Desmonte da legislação ambiental e do Estado: dois lados de uma mesma moeda, por Alessandra Cardoso

    É notório o acelerado processo de desconstrução dos direitos socioambientais erigidos em grande parte na Constituição Federal de 88, mas também em legislações infraconstitucionais, em atos administrativos e na estruturação de instituições com missão de fazê-los cumprir. São muitas as mudanças e evidências nessa direção, mas vale chamar atenção para três marcos desse processo e sua cronologia a qual também tem um papel revelador: A aprovação de um Novo Código

O que levou 10 mil pessoas às ruas de Correntina (BA)?

    Texto e vídeo por André Monteiro, da Fiocruz / Recife. Insurgência, é um filme que proporciona um mergulho de 5 minutos na manifestação do dia 11 de novembro de 2017 contra a omissão do poder público diante da exploração de água pelo agronegócio no oeste baiano. Em meio às palavras de ordem e cartazes em defesa do Rio e das águas, uma grito transborda: "não somos terroristas". Uma reação à forma como

Pesticidas neonicotinoides reduzem significativamente o número de grãos de pólen que uma abelha pode coletar

  University of Stirling*   Foto: University of Stirling   A pesquisa, realizada por uma equipe na Faculdade de Ciências Naturais, descobriu que doses realistas de um pesticida neonicotinoide afetam o comportamento das abelhas - em última análise, interferindo com o tipo de vibrações que produzem ao coletar o pólen. A Dra. Penelope Whitehorn, pesquisadora da Universidade de Stirling, que liderou a pesquisa, disse: "Nosso resultado é o primeiro a demonstrar mudanças quantitativas no tipo de

Segunda advertência de cientistas à humanidade sobre nossas opções crescentemente insustentáveis

  Caros Colegas, Estou anexando aqui um breve artigo na BioScience que ressoou globalmente esta semana. Trata-se de um amplo aviso à humanidade sobre os nossos modos alarmantemente insustentáveis, referentes a quase todas as facetas da nossa existência. O documento segue de um aviso inicial à humanidade feito por cientistas líderes exatamente há 25 anos. Dirigido pelo eminente pesquisador Bill Ripple, o artigo atual recebeu um aval excepcionalmente abrangente a nível internacional, com mais

Zerar o desmatamento na Amazônia impactaria em menos de 0,7% do PIB brasileiro até 2030

    Estudo lançado na COP23 indica caminhos para o Brasil zerar o desmatamento na Amazônia Para Frederico Machado, especialista em políticas públicas do WWF-Brasil, zerar o desmatamento é plenamente possível e implicaria em custo baixíssimo à economia do Brasil. "De acordo com estudo recente, impactaria em menos de 0,7% o PIB brasileiro, até 2030. O Grupo de Trabalho (GT) pelo Desmatamento Zero - composto pelas ONGs Greenpeace, Instituto Centro de Vida, Imaflora, Imazon,

COP 23: Em Conferência sobre Clima, FAO alerta para pobreza e má nutrição

    Diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, José Graziano da Silva, afirmou que emissões geradas pelo setor agrícola devem subir a não ser que mundo adote formas sustentáveis de produção, transporte e consumo de alimentos. Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque. A mudança climática coloca milhões de pessoas num círculo vicioso de insegurança alimentar, má nutrição e pobreza. O alerta foi feito pela Organização das Nações Unidas

Índice da edição nº 2.870, 2017 [de 14/11/17]

    Consumismo e obsolescência psicológica, artigo de Roberto Naime Os Resíduos Sólidos na Região Sudeste do Brasil em 2016, artigo de Antonio Silvio Hendges Emissões globais de dióxido de carbono (CO2) aumentaram novamente após um hiato de três anos Entre 2000 e 2015, o desmatamento no Cerrado foi maior do que o da Amazônia Cuidado da água no contexto da globalização - Mercantilização ou Republicanização? por Leonardo Boff Royalties do petróleo

Consumismo e obsolescência psicológica, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Fabián Echegaray é Ph.D em Ciência Política pela Universidade de Connecticut (EUA) e diretor-geral da Market Analysis, instituto de pesquisas especializado em sustentabilidade e responsabilidade social. Ao lado de Tomas Ariztia (UDP, do Chile), são os responsáveis pela discussão sobre politização e ambientalização do consumo. Fabian exerce instigante reflexão. Apoiado em manifestações assertivas e interrogatórias introduz pedagógica interpretação. Você se lembra de quantos celulares já teve? Por que motivos trocou sua

Os Resíduos Sólidos na Região Sudeste do Brasil em 2016, artigo de Antonio Silvio Hendges

    [EcoDebate] A Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais – Abrelpe divulgou o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil em 2016, obtidos com a soma das projeções de cada região do país em que está descrita a produção e destino final dos resíduos sólidos urbanos – RSU, resíduos de saúde - RSS, resíduos de construções e demolições - RCD e alguns dos previstos nos acordos de logística

Emissões globais de dióxido de carbono (CO2) aumentaram novamente após um hiato de três anos

  University of Exeter* As emissões globais de dióxido de carbono da queima de combustíveis fósseis aumentaram novamente após um hiato de três anos, de acordo com novas figuras do Global Carbon Project (GCP).     A projeção alarmante para 2017 é revelada em um novo relatório do GCP - co-autor de muitos dos principais cientistas climáticos do mundo, incluindo os Professores Pierre Friedlingstein, Stephen Sitch, Richard Betts e Andrew Watson da Universidade de Exeter

Entre 2000 e 2015, o desmatamento no Cerrado foi maior do que o da Amazônia

    O Cerrado perdeu 236 mil quilômetros quadrados de mata entre 2000 e 2015. No mesmo período, a Amazônia perdeu 208 mil km2 – bioma duas vezes maior. Esse desmatamento no Cerrado gerou a emissão de 8,16 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2), o principal gás do efeito estufa. O volume equivale a 3,6 anos da emissão total do Brasil registrada em 2016. A ocupação desordenada do segundo maior bioma

Cuidado da água no contexto da globalização – Mercantilização ou Republicanização? por Leonardo Boff

  Por Leonardo Boff*, da comissão da Carta da Terra Nenhuma questão hoje é mais importante do que a da água. Dela depende a sobrevivência de toda a cadeia da vida e, consequentemente, de nosso próprio futuro. Ela pode ser motivo de guerra como de solidariedade social e cooperação entre os povos. Mais ainda, como querem fortes grupos humanistas, ao redor da água poder-se-á e seguramente dever-se-á criar o novo pacto social

Top