A Singularidade Solar, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O mundo está passando por uma grande revolução da sua matriz energética, passando da era dos poluidores combustíveis fósseis para a era das energias renováveis. O Sol irradia durante 365 dias o equivalente a 10 mil vezes a energia consumida anualmente pela população mundial. Assim, o nosso astro maior pode ser a grande fonte de energia renovável do planeta, tornando-se uma fonte energética que seja abundante e, relativamente, limpa

Diante da mineração, qual a nossa teologia? artigo de Gilvander Luís Moreira

Diante da mineração, qual a nossa teologia? Por Gilvander Luís Moreira1   No Seminário Ecoteologia e Mineração: espiritualidades, resistências e alternativas em defesa dos territórios, realizado pela Rede Igrejas e Mineração, no município de Mariana, MG, próximo à lama tóxica do crime continuado da VALE e Estado, dias 5, 6 e 7 de novembro de 2017, na Mesa de Diálogo “Mineração e Teologias em conflito: qual a nossa teologia?”, socializamos como pistas de

O crescente desmatamento do planeta e o mito da ‘transição florestal’, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“A floresta precede os povos E o deserto os segue” (Chateaubriand)     [EcoDebate] O número de árvores no mundo está em torno de três trilhões de unidades. São muitas árvores, mas havia o dobro deste número no passado recente. A humanidade já destruiu a metade de todas as árvores do planeta desde o avanço exponencial da pegada ecológica da civilização, segundo um estudo da Universidade de Yale, publicado pela revista científica Nature,

A transição religiosa nas grandes regiões do Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Quinhentos anos após a Reforma Protestante, o quadro religioso está mudando de maneira irreversível na América Latina. O Brasil e suas grandes regiões estão passando por uma acelerada transição religiosa que se manifesta em 4 aspectos: 1) Declínio absoluto e relativo das filiações católicas; 2) Aumento acelerado das filiações evangélicas (com diversificação das denominações e aumento dos evangélicos não institucionalizados); 3) Crescimento lento do percentual das religiões não cristãs; 4) Aumento absoluto e

O golpe é sistêmico, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] “Não disse muita coisa para não desanimar os missionários, mas esse golpe é sistêmico”. Foi esse o comentário que D. Erwin Krautler me fez num evento da Laudado Sí em Feira de Santana, Bahia. Ele vinha da assembleia do Conselho Indigenista Missionário. O massacre sobre os povos indígenas, constante em nossa história, volta a níveis indescritíveis mesmo para um país que nunca foi civilizado. O golpe ataca todas as dimensões da

Attenborough: a humanidade é uma praga que está destruindo o Planeta, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “O crescimento exponencial infinito das atividades econômicas é um suicídio para a humanidade” David Suzuki     [EcoDebate] David Attenborough, renomado naturalista britânico e apresentador de TV que inovou na defesa do ambientalismo, lançou um alerta pessimista sobre a influência predadora dos seres humanos na redução da biodiversidade da Terra e na destruição dos ecossistemas: "Somos uma praga na Terra" (“We are a plague on Earth”). Attenborough acredita que o crescimento da população humana,

AGROTÓXICOS ¿Realmente creen que cualquier fauna silvestre sobrevive al bombardeo químico de agricultores año tras año? Por Graciela Vizcay Gomez

  "He escrito extensamente sobre agricultura y especialmente pesticidas por dos razones.Estoy convencido de que la agricultura durante milenios fue civilización. Pero desde fines del siglo XIX la agricultura se vio obligada a industrializarse supuestamente para alimentar al mundo. Las granjas gigantes que cultivaban una sola cosecha sonaron como la campana de la cena de innumerables plagas de insectos. Esto desencadenó una guerra química en la granja", según un artículo de

Bioeconomia do Bem Estar e Vitalidade Celular, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Este é um instigante movimento alternativo, criado pelo belga Olivier Casimir, que trabalhou 20 anos como enfermeiro nos Estados Unidos. Tornou-se especialista em trauma, neurotrauma e em doenças neurológicas. Trabalhou também em quase todos os serviços considerados de cuidados intensivos, incluindo pós-anestesia, radiologia intervencional, transplante de órgãos e cuidados intensivos médicos e cardíacos. Começou a se interessar na dieta, na medicina e na filosofia japonesa desde muito jovem e prática

Ineficiência marca política ambiental brasileira, por Ádria Costa Siqueira

  Mecanismos criados pelo Estado não têm sido suficientes para conter danos Jornal da UNICAMP Texto ÁDRIA SIQUEIRA Fotos Tássia Biazon | REPRODUÇÃO Edição de imagem LUIS PAULO SILVA   Em diversos encontros internacionais, como a Cúpula da Terra, Eco-92 e Rio +20, foram estabelecidas metas, leis e medidas de proteção ambiental com o objetivo de reduzir os impactos sobre o meio ambiente. A política ambiental brasileira, amparada na Constituição de 1988, tem procurado atender a esses

Os três países mais populosos possuem os três maiores déficits ambientais, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Precisamos pegadas menores, mas também precisamos de menos pés”. (Enough is Enough, 2010)   [EcoDebate] Nos últimos 250 anos, o progresso humano tem ocorrido às custas do regresso ambiental e o enriquecimento da humanidade tem ocorrido em função do empobrecimento da biodiversidade. O impacto negativo sobre o meio ambiente é tanto maior quanto cresce o tamanho da população e o volume de produção e consumo. Não por coincidência os três países que apresentam

Terra, poder e renda produzem monoculturas e violência socioambiental, artigo de Gilvander Moreira

Terra, poder e renda produzem monoculturas e violência socioambiental Por Gilvander Moreira1     [EcoDebate] Em um dos livros que a Comissão Pastoral da Terra (CPT) edita anualmente desde 1979, Conflitos no Campo Brasil, Marcelo Resende e eu apresentamos as causas da violência no campo: terra, renda e poder (MOREIRA; RESENDE, 2004, p. 34-38). Recordamos que o estado de Minas Gerais teve como capital a cidade de Vila Rica ainda no século XVIII, em

Os limites do nosso imaginário e o bem viver, artigo de Claudio Dourado

OS LIMITES DO NOSSO IMAGINÁRIO E O BEM VIVER Por Claudio Dourado1 [EcoDebate]  Estamos vivendo um momento de crise incomparável na história da humanidade. Segundo Leonardo Boff raramente houve tanta acumulação de situações de crise como no atual momento. Algumas são conjunturais e superáveis. Outras são estruturais e exigem mudanças profundas. O Bem Viver ressurge e insurge como uma mirada relacional entre ser humano – ser humano; ser humano – natureza;

Top