Incêndios florestais aceleram o derretimento da neve no oeste dos EUA

  Os incêndios florestais estão causando o derretimento da neve no início da temporada, uma tendência que afeta o abastecimento de água e provoca ainda mais incêndios, de acordo com um novo estudo de uma equipe de pesquisadores da Portland State University (PSU), Desert Research Institute (DRI) e University of Nevada, Reno. É um ciclo que só será exacerbado à medida que a frequência, duração e gravidade dos incêndios florestais aumentam com

Estudo sugere que as mudanças climáticas limitam a recuperação florestal após incêndios florestais

  Nova pesquisa sugere que a mudança climática torna cada vez mais difícil a recuperação florestal após incêndios florestais, o que poderia contribuir para a perda abrupta de florestas. University of Montana*     O estudo, "Wildfires and Climate Change Push Low-elevation Forests Across a Critical Climate Threshold for Tree Regeneration", foi publicado em 11 de março nos Anais da Academia Nacional de Ciências e está disponível online em http://bit.ly/2HeZc8t . Kimberley Davis, pesquisadora de pós-doutorado

Cinzas de queimadas alteram composição química do solo e afetam qualidade da água

Cinzas de queimadas podem ser prejudiciais para o solo e para água     Apesar do avanço da tecnologia, ainda é bastante comum o uso de técnicas primitivas na atividade agrícola, como o fogo. Em entrevista ao programa Conexão Ciência, o pesquisador da Embrapa Cerrados Eduardo Cyrino de Oliveira Filho falou como as cinzas de queimadas podem ser prejudiciais para o solo e para água. De acordo com estudo realizado no âmbito do projeto

Poluição do ar causada pelo fogo enfraquece a produtividade florestal

  Novo estudo explorou os impactos ecológicos da poluição do ar causada pelo fogo Institute of Atmospheric Physics, Chinese Academy of Sciences* O fogo é um elemento importante do sistema da Terra. Todos os anos, os incêndios globais emitem diretamente 2 Pg C (bilhões de toneladas de carbono) na atmosfera, o que representa ~ 20% do total de emissões provenientes de atividades humanas. Além das emissões de carbono, as plumas de incêndio também

Eliminar as queimadas é um desafio que terá de ser enfrentado pelo próximo presidente eleito

Em sobrevoo realizado no início de outubro, Greenpeace identificou que neste ano as queimadas se concentram no oeste da Amazônia, com áreas consumidas pelo fogo inclusive dentro de áreas protegidas; em Rondônia aumento foi de 200% Por Rebecca Cesar, Greenpeace A Amazônia continua a encolher todos os anos e, parte dessa perda, se dá pelo fogo, que além de oferecer risco para as populações locais e aos animais, contribui para o aumento

Emissões de carbono de incêndios florestais na Amazônia são até 4 vezes piores do que se estimava

  As perdas de carbono causadas pelos incêndios florestais de El Niño de 2015 e 2016 poderiam ser até quatro vezes maiores do que se pensava, de acordo com um estudo de 6,5 milhões de hectares de floresta na Amazônia brasileira.     Lancaster University* Nova pesquisa, publicada em uma edição especial da revista Philosophical Transactions da Royal Society B , revelou que as consequências dos incêndios florestais de 2015 e 2016 na Amazônia resultaram

Pesquisa revela a conexão entre mudanças climáticas, El Niño e a possibilidade de incêndios florestais mais extremos

    Por Sonia Fernandez*, UC Santa Barbara Em cerca de 415.000 hectares, o Complexo de Mendocino, no norte da Califórnia, é agora o maior incêndio registrado no estado, superando o recorde de Thomas Fire, de Santa Barbara e Ventura, ocorrido há menos de um ano. Cerca de 10 outras grandes conflagrações estão ameaçando o estado. E a Califórnia ainda não está no auge de sua temporada de incêndios florestais. A tendência de crescente

Imagens de satélite registram um mundo em chamas

  O mundo está em chamas. É que aparece na imagem da Worldview da NASA. Os pontos vermelhos sobrepostos na imagem designam aquelas áreas que, usando bandas térmicas, detectam ativamente incêndios.   Por Lynn Jenner* A África parece ter os fogos mais concentrados. Isto pode ser devido ao fato de que estes são os incêndios agrícolas mais prováveis. A localização, a natureza generalizada e o número de incêndios sugerem que esses incêndios foram deliberadamente

Mudanças Climáticas: Estudo relaciona redução das chuvas no oeste dos EUA com o aumento de incêndios florestais

  Uma equipe de pesquisadores afiliados a várias instituições nos Estados Unidos descobriu que a redução das chuvas em partes ocidentais dos EUA pode estar desempenhando um papel mais importante do que o aumento da temperatura na disseminação de mais e maiores incêndios florestais. Em seu artigo publicado na revista Proceedings of National Academy of Sciences , o grupo descreve seu estudo sobre chuvas e incêndios na área e o que encontraram. Por

Dados do Inpe revelam que queimadas em áreas florestais e de lavoura aumentam 52% este ano

  ABr Desde o início do ano, foram registrados cerca de 216 mil focos de incêndios em áreas florestais e de lavoura em todo o país, de acordo com informação do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Com isso, o número de focos de incêndio entre janeiro e junho deste ano já é 52% maior do que o registrado no mesmo período de 2017. Os três estados com o maior número de queimadas

‘Ponto crítico na Amazônia’; análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp)

  JORNAL DA UNICAMP TEXTO LUIZ MARQUES FOTOS ROGÉRIO ASSIS | GREENPEACE EDIÇÃO DE IMAGEM LUIS PAULO SILVA     Amazon Tipping Point é o título do editorial da revista Science Advances de 21 de fevereiro de 2018, assinado por dois dos mais eminentes estudiosos do clima e do bioma amazônico: Thomas E. Lovejoy e Carlos Nobre [I]. O tema desse editorial é um novo alerta sobre a situação limite a que 50 anos de intenso desmatamento reduziram a floresta amazônica.

Incêndios florestais dominam as emissões de carbono durante secas na Amazônia

    INPE Artigo publicado na Nature Communications, revela que as emissões de carbono por incêndios florestais, durante secas extremas, estão superando as emissões associadas ao processo de desmatamento na Amazônia. “As secas recorrentes durante o século XXI podem afetar o progresso dos esforços bem sucedidos em reduzir as emissões de carbono provenientes do desmatamento na região”, alerta Luiz Aragão, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), principal autor do artigo Century drought-related fires

Top