Minúsculas conchas revelam que águas da Califórnia acidificam duas vezes mais rápido que o oceano global

 

Em uma pesquisa inédita, os cientistas e parceiros acadêmicos da NOAA usaram 100 anos de conchas microscópicas para mostrar que as águas costeiras da Califórnia estão se acidificando duas vezes mais rápido que a média global do oceano – com o suprimento de frutos do mar na mira.

Da NOAA – National Oceanic and Atmospheric Administration*

coastal acidification

As águas costeiras da Califórnia contêm algumas das pescarias economicamente mais valiosas do país, incluindo salmão, caranguejos e mariscos. No entanto, essas pescarias também são algumas das mais vulneráveis aos potenciais efeitos nocivos da acidificação dos oceanos na vida marinha. Esse aumento na acidez é causado pelo oceano, absorvendo o excesso de dióxido de carbono da atmosfera.

100 anos e 2.000 conchas depois

No novo estudo publicado na revista Nature Geoscience , os cientistas examinaram quase 2.000 conchas de animais microscópicos chamados foraminíferos , colhendo amostras do fundo do mar de Santa Barbara e medindo como as conchas desses animais mudaram ao longo de um século.

Todos os dias, as conchas de foraminíferos mortos caem no fundo do oceano e são eventualmente cobertas por sedimentos. Camadas de sedimentos contendo conchas formam um registro vertical de mudança. Os cientistas analisaram o tempo, camada por camada, e mediram as mudanças na espessura das conchas.

“Medindo a espessura das conchas, podemos fornecer uma estimativa muito precisa do nível de acidez do oceano quando os foraminíferos estavam vivos”, disse a autora Emily Osborne, que usou essa nova técnica para produzir o maior registro já criado de acidificação oceânica usando espécies marinhas diretamente medidas. Ela mediu conchas dentro de núcleos que representavam depósitos que remontam a 1895.

O registro fóssil também revelou um padrão cíclico inesperado: embora as águas aumentassem sua acidez geral ao longo do tempo, as conchas revelaram mudanças de uma década na ascensão e queda da acidez. Esse padrão combinava com a oscilação decadal do Pacífico, um ciclo natural de aquecimento e resfriamento. As emissões de dióxido de carbono causadas pelo homem estão impulsionando a acidificação do oceano, mas essa variação natural também desempenha um papel importante no alívio ou amplificação da acidificação do oceano.

“Durante as fases frias da Oscilação Decadal do Pacífico, ventos fortes através do oceano conduzem águas ricas em dióxido de carbono para cima em direção à superfície ao longo da costa oeste dos EUA”, disse Osborne, cientista do Programa de Acidificação Oceânica da NOAA . “É como um golpe duplo, aumentando a acidificação dos oceanos nesta região do mundo”.

Os cientistas esperam aproveitar as novas pesquisas para aprender mais sobre como as mudanças na acidificação dos oceanos podem afetar outros aspectos do ecossistema marinho.

foraminíferos

 

Referência:

Osborne, E.B., Thunell, R.C., Gruber, N. et al. Decadal variability in twentieth-century ocean acidification in the California Current Ecosystem. Nat. Geosci. (2019) doi:10.1038/s41561-019-0499-z
DOI https://doi.org/10.1038/s41561-019-0499-z

 

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 17/12/2019

Minúsculas conchas revelam que águas da Califórnia acidificam duas vezes mais rápido que o oceano global, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 17/12/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/12/17/minusculas-conchas-revelam-que-aguas-da-california-acidificam-duas-vezes-mais-rapido-que-o-oceano-global/.

 

PUBLICIDADE / CONTEÚDO RELACIONADO



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top