Vegetação exuberante da Amazônia corre risco de ser substituída por gramíneas

  Vegetação exuberante da Amazônia corre risco de ser substituída por gramíneas. Entrevista especial com Henrique Barbosa IHU     Os prognósticos das últimas pesquisas sobre a Amazônia indicam que, futuramente, o novo regime de clima da floresta poderá ser mais parecido com o do Cerrado, por conta de dois fatores: o aumento do desmatamento e os efeitos das mudanças climáticas, informa o físico Henrique Barbosa à IHU On-Line. “Com as mudanças climáticas, esperamos que

Justiça Federal suspende certificação de madeireiras no Pará que faziam propaganda enganosa sobre sustentabilidade

  Apesar de contrariarem as regras para usar o selo do FSC, as madeireiras Ebata e Golf continuavam a ser certificadas pelo Imaflora, enganando consumidores   A Justiça Federal suspendeu a certificação socioambiental concedida a duas madeireiras em atuação na região de Santarém, no oeste do Pará. A decisão considera haver indícios de que as empresas Ebata e Golf não cumprem os critérios de sustentabilidade socioambiental exigidos pelo selo certificador do Forest Stewardship

Desmatamento na Amazônia causou morte ou deslocamento de mais de 4 milhões de aves

    Maíra Heinen, da Radioagência Nacional Mais de 4 milhões de aves e cerca de 140 mil macacos foram mortos ou tiveram que se deslocar por causa do desmatamento em unidades de conservação na Amazônia. Os dados são da organização Imazon – Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia. http://audios.ebc.com.br/6b/6bf9b921f91448695c61916f2ce17565.mp3   O estudo divulgado pela instituição, nesta semana, mostra que entre 2012 e 2015, de todo o desmatamento na Amazônia, o percentual das ocorrências

Ciclo hidrológico do Pantanal depende da conservação da Amazônia

  Ciclo hidrológico do Pantanal depende da conservação da Amazônia. Entrevista especial com Carolina Joana da Silva IHU O Pantanal é o exemplo típico de um ecossistema que, desde a sua formação, sempre “dependeu, na sua constituição biológica, da composição de espécies florísticas e faunísticas de outros biomas, como da Floresta Amazônica, do Chaco, do Semiárido e principalmente do Cerrado”, diz Carolina Joana da Silva à IHU On-Line, ao explicar a inter-relação existente entre

Estudo alerta para aumento do desmatamento em UC’s da Amazônia e identifica as 50 mais desmatadas

    Estudo do Imazon mostra que entre 2012 e 2015, 237,3 mil hectares foram desmatados dentro de Unidades de Conservação (UCs) da Amazônia, causando grandes danos ambientais. Aproximadamente 136 milhões de árvores foram destruídas, causando a morte ou o deslocamento de aproximadamente 4,2 milhões de aves e 137 mil macacos, considerando a densidade típica de animais e plantas na floresta. A emissão de gás carbônico gerado a partir da queima da vegetação

Trabalho escravo e desmatamento na Amazônia: homens cortam árvores sob risco e ameaça

  IHU Entre acidentes fatais e ameaças dos donos de serrarias, homens cortam árvores de modo ilegal no Pará. Crime afeta os trabalhadores, os indígenas e a floresta A reportagem é de Ana Aranha e Tania Caliari, publicada por Repórter Brasil, 14-03-2017.   Novato no ofício de derrubar árvores em regiões que deveriam ser preservadas, João se perguntava porque aceitara aquele ganha-pão “errado demais”. Estavam em meio à floresta amazônica nativa, a 90 quilômetros da rodovia

Redução da chuva sobre a mata acentua de maneira permanente perda florestal na Amazônia

  Cientistas calcularam efeito da redução da chuva sobre a mata e a chance de perda auto-amplificada de floresta Por Júlio Bernardes, do Jornal da USP As consequências desestabilizadoras da seca na Amazônia são analisadas em estudo internacional liderado por Delphine Clara Zemp, da Universidade Humboldt (Alemanha), com a participação do professor Henrique Barbosa, do Instituto de Física (IF) da USP. A pesquisa, relatada em artigo publicado na revista Nature Communications, utilizou padrões

Artigo na revista Nature discute efeito do desmatamento em chuvas na Amazônia

  Artigo de Paulo Artaxo e pesquisador americano repercute estudo sobre impacto do desmatamento nas chuvas em Rondônia Jornal da USP A influência do desmatamento na Amazônia na quantidade de chuva na região é objeto de um estudo publicado na revista Nature Climate Change, no final de fevereiro deste ano, que contou com comentário do professor Paulo Artaxo, do Instituto de Física (IF) da USP. O artigo de Artaxo, assinado em conjunto com Jeffrey

Estudo revela que povos pré-colombianos moldaram a flora da floresta amazônica

  Povos pré-colombianos domesticaram ao menos 85 espécies de árvores que até hoje estão concentradas em florestas próximas a antigos assentamentos Por Luciete Pedrosa* Fotos: Acervo da Pesquisadora Estudo inédito liderado pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) mostra que há uma relação entre a ocupação humana passada na Amazônia e a presença de plantas domesticadas na floresta. Isso indica que essas florestas podem ser em parte um patrimônio vivo dos povos pré-colombianos.

Cultivo de hortaliças em várzeas amazônicas: uma técnica tradicional para evitar a água e a umidade, por Cristiaini Kano e Daniel Felipe de Oliveira Gentil

Cultivo de hortaliças em várzeas amazônicas: uma técnica tradicional para evitar a água e a umidade excessiva Cristiaini Kano1, Daniel Felipe de Oliveira Gentil2 1 Engenheira Agrônoma, pesquisadora da Embrapa Monitoramento por Satélite. Campinas/SP. E-mail: cristiaini.kano@embrapa.br 2 Engenheiro Agrônomo, Professor da Universidade Federal do Amazonas. Manaus/AM. E-mail: dfgentil@ufam.edu.br A Amazônia compreende a maior extensão de floresta tropical úmida do planeta, com área de 6.099.788 km², distribuída nos territórios do Brasil (58,8%), Peru (13%), Colômbia

Estudo analisa impactos das mudanças climáticas na Amazônia

  Pesquisa - Estudo analisa os anéis de crescimento de três espécies de árvores nativas para medir alterações no clima da região Por Portal Brasil     Cientistas do Instituto Mamirauá em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) estão adotando uma nova estratégia para medir o impacto das mudanças climáticas na floresta de várzea da Amazônia: por meio da análise dos anéis de crescimento de três espécies de árvores. "O que já sabemos é

Reduzir unidades de conservação e desproteger 1 milhão de hectares não é bom para o agronegócio

    Por André Guimarães e Paulo Moutinho* Parlamentares do Amazonas e seus convivas que desejam reduzir unidades de conservação criadas no ano passado na Amazônia impõem um risco considerável a um setor da economia que tanto defendem: o agronegócio. Eles pleiteiam que mais de 1 milhão de hectares sejam “desprotegidos”, pois atrapalhariam interesses econômicos, e o fazem de forma temerosa. Antes, deveriam escutar a ciência. A preservação florestal tem um papel fundamental no equilíbrio

Top