Tarifa de energia elétrica nas nuvens. A quem cabe a culpa? artigo de Heitor Scalambrini Costa

    [EcoDebate] No Brasil, segundo a Agência Internacional de Energia (AIE), os consumidores já pagam a 3ª maior tarifa de energia elétrica do planeta, o dobro da média mundial. Muitas explicações e justificativas tem sido dadas para chegarmos a atingir tais patamares, principalmente pelas distribuidoras, pelo governo de plantão, e por aqueles que mais se locupletam com este verdadeiro atentado ao bolso do povo brasileiro. As atuais tarifas comprometem desde o crescimento da

Conselho Nacional de Saúde recomenda que STF vote pelo fim da isenção fiscal de agrotóxicos

    Benefício fiscal concedido aos agrotóxicos é denunciado como inconstitucional por ser prejudicial à saúde e ao meio ambiente; julgamento ocorre na quarta-feira, 19/2. IDEC O CNS (Conselho Nacional de Saúde) recomendou aos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) que declarem a inconstitucionalidade dos benefícios fiscais concedidos aos agrotóxicos, como prevê as cláusulas Primeira e Terceira do Convênio Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) 100/97. A orientação foi aprovada pelo Plenário do CNS

Chuvas, desastres e acidentes naturais (e o povo, como é que fica?) artigo de Adrimauro Gemaque

    [EcoDebate] Em março de 2013, portanto há pouco mais de seis anos, esse foi o título de artigo que escrevi para abordar o período invernoso amazônico, mais especificamente na cidade Macapá. Assim, começo minha narrativa a época eis aqui alguns fragmentos: (...) No Amapá, menos de 1% de sua área foi desmatada. O estado ainda mantém quase 30% de sua cobertura vegetal protegida. São reservas extrativistas, estações ecológicas, parque nacional e

Cadeia da carne bovina recebeu mais de 123 bilhões de reais de dinheiro público e gera forte impacto ambiental

    Estudo do Escolhas mostra que, com média anual, 12,3 bi, o valor representa 79% da arrecadação de impostos na cadeia, resultado que aponta a necessidade de discutir a sustentabilidade econômica dos aportes dos Governos Estaduais e Federal Por Salete Cangussu A presença dos subsídios no quilo de carne bovina que chegou à mesa do consumidor brasileiro, entre os anos de 2008 e 2017, totalizou a cifra de R$ 123 bilhões de reais

Sem políticas públicas, Brasil mostra descaso em questões ambientais

    Esgotamento de recursos e falta de políticas públicas para contenção indicam perda de interesse do governo em questões ambientais Por Carolina Fioratti, Rádio USP Vivemos em uma época em que os recursos naturais estão cada vez mais escassos. Apesar de parecer ilimitado, o uso indevido do petróleo, carvão e água, por exemplo, coloca o ser humano em risco de não poder contar com tais recursos no futuro. Wagner Costa Ribeiro, professor do Departamento

Bolsonaro diz que projeto para exploração de minério em terras indígenas está pronto

  Proposta de exploração de minério em terras indígenas deve ser encaminhada ao Congresso a qualquer momento ABr O presidente Jair Bolsonaro disse, ontem (19), que já está pronto, e em vias de ser apresentado ao Congresso Nacional, o projeto de lei que possibilitará a exploração de minério em terras indígenas. Segundo o presidente, a ideia é dar condições aos índios de arrendar suas terras para pecuária ou para produção de soja ou

Encolher ou fortalecer o Estado, artigo de Gaudêncio Torquato

    [EcoDebate] O ministro Paulo Guedes, a par de declarações polêmicas - as pessoas não deveriam se assustar “se alguém pedir o AI-5”-, pretende “encolher o Estado”. Deixaria sob sua égide o que é estritamente de sua obrigação, como educação, segurança pública, saúde. Para tanto, vai focar na privatização de centenas de empresas estatais. O que levanta a questão: qual deve ser o escopo do Estado no governo Bolsonaro? A tentativa de

Os (Des)Caminhos da Política Florestal Brasileira em Onze Meses, artigo de Syglea Lopes

Os (Des)Caminhos da Política Florestal Brasileira em Onze Meses De qual bem estamos tratando e quem está incumbido de protegê-lo? A Constituição Federal em seu artigo 225 obriga o Poder Público, (legislativo, executivo e judiciário) a garantir proteção ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. Ademais, expandiu esse poder de proteção a coletividade. Diante dos [des]caminhos que a política florestal vem tomando urge analisar o que está sendo feito no sentido de protegê-lo. Nosso

Como o governo do Paraná pode alterar irreversivelmente o destino do Litoral? artigo de Glavio Leal Paura

  [EcoDebate] Creio que a maioria dos paranaenses se recorda de que, na última gestão estadual, vinha sendo discutida de forma bastante impositiva a construção de um complexo industrial portuário que seria viabilizado com recursos públicos em Pontal do Paraná, no Litoral do estado. Na ocasião, escrevi que, sim, um novo porto até poderia trazer algum desenvolvimento, mas a um preço altíssimo e irreversível para a qualidade de vida dos moradores

Áreas de Risco: sistemas de alerta em caráter permanente constituem decisão oportunista, desumana e cruel, artigo de Álvaro Rodrigues dos Santos

[EcoDebate] Diferentemente de países com vulcanismo ativo, terremotos, furacões, tempestades tropicais cíclicas e outros poderosos agentes da Natureza, no Brasil as áreas de risco estão inequivocamente associadas a erros humanos na ocupação de terrenos geológica, geotécnica ou hidrologicamente mais sensíveis e instáveis. Por exemplo, no caso de deslizamentos são ocupados terrenos que por sua enorme suscetibilidade natural a esse tipo de fenômeno não poderiam de forma alguma ser ocupados. Ou

Brasil é gigante por natureza? Ou precisa cuidar dela? artigo de Pedro Gorki

    [EcoDebate] O Brasil vive um momento singular de sua história, com retrocessos que atingem todas as áreas e dimensões da nossa vivência. Desde a retirada de direitos, democráticos e trabalhistas; retrocesso nas relações internacionais e econômicas com outros países; ataques à educação, à ciência e ao conhecimento em geral. Em outros momentos como esse, ao menos podíamos dizer que nosso país era “bonito por natureza”, com paisagens deslumbrantes, quilômetros de praias

Pesquisa mostra que transporte público coletivo gratuito ou com tarifas reduzidas é possível

  Usuários arcam com quase 90% dos custos do transporte público coletivo no país A oferta de transporte público coletivo gratuito ou com tarifas reduzidas é possível, de acordo com o estudo Financiamento Extratarifário da Operação dos Serviços de Transporte Público Urbano no Brasil, produzido pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc). ABr O estudo demonstra como é possível criar fontes de recursos diferentes para subsidiar os gastos da população com ônibus, trem e metrô.

Top