Cultivo de hortaliças em várzeas amazônicas: uma técnica tradicional para evitar a água e a umidade, por Cristiaini Kano e Daniel Felipe de Oliveira Gentil

Cultivo de hortaliças em várzeas amazônicas: uma técnica tradicional para evitar a água e a umidade excessiva Cristiaini Kano1, Daniel Felipe de Oliveira Gentil2 1 Engenheira Agrônoma, pesquisadora da Embrapa Monitoramento por Satélite. Campinas/SP. E-mail: cristiaini.kano@embrapa.br 2 Engenheiro Agrônomo, Professor da Universidade Federal do Amazonas. Manaus/AM. E-mail: dfgentil@ufam.edu.br A Amazônia compreende a maior extensão de floresta tropical úmida do planeta, com área de 6.099.788 km², distribuída nos territórios do Brasil (58,8%), Peru (13%), Colômbia

Estudo analisa impactos das mudanças climáticas na Amazônia

  Pesquisa - Estudo analisa os anéis de crescimento de três espécies de árvores nativas para medir alterações no clima da região Por Portal Brasil     Cientistas do Instituto Mamirauá em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) estão adotando uma nova estratégia para medir o impacto das mudanças climáticas na floresta de várzea da Amazônia: por meio da análise dos anéis de crescimento de três espécies de árvores. "O que já sabemos é

Reduzir unidades de conservação e desproteger 1 milhão de hectares não é bom para o agronegócio

    Por André Guimarães e Paulo Moutinho* Parlamentares do Amazonas e seus convivas que desejam reduzir unidades de conservação criadas no ano passado na Amazônia impõem um risco considerável a um setor da economia que tanto defendem: o agronegócio. Eles pleiteiam que mais de 1 milhão de hectares sejam “desprotegidos”, pois atrapalhariam interesses econômicos, e o fazem de forma temerosa. Antes, deveriam escutar a ciência. A preservação florestal tem um papel fundamental no equilíbrio

Estudo internacional indica que não há nível de desmatamento seguro para o clima na Amazônia

  Destruição da floresta interfere no transporte da umidade entre o oceano e o continente, alterando chuvas Por Júlio Bernardes, do Jornal da USP A interação entre a biosfera e a atmosfera na Amazônia é muito complexa para permitir uma estimativa segura de um nível de desmatamento que não interfira no clima da América do Sul. A conclusão é de um estudo internacional com a participação do Instituto de Física (IF) da USP.

Ativista ambiental diz que exploração de petróleo ameaça corais da Amazônia

  ABr  O processo de licenciamento ambiental para perfuração de poços de petróleo na região da foz do Rio Amazonas, próximo de onde foi descoberto recentemente um recife de corais, esponjas e rodolitos de 9,5 mil km² – uma área 20% maior que a região metropolitana de São Paulo –, está em análise no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Segundo o ativista Thiago Almeida, da Campanha

Pesquisadores e Greenpeace divulgam primeiras fotos do recife de corais da Amazônia

  ABr  Pesquisadores de diversas universidades brasileiras e a organização não governamental Greenpeace divulgaram ontem (30) as primeiras imagens do recife de corais da Amazônia. Uma embarcação saiu do Porto de Santana, no Amapá, em direção à foz do Rio Amazonas, onde está o recife de corais, esponjas e rodolitos de 9,5 mil quilômetros quadrados (km²) – uma área 20% maior que a região metropolitana de São Paulo. Saiba Mais Pesquisadores brasileiros descobrem

Latest research on habitat fragmentation / Últimas pesquisas sobre a fragmentação de habitats

    Caros Colegas, Gostaria de chamar a sua atenção para uma edição especial da Ecography sobre a perda de habitat e fragmentação - o maior motor global de perda de espécies - editado por Nick Haddad e colegas. Você pode ler ou baixar livremente qualquer dos artigos, incluindo uma excelente síntese de Haddad et al., Neste link: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/ecog.2017.v40.i1/issuetoc Tom Lovejoy, fundador do Projeto de Dinâmicas Biológicas do Fragmento Florestal no Brasil, considerou como

Portal Siageo Amazônia: Sistema de dados espaciais é ampliado para todos os estados amazônicos

    Ferramenta de gestão territorial da região Amazônica brasileira, o Sistema Interativo de Análise Geoespacial da Amazônia Legal (Siageo Amazônia) foi atualizado e ampliado com dados completos dos nove estados brasileiros que o abrangem: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e o oeste do Maranhão. Em sua versão inicial, somente o Acre estava com informações completas. A capacitação de 150 técnicos do governo em sete estados permitiu expandir

Estudo simula o efeito das mudanças climáticas na hidrologia da Bacia Amazônica

    Pesquisa prevê condições mais úmidas para a parte oeste da Amazônia e mais secas para o leste Por Amanda Hamermüller, EFRGS Temperaturas mais elevadas e desequilíbrio entre as estações são reflexos expressivos do que costumamos chamar de mudanças climáticas. Elas são reais e estão nos atingindo com cada vez mais força. Cientistas de várias partes do mundo já observam que o aumento da temperatura média do planeta tem elevado o nível do

Amazônia perde 7.989 km² de floresta, maior desmatamento desde 2008, segundo levantamento do Ipam

  ABr  Entre agosto de 2015 e julho de 2016 (calendário oficial para medir o desmatamento), a Amazônia perdeu 7.989 quilômetros quadrados (km²) de floresta, a maior taxa desde 2008, segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) a partir de dados oficiais divulgados pelo governo federal no fim do ano passado. O desmatamento no período equivale à derrubada de 128 campos de futebol por hora de floresta, segundo a entidade.

Amazônia necessita de novo modelo de desenvolvimento econômico, avaliam pesquisadores

    Por Elton Alisson | Agência FAPESP A Amazônia necessita de um novo modelo de desenvolvimento econômico, fundamentado na combinação de tecnologias digitais e biológicas avançadas com os ativos biológicos do bioma. A avaliação foi feita por participantes do “Simpósio Internacional de Bioeconomia”, realizado nos dias 9 e 10 de dezembro, em São Paulo. Promovido pelo Conselho Superior de Inovação e Competitividade (Conic) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) com

Planos de controle do desmatamento na Amazônia e Cerrado até 2020 são aprovados

    ABr O titular do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Sarney Filho, se reuniu nesta quinta-feira (15) com representantes do grupo permanente de trabalho interministerial dedicado à redução dos índices de desmatamento no país. A reunião visou a aprovação das versões finais da quarta fase dos Planos de Controle do Desmatamento na Amazônia (PPCDAm) e no Cerrado (PPCerrado). Os documentos fazem um diagnóstico da situação dos dois biomas e apontam ações que devem

Top