Bolsonaro diz que ‘pode sair fora’ do Acordo de Paris; Presidente eleito também critica Pacto Global de Migração

  O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse ontem (12) em pronunciamento pelas redes sociais que pretende propor, via Itamaraty, mudanças ao Acordo de Paris. "Se não mudar, sai fora. Porque temos de ficar? É um acordo possivelmente danoso para a nossa soberania", afirmou. "Muitos estão fora, não assinaram. Por que o Brasil tem de ficar, para ser politicamente correto?", questionou. Segundo ele, o Brasil pode não conseguir cumprir, até 2030, as exigências previstas no Acordo de Paris

COP24 – Sociobiodiversidade e populações tradicionais são destaques em programação do Espaço Brasil

Por Bruno Bianchin Martim Da Polônia KATOWICE - Números indicam que a coleta de produtos encontrados no interior da floresta amazônica, como castanha, açaí e babaçu, garantem a subsistência de mais de 2 milhões de pessoas no Brasil. Apenas em áreas protegidas, estas atividades extrativistas movimentam mais de R$ 1 bilhão por ano, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Esse foi um dos assuntos discutidos ontem (6), na COP24

Relatório da ONU mostra que cumprimento do Acordo de Paris pode salvar cerca de um milhão de vidas por ano até 2050

  Acordo de Paris - Benefícios para saúde ultrapassam em muito custos do combate à mudança climática ONU News Novo relatório da ONU mostra que cumprimento do Acordo de Paris pode salvar cerca de um milhão de vidas por ano até 2050; poluição do ar causa 7 milhões de mortes em todo o mundo, todos os anos, e custa cerca de US$ 5,11 trilhões. Apenas através de reduções na poluição do ar, cumprir o Acordo

Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP24) inicia sob pressão de medidas urgentes

  COP24 - Países devem apresentar plano para redução das emissões de carbono     ABr A cidade de Katowice, na Polônia, abriu ontem (2) a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP24). Sob o clima gelado do inverno polonês, a ONU começa as negociações com a expectativa de que os 196 países-membros possam fazer um plano de ação e mostrem como vão implementar o chamado Acordo de Paris, firmado em 2015 pelas nações

Bolsonaro defendeu não realizar COP-25 no Brasil

  O presidente eleito Jair Bolsonaro disse ontem (28) que teve participação na decisão do governo brasileiro de retirar sua candidatura para sediar a COP-25 (Conferência das Partes da Convenção do Clima das Nações Unidas), destinada a negociar a implementação do Acordo de Paris, que ocorrerá de 11 a 22 de novembro de 2019. ABr     O Itamaraty informou na terça-feira (27) sobre a decisão ao Secretariado da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança

Aquecimento Global – Qual é a importância do Brasil no Acordo do clima de Paris, artigo de Alexandre Kossoy

  Em artigo publicado na imprensa brasileira, o especialista sênior do Banco Mundial, Alexandre Kossoy, explica detalhadamente os compromissos que o Brasil assumiu para combater o aquecimento global. O profissional do organismo financeiro alerta que as mudanças climáticas podem levar à pobreza 100 milhões de pessoas em todo o mundo, pelos próximos dez anos. Para o analista, preparar-se para os futuros desastres naturais extremos e ajudar a evitá-los faz sentido economicamente e

Recuperação da camada de ozônio dá esperança para ações climáticas mais ambiciosas, indica relatório

  Um novo relatório apoiado pela ONU indicou, na segunda-feira (5), a recuperação em andamento da camada de ozônio, o que foi visto como uma inspiração para ações climáticas mais ambiciosas e uma demonstração de que acordos globais podem alcançar suas metas. O documento mostrou que a concentração de substâncias que reduzem o ozônio continua diminuindo, levando a uma recuperação da camada desde a última avaliação, feita em 2014. ONU Camada de ozônio protege

Próximo relatório do IPCC terá avaliação negativa sobre cumprimento das metas do Acordo de Paris

  Especialistas alertam que o próximo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, em inglês) vai prever grande dificuldade para o planeta cumprir a meta de manter o aquecimento global abaixo de 1,5 graus centígrados (°C) até o fim deste século, como estabelece o Acordo de Paris, assinado por quase 200 países, durante a Conferência das Partes para o Clima, em 2015. Brasileiros que tiveram acesso a versões prévias do

Brasil ‘celebra’ aniversário do Acordo de Paris com subsídio multibilionário a petroleiras

    Senado vota MP do Trilhão no mesmo dia em que pacto climático completa dois anos e líderes mundiais se reúnem na França para discutir o fim das subvenções a combustíveis fósseis No dia do aniversário de dois anos da assinatura do Acordo de Paris contra os gases de efeito estufa, o Brasil se prepara para dar um presentão à indústria dos combustíveis fósseis: o Senado Federal deve votar nesta terça-feira (12)

A paradiplomacia ambiental na COP23, artigo de Reinaldo Dias

    [EcoDebate] Um tema emergente nas relações internacionais é a tendência das cidades, entidades regionais ou não ligadas ao governo central de assumirem maior autonomia e independência nos contatos internacionais com o objetivo de defender seus interesses no ambiente global. Como parte desse processo, esses governos subnacionais incorporam instrumentos e estratégias que até então eram de exclusividade dos governos centrais. Essa internacionalização dos governos subnacionais se constitui numa importante ferramenta para

COP23: A Conferência sobre o Clima da ONU terminou sem atingir os objetivos

  IHU Os delegados da COP23 não conseguiram elaborar as regras para cumprir o Acordo de Paris, para reduzir o aquecimento global. O financiamento das medidas necessárias e a resistência dos Estados Unidos complicam o avanço. A reportagem é publicada por Página/12, 18-11-2017. A tradução é de André Langer. No seu último dia, a Conferência das Nações Unidas sobre o Clima (COP23), realizada na Alemanha, suscitou mais dúvidas do que certezas, depois de terem

Ninguém está fazendo o suficiente para conter a crise climática

  Análise de políticas climáticas mundiais mostra que países estão muito aquém das metas para frear aquecimento global   Coesus - Coalizão Não Fracking Brasil - e 350.org Brasil Representante de uma pequena ilha do Pacífico severamente ameaçada pelo aumento do nível do mar, o Primeiro Ministro da República de Fiji e Presidente da COP 23, Frank Bainimarama, afirmou na abertura da conferência que “todos estamos na mesma canoa.” Sua mensagem traz a

Top