Cientistas apontam situação gravíssima das florestas na Amazônia Maranhense

  Amazônia Maranhense - Assegurar medidas de proteção, assim como de restauração das florestas secundárias, é a saída para evitar o colapso ambiental na região Um artigo recentemente publicado na revista Land Use Policy mostra que a porção de Amazônia existente no estado do Maranhão já perdeu 76% das suas florestas originais e que um quarto da vegetação florestal remanescente está degradada por incêndios criminosos e pela atividade madeireira ilegal. Segundo os autores, a região também tem

É alto o risco de surgir uma nova pandemia a partir da Amazônia, avalia cientista

  Carlos Nobre, membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, afirma que desmatamento e perturbação da vida selvagem são alguns dos elementos que originaram o novo coronavírus Por Renato Santana Fogo, desmatamento, fragmentação florestal, perturbação da vida selvagem, aumento do fluxo de humanos (garimpeiros, madeireiros, desmatadores, etc) entre áreas perturbadas de floresta e concentrações urbanas são elementos que criam sérias condições para o surgimento de pandemias a partir da Amazônia. “Os fatores

Arborização Urbana: Estudo vincula o crescimento da copa das árvores à diminuição da mortalidade humana

  A primeira avaliação de impacto na saúde em toda a cidade dos efeitos estimados de uma iniciativa de copa de árvores na mortalidade prematura na Filadélfia sugere que o aumento da copa de árvores poderia impedir entre 271 e 400 mortes prematuras por ano. O estudo de Michelle Kondo , cientista social de pesquisa da Filadélfia do Serviço Florestal do Departamento de Agricultura dos EUA , e seus parceiros sugerem que

Bandeira Verde, um programa das Capitais Brasileiras pela Biodiversidade, artigo de Bernardo Egas

  A Covid-19, ainda longe de ser superada, atingiu diretamente o cotidiano de todos. Cedo ou tarde, viveremos um ‘novo normal’ e, qualquer que seja, exigirá renovado compromisso com as questões ambientais. Por isto, em meio a tantas dificuldades, acredito que a Semana do Meio Ambiente não deve ser esquecida, servindo como sinalização de nosso futuro. 2020 é considerado pela ONU o ‘Ano da Biodiversidade’ e o CB27 – Fórum de Secretários

Nova Zelândia observa reaparecimento de pássaros e respiro da natureza durante lockdown

  O trabalho de conservação de espécies em extinção se manteve no período e trouxe vida ao país, enquanto as pessoas estavam em suas casas Pássaro Kiwi Por Bruna De Rosa A Nova Zelândia, país conhecido pela preservação do meio ambiente e pela sua fauna abundante, com espécies peculiares de animais, notou um fenômeno muito interessante da natureza durante o recente período lockdown (restrição de circulação). Em meio a esse período em que a

MPF alerta para risco de destruição da Mata Atlântica sob novo entendimento do MMA

  Despacho permite a consolidação de ocupações ilegais e o desmatamento em áreas de preservação permanente Arte: Secom/PGR Em homenagem ao Dia Nacional da Mata Atlântica, celebrado em 27 de maio, o Ministério Público Federal (MPF) divulga em suas redes sociais vídeos, post e stories que alertam a população para o risco de destruição do bioma, considerado patrimônio nacional pela Constituição Federal. A iniciativa faz parte de ação coordenada pela Câmara de Meio

Reserva Legado das Águas abriga 13% de toda fauna ameaçada de extinção na Mata Atlântica

  Balanço de espécies catalogadas na área reforça a importância da Reserva para conservação de espécies que só podem ser encontradas nesse bioma Por Gabriel Santos Um levantamento realizado pelo Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do país, mostrou que em seus oito anos de existência, as pesquisas científicas e monitoramento de fauna e flora já registraram 1.765 espécies na área, localizada no Vale do Ribeira paulista. Deste total, 809

COVID-19, SARS, H1N – o que estas doenças têm a nos dizer sobre os problemas ambientais? artigo de Rodrigo Silva

    [EcoDebate] Há grandes especulações sobre a origem do coronavírus. Alguns dizem que o vírus veio de morcegos, outros mencionam o pangolim — um animal que vive na região da China e cuja carne e pele são altamente apreciados pela gastronomia local, além de suas possíveis propriedades afrodisíacas. Há quem diga que ele é uma quimera (um monstro mitológico com cabeça de leão, corpo de cabra e cauda de serpente, ou

Ação civil pública pede anulação de despacho do Ministério do Meio Ambiente (MMA) que coloca em risco a preservação da Mata Atlântica

MPF, SOS Mata Atlântica e Abrampa protocolam ação civil pública para anular despacho do Ministério do Meio Ambiente (MMA) que coloca em risco a preservação da Mata Atlântica Ato administrativo pode anistiar, somente no Ibama, mais de 1.400 multas O Ministério Público Federal (MPF), em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica e a Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público do Meio Ambiente (Abrampa), protocolou nesta quarta-feira (6) a

Invasão de habitats naturais intensifica surgimento de doenças zoonóticas

  ONU Em entrevista ao Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), o especialista ugandês Bernard Bett, que lidera pesquisas sobre doenças infecciosas negligenciadas e emergentes, afirma que as zoonoses estão mais frequentes no mundo. Isso ocorre devido à invasão de habitats naturais, à urbanização e ao desenvolvimento socioeconômico, que impõe práticas como a agricultura intensiva. “Quando as pessoas degradam os habitats da vida selvagem ou estabelecem seus próprios assentamentos em

Fechado para visitação, Parque Nacional da Tijuca vê aumento na frequência de animais silvestres durante isolamento social

  Parque Nacional da Tijuca - Sete espécies diferentes foram vistas em locais que costumavam estar cheios de gente e não de bichos desde março, quando a visitação foi interrompida pela pandemia de coronavírus Parque Nacional da Tijuca. Foto: ICMBio   Por Marcus Vinicius   O Parque Nacional da Tijuca, o maior em visitação do país, tem registrado um aumento de visitantes que não costumam entrar para as estatísticas turísticas. Desde o dia 17 de março

Possível novo decreto pode reduzir a Mata Atlântica para beneficiar interesse do setor imobiliário

Governo avança sua ofensiva contra a Mata Atlântica que pode perder área de 110 mil km² No manifesto "Continuam Tirando o Verde da Nossa Terra", a SOS Mata Atlântica alerta para o que considera ser o maior atentado contra o bioma e os patrimônios ambientais do Brasil. Conforme notícia do portal Direto da Ciência , (24/04), está na Casa Civil da Presidência da República uma minuta de decreto que altera

Mineração fragmenta florestas na Amazônia, por Juliana Siqueira-Gay e Luis E. Sánchez

[EcoDebate] Áreas de mineração ocupam menos de 1% da superfície terrestre, mas seus impactos vão além dos limites das minas. A abertura de uma nova mina de grande porte em regiões remotas pode influenciar consideravelmente a paisagem, devido à necessidade de construir vias de acesso e infraestrutura de transporte, como portos. Em áreas de florestas, esses impactos indiretos podem representar um desmatamento até 12 vezes maior do que aquele causado

Pesquisa relaciona a disseminação de vírus, a extinção da vida selvagem e o meio ambiente

  Os mesmos processos que ameaçam a vida selvagem aumentam risco de disseminação de vírus Por Kat Kerlin* University of California, Davis À medida que o COVID-19 se espalha pelo mundo, uma pergunta comum é: as doenças infecciosas podem estar conectadas às mudanças ambientais? Sim, indica um estudo publicado hoje na Universidade da Califórnia, no One Health Institute de Davis. Exploração dos animais selvagens pelos seres humanos através da caça, comércio, a degradação do habitat

Pessoas, ambientes, desigualdade e doença: um enfoque ecossistêmico, artigo de André Francisco Pilon

  [Jornal da USP] O filósofo francês Marcel Gauchet (da heteronomia à autonomia), ao analisar a evolução, ao longo da história, da crença de que os eventos, antes atribuídos a fatalidades externas, estariam agora sob o domínio humano, chegou à conclusão de que os indivíduos e as sociedades atuais, longe de se emanciparem, tornaram-se impotentes e não dispõem de autocontrole e verdadeira autonomia. A definição dos problemas é fragmentada e reduzida por

Comércio global de répteis é um viveiro de doenças, indica pesquisa

  A Proteção Animal Mundial, organização não-governamental que atua em prol do bem-estar dos animais, lança um estudo sobre o comércio internacional de cobras pítons bola, o animal vivo mais negociado – legalmente – da África. O comércio desse tipo de réptil representa cerca de 20% do comércio global de animais exóticos. Contudo, as péssimas condições de confinamento tornam este tipo de comércio uma bomba-relógio para doenças infecciosas e mortais. A pesquisa

Coronavírus: Qual a relação do meio ambiente com a pandemia? Artigo de Bernardo Egas

  A aviação comercial global, em 2019, transportou 4.5 bilhões de passageiros, com eficiência e rapidez. Este mundo interconectado tem inúmeras vantagens que aceleram o desenvolvimento global e multiplicam oportunidades, mas também aproxima e globaliza problemas de uma forma que não estamos preparados para suportar.  Com o novo coronavírus (Covid-19) enfrentamos uma grave pandemia, que segue se disseminando em velocidade sem precedentes. Quase todos os países já contam com casos confirmados e

O coronavírus nos obriga a reconsiderar a biodiversidade e seu papel protetor

    IHU “O aquecimento global e outras formas de alteração dos ecossistemas, como a mineração, estão expondo e reativando bactérias resistentes a antibióticos e vírus antigos potencialmente perigosos para a nossa saúde”, denuncia Fernando Valladares, doutor em Biologia e membro do Conselho Superior de Investigações Científicas da Espanha (CSIC), em artigo publicado por El Diario, 20-03-2020. A tradução é do Cepat. Eis o artigo. Se seguirmos o ditado segundo o qual nos lembramos de Santa Bárbara quando troveja, em plena crise do coronavírus, deveríamos nos

Papagaio-de-cara-roxa tem a menor taxa de reprodução da década no Paraná

  Predadores naturais, interferências humanas e mudanças climáticas podem ter influenciado nos resultados do período 2019/2020 Por Laís Adriana de Almeida     Durante o período reprodutivo 2019/2020, o Paraná registrou o menor número de nascimento de papagaios-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis) dos últimos dez anos. Além da baixa taxa de nascimentos, o número de filhotes que conseguiram se desenvolver e alçaram o primeiro voo – o que os especialistas chamam de sucesso reprodutivo – foi de

Preservação ambiental é a chave para a contenção de doenças, artigo de Allan C. Pscheidt

  [EcoDebate] Epidemias como o Ebola, Sars, Mers e, recentemente, o Covid-19 (coronavírus), que tem infectado milhares de pessoas na China e ao redor do mundo, têm em comum a sua origem vinda dos morcegos, segundo alguns estudos. Esses mamíferos vivem em grandes populações que abrangem diversos territórios e convivem com muitos vírus, sem adoecer. Isso os torna um reservatório natural de diferentes tipos de coronavírus e também de outros vírus

Top