Cortar emissões de CO2 e poluentes de curta duração pode diminuir a taxa de aquecimento global

  Cortar emissões de CO2 e poluentes de curta duração pode diminuir a taxa de aquecimento global Combater o dióxido de carbono e os poluentes de curta duração ao mesmo tempo oferece a melhor e a única esperança de a humanidade chegar a 2050 sem desencadear mudanças climáticas irreversíveis e potencialmente catastróficas Pela Universidade da Califórnia - San Diego* Cortar as emissões de dióxido de carbono, por si só, não pode impedir o aquecimento

Mudança climática aumenta a taxa de mortalidade de árvores tropicais

  Mudança climática aumenta a taxa de mortalidade de árvores tropicais Árvores da floresta tropical podem estar morrendo mais rápido desde a década de 1980 por causa das mudanças climáticas University of Oxford* As árvores tropicais nas florestas tropicais da Austrália estão morrendo no dobro da taxa anterior desde a década de 1980, aparentemente por causa dos impactos climáticos, de acordo com as descobertas de um estudo internacional de longo prazo publicado na Nature hoje.  Esta pesquisa

Qual a relação do CO2 com o aquecimento global?

  Qual a relação do CO2 com o aquecimento global? Gases de efeito estufa como dióxido de carbono e metano absorvem a energia infravermelha, reemitindo parte dela de volta para a Terra e parte dela para o espaço Nos últimos anos, recebemos muitas perguntas sobre o dióxido de carbono – como ele retém o calor, como pode ter um efeito tão grande se for apenas uma pequena porcentagem da atmosfera e muito mais.

Aquecimento global aumentará a exposição da população a superciclones

  Super Ciclone Amphan, 22/05/2020. Imagem: European Space Agency - ESA Aquecimento global aumentará a exposição da população a superciclones Pesquisas mostram que futuros superciclones exporiam um número muito maior de pessoas nas partes mais vulneráveis do mundo a inundações extremas University of Bristol* Um novo estudo revelou que os superciclones, a forma mais intensa de tempestade tropical, provavelmente terão um impacto muito mais devastador sobre as pessoas no sul da Ásia nos próximos anos. A

Chance de 50% da temperatura global atingir o limite de 1,5°C nos próximos cinco anos

  Chance de 50% da temperatura global atingir o limite de 1,5°C nos próximos cinco anos Há uma chance de 50% de a temperatura média anual global atingir temporariamente 1,5°C acima do nível pré-industrial por pelo menos um dos próximos cinco anos - e a probabilidade está aumentando com o tempo , de acordo com uma nova atualização climática emitida pela Organização Meteorológica Mundial (OMM). Há uma probabilidade de 93% de pelo menos

Aumentam as emissões do comércio internacional de produtos agrícolas

  Para um novo artigo na revista Science, cientistas do sistema terrestre da UCI e outras instituições rastrearam as emissões de gases de efeito estufa incorporadas no comércio internacional de produtos agrícolas. Eles encontraram uma mudança significativa de 2004, quando a China era um exportador líquido de produtos agrícolas, para 2017, quando esse país era o maior importador das exportações brasileiras. Steven Davis / UCI Aumentam as emissões do comércio internacional de

Escassez de água deve aumentar em mais de 80% das terras agrícolas do mundo até 2050

  Escassez de água deve aumentar em mais de 80% das terras agrícolas do mundo até 2050 A escassez de água já é um problema em todos os continentes com agricultura, apresentando uma grande ameaça à segurança alimentar American Geophysical Union* O novo estudo, publicado na revista Earth's Future da AGU, examina as necessidades de água atuais e futuras para a agricultura global e prevê se os níveis de água disponíveis, seja da chuva

Mudança climática afeta o futuro da disponibilidade hídrica

  Mudança climática afeta o futuro da disponibilidade hídrica Mudanças nos regimes de chuvas, associadas à ocorrência de evento hidrológicos extremos como inundações e secas, além do aumento significativo da demanda por água interferem na oferta de água As temperaturas mundiais estão subindo! Esse é um alerta repetidamente feito por cientistas e pesquisadores do clima e que, a cada dia, está sendo mais percebido no nosso dia a dia. Segundo estudo feito pela

Desastres mais frequentes e caros colocam o mundo em risco: o pior está por vir

  Desastres mais frequentes e caros colocam o mundo em risco: o pior está por vir, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Os desastres ambientais tendem a crescer com o aquecimento global provocando eventos extremos cada vez mais frequentes, mais letais e mais caros “O que estava em jogo no velho conflito industrial do trabalho contra o capital eram positividades: lucros, prosperidade, bens de consumo. No novo conflito ecológico, o que está em

Aquecimento global acelera o ciclo hidrológico

  Aquecimento global acelera o ciclo hidrológico Esta aceleração do ciclo hidrológico é causada pelo aumento da evaporação da água dos mares e oceanos resultante do aumento da temperatura. A aceleração do ciclo hidrológico pode levar a uma desestabilização do sistema climático global, uma intensificação de tempestades em áreas específicas e uma aceleração do derretimento do gelo nos polos. Institut de Ciències del Mar (ICM-CSIC)* Pesquisadores do Institut de Ciències del Mar (ICM-CSIC) em Barcelona

Derretimento de geleiras da Ásia ameaça a água potável de bilhões de pessoas

  As geleiras da Ásia armazenam mais neve e gelo do que em qualquer outro lugar do mundo, exceto nos polos. Crédito da imagem - Horizon / European Commission Derretimento de geleiras da Ásia ameaça a água potável de bilhões de pessoas As montanhas cobertas de geleiras do sul da Ásia, que fornecem água potável a bilhões de pessoas, estão aquecendo a um ritmo alarmante, segundo um novo relatório do Programa das Nações

Incêndios florestais aceleram derretimento de geleiras

  Incêndios florestais aceleram derretimento de geleiras Um novo estudo descobriu que a exposição à fumaça de incêndios florestais pode fazer com que as geleiras derretam mais rapidamente, afetando o escoamento das montanhas que fornece importantes recursos de água doce para a vida a jusante. University of Saskatchewan* "A ocorrência e gravidade dos incêndios florestais está aumentando. Está ligada à mudança climática e ao manejo florestal passado, e tem amplas consequências para as atividades

Diminuição do gelo marinho do Ártico tem impactos duradouros no clima global

  Diminuição do gelo marinho do Ártico tem impactos duradouros no clima global Estudo indica que reduções recentes – e futuras – na cobertura de gelo marinho têm uma influência significativa no clima global University at Albany* À medida que os impactos das mudanças climáticas são sentidos em todo o mundo, nenhuma área está passando por mudanças mais drásticas do que a região polar norte. Estudos mostraram que o Ártico está aquecendo duas a

Calor recorde aumenta o recuo do gelo marinho

  Calor recorde aumenta o recuo do gelo marinho O recente colapso de uma geleira de 1.100 km2 na Antártica surge em um momento de recordes de altas temperaturas e constitui um sintoma de um planeta que sofre uma crise climática, segundo especialistas. PNUMA A plataforma de gelo conhecida como Conger, que se separou do lado oriental da Antártida em março, é a nova vítima do aumento das temperaturas nos polos terrestres. Especialistas dizem

Mudanças climáticas aceleram correntes oceânicas

  Mudanças climáticas aceleram correntes oceânicas As mudanças climáticas estão alterando a mecânica das circulações oceânicas na superfície, tornando-as mais rápidas e mais finas University of California - San Diego* Uma equipe internacional liderada por pesquisadores da Scripps Institution of Oceanography da UC San Diego usou simulações de modelos de computador para descobrir que as mudanças climáticas estão alterando a mecânica das circulações oceânicas na superfície, tornando-as mais rápidas e mais finas. Essas mudanças podem

Vamos ser sinceros, a meta de 1,5º C está morta

  Vamos ser sinceros, a meta de 1,5º C está morta, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Limitar o aquecimento global em 1,5º C requer atingir imediatamente o pico das emissões, reduzir a poluição pela metade até 2030 e atingir zero emissões líquidas de dióxido de carbono globalmente no início dos anos 2050 “É pior do que você pensa” David Wallace-Wells (09/07/2017) O Acordo de Paris, de 2015, estabeleceu uma meta ambiciosa de limitar o

Extremos climáticos estão mais frequentes

  Extremos climáticos estão mais frequentes Temperaturas extremas com características alteradas são um dos impactos mais ameaçadores do aquecimento global.  No entanto, como suas características mudaram é incerto e varia de acordo com a região. Chinese Academy of Sciences* Um estudo liderado pelo Prof. LI Qiangzi do Instituto de Pesquisa de Informação Aeroespacial (AIR), Academia Chinesa de Ciências (CAS), forneceu pela primeira vez uma visão panorâmica dos padrões e tendências globais de Eventos Extremos de Temperatura (TEEs) com

Estudo relaciona emissões de gases de efeito estufa e aumento do nível do mar

  Estudo relaciona emissões de gases de efeito estufa e aumento do nível do mar New link between greenhouse gases and sea-level rise Técnicas avançadas de modelagem oceânica revelam como as emissões de gases de efeito estufa contribuem para oceanos mais quentes e o derretimento resultante do manto de gelo da Antártida Ocidental. British Antarctic Survey (BAS)* Um novo estudo dos cientistas Kaitlin Naughten e Paul Holland, da British Antarctic Survey (BAS), fornece a primeira

Brasil submete nova meta do clima e continua a violar Acordo de Paris

  Brasil submete nova meta do clima e continua a violar Acordo de Paris Submissão formalizada à ONU nesta quinta-feira reduz a "pedalada" climática, mas ainda recua na ambição, o que contraria o Acordo de Paris. Por Solange A. Barreira - Observatório do Clima O Brasil submeteu nesta quinta-feira (7/4) a segunda atualização de sua primeira NDC, a meta nacional no Acordo de Paris. Embora nominalmente amplie o percentual de corte de emissões de

Recorde máximo de temperatura e de degelo na Antártida

  Recorde máximo de temperatura e de degelo na Antártida, artigo de José Eustáquio Diniz Alves O degelo da Antártida tem se acelerado e apenas 5% de perda será suficiente para inundar grandes áreas urbanas e rurais. A maior parte do litoral brasileiro está ameaçado pelas inundações Os primeiros três meses de 2022 foram marcados por recordes de calor e de degelo nos polos. Na Antártida, os registros indicaram temperatura de 40º C

Top