Amazônia: Nova regra de reserva legal pode levar ao aumento do desmatamento de até 15 milhões de hectares de floresta

    Amazônia - Até 15 milhões de hectares de floresta correm o risco de perder sua proteção em razão de artigo que permite aos estados amazônicos reduzirem as reservas legais em terras privadas de 80% para 50% se mais de 65% de seus territórios estiverem protegidos por unidades de conservação ou terras indígenas, aponta estudo Por Elton Alisson, Agência FAPESP Até 15 milhões de hectares de floresta tropical na Amazônia correm o risco

Árvores da floresta amazônica não conseguem acompanhar as mudanças climáticas

  Uma equipe de mais de 100 cientistas avaliou o impacto do aquecimento global em milhares de espécies de árvores em toda a Amazônia para descobrir os vencedores e perdedores de 30 anos de mudanças climáticas. Sua análise descobriu que os efeitos das mudanças climáticas estão alterando a composição das espécies arbóreas da floresta tropical, mas não o suficiente para acompanhar o ambiente em mudança. University of Leed* A equipe, liderada pela Universidade de

A Amazônia está se aproximando de um ponto sem retorno, mas não é tarde demais

  A Amazônia e o ponto de não retorno World Economic Forum* As florestas do mundo estão encolhendo. Por anos, eles resistiram a um grande impacto humano. Mas de acordo com um novo estudo publicado na revista Science Advances , eles podem estar chegando a um ponto de crise. Se o desmatamento ultrapassar 20% de sua propagação original, a Floresta Amazônica terá atingido o “ ponto de não retorno” . No estudo, Thomas Lovejoy

Zerar o desmatamento na Amazônia é uma das principais contribuições que o Brasil poderá dar à luta contra o aquecimento global

  Especialista defende desmatamento zero na Amazônia para combater mudanças climáticas ONU Brasil     Zerar o desmatamento na Amazônia é uma das principais contribuições que o Brasil poderá dar à luta contra o aquecimento global. A conclusão é do brasileiro e integrante do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), Paulo Artaxo, que apresentou neste mês (19), no Rio de Janeiro, o novo relatório do organismo. A pesquisa aborda as consequências de uma elevação mundial

Novo Boletim SAD/Imazon anuncia aumento de 84% no desmatamento da Amazônia Legal em setembro de 2018

  Desmatamento da Amazônia Legal - Amazonas, Mato Grosso e Rondônia lideram o ranking Imazon Fonseca, A., Justino, M., Cardoso, D., Ribeiro, J., Salomão, R., Souza Jr., C., & Veríssimo, A. 2018. Boletim do desmatamento da Amazônia Legal (setembro de 2018) SAD (p. 1). Belém: Imazon. Em setembro de 2018, o SAD detectou 444 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal, um aumento de 84% em relação a setembro de 2017, quando o desmatamento

Após ataques, Força Nacional vai fazer segurança de agentes do ICMBio que atuam em áreas de desmatamento na Amazônia

  Depois dos ataques recentes a agentes de fiscalização ambiental que atuam em áreas de desmatamento na Amazônia, a Força Nacional vai apoiar o trabalho das equipes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) no país, principalmente no estado do Pará. ABr De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, a portaria com a autorização do envio da Força pelo Ministério da Segurança Pública será publicada nesta quinta-feira (25). Segundo a pasta,

Eliminar as queimadas é um desafio que terá de ser enfrentado pelo próximo presidente eleito

Em sobrevoo realizado no início de outubro, Greenpeace identificou que neste ano as queimadas se concentram no oeste da Amazônia, com áreas consumidas pelo fogo inclusive dentro de áreas protegidas; em Rondônia aumento foi de 200% Por Rebecca Cesar, Greenpeace A Amazônia continua a encolher todos os anos e, parte dessa perda, se dá pelo fogo, que além de oferecer risco para as populações locais e aos animais, contribui para o aumento

O futuro da Amazônia passa pelo voto nas eleições de 2018

  Sem Amazônia não existe o Brasil, tal qual o conhecemos. São quatro os serviços que o bioma presta aos amazônidas, ao Brasil e ao resto do planeta. 1º- O ciclo das águas. Hoje, pelo conhecimento científico construído, são os rios voadores que vem da Amazônia que espalham as chuvas por todo território brasileiro, indo inclusive até ao Uruguai, Argentina e Paraguai. Sem a floresta para injetar mais água na atmosfera, esses rios

Eleições 2018 e a pauta ambiental. Duas propostas totalmente opostas em disputa no 2º turno

  Eleições 2018 e a pauta ambiental. Duas propostas totalmente opostas em disputa no 2º turno. Entrevista especial com Lucas Ferrante IHU “Como resultado do primeiro turno, Bolsonaro liderou em número de votos em todos os estados da região Amazônica, o que é contraditório visto a ausência de propostas para a região em seu plano de governo”, diz o biólogo Lucas Ferrante à IHU On-Line. Segundo ele, o plano de governo do candidato “não menciona nem uma única

Emissões de carbono de incêndios florestais na Amazônia são até 4 vezes piores do que se estimava

  As perdas de carbono causadas pelos incêndios florestais de El Niño de 2015 e 2016 poderiam ser até quatro vezes maiores do que se pensava, de acordo com um estudo de 6,5 milhões de hectares de floresta na Amazônia brasileira.     Lancaster University* Nova pesquisa, publicada em uma edição especial da revista Philosophical Transactions da Royal Society B , revelou que as consequências dos incêndios florestais de 2015 e 2016 na Amazônia resultaram

Estudos ambientais na Amazônia devem estar integrados a questões socioeconômicas

    Maria Fernanda Ziegler, de Washington | Agência FAPESP A Amazônia está em transição. A alternância entre períodos de secas seguidos por cheias, uma das características principais da região, está mais espaçada. Estima-se que a cada década a temporada de estiagem ganhe 6,5 dias, ou um mês de seca a mais a cada 40 anos. Houve também o crescimento de 30% do fluxo do rio Amazonas, na altura da cidade paraense de Óbidos.

Los consumidores del norte financian el asalto a la Amazonía brasileña y sus pueblos, por Graciela Vizcay Gomez

    Los políticos brasileños que impulsan los retrocesos ambientales y de derechos obtienen beneficios económicos directos de estos cambios de política que les permiten producir más productos agrícolas para el mercado global, informa un informe Un informe contundente publicado hoy desenmascara a los principales actores políticos brasileños detrás de un asalto en curso en la selva amazónica y expone a las entidades corporativas y financieras mundiales que los respaldan. El informe de

Top