Dia Mundial do Diabetes: a importância do tratamento para melhor convívio com a doença

    Dia 14 de novembro é usado para lembrar que com simples mudanças, é possível conviver com o diabetes sem suas complicações Por Gabriela Tunes O diabetes é uma doença crônica em que o corpo não produz insulina, hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue, ou não consegue absorver adequadamente a que produz. Quando o nível de glicose no sangue fica alto – a famosa hiperglicemia – por longos períodos, poderá

EcoDebate: Índice da edição nº 3.321, de 13/11/2019

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   BRICS ultrapassam a OCDE em emissões de CO2, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Como o governo do Paraná pode alterar irreversivelmente o destino do Litoral? artigo de Glavio Leal Paura Estudo da NASA indica que atividades humanas estão secando a Amazônia Energia solar é mercado de oportunidades para novos empreendedores no Brasil Liberação da cana na Amazônia é 'desnecessária e perigosa', alerta professor da USP   [CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo

BRICS ultrapassam a OCDE em emissões de CO2, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“No ano de 2078 eu farei 75 anos. Se eu tiver filhos, talvez eles passem o dia comigo. Talvez eles me perguntem sobre vocês. Talvez me perguntem por que vocês não fizeram nada enquanto ainda havia tempo para agir” Greta Thunberg [EcoDebate] O mundo vive uma emergência climática devido ao aumento imemorial da temperatura do Planeta. A temperatura média da Terra, se nada for feito urgentemente, caminha rumo ao maior valor em

Como o governo do Paraná pode alterar irreversivelmente o destino do Litoral? artigo de Glavio Leal Paura

  [EcoDebate] Creio que a maioria dos paranaenses se recorda de que, na última gestão estadual, vinha sendo discutida de forma bastante impositiva a construção de um complexo industrial portuário que seria viabilizado com recursos públicos em Pontal do Paraná, no Litoral do estado. Na ocasião, escrevi que, sim, um novo porto até poderia trazer algum desenvolvimento, mas a um preço altíssimo e irreversível para a qualidade de vida dos moradores

Estudo da NASA indica que atividades humanas estão secando a Amazônia

  Um novo estudo da NASA mostra que, nos últimos 20 anos, a atmosfera acima da floresta amazônica está secando, aumentando a demanda por água e deixando os ecossistemas vulneráveis ​​a incêndios e secas. Também mostra que esse aumento na secura é principalmente o resultado de atividades humanas. Cientistas do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, em Pasadena, Califórnia, analisaram décadas de dados terrestres e de satélite sobre a floresta amazônica para

Energia solar é mercado de oportunidades para novos empreendedores no Brasil

Por: Ruy Fontes – Agência #movidos Oferecendo a chance de altos ganhos financeiros, o mercado de venda e instalação de sistemas fotovoltaicos tem atraído novos empreendedores no Brasil. Instalar placas de energia solar é uma vontade crescente entre os brasileiros para economizar na conta de luz e ficar livre de novos aumentos no preço da energia. Segundo os dados da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), que controla o número de conexões no

Liberação da cana na Amazônia é ‘desnecessária e perigosa’, alerta professor da USP

  Decreto que acaba com Zoneamento Agroecológico da cana-de-açúcar cria riscos para biodiversidade e imagem do bioetanol brasileiro, aponta diretor do Instituto de Biociências da USP, Marcos Buckeridge Por Herton Escobar, Jornal da USP Foto: Portal Brasil/Embrapa O presidente Jair Bolsonaro revogou no início de novembro um decreto que restringia o plantio de cana-de-açúcar na Amazônia. O Decreto 6.961, de 17 de setembro de 2009, estabelecia o Zoneamento Agroecológico (ZAE) da cana-de-açúcar no Brasil, com

EcoDebate: Índice da edição nº 3.320, de 12/11/2019

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   Ramos da ecologia, artigo de Roberto Naime Estudo revela aumento nos impactos de carbono devido a perdas de florestas tropicais intactas entre 2000 e 2013 Florestas amazônicas com maior diversidade evolutiva são as mais produtivas Atitudes individuais não resolvem. A única saída eficiente é eleger políticos comprometidos com a sustentabilidade Uma em cada cinco transações de dados via aplicativos pode não ser segura   [CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode

Ramos da ecologia, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] As apropriações realizadas pelas ciências ecológicas podem ser divididas em várias áreas. As três principais consideradas são a autoecologia, a sinecologia e demoecologia. A especialização da ecologia nestes três grandes ramos de abordagem foi feita pelo botânico Carl Schroter no começo do século passado. A autoecologia estuda as espécies a partir de suas relações com o meio ambiente. Determina como cada espécie animal ou vegetal reage diante de circunstâncias impostas

Estudo revela aumento nos impactos de carbono devido a perdas de florestas tropicais intactas entre 2000 e 2013

  Wildlife Conservation Society, Global Conservation Program* LEIA O ESTUDO:  https://advances.sciencemag.org/content/5/10/eaax2546 Novos números revelam um aumento impressionante nos impactos de carbono - 626% a mais do que se pensava anteriormente - devido a perdas de floresta tropical intacta entre 2000 e 2013 O valor é equivalente a aproximadamente dois anos de emissões globais de mudanças no uso da terra O aumento dramático nos números vem do fatoramento da contabilidade total de carbono

Florestas amazônicas com maior diversidade evolutiva são as mais produtivas

    Diversidade evolutiva está associada à produtividade da floresta amazônica University of Leeds* Uma equipe internacional de pesquisadores liderada pela Universidade de Leeds revelou pela primeira vez que as florestas amazônicas com maior diversidade evolutiva são as mais produtivas. A equipe usou registros de longo prazo de 90 parcelas como parte da Rede de Inventário Florestal da Amazônia (RAINFOR) e ForestPlots.net para rastrear a vida e a produtividade de árvores individuais na região amazônica.

Atitudes individuais não resolvem. A única saída eficiente é eleger políticos comprometidos com a sustentabilidade

  "Atitudes individuais não resolvem. A única saída eficiente é eleger políticos comprometidos com a sustentabilidade”. Entrevista com Paulo Artaxo IHU Doutor em física atmosférica pela USP, Paulo Artaxo trabalhou na Nasa e nas universidades de Antuérpia (Bélgica), Lund (Suécia) e Harvard (Estados Unidos), sendo autor de mais 400 trabalhos científicos publicados nas últimas quatro décadas. Atualmente é o único representante do Brasil membro do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas) e estava na equipe do órgão agraciada com o Prêmio Nobel da Paz de 2007. É professor do Departamento de Física

Top