Ibama embarga 1,2 mil hectares por supressão ilegal da Mata Atlântica e aplica R$ 9,4 milhões em multas no RS

  Foto: Ibama   Operação de combate à supressão ilegal da Mata Atlântica realizada pelo Ibama na região sul do país resultou no embargo de 1.225 hectares e na aplicação de 16 autos de infração que totalizam R$ 9,4 milhões. Cada hectare equivale à área de um campo de futebol. A partir de imagens de satélite, agentes ambientais identificaram as vinte maiores áreas de supressão no nordeste do Rio Grande do Sul. A região

O último século das florestas tropicais? Análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp)

  Jornal da UNICAMP “As florestas são o lar de mais de 80% de todas as espécies terrestres” [I]. A maior parte dessa biodiversidade concentra-se nas florestas tropicais [II]. Há estimativas de que as florestas tropicais podem abrigar mais da metade das espécies terrestres do planeta, grande parte delas vivendo na canópia das árvores. E. O. Wilson, por exemplo, contou 43 diferentes espécies de formigas em uma única árvore na Amazônia peruana,

Maior índice de desmatamento no Brasil, em dois anos Cerrado perdeu equivalente a mais de três DF

  Devastação concentra-se no Matopiba, nova fronteira agrícola do país; se esse ritmo for mantido até 2050 haverá o maior processo de extinção de espécies de plantas já registrado na história Entre julho de 2013 e agosto de 2015, o Cerrado perdeu 18.962,45 km2 de vegetação nativa. São mais de três vezes o tamanho do Distrito Federal devastado em um período de dois anos, segundo os dados recém-disponibilizados no site do Ministério

Força Nacional vai reforçar equipes do Ibama no combate ao desmatamento no Pará

  ABr Um grupo de 100 agentes da Força Nacional seguiu ontem (25), de Brasília para Novo Progresso (PA), para apoiar equipes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no combate à devastação de florestas e o comércio ilegal de madeira na região, no âmbito da Operação Onda Verde. A previsão é que as equipes cheguem até o fim de semana ao local da operação, que tem

Premiando a grilagem na Amazônia: redução da Flona do Jamanxin pode ser só o começo

  IPAM Confirmando as piores expectativas da sociedade, o governo acaba de enviar ao Congresso Nacional um projeto de lei em regime de urgência que corta cerca de 350 mil hectares da Floresta Nacional (Flona) do Jamanxin, uma das principais unidades de conservação do país, localizada no Pará. O projeto de lei (PL) 8107/2017, que substitui a medida provisória 756/2016, vetada mês passado por Michel Temer, anistia a grilagem e pode gerar um

Após veto, governo envia ao Congresso novo projeto que reduz a Flona do Jamanxim, no Pará

  ABr   O governo federal enviou ao Congresso um novo projeto de lei que diminui os limites da Floresta Nacional (Flona) do Jamanxim, no Pará, para criar uma Área de Proteção Ambiental (APA), unidade de conservação de uso mais flexível. A nova proposta foi elaborada após veto do presidente Michel Temer a duas medidas provisórias alteradas pelos parlamentares para reduzir a Flona. O novo projeto de lei prevê que a APA do Jamanxim

É preciso interpretar a regeneração em terras desmatadas na Amazônia brasileira, aponta estudo

    Segundo a análise, vegetação secundária precisa ser incorporada às políticas públicas do Brasil   O Climate Policy Initiative/ Núcleo de Avaliação de Políticas Climáticas da PUC-Rio (CPI/ PUC-Rio) lança, através do projeto INPUT, um estudo que alerta para a necessidade de interpretar o crescimento da regeneração que ocorre em terras desmatadas na Amazônia brasileira – conhecida como vegetação secundária. A análise é um primeiro passo para auxiliar formuladores de políticas públicas

Cadastro Ambiental Rural (CAR) é insuficiente para coibir o desmatamento e estimular a regularização

IPAM Uma análise liderada por pesquisadores brasileiros, publicada na edição desta semana da revista científica “Proceedings of the National Academy of Sciences” (PNAS), comprova que somente o registro no Cadastro Ambiental Rural (CAR) é insuficiente para coibir novas derrubadas e estimular a recuperação de áreas já desmatadas na Amazônia. O estudo, liderado por Andrea Azevedo[1], do IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), e Raoni Rajão, da UFMG (Universidade Federal de Minas

Corte de R$ 200 mi da Noruega para Amazônia tem efeito político, análise do professor Marcelo Pereira de Souza

    Análise é do professor Marcelo Pereira de Souza, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP Por Redação, Rádio USP Em recente viagem à Europa, o presidente Michel Temer fez uma parada na Noruega. A visita oficial àquele país foi marcada por constrangimentos. Além de se referir ao país como sendo a Suécia, a comitiva em que estava o ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, ouviu

Intervenções governamentais contra degradação ambiental na Amazônia maquiam problemas, aponta pesquisador

  Segundo estudo, intervenções governamentais contra degradação ambiental são paliativas e não desafiam interesses econômicos Por Rafael Oliveira, do Jornal da USP. As políticas ambientais pensadas para a Amazônia são paliativas e as políticas de cunho desenvolvimentistas favorecem mais aos grupos econômicos externos à região do que aos amazônidas. É isso que afirma o pesquisador Michel Cantagalo, autor de uma tese de doutorado sobre o tema pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq)

Dados da FAO mostram que as florestas não têm futuro; análise de Luiz Marques, Unicamp

  [Unicamp] Hotel Amazônia Texto LUIZ MARQUES Fotos DIVULGAÇÃO | REPRODUÇÃO Edição de imagem LUIS PAULO SILVA ​ Partamos do óbvio: não podemos viver sem florestas. Tal é, desde 2014, o mote da FAO sobre a necessidade de conservarmos o que resta desses sustentáculos da vida no planeta[I]. Como estruturas comunitárias vivas, nas quais árvores e outras plantas, animais, fungos e micro-organismos reproduzem e interagem, as florestas preservam o solo, regulam a água, os ciclos de

Entidades defendem veto de medidas provisórias que alteram limites de floresta e parque na Amazônia

    ABr No Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado ontem (5), entidades da sociedade civil e governamentais pedem ao presidente Michel Temer que vete integralmente as Medidas Provisórias (MPs) 756/2016 e 758/2016, que tratam da alteração de limites da Floresta Nacional de Jamanxim e do Parque Nacional de Jamanxim, no oeste do Pará. Para o diretor executivo do WWF-Brasil, Maurício Voivodic, sancionar essas MPs abre um precedente muito perigoso para que outras áreas

Top