É possível um mundo sustentado por 100% de energia renovável até 2050? artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Se você construiu castelos no ar, não pense que desperdiçou seu trabalho; eles estão onde deveriam estar. Agora construa os alicerces” Duzentos anos do nascimento de Henry Thoreau (1817-1862) [EcoDebate] Existe um sonho na praça que vai acirrar o debate entre os tecnófilos e os tecnofóbicos. O mundo pode ser abastecido 100% pelas energias renováveis até 2050. A lógica para tal revolução energética adviria dos altos custos ambientais da energia fóssil e

RIC (Rússia, Índia e China): o triângulo estratégico que pode mudar a governança mundial, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O termo BRIC (tijolo em inglês) foi inventado, em 2001, pelo economista Jim O' Neill, do banco de investimento Goldman Sachs, com o objetivo de orientar as empresas e os investidores mundiais como ganhar dinheiro com os grandes países “emergentes” do mundo: Brasil, Rússia, Índia, China. Estes quatro países estão entre aqueles da comunidade internacional com maior território ou maior população. O termo fez grande sucesso, especialmente no período

Discernimentos para o momento atual, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] A filosofia nos ensinava que o “bom filósofo sabe distinguir”. Na Teologia o discernimento é um dom do Espírito Santo. Porém, discernir não é apenas um ato racional como quer a filosofia, mas buscar com reta intenção e reto coração o que é justo e bom. Então, vamos a alguns discernimentos para o momento atual brasileiro: Primeiro, todos os grandes partidos – inclusive grande parte dos menores - se utilizaram fartamente do

Sinais e Sintomas de Envenenamento por Agrotóxicos, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Sempre ocorre lembrar que as pessoas leigas e que exercem as mais variadas atividades, não podem ser expostas a reflexão similar a sintomatologia encontrada em sites especializados em medicina. Mas buscar determinar a ação dos agrotóxicos sobre a saúde humana, que costuma ser deletéria e muitas vezes fatal, provocando desde náuseas, tonteiras, dores de cabeça ou alergias até lesões renais e hepáticas, cânceres, alterações genéticas e doença de Parkinson, merece

A ‘comoditização’ do frete rodoviário de cargas e os custos socioambientais, por Wladimir Ferreira Salles, com introdução de Amyra El Khalili

A ‘comoditização’ do frete rodoviário de cargas e os custos socioambientais Por Wladimir Ferreira Salles Introdução - Amyra El Khalili,  Articulista do EcoDebate Eis um caso interessante que afeta toda a economia, principalmente os preços dos alimentos em todo o setor produtivo neste artigo do professor  da Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ), Wladimir Ferreira Salles. Vejam que o autor contextualiza a questão da “comoditização”, explicando o seu significado e os impactos sobre o setor de frete

No meu tempo não havia Baleia Azul, artigo de Daniel Clemente

[EcoDebate] “A minha geração não sofreu Bullying”. Essa afirmativa temporal é indicativa de um descolamento perceptivo da atualidade, desclassificando argumentos do presente utilizando-se do passado retratado e revivido pela memória. E existem casos onde diversos indivíduos também sofreram sistemática humilhação nas salas de aula em tempos anteriores, porém, possuem o mesmo discurso, “a minha geração não sofreu Bullying”. Talvez como provável tentativa “inclusiva” numa retrospectiva biográfica ou pelo desconhecimento da

O mar de Aral e a transposição do Rio Piumhi, artigo de Paulo Afonso da Mata Machado

  [EcoDebate] Após visitar o mar de Aral, o secretário-geral da ONU, ao ser entrevistado em Nukus, capital da região autônoma de Karakalpak, assim se manifestou: "No cais, eu não estava enxergando nada, eu podia ver apenas um cemitério de navios. É claramente um dos piores desastres ambientais do mundo”.1 Que terá acontecido para motivar tão grave acontecimento? Recebendo água de dois rios, o Amu-Daria e o Syr-Daria, o mar de Aral tem secado

A lógica perversa do capitalismo verde, artigo de Amyra El Khalili

    Nem tudo o que é econômico é financeiro. Lamentavelmente, porém, tudo o que é financeiro é econômico. Para entender como e por que o capitalismo verde avança sobre os territórios indígenas e das populações tradicionais, é necessário reconhecer os paradoxos da água; ou seja, a água é vida e morte, liberdade e escravidão, esperança e opressão, guerra e paz. A água é um bem imensurável, insubstituível e indispensável à vida em

Crise hídrica ou nova relação com recursos hídricos, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Na verdade não se vive crise de recursos hídricos. A situação demonstra claramente que é necessária nova atitude e nova relação com todos os fatores ambientais. Não é só o desmatamento ou a mudança climática que reduzem as chuvas e provocam crises. É a necessidade de uma nova postura frente a todas as intervenções ambientais. Criar e manter unidades de conservação (UCs) da natureza nas áreas urbanas pode ser uma

As 13 razões do Bullying, artigo de Ana Regina Caminha Braga

    [EcoDebate] O bullying é uma ação cada dia mais comum no meio escolar, porém, o que a grande maioria não se dá conta, é que ela pode ter consequências graves em todas as instâncias da vida da pessoa. Recentemente, a Netflix lançou uma série que trata sobre o tema: 13 reasons why. A grande discussão entorno da série é a pratica do bullying no meio escolar, os danos que ele

Aumento da violência no campo tem a caro do golpe, artigo de Ruben Siqueira

    Le Monde Diplomatique Brasil O relatório  “Conflitos no Campo Brasil 2016” da CPT traz índices recordes e ainda mais preocupantes: aumentaram todos os tipos de conflito (maiores números dos últimos 10 anos, o de terra maior em 32 anos de documentação) e todas as formas de violência no campo em relação a 2015. Os assassinatos tiveram um aumento de 22%, menor índice de aumento em 2016, mas o maior número desde

50 anos de feminismo na Argentina, Brasil e Chile, resenha por José Eustáquio Diniz Alves

  “Por que privar as mulheres dos direitos de cidadania, em vez de deixá-las a liberdade de exercê-los pessoalmente?” Marquês de Condorcet, “Sur l’admission des femmes aux droits de Cité”, 1790 "O grau de emancipação das mulheres em uma sociedade é o termômetro geral através do qual se mede à emancipação geral". Charles Fourier, “Théorie des quatre mouvements”, 1808     [EcoDebate] O livro “50 Anos de Feminismo: Argentina, Brasil e Chile”, organizado pelas sociólogas

Top