Fórum Mundial da Água: o gato se veste de lebre, artigo de Flávio José Rocha da Silva

    [EcoDebate] A cidade de Brasília sediará o 8º Fórum Mundial da Água entre os dias 18 e 23 de março de 2018. No site do evento podemos ler que “O Fórum Mundial da Água é o maior evento relacionado à água do mundo e é organizado pelo Conselho Mundial da Água (WWC), uma organização internacional que reúne todos os interessados ??no tema da água.” Há até mesmo uma consulta online

Sistema inteligente de automação residencial para aproveitar a água da chuva economiza 60 mil litros/ano

  Captação de água da chuva economiza 60 mil litros por ano - Pesquisador testa em sua própria casa sistema de automação que permite economia mensal de até R$ 300 Por Júlio Bernardes, do Jornal da USP O professor Eduardo Simões, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, desenvolveu e instalou em sua casa um sistema inteligente de automação residencial para aproveitar a água da chuva.

A propósito da sangria (vertimento) do reservatório da hidrelétrica de Xingó, artigo de João Suassuna

  [EcoDebate] Antes das intervenções no São Francisco, com as construções das barragens de Três Marias (1962) e Sobradinho (1979), visando à regularização volumétrica do rio, a vazão média histórica do Velho Chico situava-se em torno de 2.800 m³/s. Apesar de não existirem barreiras artificiais que impedissem o fluxo natural das águas, a amplitude volumétrica do rio se comportava de forma preocupante, prejudicando, e muito, as pretensões das instituições responsáveis pela

Pacto Global da ONU lança relatório sobre desperdício de água em redes de distribuição do Brasil

ONU Em 2015, 182 bilhões de litros de água foram perdidos em vazamentos, fraudes, roubos ou problemas de medição nos 74 municípios banhados pelas bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí. O número é de um levantamento divulgado nesta semana (7) pelo Movimento Menos Perdas, Mais Água – iniciativa criada pela Rede Brasil do Pacto Global da ONU. Volume desperdiçado seria suficiente para abastecer 2,7 milhões de pessoas. Em 2015, 182 bilhões

Chapada Diamantina: a caixa d’água da Bahia vai secar! por Cristiane Passos

  CPT Conhecida por ser uma das principais atrações turísticas do Brasil, por conta de suas belezas naturais, o mundo desconhece a importância que a Chapada Diamantina tem no fornecimento de água para o estado da Bahia, e para o equilíbrio da rede hidrográfica brasileira. (Cristiane Passos – CPT Nacional) Refém dos interesses comerciais de grandes produtores rurais, abandonada e maltratada pelo poder público, a Chapada está secando e seus rios estão morrendo. Comunidades

Especialistas apontam riscos gerados pela degradação dos biomas

  Entre os problemas estão falta de água, expulsão de comunidades locais e consequente inchaço de periferias Lúcio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados A falta de água nas cidades foi um dos pontos mais mencionados no debate como consequência da destruição dos biomas, principalmente do Cerrado. A representante da Coordenação da Campanha em Defesa do Cerrado, Isolete Wichinieski, lembrou que o Cerrado é considerado o “berço das águas” e que diversas cidades brasileiras sofrem

A questão da privatização da água na Encíclica Laudato Sí, artigo de Flávio José Rocha

    [EcoDebate] Muitos de nós raramente paramos para pensar, quando estamos bebendo um copo com água, que este liquido é essencial para nos manter vivos. Humanos podem morrer após três dias sem ingerir líquidos. A água é tão central para manter a vida no planeta que ela vem sendo a causa de guerras por milhares de anos entre sociedades que muito cedo aprenderam que a sua posse resulta em poder. Sede

Tecnologia social leva água potável e saneamento a comunidades no interior da Amazônia

  Iniciativa já chegou a 1,7 mil famílias, a maior parte ribeirinhas, nos estados do Amazonas, Acre, Amapá e Pará     Uma tecnologia social desenvolvida no Amazonas permite o acesso a água potável e a banheiro dentro de casa para mais de 1,7 mil famílias extrativistas em comunidades no interior do próprio estado e também no Acre, Amapá e Pará. A iniciativa - “Sistema de Acesso à Água Pluvial para Consumo de Comunidades

Nova edição da Revista Poli (Nº 51 – mai./jun. 2017) aborda mercantilização da água

  EPSJV/Fiocruz Acaba de sair do prelo a nova edição da Revista Poli. Na matéria de capa, o foco são os interesses por trás dos processos de concessão dos serviços de água e saneamento à iniciativa privada no Brasil. O pano de fundo da reportagem não poderia ser mais atual. Hoje, tramita no Congresso Nacional um projeto de lei complementar que, para garantir a recuperação fiscal dos estados, exige a privatização das

20ª Romaria das águas e da terra de Minas Gerais, no noroeste de MG, coração do agronegócio, por frei Gilvander Luís Moreira

    [EcoDebate] Com o Tema: “Povos da Cidade e do Sertão Clamando por Água, Terra e Pão”; e com o Lema: “Povos, Rios, Veredas e Nascentes são Dons de Deus em Romaria e Resistência”, a 20ª Romaria das águas e da terra de Minas Gerais está acontecendo de forma processual no Noroeste de Minas, na Diocese de Paracatu, e terá celebração final dia 23 de julho de 2017, na cidade de

As cidades e o desequilíbrio hídrico, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Frequentemente se imaginava que a imagem de populações imersas em resíduos sólidos pudessem representar cenários cujo impacto catastrófico pudesse trazer modificações paradigmáticas na conservação ambiental. No entanto, é a escassez de água, e secundariamente as dificuldades nas disponibilidades energéticas, em parte decorrente das dificuldades hídricas, que vem alterando estes padrões. A natureza parece ser irônica para reagir as agressões antrópicas. O caminho que está sendo percorrido, se aproxima de uma

Nitrato x Urbanização, artigo de Carlos Augusto de Medeiros Filho

  [EcoDebate] A deterioração da qualidade das águas subterrâneas de Natal pela contaminação de nitrato é um assunto que sempre revejo com amargura. Uma reportagem da Tribuna do Norte de outubro de 2014 informava que Natal tinha 179 poços de água perfurados, dos quais 52, quase um terço, estavam desativados por conta da alta concentração de nitrato. Caso esses poços estivessem ativados, eles gerariam cerca de 40% da água produzida diariamente

Top