Energias solar e eólica representam o caminho mais seguro para descarbonizar o setor elétrico mundial

  Por: Ruy Fontes – Agência #movidos Um novo estudo realizado por cientistas alemães mostrou que as fontes de energia solar e eólica são a melhor solução para reduzir as emissões da geração elétrica mundial. Intitulado “Co-benefícios Ambientais e Efeitos Colaterais Desfavoráveis Para Estratégias de Descarbonização do Setor Elétrico”, o estudo foi publicado na revista Nature Communications. Segundo seus autores, essas duas fontes de energia renováveis são mais eficientes para combater o aquecimento

A mudança da Califórnia para energia solar e eólica reduziu a dependência de energia hidrelétrica e gás natural

  Os parques eólicos e solares estão surgindo em toda parte para reduzir as emissões de carbono. E essas energias renováveis também têm outro efeito importante: manter mais água no solo. Woodrow Wilson School* Um novo estudo da Nature Communications, liderado pela Universidade de Princeton, está entre os primeiros a mostrar que a energia solar e eólica não apenas melhora a resiliência à seca, mas também ajuda na sustentabilidade das águas subterrâneas. Usando a

A Europa possui recursos solares e eólicos suficientes para atender sua demanda de eletricidade inteiramente de fontes renováveis

Um novo estudo de pesquisadores do Institute for Transformative Sustainability Research (IASS), em Potsdam, mostra que muitas regiões e municípios podem atender à demanda de eletricidade usando sistemas de eletricidade baseados exclusivamente em energias renováveis. No entanto, seu desenvolvimento exacerbaria a pressão do uso da terra em torno das áreas metropolitanas e conurbações maiores. Institute for Advanced Sustainability Studies e.V. (IASS)* A eletricidade de fontes renováveis pode abastecer muitas regiões e cidades

Europa tem a capacidade eólica inexplorada suficiente para atender à demanda global de energia

    A Europa tem capacidade para produzir mais de 100 vezes a quantidade de energia que produz atualmente por meio de parques eólicos em terra, revelaram novas análises da Universidade de Sussex e da Universidade de Aarhus. University of Sussex* Numa análise de todos os locais adequados para parques eólicos em terra, o novo estudo revela que a Europa tem potencial para fornecer energia suficiente para todo o mundo até 2050. O estudo revela

Energias Solar e Eólica responderão por metade da geração mundial em 2050

Último relatório da Bloomberg New Energy Finance afirma que preços das fontes renováveis e novas tecnologias irão lapidar o futuro da matriz elétrica mundial. Por: Ruy Fontes - Redator Os preços cada vez menores das tecnologias de geração por placas solares fotovoltaicas e aerogeradores farão de suas fontes as líderes do mix elétrico mundial daqui a 30 anos. Foi o que apontaram os dados da última edição do relatório anual da empresa

Energia eólica – Continente americano instalou 11,9 GW de capacidade em 2018

  Brasil, EUA e México lideram produção de energia eólica nas Américas     O Brasil, os Estados Unidos e o México despontam como líderes na produção de energia eólica nas Américas, segundo dados recentes do Conselho Global de Energia Eólica (Global Wind Energy Council – GWEC, na sigla em inglês). Como um todo, as Américas do Norte, Sul e Central responderam por 25% do total da capacidade instalada global dessa energia em 2018. Segundo

Mudanças climáticas ameaçam a energia eólica na Índia

  Energia eólica vulnerável às mudanças climáticas na Índia - O aquecimento das águas no Oceano Índico está enfraquecendo a circulação das monções e diminuindo a velocidade do vento Por Leah Burrows * **     O aquecimento do Oceano Índico, causado pela mudança climática global, pode estar causando um lento declínio no potencial eólico na Índia, de acordo com um novo estudo da Faculdade de Engenharia e Ciências Aplicadas de Harvard John A. Paulson

Novo estudo revela uma redução generalizada nos recursos de energia eólica no hemisfério norte

  Um novo estudo enfocando a mudança nos recursos de energia eólica e a capacidade de simulação de modelos revela um declínio generalizado dos recursos de energia eólica no Hemisfério Norte. Como a mudança climática está se tornando cada vez mais preocupante, os esforços de mitigação estão sendo empreendidos pela comunidade mundial. O desenvolvimento de energia limpa e renovável é um componente importante desses esforços por sua contribuição significativa para reduzir as

Modelo de expansão das eólicas gera danos sociais e ambientais, artigo de Heitor Scalambrini Costa

    [EcoDebate] Muito tem sido dito sobre o papel das fontes renováveis de energia (solar, eólicas, hidrelétricas, biomassa) na solução para tornar a matriz energética mundial mais “limpa”, e de mitigar os impactos das mudanças climáticas globais. Todos os vários cenários sobre o futuro da energia no mundo, elaborados por entidades como a Agência Internacional de Energia (IEA, sigla em inglês), apontam para o aumento do uso das fontes renováveis. No Brasil

Produção de energia eólica no país atinge marca de 14 gigawatts (GW) de capacidade instalada

  A produção de energia eólica no Brasil atingiu a marca de 14 gigawatts (GW) de capacidade instalada. Os dados referentes à medição de setembro foram divulgados ontem (5) pela Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica) e mostram que o total da produção dessa matriz energética é equivalente a mesma capacidade instalada de Itaipu, a maior usina hidrelétrica do Brasil. No total, são 14,34 GW de capacidade instalada em 568 parques eólicos

Energia eólica em larga-escala precisará de mais territórios e causará maior impacto climático do que previsto

  Quando se trata de produção de energia, infelizmente tudo tem seu preço. Por Leah Burrows*, Escola de Engenharia e Ciências Aplicadas John A. Paulson, de Harvard     Conforme o mundo inicia sua ampla transição para energias de baixo carbono, é vital compreender os prós e contras de cada uma delas e considerar os impactos ambientais da energia renovável, mesmo sendo menores que os do carvão e do gás. Em dois artigos, publicados na Environmental Research

Nos sete primeiros meses de 2018, geração de energia eólica já cresceu 17,8%

    Nos sete primeiros meses de 2018, a geração de energia elétrica proveniente de geração eólica cresceu 17,8%, informou na sexta-feira (14) a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Segundo boletim da CCEE, as usinas que utilizam os ventos como insumo para a produção de eletricidade somaram 4.470 megawatts (MW) médios entregues entre janeiro e julho, frente aos 3.793,9 MW médios gerados no mesmo período de 2017. “A representatividade eólica em

Top