Os países mais avançados no uso de robôs são os com menor desemprego, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Os três países com maior uso de robôs em relação à força de trabalho, no mundo, são a Coreia do Sul, com 531 robôs para cada 10 mil trabalhadores, Cingapura com 398 por 10 mil e Japão com 305 por 10 mil (em quarto lugar está a Alemanha com 301 robôs para cada 10 mil trabalhadores), conforme mostra o gráfico acima, de artigo de Angus Muirhead (11/08/2017), do banco

Análise Comparativa da Percepção Ambiental entre Católicos e Evangélicos Frente à Problemática das Mudanças Climáticas, por Roosevelt S. Fernandes et al.

    ANÁLISE COMPARATIVA DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL ENTRE CATÓLICOS E EVANGÉLICOS FRENTE À PROBLEMÁTICA DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS Roosevelt S. Fernandes, M. Sc. em Engenharia Valdir Jose de Souza, M. Sc. em Engenharia Clarissa Massariol - Farmacêutica Carolina Baiôco Bartholomeu - Bióloga Caroline Zanetti Monjardim – Bacharel em Direito 1 – FASES DE ESTRUTURAÇÃO DA PESQUISA A pesquisa – coleta de dados – foi única, porém os dados foram tabulados e trabalhados segundo dois enfoques complementares: • Um foi voltado a

Distribuição espacial da transição religiosa no Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Eu seria cristão, sem dúvida, se os cristãos o fossem vinte e quatro horas por dia” Mahatma Gandhi     [EcoDebate] A população brasileira vive uma grande transformação no seu perfil religioso. Por um lado, há um aumento da pluralidade religiosa e, por outro, uma tendência de mudança de hegemonia entre católicos e evangélicos. O artigo “Distribuição espacial da transição religiosa no Brasil” (Alves et. al. 2017), publicado na revista acadêmica Tempo Social,

Cenários da queda da fecundidade e o futuro da população mundial, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Alcançar, até 2015, o acesso universal à saúde reprodutiva” Meta # 5B, ODM     [EcoDebate] A população mundial acelerou o crescimento desde o início da Revolução Industrial e Energética, ocorrida no final do século XVIII, quando passou de 1 bilhão de habitantes por volta do ano 1800 para 2 bilhões em 1930, 3 bilhões em 1960 e 4 bilhões em 1974. Entre 1800 e 1930 o crescimento natural da população mundial foi

A transição religiosa entre os povos indígenas no Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Brasil está passando por uma ampla transição na composição demográfica de suas filiações religiosas, com mudança de hegemonia entre católicos e evangélicos e o aumento da pluralidade, o que se observa para o conjunto da população, mas também entre a população indígena. Existem diversas limitações de dados e de estudos de longo prazo para se compreender com profundidade a dinâmica sociodemográfica dos povos indígenas do Brasil. Se essa afirmativa

População e Pegada Ecológica na África, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O continente africano tem um grande desafio no século XXI: garantir bem-estar para sua crescente população e qualidade ambiental para um meio ambiente em constante deterioração. As projeções probabilísticas da ONU, conforme o gráfico acima, indicam que a África pode ter uma população entre 3 e 6 bilhões de habitantes em 2100, mas com a projeção média indicando a maior probabilidade de haver 4,5 bilhões de habitantes no final do

Estimativa da população da Índia e cenários de projeção: 1950-2100, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A Índia, que já teve a civilização mais avançada do mundo, vai comemorar os 70 anos da independência do jugo britânico no próximo dia 15 de agosto. O país que possui, atualmente, a segunda maior população do mundo (só perde para a China) e caminha para ser a nação mais populosa do globo a partir da próxima década. A Índia tinha uma população de 376 milhões de habitantes em 1950

Dia mundial de população e as novas projeções demográficas da ONU, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Demografia não é destino”     [EcoDebate] O Homo Sapiens surgiu há cerca de 200 mil anos e foi se expandindo lentamente pelo globo, ao longo dos milênios. A população mundial estava em torno de 200 milhões de pessoas no ano 1 da Era Cristã. Chegou próximo a 500 milhões em 1500, a 1 bilhão de habitantes em torno de 1804 e 2 bilhões em torno de 1927. Portanto, a população gastou mais

As cinco cidades fluminenses com maior redução das filiações católicas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] Por cerca de 500 anos, o Brasil e a América Latina conseguiram resistir ao avanço dos evangélicos, que se espalharam pelo mundo desde o início da Reforma Protestante de 1517. Porém, no século XXI, assim como outros países latino-americanos, o Brasil está passando por uma rápida transição religiosa, com declínio das filiações católicas e aumento das filiações evangélicas, além do aumento do percentual de outras religiões e do percentual

A França em marcha para a paridade de gênero na política, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  Ou nenhum indivíduo da espécie humana tem verdadeiros direitos, ou todos têm os mesmos; e aquele que vota contra os direitos do outro, seja qual for a sua religião, cor ou sexo, desde logo abjurou o seu próprio. Marquês de Condorcet (03/07/1790)     [EcoDebate] Ao contrário do Brasil que já elegeu e reelegeu uma mulher para a Presidência da República, a França nunca teve uma mulher no posto máximo do Poder Executivo.

As novas projeções da ONU sobre a população brasileira e mundial, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A Divisão de População da ONU divulgou, dia 21/06/2017, as novas projeções de população para todos os países e para a população regional e mundial. A Revisão 2017 da ONU, traz uma série muito grande de dados e gráficos, assunto para muitas análises e debates. Para o Brasil, a nova revisão média indica que o pico populacional (máximo da população antes do início do decrescimento) deve ocorrer em 2047, quando

População mundial atingiu 7,6 bilhões de habitantes e deve subir para 8,6 bilhões em 2030

  Relatório revela que população aumenta em 83 milhões de pessoas por ano; população da Índia deve superar a da China em sete anos; Brasil entre os 10 países que registraram menor fertilidade; África continua registrando os mais altos níveis de fertilidade. Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque. Um estudo da ONU revela que a população global atual é de 7,6 bilhões de habitantes e deve subir para 8,6 bilhões em

Top