EcoDebate: Índice da edição nº 3.342, de 13/12/2019

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   Mudanças climáticas podem trazer insegurança alimentar para 90% da população mundial, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Por territórios livres de mineração, artigo de Gilvander Moreira Estudo confirma que os modelos climáticos acertaram nas mudanças de temperatura projetadas Diversidade e produtividade das plantas não se recuperam significativamente após uso agrícola Aquecimento no Sudeste foi causado em grande parte por gases de efeito estufa, aponta estudo Usina solar “vertical” será instalada em

Mudanças climáticas podem trazer insegurança alimentar para 90% da população mundial, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Somos de uma geração em que as decisões que tomamos nos próximos 10 anos podem significar a diferença na morte de 100 milhões ou 400 milhões de pessoas” Jane Fonda   “Nossa guerra contra a natureza precisa parar” António Guterres     [EcoDebate] A produção de alimento libera gases de efeito estufa (GEE) que contribuem para aumentar o aquecimento global, enquanto este reduz as chances de aumento da oferta de comida. As projeções demográficas indicam uma população

Por territórios livres de mineração, artigo de Gilvander Moreira

Por territórios livres de mineração Por Gilvander Moreira1 Dias 1º e 2 de dezembro último (2019), estivemos no município do Serro, na região do Alto Jequitinhonha, MG, participando da luta para impedir a instalação da mineradora Herculano no município do Serro. Fizemos reuniões com comunidades nos distritos de São Gonçalo do Rio das Pedras e em Milho Verde, duas comunidades que são ainda verdadeiros paraísos naturais, com muitas cachoeiras, ar puro

Estudo confirma que os modelos climáticos acertaram nas mudanças de temperatura projetadas

Por Ben Geman*, Axios Os modelos que os cientistas climáticos usaram nas últimas décadas para projetar mudanças de temperatura geralmente têm sido muito precisos, conclui um novo estudo revisado por pares . Por que é importante: serve para refutar os oponentes conservadores de propostas que visam reduzir as emissões, que há muito argumentam que os modelos não acertaram como parte de ataques mais amplos à ciência climática. O que eles descobriram: O estudo da Geophysical Research Letters revisou o desempenho de 17

Diversidade e produtividade das plantas não se recuperam significativamente após uso agrícola

  Décadas após o abandono das terras agrícolas, a diversidade de plantas e a produtividade lutam para se recuperar. Isso foi demonstrado por uma nova pesquisa, publicada na revista Nature Ecology & Evolution . Pesquisadores do Centro Alemão de Pesquisa Integrativa em Biodiversidade (iDiv), do Centro Helmholtz de Pesquisa Ambiental (UFZ) e da Universidade de Minnesota examinaram a diversidade e a produtividade das plantas em campos que foram arados e abandonados para

Aquecimento no Sudeste foi causado em grande parte por gases de efeito estufa, aponta estudo

  Elton Alisson  |  Agência FAPESP – A temperatura média no Sudeste do Brasil tem aumentado nas últimas décadas, fato que contribui para elevar a frequência e a intensidade de eventos climáticos extremos, como inundações, secas e ondas de calor. O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) da Organização das Nações Unidas (ONU) tem afirmado há anos que, em escala global, o aumento da temperatura média observado nos últimos cem anos está

Usina solar “vertical” será instalada em barragem nos Alpes a 2.500 metros de altura

Por: Ruy Fontes - Agência #movidos Um projeto proposto pela empresa suíça Axpo prevê a instalação de uma usina solar vertical com 2 Megawatts de capacidade em uma barragem hidrelétrica no país. Com mais de 1 km de extensão, a barragem do Lago Muttsee é maior de toda a Europa e está situada a uma altitude de quase 2.500 metros do nível do mar. Segundo a empresa, as 6.000 placas de energia solar

A distância entre negociadores e a sociedade civil na COP25 se torna evidente

  O senso de urgência é realmente mais palpável entre algumas empresas presentes na COP25 do que entre os negociadores. Por Aline Robert* | EURACTIV.fr     À medida que a sociedade civil busca mais ambição no combate às mudanças climáticas, o ritmo lento das negociações na cúpula da COP25 em Madri frustra ativistas. Com mais de 20.000 pessoas reunidas em Madri, a COP25 já é um sucesso em termos de mobilização e organização. Mas a comunidade

EcoDebate: Índice da edição nº 3.341, de 12/12/2019

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   Zoneamento ecológico-econômico, artigo de Roberto Naime O avanço dos evangélicos, artigo de Gaudêncio Torquato Emergência Climática: Aquecimento do Ártico pode ter consequências globais ANA lança Relatório de Segurança de Barragens 2018; Barragens críticas aumentaram 51% COP25: Favela e perifa na Conferência do Clima? Tá tendo! COP25: Países como Brasil, China e Arábia Saudita ainda relutam em alterar o Acordo de Paris Comissão da UE divulga 'Acordo Verde Europeu': conheça os principais pontos   [CC

Zoneamento ecológico-econômico, artigo de Roberto Naime

[EcoDebate] Dentre as tantas características marcantes do Brasil, sua diversidade é destaque do ponto de vista ambiental. É composta por diferentes ecossistemas, em distintos estágios de conservação. Sob o aspecto social, também é um complexo de diferentes grupos humanos, com territorialidades próprias e conflitantes entre si. Do ponto de vista econômico, testemunha processos produtivos em constante mudança e, em relação ao espectro político, é marcado por um entrelaçamento de interesses de

O avanço dos evangélicos, artigo de Gaudêncio Torquato

    [EcoDebate] BBB: bancadas do boi, da bala e da bíblia. A sigla é bastante conhecida e tende a ganhar mais fôlego nos próximos tempos. Fiquemos com esta última, começando com a hipótese: a bancada evangélica vai se fortalecer no governo Bolsonaro, na esteira do crescimento do evangelismo no Brasil. Um conjunto de elementos sinaliza nessa direção: vínculo forte que os evangélicos têm com os valores conservadores, matriz do ideário governamental; grande

Emergência Climática: Aquecimento do Ártico pode ter consequências globais

Por Orion Rummler*, Axion O permafrost de degelo do Ártico pode liberar cerca de 300 a 600 milhões de toneladas de carbono líquido na atmosfera a cada ano, de acordo com o Arctic Report Card 2019 da NOAA divulgado terça-feira. Por que é importante: as conseqüências das mudanças no clima do Ártico - aceleradas pelo aquecimento da temperatura do ar e pela diminuição do gelo do mar - resultarão em "padrões climáticos alterados, aumento das emissões

Top