Cresce o número de jovens brasileiros que não pretendem ter filhos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado de nossa miséria” Machado de Assis (Memórias póstumas de Brás Cubas)     [EcoDebate] O Brasil, na maior parte de sua história, sempre teve taxas médias de fecundidade muito altas (acima de 6 filhos por mulher). Mas isto começou a mudar na segunda metade da década de 1960, quando o número médio de filhos por mulher começou a diminuir. A percentagem de mulheres que não

Expectativa de vida do brasileiro sobe para 76 anos; mortalidade infantil cai

  A expectativa de vida ao nascer continuou a subir no Brasil em 2017, atingindo 76 anos, contra 75,8 anos em 2016   A expectativa de vida ao nascer continuou a subir no Brasil em 2017, atingindo 76 anos, contra 75,8 anos em 2016, segundo as Tábuas Completas de Mortalidade, divulgadas ontem pelo IBGE. A melhora também foi sentida na taxa de mortalidade infantil (probabilidade de óbito até um ano de idade), que

O nascimento da pílula anticoncepcional e a revolução sexual e reprodutiva, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Você pode evitar descendentes. Mas não há nenhuma pílula para evitar certos antepassados” Millôr Fernandes     [EcoDebate] Fazer sexo por prazer foi, ao longo da história, um privilégio dos homens. Já as mulheres sempre sofreram com a possibilidade de uma gravidez não planejada ou indesejada. A situação se agravou quando as taxas de mortalidade caíram, especialmente a mortalidade infantil, fazendo com que as mulheres atingissem o número ideal de filhos mais precocemente. Mas a

Os países mais religiosos são os mais desiguais socialmente, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Desigualdade social e religiosidade são fenômenos que andam juntos e de mãos dadas. Em geral, quanto mais desigual um país, maior importância a população tende a dar à religião. Essa é uma conclusão que se pode tirar do gráfico acima, apresentado pela pesquisa "Americans are far more religious than adults in other wealthy nations”, do Instituto PEW (31/07/2018). A linha inclinada do gráfico mostra que os países que mais valorizam a

O envelhecimento populacional e os robôs, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] Os países e as pessoas estão envelhecendo. São dois fenômenos correlacionados, mas diferentes. O envelhecimento populacional é o aumento da proporção de pessoas com mais de 60 anos (ou 65 anos) no total da população. O envelhecimento pessoal é um fato normal e natural da vida, mas que tem ficado cada vez mais relevante com o aumento da longevidade. Ou seja, as pessoas estão estendendo o tempo de vida

Nigéria: colapso ambiental e fábrica de pobreza? artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A Nigéria é a nação mais populosa da África e, atualmente, a sétima com maior número de habitantes do mundo. A população da Nigéria em 2018 está estimada em 195,9 milhões de pessoas, devendo atingir 419 milhões em 2050 (ultrapassando os Estados Unidos e tornando-se a terceira nação mais populosa do mundo) e podendo chegar a 794 milhões de habitantes em 2100, segundo as projeções médias da Divisão de

O bônus demográfico: população total e população em idade ativa no Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O IBGE divulgou as novas projeções da população brasileira, no dia 25 de julho de 2018, confirmando as tendências da transição demográfica e do envelhecimento populacional, mas com algumas ligeiras modificações que tem incentivado o debate sobre a dinâmica populacional brasileira e, em especial, sobre a mensuração do importante período em que a estrutura etária favorece o desenvolvimento humano e a qualidade de vida da população. A transição demográfica (passagem

O voto evangélico garantiu a eleição de Jair Bolsonaro, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Jairo Bolsonaro (63 anos) é o primeiro presidente cristão, com discurso evangélico pentecostal, a chegar ao Palácio do Planalto pelo voto popular. Os presidentes Café filho – que era Presbiteriano - e Ernesto Geisel - que era Luterano - chegaram à Presidência da República por via indireta. No primeiro discurso que deu após ser eleito presidente do Brasil, no dia 28 de outubro de 2018, Bolsonaro citou Deus várias vezes

A classe média é maioria no mundo pela primeira vez na história, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  O aumento da renda tem ocorrido com base em um crescimento do modelo de produção e consumo insustentável     [EcoDebate] O capitalismo é o sistema econômico que mais gerou riqueza na história mundial, fato sem paralelo desde o surgimento do Homo sapiens. Mas também é o modo de produção que gerou os maiores níveis de desigualdade social e de degradação ambiental. Mesmo com todo o sucesso na geração de riqueza, o capitalismo pode

A transição demográfica e os direitos reprodutivos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A transição demográfica (TD) é o fenômeno social mais importante da história da humanidade. A redução das altas taxas de mortalidade e das altas taxas de natalidade representam uma conquista sem precedentes, pois as pessoas pararam de morrer precocemente e as famílias puderam diminuir o tamanho da prole, se libertando do determinismo das tarefas da reprodução para se dedicar à produção e à autorrealização. O gráfico acima, retirado do site

O envelhecimento e a diminuição da população podem ter benefícios socioeconômicos e ambientais

  Cientistas ambientais argumentam que as sociedades devem apoiar o envelhecimento e a diminuição da população, em artigo que aparece em 16 de outubro na revista Trends in Ecology & Evolution. Por Erin Kohnke* Os autores citam vários relatos dos benefícios socioeconômicos e ambientais do envelhecimento da população, diminuição relacionada à mortalidade e redução da força de trabalho devido à aposentadoria e sustentam que, contrariamente a algumas análises econômicas, os custos associados às

População, mudanças climáticas e o IPCC, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“O Sistema Terra pode estar se aproximando de um limiar planetário que poderá tornar inevitável o caminho rápido e contínuo em direção a condições muito mais quentes – Terra Estufa” Will Steffen et. al., 2018     [EcoDebate] O crescimento exponencial da população e da economia fez com que a humanidade ultrapassasse a capacidade de carga da Terra, provocando uma degradação generalizada dos ecossistemas e a redução da biodiversidade do Planeta. Como alertou importante estudo liderado por

Top