Alimentação adequada, direitos humanos e agrotóxicos

    Direito à Alimentação Adequada está na Declaração dos Direitos Humanos - Nesta semana, a Declaração dos Direitos Humanos completou 69 anos. A nutrição e a alimentação adequada e saudável são fundamentais para a garantia desses direitos O Direito Humano à Alimentação Adequada está previsto na Declaração Universal dos Direitos Humanos, elaborada e instituída pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1948, e também na Constituição Federal brasileira de 1988. Suas duas

Agrotóxicos: Atlas do envenenamento alimentar no Brasil; análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp)

  Jornal da UNICAMP Texto LUIZ MARQUES Fotos REPRODUÇÃO | GREENPEACE | daniel beltrá Edição de imagem LUIS PAULO SILVA No âmbito da expansão global do capitalismo comercial e industrial desde o século XVI, três aspectos indissociáveis conferem ao Brasil posições de indisputada proeminência. (1) Somos o país que, durante quase quatro séculos, mais indivíduos escravizou em toda a história da escravidão humana. (2) A destruição e degradação conjuntas das coberturas vegetais do país constituem,

FAO alerta que 30% de toda a comida produzida no mundo vai parar no lixo

  ONU Em seminário online promovido na segunda-feira (13), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil alertou que, anualmente, 1,3 bilhão de toneladas de comida é desperdiçada ou se perde ao longo das cadeias produtivas de alimentos. Em seminário online promovido na segunda-feira (13), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil alertou que, anualmente, 1,3 bilhão de toneladas de

COP 23: Em Conferência sobre Clima, FAO alerta para pobreza e má nutrição

    Diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, José Graziano da Silva, afirmou que emissões geradas pelo setor agrícola devem subir a não ser que mundo adote formas sustentáveis de produção, transporte e consumo de alimentos. Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque. A mudança climática coloca milhões de pessoas num círculo vicioso de insegurança alimentar, má nutrição e pobreza. O alerta foi feito pela Organização das Nações Unidas

FAO: Estimular o potencial das áreas rurais é essencial para o crescimento econômico dos países em desenvolvimento

    Áreas rurais, consideradas durante muito tempo focos de pobreza, são essenciais para o crescimento econômico dos países em desenvolvimento É necessária uma transformação profunda para aproveitar seu potencial e ajudar a alimentar e dar trabalho a um planeta mais jovem e povoado. Milhões de jovens dos países em desenvolvimento, preparados para incorporarem-se no mercado de trabalho nas próximas décadas, não deveriam ter que deixar as áreas rurais para fugir da pobreza. Na realidade,

Depois de uma década de queda, a fome volta a crescer no mundo, afirma novo relatório da ONU

  815 milhões de pessoas sofrem com a fome e milhões de crianças estão ameaçadas de malnutrição; novo relatório da ONU mostra que a fome mundial voltou a crescer por consequência dos conflitos e das mudanças climáticas   Em declínio constante por mais de uma década, a fome no mundo voltou a crescer e afetou 815 milhões de pessoas em 2016, o que representa 11% da população mundial. Os dados são da nova

Aumenta a fome na América Latina e no Caribe: 42,5 milhões de pessoas estão subnutridas, segundo a FAO

  Entre 2015 e 2016, 2,4 milhões de pessoas a mais sofreram com a subnutrição; índice se mantém baixo em comparação com outras regiões O número de pessoas que sofrem com a fome na América Latina e no Caribe aumentou em 2,4 milhões de 2015 a 2016, alcançando um total de 42,5 milhões, segundo o relatório Estado da Segurança Alimentar e Nutricional no Mundo 2017. “A fome está aumentando na América

Risco da ingestão de farinhas de mandioca e tucupi coloridos artificialmente, por Raimundo Nonato Brabo Alves e Moisés de Souza Modesto Junior

  RISCO DA INGESTÃO DE FARINHAS DE MANDIOCA E TUCUPI COLORIDOS ARTIFICIALMENTE Raimundo Nonato Brabo Alves Eng. Agrôn. M.Sc. em Agronomia. Pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental. E-mail: raimundo.brabo-alves@cpatu.embrapa.br Moisés de Souza Modesto Junior Eng. Agrôn. Especialista em Marketing e Agronegócio. Analista da Embrapa Amazônia Oriental. E-mail: moises.modesto@embrapa.br       [EcoDebate] Os amazônidas e especialmente os paraenses são consumidores natos de mandioca, principalmente na forma de farinha de mesa e na composição de pratos típicos como o

Desperdício de alimentos – A legislação brasileira e a falta de estatísticas impedem alcançar a meta de sua redução

  Desperdício de alimentos - A legislação brasileira e a falta de estatísticas impedem alcançar a meta de sua redução. Entrevista especial com Walter Belik IHU     Apesar de o Brasil ter se comprometido com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável - ODS, oriundos da Conferência Rio+20, para orientar as políticas nacionais nos próximos 15 anos e ter entre suas metas a redução pela metade das perdas e desperdício de alimentos, ainda “não existe nenhuma

Remover agrotóxicos de alimentos, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Existe uma crença que boa lavagem, cloro ou iodo possam remover agrotóxicos dos alimentos. Pelo que se depreende, atualmente ocorre absorção dos agrotóxicos pelo metabolismo das culturas vegetais. Por isso, se imagina que seja tarefa impossível a remoção dos agrotóxicos dos alimentos. Receitas caseiras a base de água sanitária, água oxigenada, iodo, hipoclorito, bicarbonato e carvão ativado, podem afetar a tireoide. Os agrotóxicos são substâncias químicas ou biológicas normalmente utilizadas para

Combate ao desperdício de alimentos e aproveitamento das sobras do processo de produção exigem políticas públicas

  ABr   Quase 30 projetos sobre combate ao desperdício de alimentos tramitam na Câmara O Brasil ainda não tem uma política nacional que regule iniciativas de combate ao desperdício de alimentos e defina o destino de sobras do processo de produção, comercialização e consumo, mas, na Câmara dos Deputados, tramitam atualmente quase 30 projetos de lei com esse objetivo. No entanto, divergências em torno de alguns pontos impedem o avanço das propostas. A maioria

Produção e resíduos de alimentos, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Cada vez mais, se utilizam recursos naturais devido ao crescimento das populações, pelas alterações do estilo de vida e devido ao crescente consumo pessoal. Para se contrapor ao consumo insustentável, a comunidade europeia propõe atuar sobre o sistema de recursos de forma integral, incluindo os métodos de produção, os padrões de procura e as cadeias de distribuição. O sistema alimentar inclui todos os materiais, processos e infraestruturas relacionados com a

Top