O ecologismo dos pobres segundo Alier, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Joan Martínez Alier, é professor do Departamento de Economia e História Econômica da Universidade Autônoma de Barcelona e presidente da Sociedade Internacional de Economia Ecológica. Lembra que a exploração brutal e crescente de recursos naturais causados por nosso modelo econômico dá origem a uma longa lista de problemas ambientais. E também gera cada vez mais numerosos e extremamente graves conflitos sociais. Este é o conteúdo principal do livro, "O ecologismo dos

Preservação e conservação da natureza, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “É triste pensar que a natureza fala e que a humanidade não a ouve” Victor Hugo (1802-1885)     [EcoDebate] Preservar e conservar o meio ambiente são tarefas essenciais, pois a humanidade depende da natureza e não o contrário. As atividades econômicas necessárias para a sobrevivência do ser humano e a expansão do bem-estar das pessoas dependem da saúde dos ecossistemas. Sem ECOlogia não há ECOnomia. Preservação e conservação são termos diferentes, mas que

A espaçonave Terra agoniza em dores fúnebres, artigo de Jacir J. Venturi

    [EcoDebate] Kilimanjaro, o monte mais alto da África, perdeu 88% de sua cobertura de gelo desde 1912. É irônico, pois na língua dos antigos nativos da Tanzânia, o verbete “kilimanjaro” significa “o monte das neves eternas”. Aquele povo primitivo só não imaginava que o ser humano contemporâneo – que se autoproclama civilizado – pudesse subverter os sagrados ditames do tênue equilíbrio ambiental. Esse ínfimo exemplo, entre uma miríade de outros que

Attenborough: a humanidade é uma praga que está destruindo o Planeta, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “O crescimento exponencial infinito das atividades econômicas é um suicídio para a humanidade” David Suzuki     [EcoDebate] David Attenborough, renomado naturalista britânico e apresentador de TV que inovou na defesa do ambientalismo, lançou um alerta pessimista sobre a influência predadora dos seres humanos na redução da biodiversidade da Terra e na destruição dos ecossistemas: "Somos uma praga na Terra" (“We are a plague on Earth”). Attenborough acredita que o crescimento da população humana,

Os três países mais populosos possuem os três maiores déficits ambientais, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Precisamos pegadas menores, mas também precisamos de menos pés”. (Enough is Enough, 2010)   [EcoDebate] Nos últimos 250 anos, o progresso humano tem ocorrido às custas do regresso ambiental e o enriquecimento da humanidade tem ocorrido em função do empobrecimento da biodiversidade. O impacto negativo sobre o meio ambiente é tanto maior quanto cresce o tamanho da população e o volume de produção e consumo. Não por coincidência os três países que apresentam

Segunda advertência de cientistas à humanidade sobre nossas opções crescentemente insustentáveis

  Caros Colegas, Estou anexando aqui um breve artigo na BioScience que ressoou globalmente esta semana. Trata-se de um amplo aviso à humanidade sobre os nossos modos alarmantemente insustentáveis, referentes a quase todas as facetas da nossa existência. O documento segue de um aviso inicial à humanidade feito por cientistas líderes exatamente há 25 anos. Dirigido pelo eminente pesquisador Bill Ripple, o artigo atual recebeu um aval excepcionalmente abrangente a nível internacional, com mais

A atual trajetória de colapso socioambiental é incontestável; Análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp)

  Jornal da UNICAMP Texto LUIZ MARQUES Fotos Reprodução: Rodrigo Baleia | Greenpeace Pensamento qualitativo e pensamento quantitativo são estratégias mentais essencialmente diferentes. De nada vale, diante de um quadro, medir a tela ou inventariar o número de pessoas e objetos representados. A abordagem quantitativa permanece externa à obra e sua interpretação não é e não se pretende científica. Ela é validada, para usar o termo consagrado por Berenson, pelo “senso de qualidade” do

Precisaremos de mais um planeta? artigo de Aroldo Cangussu

    [EcoDebate] Voltando ao livro de Kevin Ashton, A História Secreta da Criatividade (Sextante, 2016) e a Thomas Malthus vamos refletir sobre o seguinte: A população humana dobrou entre 1970 e 2010. Em 1970, as pessoas viviam em media até os 52 anos. Em 2010, até os 70 anos. Não somente somos o dobro de pessoas, cada qual vivendo um terço a mais: o consumo dos recursos naturais por parte de cada

Já esgotamos os recursos naturais capazes de serem regenerados em 2017

    ABr A cada ano, os seres humanos esgotam mais cedo os recursos naturais do planeta. É como um orçamento ambiental, quando a demanda anual da humanidade por recursos excede o que o planeta Terra é capaz de regenerar naquele ano. Em 2017, o Dia da Sobrecarga da Terra, tradução de Earth Overshoot Day, ocorreu na quarta-feira (2/8), a data mais precoce desde que estouramos nosso orçamento ambiental pela primeira vez no

Humanidade aumenta velocidade da degradação do planeta Terra, dizem ambientalistas

    ABr O ser humano está exaurindo os recursos naturais do planeta Terra em uma velocidade superior ao que a natureza consegue se recompor, colocando em risco a qualidade de vida das próximas gerações. O alerta foi feito por ambientalistas na quarta-feira (2), que marcou o Dia de Sobrecarga da Terra. Para dar visibilidade ao tema, houve atividades e debates em vários países. No Brasil, um dos eventos ocorreu no Museu do

O Dia da Sobrecarga da Terra acontece cada vez mais cedo: 02/08/2017, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Uma pessoa é rica na proporção do número de coisas de que ela é capaz de abrir mão” Duzentos anos do nascimento de Henry Thoreau (1817-1862)   [EcoDebate] A cada ano, a humanidade esgota mais cedo a cota apropriada da riqueza natural do planeta. Com base em estatísticas oficiais de 150 países, a Global Footprint Network registra que entre o dia primeiro de janeiro e o segundo dia de agosto de 2017, os

Desenvolvimento insustentável: Filhos, recursos naturais e desenvolvimento tecnológico – o tema retorna à pauta; análise de Maria Beatriz Machado Bonacelli (UNICAMP)

  Jornal da UNICAMP Uma matéria na Seção Ciência da Folha de S.Paulo de 13 de julho último, assinada por Reinaldo José Lopes e intitulada “Tenha menos filhos para conter mudança do clima, diz estudo”, apresenta o trabalho de dois pesquisadores (de universidades do Canadá e da Suécia) que, em resumo, calcularam e “precificaram” as emissões de gases-estufa e de impacto do clima a partir das ações de indivíduos de países desenvolvidos

Top