira Gomes

    [EcoDebate] No artigo veiculado em 2017 neste site sob o título “A importância dos rios voadores e da floresta amazônica”, foi enfatizado pelo autor deste trabalho o quão é relevante a conservação do bioma amazônico para a manutenção e equilíbrio do regime de chuvas em todo território brasileiro. No entanto, o desmatamento na região amazônica continua sem controle. Informações recentes, por exemplo, dão conta de que em 1 ano foi desmatada

Entre 168 países, o Brasil é o 79º país mais impactado por eventos climáticos extremos

  Brasil é 79º país mais impactado por eventos climáticos extremos; Índice Global de Risco Climático avaliou 168 países em 2017 ABr     O Brasil é o 79º país do mundo, entre 168 países, mais impactado por eventos climáticos extremos, como tempestades e ciclones tropicais, em 2017. O país subiu 10 posições em relação ao ranking do ano anterior do chamado Índice Global de Risco Climático. A informação foi divulgada na terça-feira (4) pela organização

População vulnerável submetida a ondas do calor extremo cresceu em todo mundo

  A elevação da temperatura global aumentou a exposição de populações vulneráveis a ondas de calor extremo em todas as regiões do mundo no ano passado. ABr Ondas de calor extremo A informação consta de estudo sobre os efeitos das mudanças climáticas sobre a saúde feito por especialistas de 27 instituições internacionais em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS), e divulgado na quarta-feira (28) na revista médica “The Lancet”, em Londres. De acordo

Mudanças Climáticas: Ciclones extratropicais, com o potencial de causar estragos sociais e econômicos, podem triplicar até o final do século

  Aumento significativo da precipitação extrema é projetado para a Europa e a América do Norte a partir de ciclones extratropicais University of Exeter*     Uma pesquisa pioneira, liderada pelo Dr. Matt Hawcroft, da Universidade de Exeter, mostrou informações novas e detalhadas sobre as projeções da freqüência de ciclones extratropicais. A pesquisa mostra que, a menos que haja uma redução significativa nas emissões de gases de efeito estufa, haverá um grande aumento em sua frequência

Top