Índice da edição nº 2.836, 2017 [de 22/09/17]

    Diante da crises socioambientais, o ambientalismo também precisa de reavaliação e autocrítica, por Henrique Cortez Um terço do solo do planeta está severamente degradado, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Da Ditadura Civil para a Militar, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Seminário #Resista resulta em carta de repúdio e ato em Brasília contra os retrocessos que estão ocorrendo Nível de gelo no Ártico em 2017 é a oitavo menor da história; Há 16 anos

Diante da crises socioambientais, o ambientalismo também precisa de reavaliação e autocrítica, por Henrique Cortez

    [EcoDebate] Ao longo dos últimos 20 anos, no Brasil e no mundo, a causa socioambiental conquistou alguns avanços e sofreu grandes derrotas. Depois de muitos anos de militância e jornalismo ambiental, me vejo falando das mesmas coisas, diante dos mesmos problemas, o que é profundamente desanimador. Tenho consciência de que meu prazo de validade está vencendo e, por isto, a frustração e o senso de urgência são ainda maiores. Também percebo

Um terço do solo do planeta está severamente degradado, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  "É preciso 500 anos para construir dois centímetros de solo vivo e apenas segundos para destruí-lo" (Stephen Leahy, 2013)     [EcoDebate] Um terço do solo do Planeta está severamente degradado e o solo fértil está sendo perdido a uma taxa de 24 bilhões de toneladas por ano, de acordo com o estudo “Perspectiva Global de la Tierra (GLO)”, apoiado pela Secretaria da Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação e

Da Ditadura Civil para a Militar, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] Antes do golpe de 2016 sobre a maioria do povo brasileiro trabalhador ou excluído, já comentávamos em Brasília, num grupo de assessores, sobre a possibilidade de uma nova ditadura no Brasil. E nos ficava claro que ela poderia ser simplesmente uma “ditadura civil”, sem necessariamente ser militar. Entretanto, como em 1964, ela poderia evoluir para uma ditadura militar. Naquele momento pouquíssimos acreditavam que o governo poderia ser derrubado. Já escrevi

Seminário #Resista resulta em carta de repúdio e ato em Brasília contra os retrocessos que estão ocorrendo

  Por Sucena Shkrada Resk/ICV Com o título #Resista: carta aberta à sociedade e ao governo, o movimento #Resista, composto por um grupo de movimentos, coletivos e organizações socioambientais e de direitos humanos, selou na terça-feira (19/09), em Brasília, mais uma etapa de repúdio e reação ao processo de retrocessos que estão ocorrendo na esfera legislativa e do Governo Federal quanto a direitos adquiridos, que colocam em risco desde a segurança alimentar

Nível de gelo no Ártico em 2017 é a oitavo menor da história; Há 16 anos a região não atinge nível acima da média

    WWF Mesmo com metas globais, região ainda sofrerá aquecimento de 3,5º a 5º C O mês de setembro é a época em que o Ártico atinge sua extensão mínima anual de gelo. Os resultados de 2017, que acabam de ser divulgados e estão bem abaixo da média histórica, são uma oportuna lembrança de que devemos trabalhar com ainda mais empenho para alcançar o objetivo de 1,5º C estabelecido por quase 200 países

Seminário ‘O Brasil no Antropoceno’, 27 de setembro, no auditório do Museu do Amanhã, RJ

    Pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento mostrarão os principais desafios enfrentados para o desenvolvimento do país nas próximas décadas, levando em consideração os dilemas sociais, econômicos e ambientais que marcam nossa história no passado e no presente, bem como os esforços necessários para superá-los. Este debate acontecerá no seminário “O Brasil no Antropoceno”, que acontece dia 27 de setembro, de 9h30 às 18h, no auditório do Museu do Amanhã. Um debate

CIDH e ONU cobram ações de proteção do Brasil para indígenas isolados na Amazônia

  A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e o Escritório Regional para América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) emitiram nota, ontem (21), instando o Estado brasileiro a desenvolver políticas para a proteção de indígenas que optam por viver isolados. O posicionamento decorre de denúncias sobre assassinatos de dez índios que vivem nessas condições no Vale do Javari, no oeste do Amazonas, por um

Cerca de 11 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos no Brasil

  ABr Cerca de 11 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos no Brasil. De acordo com o primeiro boletim epidemiológico sobre suicídio, divulgado ontem (21) pelo Ministério da Saúde, entre 2011 e 2016, 62.804 pessoas tiraram suas próprias vidas no país, 79% delas são homens e 21% são mulheres. A divulgação faz parte das ações do Setembro Amarelo, mês dedicado à prevenção ao suicídio. A taxa de mortalidade por suicídio entre

Índice da edição nº 2.835, 2017 [de 21/09/17]

    Movimento 'Slow Food' e Ecogastronomia, artigo de Roberto Naime Muitos partidos, pouca ideologia, artigo de Gilson Alberto Novaes Estudo da UFMG constata que cadastro ambiental não coíbe desmatamento de áreas rurais na Amazônia Anvisa finaliza reavaliação toxicológica do Paraquate e decide pelo banimento do herbicida Pará: Operação de fiscalização do Ibama suspende atividades de 12 serrarias em Novo Progresso e Altamira O futuro do Brasil está na abundância de fontes

Movimento ‘Slow Food’ e Ecogastronomia, artigo de Roberto Naime

    Manifesto da Aliança de Cozinheiros Slow Food “Todas as cozinhas do mundo devem ter a mesma dignidade. É preciso resgatar e difundir os produtos locais e o conhecimento de como prepará-los: conhecimento que corre o risco de desaparecer junto à biodiversidade que o inspirou; produtos suplantados por alimentos impostos pela indústria alimentar, por uma agricultura intensiva, escrava da química e condicionada pelo mercado global. Esta é gastronomia libertada”. Carlo Petrini   [EcoDebate] O movimento

Muitos partidos, pouca ideologia, artigo de Gilson Alberto Novaes

    [EcoDebate] Digo constantemente aos meus alunos que uma das coisas que dão certo no Brasil é criar um partido político. É verdade. Os partidos políticos até hoje, gozam de algumas regalias que fazem os “espertos” em política ficarem ávidos por eles. Pudera! Recebem, até em anos que não se tem eleição, polpudas verbas do Fundo Partidário, tem acesso à rádio e TV graciosamente e podem negociar com o governo, embora sejam

Top