Covid-19: O que fazer com resíduos biomédicos e de serviços hospitalares durante a pandemia?

  Foto: Simon Davis - DFID   Entrevista com Keith Alverson, diretor do Centro Internacional de Tecnologia Ambiental do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (IETC) em Osaka, no Japão. O IETC produziu um Compêndio de Tecnologias para o Tratamento e a Destruição de Resíduos de Saúde (Compendium of Technologies for Treatment/Destruction of Healthcare Waste, em inglês), publicação científica que cobre todos os aspectos dos lixos hospitalares – um tópico fundamental diante do atual surto de

Coleta de lixo eletrônico será permanente para empresas de informática do Rio de Janeiro

    Lixo eletrônico O Sindicato das Empresas de Informática do Estado do Rio de Janeiro (TI Rio) decidiu transformar a campanha de responsabilidade social de coleta de lixo eletrônico, que ocorria anualmente no mês de junho, em ação permanente. A resolução foi anunciada ontem (25) pela entidade representativa do setor. A partir de agora, as empresas poderão solicitar a coleta gratuita durante todo o ano. Para isso, terão que agendar o serviço pelo

Declaração de resíduos gerados torna-se obrigatória para empresas no estado do Rio de Janeiro

  Companhias devem declarar no site do INEA a quantidade e os tipos de resíduos gerados, bem como identificar o transporte e o destinador dos materiais     O governo estadual do Rio de Janeiro tornou obrigatória a declaração de geração, transporte e destinação de resíduos para as empresas fluminenses e para as companhias que pretendem levar seus resíduos para dentro do estado. Trata-se da Resolução 79 do Conselho Estadual do Meio Ambiente (Conema), que

Laudo confirma vazamento em depósito de rejeitos tóxicos de mineradora Hydro Alunorte, no Pará

  ABr Técnicos do Instituto Evandro Chagas, do Ministério da Saúde, apresentaram ontem (22) laudo comprovando que um depósito de resíduos da empresa mineradora Hydro Alunorte, localizado em Barcarena, região metropolitana de Belém (PA), transbordou no último fim de semana, despejando uma quantidade ainda incerta de efluentes tóxicos no meio ambiente. Ainda de acordo com o documento, o vazamento coloca em risco a saúde de moradores de, ao menos, três comunidades próximas. O

RJ: Moradores de Barra Mansa temem criação de aterro para resíduos tóxicos

  ABr A criação de novo aterro sanitário em Barra Mansa, no Rio de Janeiro, no sul do estado, está gerando descontentamento entre moradores e organizações ambientais da região. O projeto envolve a construção de uma unidade de tratamento de resíduo industrial, para a qual seriam destinados tintas e óleos, telhas de amianto, solos contaminados, latas e outras embalagens de produtos químicos, os chamados resíduos classe 1. A principal preocupação é com a

Lixo eletrônico representa ‘crescente risco’ ao meio ambiente e à saúde humana, diz relatório da ONU

  O crescente volume de lixo eletrônico, incluindo produtos descartados com bateria ou tomada, tais como celulares, laptops, televisores, refrigeradores e brinquedos eletrônicos, representam uma importante ameaça ao meio ambiente e à saúde humana, alertaram as Nações Unidas em dezembro (13). Em 2016, foram gerados 44,7 milhões de toneladas métricas de resíduos eletrônicos, um aumento de 8% na comparação com 2014. Especialistas preveem um crescimento de mais 17%, para 52,2 milhões de

De cara com o lixo do Programa Nuclear Brasileiro, por Zoraide Vilasboas

  Lixo nuclear da primeira mineração de urânio ocupa uma área correspondente a 100 Maracanãs, em Poços de Caldas (MG)!     Por Zoraide Vilasboas Pela primeira vez, com imagens inéditas e surpreendentes, reportagem em cadeia nacional de TV colocou a sociedade brasileira frente a frente com a assustadora questão do lixo nuclear. A produção de resíduos radioativos em toda cadeia de geração de energia nuclear é o principal impacto ambiental do uso desta tecnologia.

Resíduos de Saúde no Brasil em 2016, artigo de Antonio Silvio Hendges

  [EcoDebate] Os dados a seguir tem como base o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil em 2016, uma publicação da Associação das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais – Abrelpe que anualmente divulga os dados estatísticos relacionados com suas atividades no país. Nos artigos anteriores, estão descritos os dados gerais, a disposição final dos resíduos sólidos urbanos – RSU, os resíduos de construções e demolições – RCD e outras

7 anos da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS): Como tirar o Brasil do lixo? artigo de Paulo J. P. Mancini

    POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: COMO TIRAR O BRASIL DO LIXO? [EcoDebate] No último dia 02 de agosto completaram 7 anos da sanção da lei federal 12.305/10 que instituiu a PNRS - Política Nacional de Resíduos Sólidos, que por 20 anos tramitou no Congresso Nacional. No último levantamento realizado pela ABRELPE – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais – realizado entre 2014 e 2015 e publicado na edição

Brasil recolhe 94% das embalagens de defensivos agrícolas, diz instituto

    A Política Nacional de Resíduos Sólidos, sancionada em 2010, determinou, além das várias obrigações aos gestores públicos, que a própria indústria tome conta dos resíduos que produz. Também regulado por leis anteriores, o setor produtivo de defensivos agrícolas é referência e hoje recolhe 94% das embalagens que produz. Segundo o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV), que gerencia esse sistema, desde sua criação, em 2002, até junho de 2014

Órgãos Federais iniciam operação para remoção de resíduos tóxicos importados ilegalmente em Santos

    Contêineres apreendidos foram importados por empresa ilegal e contêm mais de 140 toneladas de resíduos nocivos ao meio ambiente e à saúde pública O Ministério Público Federal em Santos, o Ibama e a Receita Federal iniciaram uma operação para a remoção de onze contêineres do Porto de Santos para um aterro industrial de resíduos perigosos em Tremembé/SP. O procedimento atende ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado em outubro de

Digestão anaeróbia transforma vinhaça em hidrogênio

  Processo busca oferecer utilidade ecologicamente correta a resíduo resultante da produção de etanol Vinhaça: resíduo do processamento da cana para a produção do etanol   Na Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP, pesquisa do engenheiro Djalma Ferraz utilizou a vinhaça — resíduo oriundo do processamento da cana-de-açúcar para a produção do etanol — como matéria-prima na produção de hidrogênio e metano em sistemas de digestão anaeróbia a 55ºC. O trabalho orientado pelo

Resolução 420/2004 da ANTT: Transporte Terrestre de Produtos (e Resíduos) Perigosos, por Antonio Silvio Hendges

  Fonte: Policia Rodoviária São Paulo/SP - Instituto de Pesquisas Rodoviárias (IPR)   [EcoDebate] A Resolução 420/2004 da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT estabelece as Instruções Complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos ao considerar diversas leis, decretos, pareceres e atribuições de órgãos reguladores como o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – Inmetro que regulamenta, acompanha e fiscaliza os programas de avaliação das conformidades das diversas

Resíduos de Pilhas e Baterias, artigo de Antonio Silvio Hendges

    [EcoDebate] A Resolução 401 de 04 de novembro de 2008 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA estabelece os limites máximos de metais pesados como chumbo, cádmio e mercúrio para as pilhas e baterias comercializadas no Brasil e os critérios e padrões para o gerenciamento ambiental adequado dos resíduos pós utilização das pilhas e baterias portáteis, baterias chumbo-ácido automotivas e industriais e pilhas e baterias dos sistemas eletroquímicos níquel-cádmio

Responsabilidades dos Municípios na Política Nacional de Resíduos Sólidos, por Antonio Silvio Hendges

    RESPONSABILIDADES DOS MUNICÍPIOS NA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS – LEI 12.305/2010 E DECRETO 7.404/2010 1 – HISTÓRICO DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS – PNRS Para entenderem-se as responsabilidades dos municípios em relação aos resíduos da produção e consumo, é indispensável o conhecimento da evolução legal relacionada e dos objetivos e instrumentos da PNRS relacionados às administrações municipais. A Lei 6.938/1981 institucionalizou a Política Nacional de Meio Ambiente com os princípios

MPF/MG vai acompanhar a situação das barragens de rejeitos de minérios na Bacia do Rio Paraíba do Sul

  Bacia do rio Paraíba do Sul. Mapa no Blog SOS RIOS DO BRASIL   Objetivo é acompanhar a situação das barragens de rejeitos de minérios nos municípios mineiros de Miraí, Cataguases e Itamarati de Minas O Ministério Público Federal em Manhuaçu (MG) instaurou inquérito civil público para apurar e acompanhar as medidas preventivas contra dano ambiental na Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul, que banha os estados de Minas Gerais e Rio

Instrução Normativa 01/2013 do Ibama: Cadastro Nacional dos Operadores de Resíduos Perigosos, por Antonio Silvio Hendges

    [EcoDebate] A Instrução Normativa 01/2013 do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA, publicada no Diário Oficial de 30/01/2013, regulamenta o Cadastro Nacional dos Operadores de Resíduos Perigosos – CNORP, um dos instrumentos da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS (Lei 12.305/2010 e Decreto 7.404/2010). Estão obrigadas a cadastrarem-se todas as pessoas jurídicas que operam com resíduos perigosos em qualquer fase de gerenciamento, garantindo-se

Cadastro Nacional dos Operadores de Resíduos Perigosos, por Antonio Silvio Hendges

    [EcoDebate] Entre os instrumentos da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS (Lei 12.305/2010 e Decreto 7.404/2010) está o CNORP ao qual devem obrigatoriamente cadastrar-se todas as pessoas jurídicas que operam com resíduos perigosos em qualquer fase de gerenciamento. Este cadastro deve ser implantado de forma conjunta entre os órgãos dos sistemas de meio ambiente federal, estaduais e municipais. O CNORP deve ser integrado ao Cadastro Técnico Federal de Atividades

Governo baiano suspende queima de lixo tóxico da Rhodia em Camaçari

  O Polo Petroquímico de Camaçari está a 50 quilômetros de Salvador, capital do Estado da Bahia (Governo da Bahia/Creative Commons)   O governo da Bahia vai determinar que a empresa de soluções ambientais Cetrel Lumina suspenda o transporte e a queima de material tóxico enviado de Cubatão (SP), pela multinacional Rhodia, para Camaçari, na região metropolitana de Salvador. Serão solicitados novos testes para confirmar a segurança da operação, que causou polêmica no

Vereadores de Camaçari (BA) repudiam envio de lixo tóxico para ser incinerado no município

    A Câmara de Vereadores de Camaçari (BA) aprovou, em 22/11, uma moção de repúdio contra o envio de cerca de 5 mil toneladas de material contaminado por resíduos industriais tóxicos de Cubatão (SP) para ser incinerado no município baiano. O texto de autoria do vereador José Marcelino de Jesus Filho (PT) destaca o risco de transportar, por 1,5 mil quilômetros, o resíduo tóxico da empresa multinacional Rhodia. A moção também cita

Top