Brasil precisa investir em pesquisa de espécies nativas para alavancar restauração florestal, diz estudo

  Relatório do WRI Brasil mostra que, com investimento em Pesquisa & Desenvolvimento de espécies nativas, produtores podem gerar renda e proteger a Amazônia, Mata Atlântica e Cerrado Por Rita Silva     O Brasil precisa investir em Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) das suas espécies de árvores nativas para alavancar a restauração florestal e conseguir criar um novo modelo de desenvolvimento que proteja as florestas, em especial a Amazônia, além de gerar emprego e renda

Perigos para as florestas de Bornéu, das mais biodiversas e ameaçadas do planeta

  Caros colegas, Apesar das promessas de reduzir pela metade o desmatamento, as taxas globais de perda de florestas aumentaram 43% nos últimos anos. O que é especialmente alarmante é o rápido desaparecimento de áreas selvagens sobreviventes e florestas intactas. Por que estamos fragmentando a Terra tão rapidamente? A maior ameaça direta: uma explosão de nova infraestrutura e as dramáticas mudanças que muitas vezes traz - uma caixa de perturbação ambiental de Pandora. Este enorme

Na próxima temporada de desova, o projeto Tamar deve alcançar a marca de 40 milhões de tartarugas protegidas

  Projeto Tamar anuncia marca de 40 milhões de tartarugas protegidas Na próxima temporada de desova das tartarugas marinhas, o projeto Tamar deve alcançar a marca de 40 milhões de animais protegidos ABr     “Podemos dizer que a tartaruga de número 40 milhões já existe e navega em uma viagem transcontinental rumo às praias brasileiras. Mas é importante lembrar que, a cada mil tartarugas que nascem, apenas uma ou duas sobrevivem. Ainda há muito a

250 anos do nascimento do grande ambientalista Alexander von Humboldt, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] Quem pensa que os estudos e as preocupações com o meio ambiente são fenômenos recentes é porque não conhece a vida e a obra do cientista alemão Friedrich Wilhelm Heinrich Alexander von Humboldt (14/09/1769 – 06/05/1859). No dia 14 de setembro de 2019 se comemora os 250 anos do nascimento de Alexander von Humboldt. É uma data para recordar o pensamento, as ideias e os ideais de um grande

Extinção da anta e da queixada causaria uma importante redução na biodiversidade florestal

    Agência FAPESP * – Uma equipe de pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Rio Claro concluiu que a extinção conjunta dos dois maiores herbívoros sul-americanos – a anta (Tapirus terrestres) e a queixada (Tayassu pecari) – causaria uma importante redução na biodiversidade florestal do continente. Resultados de um experimento iniciado há 10 anos indicam que as comunidades de plantas são mais diversificadas nas áreas em que as espécies estão simultaneamente

Você entende a real importância das florestas para o planeta e para a humanidade?

    Seis segredos sobre a importância das florestas para o planeta e para a humanidade FAO Onde você encontraria o maior centro de recreação do mundo e o supermercado mais natural de todos? Florestas não teriam sido sua primeira resposta, certo? Essa é a magia sobre as florestas. Eles guardam segredos. Por muito tempo pensávamos nas árvores como puramente funcionais ou ornamentais, objetos no cenário. Eles decoram as ruas da cidade. Nos fornecem sombras para

A administração Trump reduz proteções para espécies ameaçadas

A administração Trump finalizou mudanças radicais na segunda-feira para o Endangered Species Act (Lei de Espécies em Extinção) que reduz as proteções para plantas e animais em risco e facilita a remoção de espécies. Por Ben Geman e Marisa Fernandez, Axios* Por que é importante: o marco da administração Nixon contribuiu para salvar a águia, o urso e o jacaré americano, de acordo com o New York Times . A administração Trump afirma que as mudanças

Terras indígenas da Austrália, Brasil e Canadá abrigam e protegem alta biodiversidade

    Estudo destaca a importância de colaborar com comunidades indígenas para proteger a biodiversidade Por Lou Corpuz-Bosshart * ** Mais de um milhão de espécies de plantas e animais em todo o mundo estão em extinção, segundo um recente relatório das Nações Unidas. Agora, um novo estudo conduzido pela UBC sugere que as terras administradas por indígenas podem ter um papel crítico em ajudar as espécies a sobreviver. Os pesquisadores analisaram dados de terras

As baleias-jubarte têm muito a nos ensinar, artigo de Sucena Shkrada Resk

  Companheiras, acolhedoras, resilientes, volumosas, ágeis e com um fôlego de dar inveja. Se pensarmos bem, temos muito a aprender com elas. Vocês já descobriram quem são estas personagens com tantos atributos? Não? Então, vamos desvendar este mistério: são as baleias-jubarte  (Megapteras novaeangliaes), também conhecidas por baleias corcundas, que em grupos têm protagonizado espetáculos à parte na costa sudeste brasileira, com seus saltos acrobáticos e peculiares cantos dos machos, desde o mês

Censo registra mais de 7 mil papagaios-de-cara-roxa no litoral paranaense

  Presença de animais como o papagaio-de-cara-roxa fortalece turismo de natureza e promove desenvolvimento econômico no litoral paranaense   Monitoramento demonstra população estável em relação à contagem de 2018. Créditos: Divulgação/SPVS.   Por Fernanda Umlauf O censo realizado no início de junho pelo Projeto de Conservação do Papagaio-de-cara-roxa no litoral do Paraná registrou uma população de 7.493 papagaios-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis). O monitoramento demonstra uma população estável em relação à contagem de 2018, quando foram registrados 7.366

Desmatamento e caça ameaçam o macaco-barrigudo, um dos maiores primatas da Amazônia

  Macaco-barrigudo, primata da Amazônia, pode perder até 59% de habitat nos próximos 40 anos, aponta estudo Júlia de Freitas, Instituto Mamirauá De cabeça arredondada e pelagem escura, o macaco-barrigudo (Lagothrix cana), um dos maiores primatas da Amazônia, corre o risco de perder cerca de 59% de seu habitat até 2050 caso sigam altos os níveis de desmatamento, problema que, seguido da caça, mais ameaça a espécie.   A pesquisa que identificou esses dados demonstra

Áreas de proteção ambiental de territórios indígenas da Amazônia estão ameaçadas por projetos de desenvolvimento

    Iniciativas ferem as populações indígenas locais, ocasionando superlotação de áreas urbanas e aumento da pobreza Por Carolina Fioratti, Rádio USP Levantamento feito por pesquisadores de seis países mostra que 68% das áreas de proteção ambiental de territórios indígenas da Amazônia estão ameaçadas em razão de projetos de infraestrutura. Wagner Costa Ribeiro, professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, comenta os impactos sobre as populações locais e os

Top