O mundo com mais idosos do que crianças pequenas a partir de 2019, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] O ano de 2019 é um marco no processo de envelhecimento da população global. Pela primeira vez na história, o número de idosos de 65 anos e mais de idade será superior ao número de crianças pequenas de 0 a 4 anos. Vale dizer, o mundo passa a ter mais “avós do que netos”. A mudança nas curvas acontece no corrente ano, mas vai se acentuar ao longo do século

Dois mil anos de crescimento demoeconômico global, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    Dois mil anos de crescimento demoeconômico global [EcoDebate] O crescimento da população e da economia nos últimos dois mil anos foi algo impressionante. Do ano 1 da Era Cristã até o ano 2000, a população mundial passou de cerca de 225 milhões de habitantes para 6 bilhões de habitantes e a renda per capita global passou de $ 467 para $ 6.055 (dólares internacionais em poder de paridade de compra –

A rápida transição da fecundidade na América Latina, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A taxa de fecundidade total (TFT) da América Latina e Caribe (ALC) caiu de cerca de 6 filhos antes de 1965, para 2 filhos no quinquênio 2015-20. Ou seja, passou de uma das maiores taxas do mundo para uma fecundidade abaixo do nível de reposição, em pouco mais de 50 anos. No mesmo período, a transição da fecundidade no Brasil foi ainda mais rápida e profunda, pois passou de

Cresce a expectativa de pessoas sem filhos (childless) nos EUA, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A taxa de fecundidade dos Estados Unidos da América (EUA) vem caindo desde o início do século XIX e chegou abaixo do nível de reposição na década de 1970. Entretanto, houve uma recuperação nas décadas seguintes e a taxa de fecundidade total (TFT) ficou em torno de 2 filhos por mulher entre 1990 e 2008. Entre as nações ricas, os EUA eram o país que tinha uma TFT entre

Direito à saúde reprodutiva e sexual é essencial para a saúde pública e não promove ideias abortivas, diz especialista

  Planejamento familiar melhora índice de qualidade de vida Por Caroline Aragaki, Rádio USP https://jornal.usp.br/wp-content/uploads/2019/05/SA%C3%9ADE-REPRODUTIVA-E-SEXUAL-CAROLINE-ARAGAKI.mp3 No dia 26 de março de 2019, o governo brasileiro se posicionou contra menções ao direito ao acesso universal a serviços de saúde reprodutiva e sexual, que estão presentes em um documento elaborado por uma conferência da Organização das Nações Unidas. O argumento utilizado pelo governo foi de que as expressões podem dar margem à “promoção do aborto”. Em outro

O Baby boom no Egito após a Primavera Árabe, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  O Baby boom no Egito após a Primavera Árabe [EcoDebate] O Egito, com uma população de 97,5 milhões de habitantes em 2018, é o terceiro país mais populoso da África (perde somente para a Nigéria e a Etiópia) e o 14º mais populoso do mundo (fica atrás de China, Índia, EUA, Indonésia, Brasil, Paquistão, Bangladesh, Rússia, México, Japão e Filipinas, além dos dois africanos já citados). O país possui uma área de

A dinâmica demográfica importa no crescimento econômico e na degradação ambiental, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Acreditar que o crescimento econômico exponencial pode continuar infinitamente num mundo finito é coisa de louco ou de economista” Kenneth Boulding (1910-1993)     [EcoDebate] Não existe consenso em relação ao impacto da dinâmica demográfica sobre o crescimento econômico, sobre o esgotamento dos recursos naturais e nem sobre seus efeitos no agravamento da degradação dos ecossistemas. Além disto, a relação entre população, economia e meio ambiente mudou ao longo da história e existe

Crescimento populacional e colapso social e ambiental de Moçambique, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  Crescimento populacional e colapso social e ambiental de Moçambique [EcoDebate] Moçambique vive uma situação de colapso ambiental. As figuras abaixo mostram como o país foi desflorestado de maneira implacável e rápida em menos de 20 anos. As imagens de satélite mostram o desmatamento em Moçambique de 2000 (esquerda) para 2012 (centro) e as projeções para 2019 (direita), segundo dados do próprio governo de Moçambique.     Moçambique tinha uma situação confortável de superávit ambiental,

A evangelização dos índios e a transição religiosa entre os povos originários, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O dia 19 de abril é conhecido como o “Dia do Índio”. Mas os indígenas, que chegaram às Américas há cerca de 13 mil anos e se espalharam pelo continente nos milênios seguintes, não têm nada a comemorar. O mundo indígena entrou em colapso após a chegada dos europeus, com Cristóvão Colombo, em 1492, e Pedro Álvares Cabral, em 1500. Os sobreviventes vivem em situação de miséria, discriminação e

O pico da natalidade e o número de nascidos vivos por etnia nos EUA, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  A queda da natalidade por etnia nos EUA [EcoDebate] O número de crianças nascidas vivas nos EUA bateu o recorde em 2007 e tende a diminuir nas próximas décadas. Dados do Center for Disease Control and Prevention (CDC) mostram que o número de nascidos vivos atingiu um pico em 1990, com 4,16 milhões de nascimentos, teve um declínio nos anos 1990 e voltou a subir na primeira década do século XXI,

ONU aponta para nova dinâmica populacional, a partir da maior autonomia das mulheres em saúde reprodutiva

  Indicadores demonstram que a capacidade das mulheres em decidir sobre se, quando e com que intervalo ter filhos, impacta na dinâmica populacional O acompanhamento de indicadores demonstra que o acesso à informação, serviços e insumos e a capacidade das mulheres em decidir sobre se, quando e com que intervalo ter filhos, impacta na dinâmica populacional dos países. Resumo O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) lança, no próximo dia 10 de abril,

A queda da fecundidade nos EUA, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A taxa de fecundidade total (TFT) nos Estados Unidos (EUA) estava em torno de 7 filhos por mulher nas primeiras décadas depois da Independência do país (em 1776). Mas ela caiu ao longo do século XIX e chegou ao nível mais baixo da série histórica (em torno de 2 filhos por mulher) durante a grande depressão dos anos de 1930. Com o fim da Segunda Guerra e com o

Top