Ibama combate grilagem e realiza apreensões em Mato Grosso (MT)

  Agentes do Ibama fiscalizam terreno invadido por grileiros no MT Foto: Ibama Fiscalização realizada por agentes do Ibama na gleba Rio Preto, localizada na Fazenda Santa Rosa, em Mato Grosso (MT), resultou na apreensão de dois caminhões, um trator de esteira e 32,3 metros cúbicos de madeira in natura. A propriedade, que possui cerca de 1,3 mil hectares de floresta nativa, foi invadida em 2015 e tem sido alvo de extração ilegal de

Reportagem da Agência Pública revela crime ambiental em terra da União no Pará

  Fazendeiro ligado a conflito agrário em São Félix do Xingu obteve planos de manejo florestal a partir de falso título de terra e com aval do Estado; situação levou à extração ilegal de madeira por Ciro Barros, Iuri Barcelos, Agência Pública O fazendeiro José Coelho dos Santos usou um título de terras falsificado descoberto pela Pública para aprovar dois planos de manejo florestal que lhe permitiram extrair mais de 100 mil metros

Crime e grilagem com uso do Cadastro Ambiental Rural (CAR)

  Concebido para ser um eficaz instrumento de regularização ambiental, o Cadastro Ambiental Rural é utilizado por grileiros e quadrilhas que lucram com o desmatamento ilegal, acirrando os conflitos rurais na Amazônia Legal Por Ciro Barros, Iuri Barcelos - Agência Pública O Cadastro Ambiental Rural (CAR), instrumento de regularização ambiental que virou política federal pelo Código Florestal em 2012, tem sido útil a criminosos justamente no que deveria ser uma de suas maiores

Problemas fundiários, fiscalização precária e violência são entraves no combate ao desmatamento da Amazônia

   O desmatamento ilegal da Floresta Amazônica avança a despeito da importância que a comunidade científica mundial e a sociedade atribuem ao bioma e ao impacto de sua destruição no clima do planeta. Em Mato Grosso, a região noroeste abriga o último maciço da floresta no estado e sofre forte pressão para exploração madeireira e ocupação de novas áreas para a produção agropecuária. Entre os meses de agosto e dezembro de 2015,

Amazônia, terra de ninguém? artigo de Rinaldo Segundo

amazônia legal

    “Eu sou ninguém. E você?/ É ninguém também?/ Tornamo-nos par, hein? Segredo/ Ou mandam-nos pro degredo/ Que enfadonho ser alguém!” Emily Dickinson, Uma centena de poemas.   [EcoDebate] Quem são os donos da Amazônia? Não se sabe ao certo. Quem possui determinada área e onde? Não se sabe ao certo também. Em regra, não se sabe quem são os proprietários de terras amazônicas, e não existe um controle efetivo sobre as dimensões

MPF/PA denuncia pela oitava vez empresário por crime ambiental

notícia

    Ezequiel Castanha é um dos 23 denunciados com base na operação Castanheira, que teve como alvo grupo que invadia terras públicas, desmatava, incendiava as áreas para formação de pastos e depois vendia as terras como fazendas O Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA), que desde 2010 já havia ajuizado sete ações contra Ezequiel Antônio Castanha por crimes e irregularidades ambientais no oeste do Estado, entrou na Justiça Federal com nova ação

MPF quer maior controle na regularização fundiária em terras da Amazônia Legal

    O objetivo é regulamentar a reversão de terras públicas ocupadas indevidamente e evitar novas apropriações   O Ministério Público Federal, por meio do Grupo de Trabalho Intercameral Terras Públicas e Desapropriação – formado pela 1ª Câmara (Direitos Sociais e Fiscalização de Atos Administrativos em Geral) e pela 5ª Câmara (Combate à Corrupção) – recomendou ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e à Secretaria Extraordinária de Regularização Fundiária na Amazônia Legal (Serfal) que

Pará lança sistema de combate ao desmatamento para grilagem de terras públicas

    O governo do Pará publica, a desde ontem (20), a Lista do Desmatamento Ilegal (LDI) no estado, com base em imagens de satélite e autuações de fiscalizações estaduais e municipais. A grilagem de terras públicas é a principal causa de desmatamento ilegal no Pará e o novo sistema poderá embargar essas áreas e impedir acesso a crédito, licenças e autorizações por órgãos públicos. O coordenador do Programa Municípios Verdes, Justiniano Netto,

MPF pede prisão de desmatadores que causaram danos de R$ 500 milhões

  O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça a prisão de 23 pessoas de uma organização especializada em grilagem de terras e crimes ambientais em Novo Progresso, no sudoeste do Pará. Ao todo, as penas somam mais de 1.077 anos de detenção. A menor é de 13 anos.     A organização, denunciada no dia 23 de agosto, era investigada pela Polícia Federal (PF), Receita Federal, MPF e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente

Operação Castanheira combate grilagem de terras e crimes ambientais no Pará

    Estão sendo cumpridos na operação 22 mandados de busca e apreensão, 11 de prisões preventivas, 3 prisões temporárias e 4 conduções coercitivas Uma investigação conjunta da Polícia Federal, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente, Receita Federal e Ministério Público Federal, resultou, hoje (27/08), na deflagração da operação Castanheira, destinada a desarticular organização criminosa especializada em grilagem de terras e crimes ambientais na cidade de Novo Progresso, região sudoeste do Pará. A quadrilha agia

BA: comunidade discute impactos de projeto de irrigação Baixio de Irecê

    Audiência pública discutiu denúncia de que áreas adquiridas pela Codevasf para implantação do projeto resultam de grilagem O Ministério Público Federal em Irecê (MPF/BA) realizou na última terça-feira, 20 de maio, no município de Xique-Xique, a 577km da capital, uma audiência pública com o objetivo de conhecer os impactos da implantação do projeto de irrigação “Baixio de Irecê” nas atividades das comunidades tradicionais que vivem no local. O evento teve forte

MPF/DF acusa sete por fraude em demarcação de terras da União, que causou rombo de R$ 2 bi aos cofres públicos

    Esquema desbaratado na Operação Perímetro causou rombo de R$ 2 bi aos cofres públicos. Denúncia criminal e ação de improbidade foram ajuizadas esta semana pelo Ministério Público Federal O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça a condenação cível e criminal de sete pessoas envolvidas na demarcação ilegal de terras da União localizadas no Distrito Federal. O esquema foi desbaratado em dezembro de 2012, durante ação conjunta da Polícia Federal e

Top