Aumento dos níveis de CO2 pode aumentar o rendimento do trigo, mas pode reduzir a qualidade nutricional

    Os níveis de dióxido de carbono atmosférico (CO 2 ) estão subindo, o que, segundo especialistas, pode produzir mais secas e temperaturas mais altas. Embora essas mudanças climáticas tenham um impacto negativo no crescimento de muitas plantas, a maior disponibilidade de CO 2 pode realmente ser vantajosa porque as plantas usam o gás de efeito estufa para produzir alimentos pela fotossíntese. Agora, pesquisadores relatando no Journal of Agricultural and Food Chemistry

A quebra de um ‘limiar de carbono’ pode levar à extinção em massa

  As emissões de dióxido de carbono podem desencadear um reflexo no ciclo do carbono, com consequências devastadoras, segundo o estudo. Jennifer Chu, MIT News Office*     No cérebro, quando os neurônios disparam sinais elétricos para seus vizinhos, isso acontece por meio de uma resposta “tudo ou nada”. O sinal só acontece quando as condições na célula violam um certo limite. Agora, um pesquisador do MIT observou um fenômeno semelhante em um sistema completamente diferente:

Por que é mais correto falar em ‘crise climática’ e não em ‘mudança climática’

    IHU A realidade informativa da Espanha, incluindo este jornal, utiliza de maneira habitual termos como “mudança climática” e “aquecimento global” para se referir aos problemas ambientais sofridos pelo planeta. Embora estes conceitos sejam válidos, a expressão “crise climática” parece ter penetrado nos ambientes ecologistas. Com ela se busca evidenciar que a situação ambiental do planeta pende de um fio temporal de tão somente dez anos, conforme advertem os cientistas do Painel

Mineração de Bitcoin emite CO2 comparável a cidades como Hamburgo ou Las Vegas

  O uso do Bitcoin emite cerca de 22 megatons nas emissões de CO2 anualmente - comparável ao total de emissões de cidades como Hamburgo ou Las Vegas. Essa é a conclusão da análise mais detalhada até hoje da pegada de carbono da criptomoeda. Para o estudo, uma equipe interdisciplinar de pesquisadores da Universidade Técnica de Munique (TUM) analisou dados como os registros de IPO de fabricantes de hardware e os endereços

Concentração de CO2 na atmosfera atinge novo recorde em maio de 2019, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A concentração de CO2 na atmosfera atingiu novo recorde na semana de 12 a 18 de maio de 2019, com 415,39 partes por milhão (ppm), segundo dados da National Oceanic & Atmospheric Administration (NOAA). Devido às variações sazonais, sempre ocorre o pico em maio e o vale em setembro. O gráfico abaixo mostra o aumento ocorrido nos últimos anos e o ritmo da escalada é impressionante.   A concentração de

Trocar a água por CO2 atmosférico capturado pode tornar o fracking mais ecológico e mais eficaz

  Cientistas da Academia Chinesa de Ciências e da Universidade de Petróleo da China (Beijing) demonstraram que o CO2 pode produzir um melhor fluido de fraturamento hidráulico (fracking) do que a água. A pesquisa, publicada em 30 de maio na revista Joule , poderia ajudar a preparar o caminho para uma forma mais ecologicamente correta de fracking que seria um mecanismo para armazenar CO2 atmosférico capturado. CellPressNews* O fracking é uma técnica usada para

Quantidade de carbono armazenado nas florestas é reduzida à medida que o clima se aquece

  O crescimento acelerado das árvores causado pelo aquecimento do clima não se traduz necessariamente em maior armazenamento de carbono, sugere um estudo internacional. University of Cambridge* A equipe, liderada pela Universidade de Cambridge, descobriu que à medida que as temperaturas aumentam, as árvores crescem mais rápido, mas elas também tendem a morrer mais jovens. Quando essas árvores de crescimento rápido morrem, o carbono que armazenam é devolvido ao ciclo do carbono. Os resultados,

Por que a Precipitação da Amazônia Diminui Quando as Florestas Tropicais Respondem ao Aumento de CO2?

  Why Does Amazon Precipitation Decrease When Tropical Forests Respond to Increasing CO2? Modelos de sistemas da Terra preveem um dipolo zonal de mudança de precipitação sobre a América do Sul tropical, com decréscimos sobre a Amazônia e aumento sobre os Andes. Muito disso tem sido atribuído à resposta fisiológica da floresta tropical a níveis elevados de CO 2 , o que descreve uma redução da região da bacia na condutância estomática

Série ‘Simplifica!’, da TV USP, estreia explicando ciclo do carbono e energia limpa

  Ciclo do carbono e energia limpa No vídeo de abertura da série “Simplifica”, entenda por que as energias não renováveis são as maiores vilãs das mudanças climáticas Todos os dias nos noticiários ouvimos falar sobre dióxido de carbono e que a energia limpa pode reduzir a poluição e o efeito estufa. Mas como esse gás carbônico é gerado? O que ele tem a ver com as mudanças climáticas? E como produzir energia

Ações agressivas e imediatas na redução das emissões de CO2 são fundamentais para garantir um clima tolerável para as gerações futuras

    Restam poucos caminhos para um futuro climático aceitável sem ação imediata, de acordo com estudo Tufts University* Um novo estudo abrangente sobre a mudança climática analisou modelos do futuro potencial da humanidade, e poucos preveem uma Terra que não se aqueceu severamente. Mas com ação imediata e alguma sorte, há caminhos para um futuro climático tolerável, de acordo com uma equipe de pesquisa liderada pela Tufts University. Ao adaptar um modelo computacional popular

O derretimento de permafrost pode aumentar a carga atmosférica de CO2

    As temperaturas no Ártico estão subindo duas vezes mais rápido que no resto do mundo, fazendo com que os solos do permafrost descongelem. University of Eastern Finland * As turfeiras do permafrost são pontos biogeoquímicos no Ártico e armazenam grandes quantidades de carbono. O degelo do permafrost poderia liberar parte desses estoques de carbono imobiliários de longo prazo como os dióxido de carbono (CO2 ) e metano (CH4 ) para a atmosfera,

Sinopse e vídeo sobre a relações entre o crescimento do consumo de energias fósseis, do PIB, da população e do C02

    Por Tomas Togni Tarquinio Podemos afirmar que a modernidade nasce com o emprego das energias fósseis. Antes da revolução industrial a humanidade era tributária de energias renováveis, particularmente da energia humana e a dos animais. Mesmo antes do neolítico, o homem empregou a força dos seus músculos para uma produção de bens e serviços extremamente pequena. O salto na produção ocorre com a revolução industrial. Onde há transformação, há emprego de energia.

Top