Sobre a perigosa preguiça de pensar, artigo de Álvaro Rodrigues dos Santos

    [EcoDebate] Hoje vivemos em todas as áreas da atividade humana a síndrome da preguiça de pensar. É o resultado de anos e anos de massacrante propaganda voltada à idiotização do cidadão, entendido como consumidor. O que mais interessa aos produtores e vendedores de todos os tipos de produtos, materiais e imateriais, é um consumidor idiotizado, que não pense, que tome suas decisões de comprar isso ou aquilo apenas no embalo do

Frida, as formigas e 2019, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] Frida Kahlo era casada com o pintor Diego Rivera, amigo do Trotsky e os dois ‘pegavam’ a Frida. - A Frida pegava os dois, você quer dizer. - Isso. Meu amigo me contava a série que passa na TV sobre a vida de Trotsky, que após a vitória da Revolução Russa foi promover a “revolução permanente” em outros países até ser morto no México a mando de Stálin. Qual a relevância de

O Natal ao longo dos tempos, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] Cena marcante, para mim, foi o adolescente que revelou ter roubado “para comprar presentes de Natal pra minha família”. Faz parte da minha profissão, psiquiatra forense, ouvir jovens infratores para avaliar seu psiquismo e suas motivações. Como o Natal, que deveria representar valores espirituais, se tornara motivo para um roubo à mão armada? De aniversário de Jesus Cristo e sua mensagem de amor e humildade, o Natal se transformou na

Livrai-nos do Mala Man, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] O mundo precisa de amor, mas também de interpretação de texto. Na retrospectiva de fim de ano, 2018 será lembrado como o ano dos maniqueísmos, das brigas de família por política, das acusações de parte a parte. “Numa guerra a primeira vítima é a verdade”, já disseram, ninguém parecia interessado em pesquisar os fatos, todos envolvidos em repassar qualquer versão que atacasse adversários. Tem aquela da criança que tinha medo

Tentando ser feliz, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] “Não me arrependo”, disse uma jovem que, derrotada no concurso “Miss Bumbum”, arrancou a faixa da vencedora e levou a faixa roubada para casa. Ela se auto-intitulou “Miss Bumbum Barraco” e diz que fez isso “para denunciar que o concurso era roubado”. Está na moda debater a onda de agressividade, a raiva e o ódio nas redes sociais, na internet e na sociedade toda. Mas o que era agressivo, desrespeitoso

É tempo de reflexão, coragem e criatividade, artigo de frei Gilvander Moreira

É tempo de reflexão, coragem e criatividade Por frei Gilvander Moreira1 No segundo turno das eleições, dia 28 de outubro de 2018, Jair Bolsonaro obteve 57,7 milhões de votos (39,1%); Fernando Haddad, 47 milhões (31,7%); abstenções, nulos e brancos, 42,4 milhões (28,5%). Logo, 89,4 milhões de brasileiros não votaram em Bolsonaro. Entretanto, de acordo com as regras do jogo, 57,7 milhões de brasileiros elegeram o presidente do Brasil, de 2019 a 2022,

As propagandas eleitorais e os apelos psicológicos, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] As propagandas eleitorais são apelos psicológicos aos eleitores para lhes infundir medo nos candidatos adversários, mais que apontar virtudes do próprio candidato. No whatsapp e outras redes sociais, infundir o medo é a prática principal dos candidatos a presidente, e em algum grau também nas campanhas estaduais. A preponderância do “falar mal do outro” sobre o “falar bem de si” vem do descrédito na política, onde é difícil acreditar em

2018: a crônica ambiental dos 30 anos, artigo de Sucena Shkrada Resk 

    O ano de 2018 é simbólico por representar o aniversário de 30 anos de importantes acontecimentos na trajetória do ambientalismo brasileiro. Apesar de não ser totalmente infundado o velho ditado de que no Brasil temos memória curta, essas histórias ainda pulsam, pois cada um de nós que vivenciamos este período é parte desse mosaico e, por diferentes linguagens, revive este período. O plano-sequência passeia nestas lembranças, que trafegam na concepção

Da Indústria da Seca para a Indústria Seca, artigo de Flávio José Rocha da Silva

    Da Indústria da Seca para a Indústria Seca Flávio José Rocha da Silva1 [EcoDebate] Ouvi a expressão “Indústria Seca” pela primeira vez em uma palestra do saudoso Professor Paulo Rosa, geógrafo e docente da UFPB. Em um dos inúmeros eventos promovidos pelos grupos contrários ao Projeto de Transposição da Águas dos Rio São Francisco em 2008 na cidade de João Pessoa, ele fez referência ao fato de que enquanto o Semiárido sofre

‘Botando o Pingo nos is’, artigo de Millos Augusto Stringuini

    ‘Botando o Pingo nos is’ Prof. Millos Augusto Stringuini, Dr.Sc.1 [EcoDebate] Dia 15 de agosto de 2018, o Portal EcoDebate (boletim diário 3.035) e a mídia apresentaram para conhecimento nacional a nova pesquisa do Unicef, Fundo das Nações Unidas para a Infância, contendo a impressionante estatística sobre crianças e adolescentes (até 17 anos) no Brasil. O Estudo demonstra que 6 em cada 10 crianças e adolescentes vivem em condições de pobreza. Cerca

Só lembramos o que nos afeta, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] Estejam seus pais com você, ou não mais, as suas lembranças de família serão dos fatos mais marcantes que viveu com eles. O nosso cérebro não guarda memórias “neutras”, só fixa os melhores e os piores momentos. E mais ainda uma soma dos dois, quando alguém nos ajuda em momentos de dificuldade: aí a alegria do socorro se sobrepõe ao sofrimento que estávamos passando. Cada pessoa lembra de nós por

Os animais nas religiões e no capitalismo, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] O sacrifício religioso acompanha a história da humanidade, não só de animais, mas de pessoas. Quando Abraão vai sacrificar Isaque, Deus intervém, e o liberta do sacrifício de seres humanos (Gênesis 22, 1-24). É uma contraposição às religiões da época que sacrificavam pessoas para aplacar a ira dos deuses. Mas, o sacrifício dos animais continuou ao longo da história de Israel. O cordeiro da páscoa e o bode expiatório dos

Top