Os resultados da pandemia na redução de gases de efeito estufa na atmosfera

  Artigo de Carlos Vinícius Marques dos Santos1 [EcoDebate] A saúde do ser humano tem sido, cada vez mais debatido em diversos contextos, em especial, no atual cenário pandêmico, causado pelo Covid-19. Em meios a tantos acontecimentos, que resultaram desde o isolamento social ao fechamento total ou parcial de comércios, inúmeros estabelecimentos foram acometidos no que diz respeito a diminuição de circulação de pessoas. Como exemplo principal, podemos destacar as empresas de

Rápida perda de carbono devido ao aquecimento das turfeiras

  Cientistas do Laboratório Nacional de Oak Ridge, do Departamento de Energia, demonstraram uma relação direta entre aquecimento climático e perda de carbono em um ecossistema de turfeiras. Seu estudo publicado na AGU Advances fornece um vislumbre de futuros em potencial, onde estoques significativos de carbono em turfeiras podem ser liberados na atmosfera como gases de efeito estufa. Atualmente, as turfeiras cobrem cerca de 3% da massa terrestre da Terra e retêm pelo menos um

Rapid carbon loss from warming peatlands

  Scientists at the Department of Energy’s Oak Ridge National Laboratory have demonstrated a direct relationship between climate warming and carbon loss in a peatland ecosystem. Their study published in AGU Advances provides a glimpse of potential futures where significant stores of carbon in peat bogs could be released into the atmosphere as greenhouse gases. Peatlands currently cover around 3% of Earth’s landmass and hold at least a third of global soil carbon —

Covid-19 e seu impacto nas emissões de carbono

  O surgimento de um novo coronavírus no final de 2019, que levou à principal pandemia em andamento, já afetou a vida das pessoas, os sistemas de saúde e o mundo comercial. Por David Bradley*, Inderscience Evidências anedóticas no início dos "bloqueios" impostos por muitos governos pareciam sugerir que os níveis de poluição caíam à medida que a densidade do tráfego rodoviário e aéreo caía consideravelmente e as pessoas começaram a trabalhar em

Impact of Covid-19 on carbon emissions

  The emergence of a novel coronavirus towards the end of 2019 that has led to the major ongoing Covid-19 pandemic has already taken its toll on people's lives, healthcare systems, and the commercial world. David Bradley, Inderscience Anecdotal evidence early in the "lockdowns" imposed by many governments seemed to suggest that pollution levels fell as road and air traffic density fell considerably and people began working from home across the world's major

Casas de americanos ricos têm pegadas de carbono 25% mais altas que residências de baixa renda

  Por Jim Erickson* As casas dos americanos ricos geram cerca de 25% mais gases de efeito estufa do que as residências em bairros de baixa renda, principalmente devido ao seu tamanho maior. Nos subúrbios mais ricos do país, essas emissões podem ser até 15 vezes maiores do que em bairros vizinhos de baixa renda. Essas estimativas vêm de um novo estudo da Universidade de Michigan de 93 milhões de lares americanos. É

Acidificação dos oceanos – Saiba mais

Para fins de informação e para consolidar as consultas e pesquisas apresentamos uma amostra do que publicamos, sobre ‘Acidificação dos Oceanos e a ameaça aos Ecossistemas Marinhos: Aquecimento E Acidificação Dos Oceanos Podem Eliminar Quase Todos Os Habitats Dos Recifes De Coral Até 2100 Estudo Aponta Responsabilidade De Empresas Petrolíferas Pela Acidificação Dos Oceanos Recifes De Coral Podem Não Sobreviver À Acidificação Dos Oceanos Acidificação Dos Oceanos, Hoje E No Futuro Especialistas Estimam Que Acidificação

Plantio de novas florestas é parte da solução para as mudanças climáticas, mas não é tudo

  Por Anne Manning* ** O plantio em larga escala de novas florestas em áreas anteriormente livres de árvores, uma prática conhecida como florestamento, é aclamada como uma maneira eficiente de remover o excesso de dióxido de carbono da atmosfera - a chamada solução climática natural. Mas um novo estudo liderado por um pesquisador de biologia da Universidade Estadual do Colorado descobriu que o potencial de captura de carbono da florestação pode estar

Níveis de CO2 atingem pico em maio mesmo com desaceleração econômica provocada pela pandemia

  O mês passado foi o maio mais quente já registrado, e os níveis de dióxido de carbono também atingiram um novo pico mesmo com a desaceleração econômica em decorrência da pandemia de COVID-19. As informações foram confirmadas pela Organização Meteorológica Mundial (OMM) no início do mês (5), em um apelo para os Estados-membros renovarem seus esforços para enfrentar as ameaças climáticas. Maio de 2020 foi o mais quente já registrado, confirmou a

Árvores de mangue não sobreviverão à elevação do nível do mar até 2050 se as emissões não forem reduzidas

  Os cientistas exploraram como os ecossistemas valiosos reagiram ao aumento dos mares no passado Rutgers*, The State University of New Jersey As árvores de mangue - ecossistemas costeiros valiosos encontrados na Flórida e outros climas quentes - não sobreviverão ao aumento do nível do mar até 2050 se as emissões de gases de efeito estufa não forem reduzidas, de acordo com um estudo co-autor de Rutgers na revista Science . As florestas de

Brasil contraria tendência global e pode ter alta em emissões na pandemia

  Análise do Observatório do Clima indica que carbono emitido por desmatamento pode subir até 50% em relação a 2018, compensando queda em energia Por Solange A. Barreira A recessão global gerada pela Covid-19 deve causar uma redução nas emissões de gases de efeito estufa da ordem de 6% em 2020. Mas um país foge a essa escrita: análise do Observatório do Clima lançada nesta quinta-feira (21) indica que as emissões do Brasil

Crise do COVID-19 causa queda de 17% nas emissões globais de carbono, mas é improvável que dure

  O bloqueio global do COVID-19 teve um efeito "extremo" nas emissões diárias de carbono, mas é improvável que dure - de acordo com uma nova análise feita por uma equipe internacional de cientistas. University of East Anglia* O estudo publicado na revista Nature Climate Change mostra que as emissões diárias diminuíram 17% - ou 17 milhões de toneladas de dióxido de carbono - globalmente durante o pico das medidas de confinamento no

Nível do mar pode subir mais de 1 metro até 2100 se as metas de emissão não forem cumpridas, revela pesquisa internacional

  Um estudo internacional liderado por cientistas da Universidade Tecnológica de Nanyang, em Cingapura (NTU Cingapura), descobriu que o aumento médio do nível do mar global pode exceder 1 metro por 2100 e 5 metros por 2300 se as metas globais de emissões não forem atingidas. Nanyang Technological University, Singapore (NTU Singapore)* O estudo usou projeções de mais de 100 especialistas internacionais para as mudanças globais médias do nível do mar em dois

Se emissões de carbono não caírem, 1/3 da humanidade poderá viver em áreas de calor insuportável em 50 anos

De acordo com pesquisa conduzida por cientistas dos Estados Unidos, China e Europa e publicada na revista Proceedings of the National Academy of Sciences nesta semana, as zonas do planeta onde hoje vive 1/3 da humanidade se tornarão tão quentes como as partes mais áridas do deserto do Saara dentro de 50 anos, a menos que as emissões de gases de efeito estufa diminuam. O aquecimento acelerado significaria que cerca

A pandemia da covid19 a bolha de carbono e o menor preço do petróleo em 150 anos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Assim como a Idade da Pedra não acabou por falta de pedras, a Era do Petróleo chegará ao fim, não por falta de óleo”. Ahmed-Zaki Yamani     [EcoDebate] A economia mundial cresceu, nos últimos 250 anos, em função dos combustíveis fósseis (primeiro carvão mineral, depois petróleo e gás). O petróleo tem um protagonismo de pelo menos 150 anos. Nos 100 anos de aproximadamente de 1875 a 1975 o preço do petróleo (em termos reais)

OCDE e África: diferentes dinâmicas demográficas, econômicas e de emissão de CO2, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Na África estamos sofrendo a crise climática agora” Vanessa Nakate (12/12/2019)     [EcoDebate] No dia 22 de abril de 2020 o mundo comemora os 50 anos do Dia da Terra. Estavam programadas grandes manifestações de rua em todo o mundo, porém a pandemia de covid-19 impediu aglomerações, diante da emergência global de saúde pública. Contudo, a emergência climática e ambiental não passou e mesmo que a paralisação das atividades produtivas e a quarentena

As emissões globais de CO2 por nível de renda, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Só temos 12 anos para limitar o aquecimento global a 1,5 graus Celsius” IPCC, 2018 [EcoDebate] Existe não só uma correlação, mas também uma causalidade, entre o crescimento da população e o crescimento das emissões de CO2. Todas as pessoas, sem exceção, realizam atividades que emitem gases de efeito estufa (GEE). Não existe pessoa com nível zero absoluto de emissão e quanto mais gente, maiores são as emissões de GEE. Mas as

África do Sul, Etiópia e RD Congo: dinâmicas demoeconômicas e emissões de CO2, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Cada problema ambiental e social neste planeta finito se torna mais difícil e, em última análise, impossível de resolver com o aumento global da população” David Attenborough   [EcoDebate] A atmosfera é um bem comum que está sendo poluído e desrespeitado. As emissões globais de CO2 que estavam em 2 bilhões de toneladas em 1900, passaram para 37 bilhões de toneladas em 2018. Em consequência a concentração de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera

Capacidade das florestas tropicais de remover carbono da atmosfera está diminuindo

  O sumidouro de carbono das florestas tropicais já está enfraquecendo rapidamente A capacidade das florestas tropicais do mundo de remover carbono da atmosfera está diminuindo, de acordo com um estudo que rastreia 300.000 árvores ao longo de 30 anos, publicado na Nature . Por University of Leeds* A colaboração científica global, liderada pela Universidade de Leeds, revela que uma mudança temida das florestas tropicais não perturbadas do mundo de um sumidouro de carbono

Quase metade do PIB global tem metas líquidas reais ou previstas de emissão zero: a ambição triplica em oito meses

Quase metade do produto interno bruto (PIB) do mundo é agora gerado em locais onde as autoridades estabeleceram ou propõem estabelecer uma meta de levar as emissões de carbono a zero líquido em ou antes de 2050. Por Karol Domingues, AviV, para o EcoDebate Uma nova análise da Unidade de Inteligência Energética e Climática (ECIU), um think tank com sede em Londres, mostra que pouco mais de US$ 39 trilhões, cerca de

Top