EcoDebate: Índice da edição nº 3.380, de 21/02/2020

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   US$ 73 trilhões para produzir 100% de energia renovável até 2050, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Tarifa de energia elétrica nas nuvens. A quem cabe a culpa? artigo de Heitor Scalambrini Costa Seis transformações na direção da sustentabilidade, artigo de Maurício Antônio Lopes Todos querem energia solar, mas não é pela sustentabilidade Fazendas podem neutralizar todas as suas emissões de GEE destinando 15% de sua área a ILPF Água potável:

US$ 73 trilhões para produzir 100% de energia renovável até 2050, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Algumas pessoas dizem que não estamos fazendo o suficiente para combater as mudanças climáticas. Mas isso não é verdade. Porque para ‘não fazer o suficiente’ você tem que fazer alguma coisa. E a verdade é que basicamente não estamos fazendo nada” Greta Thunberg (22/01/2019) [EcoDebate] O mundo vive uma emergência climática. O aumento das emissões de gases de efeito estufa (GEE) – derivados da queima de combustíveis fósseis – tem acelerado o

Tarifa de energia elétrica nas nuvens. A quem cabe a culpa? artigo de Heitor Scalambrini Costa

    [EcoDebate] No Brasil, segundo a Agência Internacional de Energia (AIE), os consumidores já pagam a 3ª maior tarifa de energia elétrica do planeta, o dobro da média mundial. Muitas explicações e justificativas tem sido dadas para chegarmos a atingir tais patamares, principalmente pelas distribuidoras, pelo governo de plantão, e por aqueles que mais se locupletam com este verdadeiro atentado ao bolso do povo brasileiro. As atuais tarifas comprometem desde o crescimento da

Seis transformações na direção da sustentabilidade, artigo de Maurício Antônio Lopes

[EcoDebate] Faltam boas métricas para definir a amplitude e a complexidade das mudanças em curso na sociedade.  Essa ausência é o resultado da nossa excessiva fidelidade ao reducionismo, caracterizado, por sua vez, no tratamento de fenômenos complexos a partir das suas partes que, somadas, usualmente não explicam o comportamento do todo.  É inegável que a ciência e as suas disciplinas — física, matemática, biologia, economia, sociologia etc. — e os

Todos querem energia solar, mas não é pela sustentabilidade

Por: Ruy Fontes – Agência #movidos Fonte é a mais buscada por países e consumidores de todo o mundo. Nos últimos anos, o uso de placas de energia solar para geração elétrica cresceu de forma notável em todo o mundo. Segundo os dados da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA, na sigla em inglês), a capacidade mundial instalada saltou de 22 Gigawatts (GW) em 2009, para 480 GW em 2018. Somente este

Fazendas podem neutralizar todas as suas emissões de GEE destinando 15% de sua área a ILPF

Experimento demonstra o elevado potencial de compensação de carbono da integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) O sistema de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) implantado em apenas 15% da área de produção já é o suficiente para compensar todas as emissões de gases de efeito estufa (GEEs) gerados pelos animais e pela pastagem, deixando um saldo positivo de carbono na fazenda. Esse resultado foi registrado em pesquisas conduzidas pela Embrapa Cerrados (DF), e comprovou que a

Água potável: a insustentável situação do saneamento no Brasil

  Água potável: a insustentável situação do saneamento no Brasil. Entrevista especial com Iene Christie Figueiredo Por: João Vitor Santos | Edição: Ricardo Machado - IHU A cidade do Rio de Janeiro ocupou as manchetes de jornais em todo o Brasil e no mundo nas primeiras semanas de 2020, mas não foi por conta de suas belas paisagens litorâneas, senão pela qualidade da água disponibilizada às pessoas. O problema histórico nas regiões periféricas de todo o Brasil chegou à classe média carioca e

EcoDebate: Índice da edição nº 3.379, de 20/02/2020

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   Botar ou tirar a fantasia? artigo de Montserrat Martins Urgência na adoção dos princípios de Ecologia Urbana, artigo de Carlos Favoreto Eufemismos Ambientais: Uma Crônica Potiguar, por Carlos Augusto de Medeiros Filho Quase metade do PIB global tem metas líquidas reais ou previstas de emissão zero: a ambição triplica em oito meses 6 dicas para descartar o lixo em casa de forma correta Educar em tempos de Fake News e notícias

Botar ou tirar a fantasia? artigo de Montserrat Martins

  [EcoDebate] Carnaval é quando se bota ou é quando se tira a fantasia? Sendo que estamos presos a papéis sociais o ano inteiro, na sociedade, no trabalho e na família, o que é que cada um queria ser, de verdade? O bom do Carnaval é botar a máscara de quem a gente quiser e brincar de ser aquela pessoa, naquela noite. Botar uma fantasia é terapêutico, brincar desestressa, o espírito do

Urgência na adoção dos princípios de Ecologia Urbana, artigo de Carlos Favoreto

Nos últimos 50 anos, os centros urbanos passaram por um processo de urbanização acelerada e desordenada. Planejamento urbano inadequado e insuficiente e a falta de cuidados mínimos com os impactos ambientais trouxeram problemas severos, que se agravam a cada dia. Ainda pouco conhecida e menos ainda aplicada, a Ecologia Urbana é a resposta para que os impactos sejam mitigados e, na medida do possível, compensados. Derivada da ecologia tradicional, ela compartilha

Eufemismos Ambientais: Uma Crônica Potiguar, por Carlos Augusto de Medeiros Filho

Assisti algumas palestras e participei de debates e conversas sobre o novo Plano Diretor de Natal (PDN) que vai ser discutido e definido pela nova Câmara Municipal a ser eleita nas eleições municipais de 2020. Essa futura responsabilidade é, creio, o principal motivo de se estudar criteriosamente em que vereador votar. Deve-se escolher um candidato que tenha posições claras e embasadas sobre pontos críticos do PDN e que defenda uma

Quase metade do PIB global tem metas líquidas reais ou previstas de emissão zero: a ambição triplica em oito meses

Quase metade do produto interno bruto (PIB) do mundo é agora gerado em locais onde as autoridades estabeleceram ou propõem estabelecer uma meta de levar as emissões de carbono a zero líquido em ou antes de 2050. Por Karol Domingues, AviV, para o EcoDebate Uma nova análise da Unidade de Inteligência Energética e Climática (ECIU), um think tank com sede em Londres, mostra que pouco mais de US$ 39 trilhões, cerca de

Top