Quarenta anos das reformas de Deng Xiaoping e o renascimento da China como potência, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

Uma China como potência assertiva, dominante e autoconfiante (além de pouco democrática) é a nova realidade das relações internacionais. “Art. 1: Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade” 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (10/12/1948)   “A religião para mim é ciência e a ciência é religião” 203 anos do nascimento

Dois mil anos de história econômica em um gráfico, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Nada no universo perdura para sempre, tudo se transforma continuamente e todos os fatos são impermanentes” Buda (563-483 a.C.)     [EcoDebate] Muita coisa aconteceu no mundo nos últimos 2000 mil anos e parece até impossível resumir as principais tendências econômicas de uma forma simples e transparente. Contudo, o gráfico acima resume a história econômica dos dois últimos milênios (Desjardins, 2017), servindo como uma visualização das principais alterações acontecidas no período. O gráfico mostra a participação

ONU, OCDE e Banco Mundial pedem aos governos que invistam na economia de baixo carbono

  Investimentos na economia de baixo carbono e infraestruturas resilientes são necessários para limitar os efeitos das mudanças climáticas   ONU News Os 20 países mais desenvolvidos do mundo, G20, devem permitir uma mudança radical de investimento na economia de baixo carbono e em infraestruturas resilientes para limitar os efeitos das mudanças climáticas. O apelo foi feito esta quinta-feira pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico, Ocde, a agência da ONU para o Meio

O show de Xi Jinping na APEC e a reunião do G-20 na Argentina, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  São muitas as questões em aberto e por conta disto a reunião do G-20, no final de novembro e início de dezembro, assume um papel decisivo     [EcoDebate] O fórum Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (na sigla em inglês: Asia-Pacific Economic Cooperation - APEC) agrupa 21 países-membros localizados nos dois lados do oceano Pacífico. A APEC foi criada em 1989 e, conforme apresentado na tabela acima, os 21 países da Organização, em ordem de

Relatório de agências governamentais dos EUA aponta impacto das mudanças climáticas no país

As mudanças climáticas já estão impactando os Estados Unidos e reduzirão o Produto Interno Bruto (PIB) do país em 10% até 2100, caso não sejam adotadas políticas para amenizar os efeitos das alterações climáticas. A conclusão é da 4ª Avaliação Nacional do Clima, um documento feito em conjunto por 13 agências governamentais norte-americanas. O relatório de 1.656 páginas detalha as consequências devastadoras do aumento das temperaturas globais na economia, na saúde humana

Nigéria: colapso ambiental e fábrica de pobreza? artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A Nigéria é a nação mais populosa da África e, atualmente, a sétima com maior número de habitantes do mundo. A população da Nigéria em 2018 está estimada em 195,9 milhões de pessoas, devendo atingir 419 milhões em 2050 (ultrapassando os Estados Unidos e tornando-se a terceira nação mais populosa do mundo) e podendo chegar a 794 milhões de habitantes em 2100, segundo as projeções médias da Divisão de

A desigualdade social da pirâmide da riqueza global 2018, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Todos os anos o banco Credit Suisse publica o Relatório Global da Riqueza que é a fonte mais ampla de informações sobre o patrimônio familiar global. Os dados mostram o grau de desigualdade das pessoas em relação ao estoque de riqueza. Em sua nona edição, o relatório consolida os dados sobre a desigualdade da riqueza nas regiões e nos diversos segmentos de classe. Entre 2017 e 2018, a riqueza global

O bônus demográfico: população total e população em idade ativa no Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O IBGE divulgou as novas projeções da população brasileira, no dia 25 de julho de 2018, confirmando as tendências da transição demográfica e do envelhecimento populacional, mas com algumas ligeiras modificações que tem incentivado o debate sobre a dinâmica populacional brasileira e, em especial, sobre a mensuração do importante período em que a estrutura etária favorece o desenvolvimento humano e a qualidade de vida da população. A transição demográfica (passagem

Mais de 120 Organizações de 40 países rejeitam a falsa solução ‘Bioeconomia’

  Plataforma para o Biofuturo: Tudo, menos uma solução     Recuse a “Plataforma para o Biofuturo” e exija soluções de verdade, como o menor consumo de matérias-primas, proteção do ecossistema e agricultura pró-natureza Para: Governos da Argentina, Brasil, Canadá, China, Dinamarca, Egito, Finlândia, França, Índia, Indonésia, Itália, Marrocos, Moçambique, Holanda, Paraguai, Filipinas, Suécia, Reino Unido, Estados Unidos da América 20 países fundaram, em conjunto com a indústria, a chamada “Plataforma para o Biofuturo”. O objetivo

A trajetória submergente da nação brasileira em 10 figuras, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  O processo de apequenamento da economia brasileira já tem cerca de quatro décadas     [EcoDebate] O Brasil deixou de ser uma nação emergente desde a década perdida (anos 1980) e as eleições gerais de 2018 confirmaram que o país está em uma crise ampla, geral e irrestrita, que afeta todas as dimensões da vida nacional. O sistema político e econômico reconfigurado a partir de 1985, com a chamada Nova República, não conseguiu

A classe média é maioria no mundo pela primeira vez na história, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  O aumento da renda tem ocorrido com base em um crescimento do modelo de produção e consumo insustentável     [EcoDebate] O capitalismo é o sistema econômico que mais gerou riqueza na história mundial, fato sem paralelo desde o surgimento do Homo sapiens. Mas também é o modo de produção que gerou os maiores níveis de desigualdade social e de degradação ambiental. Mesmo com todo o sucesso na geração de riqueza, o capitalismo pode

Os países mais religiosos são os mais pobres e os menos religiosos os mais ricos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  Religião e Economia - O século passado foi um século de uma potência religiosa (EUA) e o século atual será o século dominado por um país ateu (China)     [EcoDebate] Rezar diariamente não faz bem para a economia! Fé demais parece que é um empecilho ao desenvolvimento econômico, ao bem-estar e à qualidade de vida. Isto é uma conclusão que se pode tirar do gráfico acima, apresentado pela pesquisa "Americans are far more

Top