Ação e reação: descaso com oceanos gera consequências para todo planeta

  Inédita conferência da ONU realizou uma "chamada para ação" de parceiros e voluntários para promover a conservação dos oceanos; um dos desafios do Brasil é passar de 1,5% para 10% de áreas marinhas protegidas     O que inundações no Sul do Brasil, o aumento da frota de automóveis e a crescente produção de lixo têm em comum? Para os oceanos, tudo! É na porção aquática do planeta que os efeitos das ações

Acidificação dos oceanos reduzirá significativamente a diversidade de peixes

    Pesquisadores da Universidade de Adelaide demonstraram, pela primeira vez, que a acidificação dos oceanos, esperada no futuro, reduziria significativamente a diversidade de peixes. Em estudo publicado na Current Biology, os pesquisadores estudaram as interações das espécies em ambientes marinhos naturais em aberturas vulcânicas subaquáticas, onde as concentrações de CO 2 combinam com as previstas para os oceanos no final do século. Eles foram comparados com ambientes marinhos adjacentes com níveis atuais de CO 2 . “A maioria das pesquisas

A sobrepesca corporativa e a depleção dos cardumes; análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp)

  Jornal da Unicamp Texto LUIZ MARQUES Fotos REPRODUÇÃO Edição de imagem LUIS PAULO SILVA Uma abundante literatura científica e jornalística não cessa de alertar para a atual tendência ao colapso dos cardumes [I]. De modo que, tal como ocorre com os demais aspectos das crises socioambientais em que vamos naufragando, não será razoável alegar ignorância quando esse declínio, causado pela sobrepesca corporativa, pela poluição industrial e pelo aquecimento das águas, chegar ao fim da

Dez milhões de toneladas de peixe desperdiçados a cada ano, apesar da diminuição dos estoques pesqueiros

  University of British Columbia     As frotas de pesca industrial despejam quase 10 milhões de toneladas de bons peixes de volta ao oceano a cada ano, de acordo com novas pesquisas. O estudo realizado por pesquisadores do Sea Around Us, uma iniciativa do Instituto de Oceanos e Pescas da Universidade da Colúmbia Britânica e da Universidade da Austrália Ocidental, revela que quase 10% da captura total do mundo, na última década, foi descartada

FAO alerta que oceanos serão ainda mais vitais no futuro da segurança alimentar

  Diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, José Graziano da Silva, afirmou que os oceanos serão ainda mais importantes no futuro da alimentação da população terrestre.   Foto: ONU/Milton Grant   Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque. Uma política eficiente de proteção de mares e oceanos é vital para a segurança alimentar. O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, afirmou que os oceanos serão ainda

Ambientes marinhos e de água doce no Brasil sofrem com contaminação em larga escala por microplásticos

  Por Elton Alisson, da Agência FAPESP     Além de garrafas PET, sacolas e embalagens de alimentos, entre outros objetos, os ambientes marinhos e de água doce em todo o mundo têm sido contaminados com minúsculos detritos, conhecidos como microplásticos, com tamanho menor que 5 milímetros, como fibras e pequenos resíduos gerados pela fragmentação de grandes pedaços de plástico. Um grupo de pesquisadores do Departamento de Ciências do Mar da Universidade Federal de São

Concentração de plásticos nos oceanos é alarmante, dizem especialistas

  ONU Nessa semana, a ONU realiza a Conferência sobre os Oceanos. Coincidindo com o Dia Mundial do Meio Ambiente (5) e o Dia Mundial dos Oceanos (8), o evento promove parcerias e ações para apoiar a implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 14, que trata da conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos. O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) ouviu

Biodiversidade aumenta nas áreas marinhas protegidas

    Por Peter Moon | Agência FAPESP Viti Levu é a maior ilha da República de Fiji, na Oceania. Na costa sudoeste de Viti Levu há uma extensa plataforma de recifes de coral que acompanha o desenho do litoral. Os corais começam a surgir a poucos metros da praia e se estendem até cerca de um quilômetro em direção do oceano. Nas últimas décadas, em função do aumento do turismo e do crescimento

A sobrepesca e a degradação dos oceanos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Os oceanos cobrem mais de 70% da superfície da Terra. Os estudos científicos mostram que a vida no Planeta surgiu nas águas marinhas. Os oceanos são fontes de biodiversidade e de regulação do clima planetário. Porém, a humanidade, no Antropoceno, aumentou tanto suas atividades econômicas que provocou uma grande drenagem das riquezas ecossistêmicas e transformou o ar, os solos, os rios, os lagos e os mares em uma grande lixeira

MPF quer suspender perfuração de poços de petróleo próximo a corais da Amazônia

  ABr O Ministério Público Federal (MPF) no Amapá recomendou ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) a suspensão das atividades e perfuração marítima de petróleo, pela empresa Total, na foz do Rio Amazonas, próximo aos recém-descobertos corais da Amazônia, devido aos riscos que a exploração traz para esses recifes. A suspensão deve ocorrer até que os impactos da atividade sobre a barreira de corais próxima ao empreendimento sejam

Mudança climática pode afetar espécies vegetais marinhas e prejudicar cadeia alimentar

  Alteração nas águas causada por dióxido de carbono (CO2) pode afetar espécies vegetais marinhas e prejudicar cadeia alimentar Por Júlio Bernardes, do Jornal da USP. Amostras de espécies vegetais marinhas (fitoplâncton) analisadas em pesquisa do Instituto Oceanográfico (IO) da USP mostram os efeitos futuros das mudanças climáticas nos oceanos. O trabalho do pesquisador Marius Müller revela que o aumento das emissões antropogênicas (feitas pela atividade humana) de dióxido de carbono (CO2), torna

Pesquisa descobre que o novo bioma recifal marinho amazônico tem área de pelo menos 50 mil Km2

  A equipe de pesquisadores do projeto International Ocean Discovery Program (IODP)/ Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), descobriu que o novo bioma recifal marinho amazônico tem área de pelo menos 50 mil Km2, o que o torna o maior sistema recifal do Brasil. O primeiro estudo sobre o novo bioma, publicado em abril de 2016, estimava a área em aproximadamente 9500 Km2, ou seja, pelo menos cinco

Top