O desmatamento na Amazônia e sua influência no regime de chuvas do Brasil, artigo de Marco Antonio Ferreira Gomes

    [EcoDebate] No artigo veiculado em 2017 neste site sob o título “A importância dos rios voadores e da floresta amazônica”, foi enfatizado pelo autor deste trabalho o quão é relevante a conservação do bioma amazônico para a manutenção e equilíbrio do regime de chuvas em todo território brasileiro. No entanto, o desmatamento na região amazônica continua sem controle. Informações recentes, por exemplo, dão conta de que em 1 ano foi desmatada

Desmatamento no Cerrado é de 6.657 km2, no período de agosto de 2017 a julho de 2018

  Desmatamento no Cerrado - O resultado do mapeamento no bioma Cerrado, realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), aponta 6.657 km2 de desmatamento no período de agosto de 2017 a julho de 2018. INPE Por meio do projeto chamado PRODES Cerrado, foram analisadas 118 imagens do satélite Landsat 8/OLI para registrar e quantificar as áreas desmatadas maiores que 1 hectare. O PRODES Cerrado considera como desmatamento a supressão da vegetação nativa, independentemente da futura

INPE estima 7.900 km2 de desmatamento por corte raso na Amazônia em 2018, aumento de 13,72% em relação a 2017

  A taxa estimada pelo Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (PRODES), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), corresponde a 7.900 km2 de corte raso no período de agosto de 2017 a julho de 2018. A estimativa do PRODES 2018 indica um aumento de 13,72% em relação a 2017, quando foram apurados 6.947 km2. Este valor é 71,6% menor que a taxa registrada em 2004, ano em que

Emissões de gases de efeito estufa do Brasil caem 2,3% em 2017

As emissões brasileiras de gases de efeito estufa caíram 2,3% em 2017 em comparação com o ano anterior Emissões de gases de efeito estufa do Brasil - Redução do desmatamento na Amazônia puxou queda, que foi parcialmente cancelada por aumento da destruição no Cerrado, indicam dados do SEEG, sistema do Observatório do Clima, em sua sexta edição As emissões brasileiras de gases de efeito estufa caíram 2,3% em 2017 em comparação com

Desmatamento na Amazônia Legal reduz em outubro de 2018, mas alerta tendência de aumento no acumulado

  Boletim do desmatamento da Amazônia Legal (outubro 2018) SAD Em outubro de 2018 o SAD detectou 184 km² de desmatamento na Amazônia Legal. Essa área representa uma redução de 28% em relação ao desmatamento mapeado em outubro de 2017. Porém, na somatória dos 3 primeiros meses do calendário do desmatamento de 2019 (agosto a outubro), a área desmatada equivale a 1.1176 km², um aumento de 72% em relação ao mesmo período

Área desmatada este ano em áreas protegidas na Bacia do Rio Xingu equivale a 100 mil hectares de floresta

  Desmatamento ameaça áreas protegidas da Bacia do Rio Xingu De janeiro a setembro deste ano, uma área superior a 100 mil campos de futebol, cerca de 100 mil hectares de floresta foram destruídos na Bacia do Rio Xingu, segundo o Sistema de Indicação por Radar de Desmatamento (Sirad X), monitoramento mensal feito pelo Instituto Socioambiental (ISA) com base nas informações do satélite Sentinel-1. Apenas em setembro, 4.410 hectares de floresta foram derrubados.

Amazônia: Nova regra de reserva legal pode levar ao aumento do desmatamento de até 15 milhões de hectares de floresta

    Amazônia - Até 15 milhões de hectares de floresta correm o risco de perder sua proteção em razão de artigo que permite aos estados amazônicos reduzirem as reservas legais em terras privadas de 80% para 50% se mais de 65% de seus territórios estiverem protegidos por unidades de conservação ou terras indígenas, aponta estudo Por Elton Alisson, Agência FAPESP Até 15 milhões de hectares de floresta tropical na Amazônia correm o risco

Monitoramento do IBGE revela que o país perdeu 7,5% de suas florestas entre 2000 e 2016

  Desmatamento - A nova versão do Monitoramento da Cobertura e Uso da Terra do Brasil, publicação divulgada hoje pelo IBGE, mostra que o país perdeu 7,5% de sua vegetação florestal em 17 anos. No ano 2000, essa área, equivalente a 4.017.505 km2, passou para 3.719.801 km2, em 2016. O estudo mostra também que, de 2014 a 2016, mais de 62 mil km2 do território nacional sofreram algum tipo de alteração. Nesse mesmo período,

Relatório do Greenpeace mostra que 58% dos municípios do Matopiba continuam pobres, com produção e qualidade de vida piores do que a média de seus estados

  Matopiba - Estudo aponta concentração de renda e terras como efeitos da produção de commodities no Cerrado Por Rebecca Cesar, Greenpeace Estudo inédito apoiado pelo Greenpeace sobre as dinâmicas socioeconômicas na região de Cerrado denominada Matopiba mostra que municípios campeões na produção de soja na região não tem indicadores de desenvolvimento social condizentes com a riqueza que produzem na balança comercial. Segundo o relatório “Segure a Linha: A Expansão do Agronegócio e a

A Amazônia está se aproximando de um ponto sem retorno, mas não é tarde demais

  A Amazônia e o ponto de não retorno World Economic Forum* As florestas do mundo estão encolhendo. Por anos, eles resistiram a um grande impacto humano. Mas de acordo com um novo estudo publicado na revista Science Advances , eles podem estar chegando a um ponto de crise. Se o desmatamento ultrapassar 20% de sua propagação original, a Floresta Amazônica terá atingido o “ ponto de não retorno” . No estudo, Thomas Lovejoy

Zerar o desmatamento na Amazônia é uma das principais contribuições que o Brasil poderá dar à luta contra o aquecimento global

  Especialista defende desmatamento zero na Amazônia para combater mudanças climáticas ONU Brasil     Zerar o desmatamento na Amazônia é uma das principais contribuições que o Brasil poderá dar à luta contra o aquecimento global. A conclusão é do brasileiro e integrante do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), Paulo Artaxo, que apresentou neste mês (19), no Rio de Janeiro, o novo relatório do organismo. A pesquisa aborda as consequências de uma elevação mundial

Denúncia de desmatamentos do Cerrado, no Maranhão

    As comunidades de Pau Serrado, Rio Grande dos Lopes, Capão se fizeram presentes na comunidade de Cabeceira da Tabatinga, município de Santa Quiteria, para discutirem e denunciarem os desmatamentos do Cerrado que são verificados em boa parte da Fazenda Tabatinga. As informações prestadas pelos moradores da Cabeceira e pelos participantes dão conta que espécies do Cerrado como Bacuri e Pequi quase não existem mais em alguns trechos da Chapada e que

Top