A retomada histórica das economias da China e da Índia, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A China e a Índia são não só os dois países mais populosos do mundo, mas também são a pátria de duas grandes civilizações, com uma rica e milenar história econômica e cultural. O gráfico acima mostra que, em 2022, a soma dos PIBs da China e da Índia (Chíndia) ultrapassará a soma dos PIBs dos Estados Unidos da América (EUA) e da União Europeia (EU), segundo dados do

Países pobres perderão 10% do PIB per capita com a mudança climática, diz FMI

  Da Agência EFE / ABr O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse na quarta-feira (27) que os países pobres serão incapazes de fazer frente sozinhos aos efeitos econômicos do aquecimento global sem um esforço global das economias desenvolvidas, e calcula uma perda estimada de 10% de seu Produto Interno Bruto (PIB) per capita até 2100. A informação é da agência EFE. "Se não houver esforços globais para frear as emissões de carbono, o

Colapso econômico, demográfico e ambiental de Porto Rico, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Porto Rico é uma ilha do Caribe com uma população de 3,6 milhões de habitantes, em 2017, e uma área de 9.104 km2 (menor do que a cidade de Manaus que tem 11.104 km2). Porto Rico foi uma colônia e província espanhola desde a invasão de Cristóvão Colombo em 1493, até a Guerra Hispano-Americana de 1898. Os porto-riquenhos passaram a ser cidadãos americanos em 1917, quando o país se

Os seis maiores bilionários brasileiros têm a mesma riqueza e patrimônio que os 100 milhões mais pobres

  ABr   No Brasil, os seis maiores bilionários têm a mesma riqueza e patrimônio que os 100 milhões de brasileiros mais pobres. Caso o ritmo de inclusão no mercado de trabalho prossiga da forma como foi nos últimos 20 anos, as mulheres só terão os mesmos salários dos homens no ano de 2047, e apenas em 2086 haverá equiparação entre a renda média de negros e brancos. De acordo com projeções do

Super-ricos são menos tributados que os 10% mais pobres da população brasileira

  A baixa tributação sobre o patrimônio das camadas mais altas e a alta tributação indireta (sobre consumo e serviços) fazem os super-ricos pagarem poucos tributos no Brasil. As conclusões constam de estudo divulgado ontem (25) pela organização não governamental britânica Oxfam. Segundo o relatório A Distância que nos Une: um Retrato das Desigualdades Brasileiras, os 10% mais pobre da população brasileira gastam 32% da renda em tributos, contra 21% dos 10%

‘O Brasil não é desigual por acidente’; entrevista com Pedro Herculano de Souza, pesquisador do Ipea

    No último fim de semana, novos dados sobre a persistente desigualdade social brasileira voltaram a circular. O recente estudo de Marc Morgan, do World, Wealth & Income Database, cruza as declarações de renda dos brasileiros nos últimos 15 anos com pesquisas domiciliares e de renda nacionais. O pesquisador, vinculado ao grupo do economista francês Thomas Piketty, demonstra que ao contrário do que se pensava, a desigualdade no Brasil cresceu no período.

Desigualdade de renda no Brasil não caiu entre 2001 e 2015, revela estudo da equipe do economista Thomas Piketty

  O crescimento da renda da população mais pobre no Brasil nos últimos 15 anos foi insuficiente para reduzir a desigualdade. Segundo estudo divulgado nesta semana pela equipe do economista Thomas Piketty, famoso por propor a taxação dos mais ricos para reduzir as disparidades na distribuição de renda, a maior parte do crescimento econômico neste século foi apropriada pelos 10% mais ricos da população. De acordo com o estudo, conduzido pelo World

Pleno emprego e trabalho decente ou Renda Básica de Cidadania, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“A satisfação está no esforço e não apenas na realização final” Mahatma Gandhi [EcoDebate] A bandeira do pleno emprego e o trabalho decente já é reconhecida e estabelecida na legislação nacional e internacional. A Renda Básica de Cidadania ainda é uma promessa, uma boa promessa se vier para fortalecer a autonomia individual e empoderar a sociedade civil. Mas pode ser uma ideia equivocada se vier para reforçar o estatismo ineficiente e para

Os robôs ficam do lado do capital na equação marxista, José Eustáquio Diniz Alves

  “O trabalho anual de cada nação constitui o fundo que originalmente lhe fornece todos os bens necessários e os confortos materiais que consome anualmente” Adam Smith, primeira frase do livro “A Riqueza das Nações” (1776)     [EcoDebate] Os robôs estão chegando e fazendo muito barulho. Eles conseguem aplausos de uma parte da plateia e recebem apupos e são vistos com desconfiança pela outra parte do teatro que protagoniza a peça sobre o

Economia Socioambiental – Um novo modelo econômico para a América Latina e o Caribe, artigo de Amyra El Khalili

    Economia Socioambiental – Um novo modelo econômico para a América Latina e o Caribe Sennet acrescentaria que a reificação das relações gerou a “corrosão do caráter”. Concordo. Ao sonharmos (ainda) com transformações sociais (em sua radicalidade), saímos do campo da angústia e abstrações, e agimos. Somos! Existimos! E certamente isso só é possível, junto a milhares de outros, de forma solidária e ética. Margarida Barreto Amyra El Khalili A Rede de Cooperação Comunitária

O rombo nas contas públicas no governo Michel Temer, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A situação fiscal do Brasil é dramática e o presidente Michel Temer – para se sustentar no cargo durante 2 anos e meio – está comprometendo totalmente as finanças públicas e colocando o país na rota da falência e da inadimplência. O ex-vice-presidente que contribuiu para a deterioração fiscal, agora, como presidente, está batendo todos os recordes e gerando o maior rombo fiscal da história brasileira. O gráfico acima mostra

Desbancando o discurso economicista, artigo de Marcus Eduardo de Oliveira

    [EcoDebate] Entende-se por Ecologia “a ciência geral das relações dos organismos vivos em relação ao ambiente que os rodeia que, no sentido mais amplo, devem ser consideradas todas as formas de existência”. Pelo menos foi essa a definição dada por Ernst Haeckel (1834-1919), considerado o seu fundador enquanto ciência independente. Haeckel disse ainda que a Ecologia também pode ser definida como “a Economia da natureza”. O fato é que a

Top