Projeto da Fiocruz alcança taxa de 90% de Aedes aegypti com Wolbachia na área do projeto-piloto em Niterói

    O aumento da taxa de Aedes aegypti com Wolbachia no Ponto Final, em Jurujuba, legitima o êxito do método. Mais seis bairros da Região Oceânica de Niterói preparam-se para receber os mosquitos que reduzem a transmissão da dengue, Zika e chikungunya O projeto Eliminar a Dengue: Desafio Brasil, conduzido pela Fiocruz, confirma sua nova taxa de sucesso em 90% de presença de Aedes aegypti com Wolbachia no Ponto Final, em Jurujuba,

Pesquisa contribui para redução de danos e conservação da floresta africana na Nigéria

    Caros colegas, Estou muito satisfeito em enviar-lhes a nossa pesquisa “Alternative routes for a proposed Nigerian Superhighway to limit damage to rare ecosystems and wildlife”, publicada na Tropical Conservation Science, Volume 10: 1–10. Na Nigéria, uma autoestrada de seis pistas e 260 quilômetros de extensão seria cortada através do coração dos países mais críticos em termos de ecossistemas e habitats florestais, abrindo uma caixa de Pandora de desmatamento, exploração madeireira, incêndios, caça

Corte ilegal, defaunação e mudanças climáticas tornam incerto o futuro do palmito juçara

  Por Peter Moon, Agência FAPESP     Há um conjunto de fatores que parecem afetar a sobrevivência da palmeira juçara, da qual se extrai o palmito de melhor qualidade – e por isto mesmo o mais valorizado. Além da forte pressão do corte ilegal da juçara e a destruição da Mata Atlântica, a extinção de aves e as mudanças no clima podem levar a espécie à extinção na natureza. O fenômeno de extinção de

Pesquisa da USP em Ribeirão Preto produz plástico 100% biodegradável com resíduos da agroindústria

  Produto é barato, não compete com mercado de alimentos e contém antioxidantes, permitindo acondicionar hortifrútis Do Jornal da USP. . Pesquisas da USP em Ribeirão Preto avançam na busca de plástico 100% biodegradável e competitivo com o plástico comum. Testes que reúnem na fórmula resíduos agroindustriais resultaram num produto com qualidades técnicas e econômicas promissoras. A boa nova saiu dos laboratórios do Departamento de Química da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto

Capes financia projetos de recuperação de áreas afetadas pelo rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana

    O trabalho começou a ser desenvolvido poucos dias após o rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana, que afetou a bacia com toneladas de rejeitos de mineração Uma equipe de pesquisa da Universidade Federal de Viçosa (UFV) tem recuperado as áreas de cultivo degradadas pelo rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana (MG), sem retirar os rejeitos. O projeto é um dos 16 contemplados pelo edital da Coordenação de Aperfeiçoamento de

Pesquisa descobre que o novo bioma recifal marinho amazônico tem área de pelo menos 50 mil Km2

  A equipe de pesquisadores do projeto International Ocean Discovery Program (IODP)/ Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), descobriu que o novo bioma recifal marinho amazônico tem área de pelo menos 50 mil Km2, o que o torna o maior sistema recifal do Brasil. O primeiro estudo sobre o novo bioma, publicado em abril de 2016, estimava a área em aproximadamente 9500 Km2, ou seja, pelo menos cinco

Projeto avalia potencial de biomassas residuais como fonte de energia renovável

  Iniciativa da Univates busca apontar alternativa para reduzir a dependência do Vale do Taquari por energia de origem externa     Com financiamento de quase R$ 1 milhão pelo Banco Mundial e valor global de R$ 1,3 mi, a Univates iniciará um projeto, em parceria com a Cooperativa Languiru, com foco em produção de biogás a partir de biomassas residuais. O objetivo é identificar, caracterizar e avaliar o potencial desses materiais orgânicos (dejetos

Pesquisa da Esalq/USP confirma propriedades farmacológicas da própolis orgânica brasileira

  Própolis produzida no sul do País possui substâncias com ação anti-inflamatória, antioxidante, antibacteriana e até anticancerígena Por Ivanir Ferreira, Jornal da USP Além do seu sabor suave e alto valor comercial, a própolis orgânica produzida no sul do País possui propriedades químicas com potencial farmacológico para várias doenças. As substâncias agem como anti-inflamatório, antioxidante, antibacteriano e até como anticancerígeno. Estas foram as conclusões de um estudo de pesquisadores da Escola de Superior de Agricultura

Novos estudos sobre conservação da natureza

    Caros Colegas, Na última semana foram publicados três estudos importantes sobre conservação da natureza. Recomendo a leitura. Os estudos, no original em inglês e no formato PDF, estão disponíveis abaixo: 1. As peace breaks out in Colombia, can its environment survive? (Nature Ecology & Evolution) 170307-1 Baptiste et al. 2017-Greening Colombia 2. Can we build roads without destroying nature? (Australasian Science) 170307-2 Campbell et al. 2017-Australasian Science-roads 3. Have indigenous peoples altered the biodiversity of Amazonia? (Science) 170307-3

Estudo revela que povos pré-colombianos moldaram a flora da floresta amazônica

  Povos pré-colombianos domesticaram ao menos 85 espécies de árvores que até hoje estão concentradas em florestas próximas a antigos assentamentos Por Luciete Pedrosa* Fotos: Acervo da Pesquisadora Estudo inédito liderado pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) mostra que há uma relação entre a ocupação humana passada na Amazônia e a presença de plantas domesticadas na floresta. Isso indica que essas florestas podem ser em parte um patrimônio vivo dos povos pré-colombianos.

Plataforma integrará dados sobre a biodiversidade e serviços ecossistêmicos no Brasil

  Por Elton Alisson, da Agência FAPESP     Um grupo de mais de 50 pesquisadores brasileiros, ligados às principais universidades e instituições de pesquisa do país, reunirá e sintetizará os dados disponíveis sobre a biodiversidade e serviços ecossistêmicos (como polinização e proteção de recursos hídricos) no Brasil para elaborar o primeiro diagnóstico nacional sobre esses temas. Eles integram a Plataforma Brasileira sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (BPBES, na sigla em inglês), lançada oficialmente na

Estudo analisa impactos das mudanças climáticas na Amazônia

  Pesquisa - Estudo analisa os anéis de crescimento de três espécies de árvores nativas para medir alterações no clima da região Por Portal Brasil     Cientistas do Instituto Mamirauá em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) estão adotando uma nova estratégia para medir o impacto das mudanças climáticas na floresta de várzea da Amazônia: por meio da análise dos anéis de crescimento de três espécies de árvores. "O que já sabemos é

Top