Já ultrapassamos o número de habitantes que o planeta suporta. E agora? artigo de Bruno Versiani dos Anjos

    [EcoDebate] Frente às nada animadoras perspectivas ambientais e climáticas de um planeta futuro, têm sido recorrentes e inúmeros os artigos e discursos que pregam mudanças nos hábitos de consumo, mudanças em matrizes energéticas e a própria mudança no padrão de crescimento econômico do regime capitalista. Por outro lado se vislumbra justamente o contrário na prática: países superpopulosos, como Índia e China, entre outros, levando contingentes humanos da ordem de dezenas

A Terra teria déficit ambiental global mesmo sem os ricos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A economia é um subsistema da ecologia. Desta forma, a Pegada Ecológica gerada pela economia não pode ser maior do que a biocapacidade fornecida pela ecologia. Para manter a sustentabilidade e garantir o adequado padrão de vida da humanidade, sem degradar as condições ambientais, a Pegada Ecológica, no longo prazo, não pode ser maior do que a Biocapacidade do Planeta. Assim, é insustentável manter o crescimento da produção e

Declaração de apoio dos cientistas ao movimento ‘Rebelião ou Extinção’, por José Eustáquio Diniz Alves

"Estamos em um carro gigante, acelerando na direção de uma parede de tijolos e todo mundo fica discutindo sobre onde cada um vai sentar" (David Suzuki) [EcoDebate] O mundo vive uma emergência climática e ecológica. Nunca, no Holoceno (últimos 12 mil anos), a humanidade enfrentou uma ameaça global tão significativa. E o pior é que a ameaça existencial atual é provoca pelo estilo de vida e as formas de produção e consumo predominantes

Em 30 anos, mais de metade da população mundial sofrerá as consequências de uma natureza gravemente ferida

    A natureza já não pode mais sustentar os humanos - Metade da população mundial sofrerá com a redução de benefícios naturais como a polinização e a limpeza da água nos próximos trinta anos. IHU A reportagem é de Miguel Àngel Criado, publicada por El País, 16-10-2019. Em 30 anos, mais de metade da população mundial sofrerá as consequências de uma natureza gravemente ferida. Um amplo estudo modelou o que os diferentes ecossistemas e processos

Emergência Climática – ‘O mundo está tomando uma direção aterrorizante’. Entrevista com David Wallace-Wells

  Emergência Climática - 'O mundo está tomando uma direção aterrorizante' IHU O diretor adjunto da revista New York Magazine reuniu em seu livro, El Planeta inhóspito (Ed. Debate), centenas de artigos científicos sobre as dramáticas consequências para a vida humana do aumento global das temperaturas. Considera impossível reduzir pela metade as emissões de carbono, em 2030, e detê-las antes de 2050, por causa da inação das nações mais poluentes, e esboça um panorama extremo de colapso social e poluição. O aspecto frágil

Jovens de todo o mundo, uni-vos! artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“A mudança está chegando, gostem ou não” Greta Thunberg (20/09/2019) [EcoDebate] Jovens de todo o mundo, uni-vos! Este foi o mote que mobilizou mais de 4 milhões de pessoas, em mais de 163 países, em mais de 5 mil cidades, somente no dia 20 de setembro de 2019, contra a crise climática e ambiental. Outras passeatas ocorreram no fim de semana. A maior mobilização global da história foi liderada pela greve de

250 anos do nascimento do grande ambientalista Alexander von Humboldt, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] Quem pensa que os estudos e as preocupações com o meio ambiente são fenômenos recentes é porque não conhece a vida e a obra do cientista alemão Friedrich Wilhelm Heinrich Alexander von Humboldt (14/09/1769 – 06/05/1859). No dia 14 de setembro de 2019 se comemora os 250 anos do nascimento de Alexander von Humboldt. É uma data para recordar o pensamento, as ideias e os ideais de um grande

Governo brasileiro na contra-mão da sustentabilidade, artigo de José Rodrigues Filho

    [EcoDebate] A maioria do povo brasileiro acreditou que o sujeito oculto seria a solução dos problemas de nossa sociedade, embora sejamos carentes de soluções reflexivas para quase todos nossos problemas. Apesar dos conflitos, o país vinha adotando políticas ambientais e de controle de queimadas que se tornaram um modelo de preservação ambiental para o mundo, embora a partir dos governos de Dilma e Temer as queimadas na Amazônia aumentaram de

Na crise ambiental, já estamos lutando pela sobrevivência, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] Seu emprego, segurança e saúde são fundamentais para a sobrevivência, não são? Pois vários países da Europa, além disso, se preocupam com a subida do nível do mar, causado pelo derretimento do gelo do Polos, que podem alagar seus territórios, como é o caso da Noruega, ou da Inglaterra. Quando presidentes da França, Inglaterra, Alemanha, Canadá se preocupam com o desmatamento da Amazônia, é porque ela é “o ar condicionado

Clima sem saúde, artigo de Paulo K. de Sá

    [EcoDebate] Em tempos de avanço no desmatamento da Amazônia, uma das áreas mais importantes do planeta para a regulação do clima, biodiversidade e sobrevivência de inúmeras espécies, inclusive a nossa, assistimos a uma voraz investida sobre um dos maiores patrimônios da humanidade. Como se não bastasse, a Mata Atlântica e, principalmente, o Cerrado são devastados em meio à nuvem de fumaça na Amazônia. Sabemos que o modelo econômico dita as decisões

Desordem na governança global e o caos nas mudanças climáticas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A humanidade tem degradado a biocapacidade da Terra e alterado as condições climáticas do Planeta gerando uma situação, cada vez mais grave, de caos ambiental, sendo que a desordem na governança global agrava a crise ecológica e dificulta a implementação de soluções para retirar o mundo da rota do precipício. O artigo “Disarray in Global Governance and Climate Change Chaos”, de Martine e Alves, publicado na Revista Brasileira de Estudos

Os efeitos do desastre ecológico estão cada vez mais sendo sentidos

  “Os efeitos do desastre ecológico estão cada vez mais sendo sentidos”. Entrevista com Herve Kempf IHU     Herve Kempf é um jornalista francês especializado em meio ambiente. Trabalhou no jornal parisiense Le Monde e é atualmente editor-chefe da revista Reporterre, especializada em questões ecológicas. Algumas de suas obras tiveram grande repercussão, como: Para salvar o planeta, liberte-se do capitalismo (2010) e Como os ricos destroem o planeta (2011). Mirador Provincial falou exclusivamente com esse notável pensador e referência em sua matéria a nível mundial. Kempf estava

Top