Conversão de multas ambientais e criação de Reservas Particulares do Patrimônio Nacional, artigo de Bruno Versiani dos Anjos

    [EcoDebate] As Reservas Particulares do Patrimônio Nacional (RPPN) constituem importante e valioso instrumento de conservação e preservação ambiental, mecanismo esse ainda relativamente sub-utilizado e pouco difundido. Atualmente existem 698 RPPNs no Brasil, cobrindo uma superfície de aproximadamente 521850 Km2 (equivalmente a área aproximadamente do estado de Minas Gerais). Isso significa que apenas 1/16 do país está sob regime de RPPN. O estado da federação que conta com maior número de RPPNs

Como reservas particulares contribuem com a qualidade de vida nas cidades, artigo de Nicholas Kaminski

    [EcoDebate] Com incentivos para proteção de áreas naturais particulares, Curitiba tem a chance de movimentar um mercado baseado em natureza e de sair na frente no combate às mudanças climáticas Poucos sabem que no Brasil existe uma categoria de Unidade de Conservação de domínio privado, em que pessoas físicas e jurídicas estão envolvidas por iniciativa própria. As chamadas Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) representam iniciativas de proprietários de áreas de

Metade do PIB mundial é mais depende da natureza e da biodiversidade do que o estimado, afirma novo relatório

• A ciência mais recente nos diz que cerca de 25% de nossas espécies vegetais e animais catalogados estão ameaçadas por ações humanas, com um milhão de espécies em extinção, muitas em décadas • As empresas são mais dependentes da natureza do que se pensava anteriormente, com aproximadamente US $ 44 trilhões em geração de valor econômico moderada ou altamente dependente da natureza • Construção, agricultura, alimentos e bebidas são

Quatro riscos ambientais que podem comprometer o turismo e a economia do Brasil

  Áreas naturais possuem grande relevância nas atividades turísticas brasileiras, contribuindo diretamente com a geração de renda e empregos em todo o País Rico em biodiversidade e paisagens naturais, o Brasil é o País número um em atrativos naturais na América Latina e segundo no mundo, segundo o ranking de 2019 do Relatório de Competitividade em Viagens e Turismo do Fórum Econômico Mundial. O segmento turístico foi responsável por movimentar cerca de

Amazônia: As florestas secundárias estão cada vez mais fragmentadas e isoladas das florestas primárias restantes

  O crescimento da floresta secundária na Amazônia é muito mais lento do que se pensava © Marizilda Cruppe / Rede Amazônia Sustentável Lancaster University* O novo crescimento das florestas amazônicas após o desmatamento pode acontecer muito mais lentamente do que se pensava anteriormente, mostra um novo estudo. As descobertas podem ter impactos significativos nas previsões de mudanças climáticas, já que a capacidade das florestas secundárias de absorver carbono da atmosfera pode ter sido superestimada. O

Conservação das ervas marinhas é importante na luta contra o aquecimento global

  Apesar de serem um dos ecossistemas sob ameaça mais negligenciados do planeta, as ervas marinhas podem ter um futuro promissor, graças à sua capacidade de absorver carbono. As ervas marinhas são plantas produtoras de flor que formam prados densos em áreas rasas e protegidas ao longo da costa. Elas oferecem uma série de benefícios: atuam como viveiro e fonte de alimento para uma grande variedade de espécies marinhas; abrigam muitos peixes, tartarugas

Perigos da estrada Trans-Sumatra para a natureza e as pessoas

Prezados(as) Colegas, A ilha indonésia de Sumatra é um dos mais quentes de todos os hotspots da biodiversidade global, abrigando o macaco mais raro do mundo e o último lugar na Terra onde tigres, orangotangos, elefantes e rinocerontes ainda sobrevivem juntos na natureza. Como parte de um esquema de desenvolvimento nacional, a Indonésia está planejando uma Rodovia Trans-Sumatra de 2.700 quilômetros de comprimento para atravessar toda a ilha. Conforme detalhado no documento

Restauração de propriedades rurais é alternativa para conservar a Baía de Guanabara

  Iniciativa considera a importância da cobertura vegetal e da agricultura sustentável para a regulação da vazão da água, redução de custos de tratamento e melhoria da qualidade hídrica Baía da Guanabara. Fofo: Pixabay Entre os meses de novembro e dezembro, produtores rurais serão capacitados para adotarem práticas agropecuárias sustentáveis em propriedades na Bacia Guapi-Macacu, no recôncavo da Baía de Guanabara. A região concentra o principal manancial de abastecimento público da porção leste

Manguezais, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Manguezais são zonas úmidas definidas como “ecossistema costeiro, de transição entre os ambientes terrestres e marinhos, característicos de regiões tropicais e subtropicais, e sujeitos aos regimes das marés” (SCHAEFFER-NOVELLI, Y. Manguezal ecossistema entre a terra e o mar.São Paulo: Caribbean Ecological Research, 1995, p. 7). Os manguezais são formados por uma série de fisionomias vegetais resistentes ao fluxo das marés e ao sal, desde árvores e outras espécies arbustivas, passando

Estudo revela aumento nos impactos de carbono devido a perdas de florestas tropicais intactas entre 2000 e 2013

  Wildlife Conservation Society, Global Conservation Program* LEIA O ESTUDO:  https://advances.sciencemag.org/content/5/10/eaax2546 Novos números revelam um aumento impressionante nos impactos de carbono - 626% a mais do que se pensava anteriormente - devido a perdas de floresta tropical intacta entre 2000 e 2013 O valor é equivalente a aproximadamente dois anos de emissões globais de mudanças no uso da terra O aumento dramático nos números vem do fatoramento da contabilidade total de carbono

Florestas amazônicas com maior diversidade evolutiva são as mais produtivas

    Diversidade evolutiva está associada à produtividade da floresta amazônica University of Leeds* Uma equipe internacional de pesquisadores liderada pela Universidade de Leeds revelou pela primeira vez que as florestas amazônicas com maior diversidade evolutiva são as mais produtivas. A equipe usou registros de longo prazo de 90 parcelas como parte da Rede de Inventário Florestal da Amazônia (RAINFOR) e ForestPlots.net para rastrear a vida e a produtividade de árvores individuais na região amazônica.

Rio do Ouro, um patrimônio que insiste em não ser moribundo, artigo de Gervásio Lima

    [EcoDebate] Cantado em versos e prosas, o rio que melhor caracteriza a história de Jacobina e seu codinome ‘Cidade do Ouro’ agoniza, apesar de insistir por existir. O lendário e importante Rio do Ouro, outrora responsável em fornecer energia elétrica e água para consumo para a população que teima em subestimá-lo, timidamente e ferido segue combalido, mas perene. Local utilizado para passeios, piqueniques, banhos e até utilizado como ‘lavanderia comunitária’, o

Top