Pantanal pode ter temperaturas elevadas em 7ºC até 2100

  Pantanal pode ter temperaturas elevadas em 7ºC até 2100 Por Peter Moon, da Agência FAPESP     O Pantanal, a maior planície alagada do mundo, corre o risco de, em 2100, ver as suas temperaturas médias anuais elevadas em até 7 °C. Tamanho aumento de temperatura implicaria uma redução sensível no regime de chuvas da região, principalmente no inverno. Tais mudanças climáticas teriam impacto sobre a evaporação da região e a própria existência do Pantanal

Mudança climática é real; Entenda a emergência climática

  Os fatos que você precisa saber sobre a Emergência Climática: A ciência das mudanças climáticas está bem estabelecida: A mudança climática é real e as atividades humanas são a principal causa. (IPCC) A concentração de gases de efeito estufa na atmosfera terrestre está diretamente ligada à temperatura média global da Terra. (IPCC) A concentração tem aumentado continuamente, e com ela as temperaturas globais médias, desde a época da Revolução Industrial. (IPCC) O gás de

Aquecimento do oceano Atlântico é sem precedentes em quase 3.000 anos

  Aquecimento do oceano Atlântico é sem precedentes em quase 3.000 anos Aproveitando as propriedades únicas dos sedimentos do fundo do Lago Sawtooth no Alto Ártico canadense, os cientistas climáticos estenderam o registro da temperatura da superfície do oceano Atlântico de cerca de 100 para 2.900 anos, e mostra que o intervalo mais quente ao longo deste período foram os últimos 10 anos. University of Massachusetts Amherst* Uma equipe liderada por François Lapointe e

Reduzir os incêndios florestais e as mudanças climáticas protegerá a saúde

  Reduzir os incêndios florestais e as mudanças climáticas protegerá a saúde Um relatório especial publicado no New England Journal of Medicine, liderado pelo Professor Yuming Guo e Dr. Shanshan Li da Escola Monash de Saúde Pública e Medicina Preventiva, resume os enormes impactos das mudanças climáticas nas temporadas de incêndios florestais e no aumento sequencial da morbidade e mortalidade. e impactos na saúde mental. Monash University* O relatório, que analisou vários estudos sobre

O mundo reduziu as emissões de CO2 na pandemia mas o velho normal já predomina

  O mundo reduziu as emissões de CO2 na pandemia mas o velho normal já predomina “Até 2100, 73,9% da população do mundo enfrentará ondas letais de calor, pelo menos 20 dias por ano” IPCC (2018) Artigo de José Eustáquio Diniz Alves [EcoDebate] O Brasil viveu dias de calor intenso nos últimos dias e isto é fruto de um processo de aquecimento global de longo prazo. A concentração de CO2 na atmosfera variava em

Ártico atinge o 2º menor nível de gelo em setembro de 2020

Ártico atinge o 2º menor nível de gelo em setembro de 2020 Artigo de José Eustáquio Diniz Alves [EcoDebate] Só os negacionistas mais tacanhos questionam a existência do fenômeno do aquecimento global provocado pela emissão de gases de efeito estufa. Os últimos 7 anos (2014-20) foram os mais quentes já registrados e a década 2011-20 é a mais quente da série histórica. A atmosfera do Planeta está ficando mais quente e isto

Mudanças Climáticas: evidências e impactos atuais

Mudanças Climáticas: evidências e impactos atuais O negacionismo militante abusa da anticiência, em uma bem-sucedida campanha de desinformação, ignorando qualquer estudo ou pesquisa contrária, com o objetivo ideológico de negar as mudanças climáticas e o aquecimento global antropogênico Em geral, insistem em desrespeitar e desqualificar autores e comentaristas. Frequentemente ocultos pelo anonimato, abusam da lógica perversa de que é mais fácil desqualificar o outro do que qualificar a si mesmo. Além disto, insistem

Mudança climática aumenta o risco de incêndios florestais

  Mudança climática aumenta o risco de incêndios florestais Há evidências reforçadas de que as mudanças climáticas aumentam a frequência e / ou gravidade do risco de incêndios em todo o mundo. A gestão da terra por si só não pode explicar o aumento recente de incêndios florestais, de acordo com uma atualização de cientistas aclamados internacionalmente . Uma revisão inicial do ScienceBrief sobre a ligação entre as mudanças climáticas e o risco de incêndios florestais foi realizada em  janeiro de

Aumento das ondas de calor marinhas é resultado da influência humana

  Aumento das ondas de calor marinhas é resultado da influência humana As ondas de calor nos oceanos do mundo tornaram-se 20 vezes mais frequentes devido à influência humana. Isso é o que pesquisadores do Centro Oeschger para Pesquisa Climática da Universidade de Berna agora podem provar. Ondas de calor marinhas destroem ecossistemas e prejudicam a pesca. University of Bern* Uma onda de calor marinha (onda de calor oceânica) é um longo período de tempo

Mudanças Climáticas: O Ártico está em transição para um novo estado climático

  Mudanças Climáticas: O Ártico está em transição para um novo estado climático O Ártico em rápido aquecimento começou a transição de um estado predominantemente congelado para um clima totalmente diferente, de acordo com um novo estudo abrangente das condições do Ártico. Os padrões climáticos nas latitudes superiores sempre variaram de ano para ano, com mais ou menos gelo marinho, invernos mais frios ou mais quentes e estações mais longas ou mais curtas

Aquecimento: Verões cada vez mais quentes tornam o Ártico mais verde

  Aquecimento: Verões cada vez mais quentes tornam o Ártico mais verde Por Kate Ramsayer* Goddard Space Flight Center da NASA , Greenbelt, Maryland À medida que os verões árticos esquentam, as paisagens do norte da Terra estão mudando. Usando imagens de satélite para rastrear ecossistemas globais de tundra ao longo de décadas, um novo estudo descobriu que a região se tornou mais verde, à medida que o ar mais quente e as temperaturas do

Degelo da Groenlândia e da Antártica pode adicionar 38 cm ao aumento do nível do mar em 2100

  Degelo da Groenlândia e da Antártica pode adicionar 38 cm ao aumento do nível do mar em 2100 Um esforço internacional que reuniu mais de 60 cientistas de gelo, oceano e atmosfera de três dúzias de instituições internacionais gerou novas estimativas de quanto do impacto o derretimento das camadas de gelo da Terra poderia ter nos níveis globais do mar até 2100. Se as emissões de gases de efeito estufa continuarem rapidamente,

As consequências da crise climática já chegaram

  As consequências da crise climática já chegaram IHU Os sintomas estão se tornando cada vez mais evidentes. Estamos perdendo a Terra. As consequências do aquecimento global se tornaram irrefutáveis. Os alertas científicos do passado se consolidam com os fatos do presente, os ecossistemas se retorcem e a inação afasta a humanidade de um cenário otimista. Este verão que se encerra [na Europa] ficará para a história devido à trágica pandemia, mas também devido

A Covid-19 não interrompeu as mudanças climáticas

    A Covid-19 não interrompeu as mudanças climáticas As mudanças climáticas não pararam para COVID-19. As concentrações de gases de efeito estufa na atmosfera estão em níveis recordes e continuam aumentando. As emissões estão caminhando na direção de níveis pré-pandêmicos, após um declínio temporário causado pelo bloqueio e desaceleração econômica. O mundo deve ter seus cinco anos mais quentes já registrados - em uma tendência que provavelmente continuará - e não está no

Ou o Brasil muda o rumo político-climático, ou pereceremos em rede

  Ou o Brasil muda o rumo político-climático, ou pereceremos em rede   Artigo de Elissandro Santana [EcoDebate] A situação brasileira em relação às mudanças climáticas não é tão simples de explicar, pois exige pesquisas no campo da História, da Sociedade, da Economia, da Política e do Meio ambiente. Dependendo do governo no poder, caso seja progressista, o compromisso, ou, pelo menos, o discurso voltado para as questões ambientais tende para uma vertente de cooperação

Pesquisa global mostra crescimento dramático dos lagos glaciais

  Pesquisa global mostra crescimento dramático dos lagos glaciais Pesquisadores descobriram que o volume dos lagos glaciais em todo o mundo aumentou cerca de 50% desde 1990 NASA No maior estudo já feito sobre lagos glaciais, pesquisadores usando 30 anos de dados de satélite da NASA descobriram que o volume desses lagos em todo o mundo aumentou cerca de 50% desde 1990, conforme as geleiras derretem e recuam devido às mudanças climáticas. As descobertas, publicadas

Transformações nos sistemas alimentares podem reduzir 20% das emissões globais

  Transformações nos sistemas alimentares podem reduzir 20% das emissões globais Tomadores de decisão podem melhorar as chances de alcance das metas climáticas e limitar o aquecimento global a 1,5ºC, se assumirem compromissos mais específicos para a transformação de sistemas alimentares nacionais. Melhorando a Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC, na sigla em inglês) para Sistemas Alimentares, um novo relatório publicado hoje pelo WWF, Programa da ONU para o Meio Ambiente (PNUMA), EAT e Climate Focus, aponta que países estão perdendo

Aumento do degelo, na Groenlândia e na Antártica, combina com os piores cenários de aquecimento climático

  Aumento do degelo, na Groenlândia e na Antártica, combina com os piores cenários de aquecimento climático Os mantos de gelo na Groenlândia e na Antártica, cujas taxas de degelo estão aumentando rapidamente, elevaram o nível global do mar em 1,8 cm desde a década de 1990 e estão combinando com os piores cenários de aquecimento climático. University of Leeds* De acordo com um novo estudo conduzido pelo Dr. Tom Slater do Centro de

Calor extremo, incêndios e tempestades indicam que futuro assustador já chegou

  Calor extremo, incêndios e tempestades indicam que futuro assustador já chegou Caos climático: calor extremo, incêndios e tempestades indicam que futuro assustador já chegou IHU Desde a histórica onda de calor e de incêndios florestais no Oeste dos Estados Unidos, passando pela enorme tempestade que atravessou o meio da nação, até o ritmo recorde da temporada de furacões deste ano, as condições extremas sem precedentes e simultâneas se assemelham ao clima caótico do futuro sobre o

O aquecimento global aumenta o risco de furacões extremos no Caribe

  O aquecimento global aumenta o risco de furacões extremos no Caribe Furacões devastadores podem ser até cinco vezes mais prováveis no Caribe se metas mais rigorosas de aquecimento global forem perdidas O aquecimento global está aumentando drasticamente o risco de furacões extremos no Caribe, mas cumprir metas mais ambiciosas de mudança climática poderia reduzir pela metade a probabilidade de tais desastres na região, de acordo com novas pesquisas. O estudo , liderado pela

Top