Transição dos carros de combustão interna para os veículos elétricos: uma mudança de época, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Nossas invenções são apenas brinquedos bonitinhos, que distraem nossa atenção das coisas sérias” Ducentésimo aniversário de nascimento de Henry Thoreau (12/07/1817)     [EcoDebate] A indústria automobilística não está passando simplesmente por uma época de mudanças, mas sim por uma mudança de época. A mudança da época do motor à combustão interna, com base nos combustíveis fósseis para a época dos carros elétricos, com base na energia renovável. A época dos carros elétricos

Primeiro ônibus elétrico, alimentado por baterias, produzido no Brasil circulará pelas ruas de São Paulo

  A Prefeitura de São Paulo apresentou na sexta-feira (14) um ônibus elétrico, alimentado por baterias, com capacidade para transportar 84 passageiros e com até 300 quilômetros de autonomia. O veículo foi totalmente construído no Brasil. As baterias são de fosfato de ferro e levam de quatro a cinco horas para serem carregadas. A linha em que o ônibus circulará ainda não foi definida e a previsão é a de que

Para o PNUD, ônibus movido a hidrogênio é solução sustentável para problemas de mobilidade urbana do Brasil

  ONU Um ônibus que não emite poluentes e libera apenas água na atmosfera. No Brasil, a ideia já saiu do papel. Solução sustentável foi apresentada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS), realizado na semana passada em Brasília. Outros temas do evento incluíram o uso de estatísticas para o planejamento de políticas públicas e para o cumprimento dos Objetivos de

A China luta para vencer a batalha pelo mercado de baterias elétricas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A mudança da matriz energética não é uma brincadeira de jardim de infância. Ao contrário, é uma disputa geoestratégia que envolve muito dinheiro e projetos de hegemonias nacionais. A tabela acima, publicada em artigo do jornal inglês Financial Times, relaciona as principais companhias produtoras de baterias de Íons de Lítio. A China, o Japão, a Coreia do Sul e os Estados Unidos travam uma batalha pela liderança da produção das

Pesquisa mostra que o país segue na contramão da Política Nacional de Mobilidade Urbana

  País tem déficit de 850 km de linhas de metrô e de trem de passageiros, diz CNT ABr     O Brasil tem apenas 1.062 Km de linhas de metrôs e trens de passageiros, em 13 regiões metropolitanas que concentram mais de 20 milhões de habitantes, o que gera um déficit de 850 Km, de acordo com o estudo Transporte e Desenvolvimento: Transporte Metroviário de Passageiros, divulgado hoje (12) pela Confederação Nacional do Transporte

Estudo inédito da Coppe/UFRJ aponta para a necessidade de alternativas sustentáveis de transporte

    No amplo cenário das mudanças climáticas, o setor de transporte é um dos que mais preocupa e exige mudanças rápidas. Em 2010, foi responsável pela emissão de 7,0 GtCO2 no mundo. Recente estudo apresentado na COP22, em Marrakech, elaborado pela Coppe/UFRJ, em parceria com a Shell, analisa alternativas sustentáveis para o transporte rodoviário, usando como parâmetro os projetos de mobilidade adotados no campus Cidade Universitária, da Universidade Federal do Rio

‘Brasil não conta com nenhuma cidade humana e inteligente’, diz especialista do Instituto LabCHIS

    O diretor geral do Instituto LabCHIS, Eduardo Moreira da Costa,afirma que uma cidade inteligente busca as melhores soluções para desenvolver a sua economia e aumentar o bem-estar dos seus cidadãos O Brasil não conta com nenhuma cidade humana e inteligente, e para isso acontecer primeiramente é preciso mudar a cultura do carro nas pessoas. A afirmação foi do conferencista Eduardo Moreira da Costa, diretor geral do Instituto LabCHIS (Cidades mais Humanas,

Professor da USP compara poluição gerada por carros a ‘cigarros ambientais’

  Para Paulo Saldiva, da Faculdade de Medicina da USP, associar a questão da sustentabilidade à saúde pública pode fazer com que se dê mais atenção aos problemas de mobilidade Por Diego C. Smirne, da Rádio USP Hoje, dia 22 de setembro, se comemora o Dia Mundial Sem Carro. A data foi instituída na França, em 1997, e desde então teve adesão de diversas outras cidades da Europa e do mundo. Na cidade

Pesquisa mostra que apenas 25% da população de São Paulo vive próxima a uma estação de transporte público

  Publicação inédita de organizações internacionais da área de transportes aponta que esse número poderia triplicar e passar de 70% até 2025.     A cidade de São Paulo é a sétima mais populosa do mundo. Contudo, apenas um quarto de seus moradores vive próximo a uma estação de transporte público de qualidade, ou seja, a um raio de 1 Km, distância que pode ser facilmente percorrida a pé. A informação consta de um

Uso de combustíveis fósseis X mobilidade urbana: desafios para o Brasil

  Uso de combustíveis fósseis X mobilidade urbana: desafios para o Brasil. Entrevista especial com David Tsai “O que adiantaria todos os veículos de passeio no país serem elétricos, se o sistema de mobilidade continuasse travado como está, com todos parados nos congestionamentos e a um alto custo?”, questiona o engenheiro químico. Foto: musculacaoecia.com.br   Se aprovado, o Projeto de Lei 1.013/2011, que propõe a fabricação e a venda de carros de passeio a diesel no

Na era do automóvel, artigo de Aroldo Cangussu

    [EcoDebate] Na década de 60, para irmos de Janaúba para Montes Claros, tínhamos, à nossa disposição, dois trens diários, que pegávamos e íamos tranquilamente tomando guaraná quente e comendo farofa de frango. Para Belo Horizonte, era só embarcar no leito e ir dormindo sossegadamente. A partir do momento que o governo resolveu mudar a política desenvolvimentista e aplicar tudo na indústria automobilística tudo isto mudou. Hoje a pressa fala mais alto

Carro conceito, artigo de Daniel Clemente

trânsito

  “O automóvel individual permite ao menos a ilusão do controle do próprio destino” Ned Ludd     [EcoDebate] Em tempos modernos o atraso do pensamento individual é o progresso da artificialidade da modernidade. Numa sociedade globalizada onde o valor-mercadoria é o que define as relações sociais não é difícil se deparar com pensamentos que nem devem ser classificados como uma atividade do pensar. A ignorância toma forma de individuo e este toma forma

Top