Amazônia: Substituição da floresta por pasto ou áreas de plantio tem provocado a redução do período de chuvas

    Desmatamento já reduz chuvas e pode afetar safra no sul da Amazônia IHU Estudo aponta que substituição em larga escala da floresta por pasto ou áreas de plantio tem provocado a redução do período de chuvas. Desmatamento indiscriminado pode colocar em risco prática de dupla safra na região. Somado ao efeito das mudanças climáticas e outros fatores de larga escala, o período de chuvas na região, que compreende Rondônia, sul do Amazonas, norte do Mato Grosso e sul do Pará, foi encurtado em 27 dias

Estudo revela aumento nos impactos de carbono devido a perdas de florestas tropicais intactas entre 2000 e 2013

  Wildlife Conservation Society, Global Conservation Program* LEIA O ESTUDO:  https://advances.sciencemag.org/content/5/10/eaax2546 Novos números revelam um aumento impressionante nos impactos de carbono - 626% a mais do que se pensava anteriormente - devido a perdas de floresta tropical intacta entre 2000 e 2013 O valor é equivalente a aproximadamente dois anos de emissões globais de mudanças no uso da terra O aumento dramático nos números vem do fatoramento da contabilidade total de carbono

Índices de ameaça e pressão de desmatamento em áreas protegidas na Amazônia aumentam 39% em um ano, mostra Imazon

  Relatório anual feito pelo Imazon mostra as áreas de proteção da Amazônia que mais sofrem ameaça e pressão de desmatamento. Reserva Extrativista Chico Mendes, no Acre, está entre no topo do ranking Por Stefânia Costa De agosto de 2018 a julho deste ano, o Sistema de Alerta de Desmatamento do Imazon detectou um total de 5.054 km² de desmatamento na Amazônia Legal. Um novo estudo divulgado pelo instituto, que cruza esses dados

Desmatamento e degradação aumentam na Amazônia em setembro deste ano, aponta monitoramento do Imazon

  Desmatamento teve um crescimento de 80% e a degradação aumentou 787% na Amazônia Legal, em comparação a setembro de 2018. Pará lidera o ranking dos estados que mais desmataram Por Stefânia Costa     De acordo com o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia, Imazon, em setembro deste ano, a Amazônia perdeu 802 km² de floresta. Os dados são do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), sistema de monitoramento liderado por pesquisadores

Impacto da perda de florestas tropicais intactas é devastador para o clima

    University of Queensland* O estudo internacional revelou entre 2000 e 2013 que a derrubada de florestas tropicais intactas resultou na emissão de um nível muito maior de carbono na atmosfera do que se pensava - resultando em um aumento de 626% no impacto calculado sobre o clima. O cientista de conservação da UQ, Dr. Sean Maxwell, disse que essa diferença equivalia a dois anos de emissões globais de mudanças no uso da

O que está impulsionando o desmatamento tropical? Cientistas mapeiam 45 anos de imagens de satélite

    Um novo método de mapeamento baseado em dados de mais de 45 anos pode ajudar a identificar o que está causando o desmatamento tropical e onde as florestas são mais vulneráveis à degradação e incêndios futuros. International Center for Tropical Agriculture (CIAT)* As florestas tropicais estão sob crescente pressão da atividade humana, como a agricultura. No entanto, para implementar medidas eficazes de conservação, os tomadores de decisão locais devem ser capazes de

Desmatamento zero? Uma política possível e viável

    Desmatamento zero? Uma política possível e viável. Entrevista com Carlos Nobre IHU “Desmatamento zero” não é um slogan nem uma utopia. “É uma política concreta e viável. O grande potencial econômico da Amazônia pode ser valorizado dentro de um sistema que, a partir da sua incalculável biodiversidade, deixe a floresta intacta.” A reportagem é de Lucia Capuzzi, publicada por Avvenire, 27-10-2019. A tradução é de Moisés Sbardelotto. Palavra de Carlos Nobre, um dos climatologistas mais conhecidos do mundo, Prêmio Nobel da

Mais árvores e menos gente, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Precisamos nos preocupar com a explosão populacional” Narendra Modi, 15/08/2019 [EcoDebate] A Revolução Industrial e Energética que teve início no final do século XVIII possibilitou um grande crescimento demoeconômico, viabilizando a melhoria das condições de vida da maioria da população mundial. As taxas de mortalidade infantil caíram significativamente enquanto aumentava a esperança de vida ao nascer. Houve um grande avanço da educação e uma ampliação e diversificação do consumo. Nada disto seria

Perigos para as florestas de Bornéu, das mais biodiversas e ameaçadas do planeta

  Caros colegas, Apesar das promessas de reduzir pela metade o desmatamento, as taxas globais de perda de florestas aumentaram 43% nos últimos anos. O que é especialmente alarmante é o rápido desaparecimento de áreas selvagens sobreviventes e florestas intactas. Por que estamos fragmentando a Terra tão rapidamente? A maior ameaça direta: uma explosão de nova infraestrutura e as dramáticas mudanças que muitas vezes traz - uma caixa de perturbação ambiental de Pandora. Este enorme

Desmatamento na Amazônia aumenta 63% em agosto deste ano, segundo Imazon

  A partir deste mês, o Sistema de Alerta de Desmatamento começa a monitorar também a parte da Amazônia que pertence ao estado do Maranhão Por Stefânia Costa Em agosto deste ano, o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), divulgado pelo Imazon, detectou 886 km² de desmatamento em toda a Amazônia Legal. Esse número representa um aumento de 63% em relação a agosto de 2018, quando o desmatamento somou 545 km². No último

A Amazônia pode desaparecer como floresta e isso vai impactar o mundo todo

  Amazônia: Cerca de 20% da floresta já foi devastada, porém perda de 25% a 40% da área original pode ser irreversível Rádio USP O programa Ambiente É o Meio desta quarta-feira conversa com o engenheiro, pesquisador e coordenador do Programa Amazônia, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Cláudio Aparecido de Almeida, sobre a monitoração do desmatamento na Amazônia. O Programa Amazônia fornece dados e imagens de sensoriamento remoto para observar e monitorar

Amazônia: Estudo mostra queimadas em 1/3 das áreas de desmatamento ilegal alvo de ação do MPF

    Cerca de 1/3 das áreas de desmatamento ilegal identificadas pelo Ministério Público Federal no âmbito do projeto Amazônia Protege foram alvo de queimadas em 2019. Isso totaliza 170 mil hectares ilegalmente desmatados entre 2015 e 2017 que apresentaram focos de calor este ano. É o que mostra laudo técnico produzido pela equipe de peritos do órgão, a pedido da Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural (4CCR/MPF). O estudo aponta que

Top