Novas turbinas eólicas são eficientes mesmo com pouco vento – os benefícios são cinco vezes maiores

  Technical Research Centre of Finland (VTT)*     O Centro de Pesquisa de Tecnologia da VTT (VTT) explorou os benefícios potenciais e econômicos da nova tecnologia de energia eólica. A tecnologia aumentaria grandemente os benefícios da energia eólica e permitiria a utilização competitiva da energia eólica na Finlândia. Investimentos pesados estão sendo feitos em energia eólica, o que destaca a importância desta nova e competitiva tecnologia. A energia eólica é responsável por cerca de

Morar perto de turbinas eólicas afeta negativamente a saúde humana?

    American Institute of Physics* Algumas pessoas relatam distúrbios do sono pelo ruído audível e subaudível das turbinas eólicas; pesquisadores no Canadá reavaliaram as descobertas de um estudo anterior sobre a relação entre ruído e saúde As turbinas eólicas são uma fonte de energia limpa e renovável, mas algumas pessoas que moram nas proximidades descrevem a oscilação da sombra, os sons audíveis e os níveis subaudíveis de pressão sonora como "irritantes". Eles alegam

Energia eólica revoluciona matriz energética no Uruguai

  1º na América Latina e 4º no mundo na quantidade de geração de energia elétrica coberta com fonte eólica     Em março, o vento venceu a água pela primeira vez. Durante o terceiro mês do ano, a energia eólica tornou-se a primeira fonte de geração de eletricidade no Uruguai, deslocando a hidráulica para o segundo lugar. Os 40,96% da energia em março foram gerados pelo vento, seguido por água com 38,77%, biomassa

Usinas Eólicas: a bola da vez é Bonito/PE, artigo de Heitor Scalambrini Costa

    [EcoDebate] O município de Bonito, no agreste pernambucano, situado a 136 km do Recife, foi recentemente manchete nacional, depois que sua administração anunciou o interesse de promover mudanças em sua política ambiental. Inspirada em iniciativas que estão acontecendo em vários países, propõe conceder aos recursos naturais, direitos jurídicos próprios reconhecidos na lei orgânica do município. Também chamada “Cidade das Águas” Bonito é conhecida pelas belas cachoeiras, e várias nascentes, constituindo destino

‘Negócios do vento’ no Nordeste brasileiro: caso a investigar, artigo de Heitor Scalambrini Costa

    [EcoDebate] A geração de energia elétrica em larga escala, produzida a partir dos ventos, conhecida como energia eólica, tem crescido vertiginosamente no Nordeste brasileiro, o que significa ocupação crescente de grandes áreas para instalação dos aerogeradores, no bioma Caatinga, e em áreas costeiras. Em torno de 80% da capacidade instalada no país concentra-se no Nordeste. A energia eólica é uma das fontes renováveis que apresenta mais vantagens, e menos riscos ambientais

Energia eólica NÃO é limpa, artigo de Heitor Scalambrini Costa

    [EcoDebate] Usualmente as fontes de energias renováveis solar e eólica são tratadas como fontes limpas. O que realmente significa adjetivar de limpas tais fontes energéticas? Limpa é o antônimo de suja, e as fontes sujas são bem conhecidas. São as fontes não renováveis como o petróleo e seus derivados, o carvão mineral e o gás natural. Constituem as maiores fontes emissores do gás carbônico, conhecido como gás que provoca o efeito

Estudo indica que energias solar e eólica poderiam atender 80% da demanda de eletricidade dos EUA

    UNIVERSITY OF CALIFORNIA - IRVINE* Os Estados Unidos poderiam satisfazer com confiança cerca de 80% de sua demanda de eletricidade com geração de energia solar e eólica, de acordo com cientistas da Universidade da Califórnia, Irvine; o Instituto de Tecnologia da Califórnia; e a Carnegie Institution for Science. No entanto, atender a 100 por cento da demanda de eletricidade com energia solar e eólica precisaria armazenar várias semanas de energia elétrica para

O crescimento da energia eólica no mundo em 2017, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Power to the people, right on” John Lennon     [EcoDebate] O Conselho Global de Energia eólica (The Global Wind Energy Council – GWEC) divulgou, no dia 14 de fevereiro de 2018, o relatório “Global Wind Statistics 2017”, com as informações sobre a capacidade instalada anual global e a capacidade global acumulada de energia eólica entre 2001 e 2017, conforme mostra o gráfico acima. Nota-se que a capacidade instalada global continua elevada e acima

Brasil é o oitavo país do mundo em capacidade instalada de produção de energia eólica

    ABr O Brasil subiu uma posição, passando o Canadá, e agora ocupa o oitavo lugar no ranking mundial que afere a capacidade instalada de produção de energia eólica, segundo o Global Wind Statistic 2017, documento anual com dados mundiais de energia eólica produzido pelo Global Wind Energy Council (GWEC). Em 2017, o país conseguiu “adicionar 52,57 GW de potência eólica à produção mundial, totalizando 539,58 GW de capacidade instalada”, informou hoje (15)

Futuro do pretérito: o ocaso da energia fóssil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “This is the way the world ends Not with a bang but a whimper." T. S. Eliot     [EcoDebate] Os combustíveis fósseis impulsionaram a economia mundial nos últimos 240 anos, desde que entrou em operação a máquina a vapor, aperfeiçoada por James Watt, em 1776 e que utilizava o carvão mineral como fonte primária de energia. Foi com base na energia fóssil que a população mundial cresceu cerca de dez vezes (de cerca

O Chile está se tornando potência energética com base no sol, no vento e em vulcões, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Chile caminha para ser uma potência energética na área renovável. Enquanto isto, o Brasil e a Venezuela atrelaram o desenvolvimento nacional ao poder poluidor dos combustíveis fósseis. O Chile está prestes a se tornar um exportador líquido de energia investindo em fontes mais limpas, especialmente o sol, o vento e a força geotérmica dos vulcões. Reportagem do jornal New York Times mostra que o Chile caminha para se tornar

Seminário regional debateu sobre impactos ambientais e sociais dos parques de energia eólica no Nordeste

IRPAA Fortes relatos de quem sente na pele todas as consequências da instalação dos parques eólicos nos seus territórios de origem e a certeza de não ser viável esse modelo de geração de energia, marcaram o Seminário sobre os impactos ambientais e sociais dos parques eólicos no Nordeste brasileiro. O evento reuniu de 22 a 24 de setembro deste ano, em Juazeiro – BA, cerca de 50 pessoas impactadas pela instalação

O futuro do Brasil está na abundância de fontes renováveis e não nos combustíveis fósseis

  Com abundância de fontes renováveis no país, governo brasileiro insiste em investir em energias do passado, ofertando blocos para exploração de petróleo e gás, que financiam a crise climática, fomentam a corrupção e enfraquecem as economias mundo afora Por Nathália Clark e Silvia Calciolari Fato já constatado até por especialistas do setor, a era do “ouro negro” está definitivamente ficando no passado. O mundo tem experimentado um processo de renovação energética sem

Fonte eólica responde por 60% do abastecimento de energia do Nordeste, diz ONS

  ABr     A estiagem que há mais de seis anos atinge a Região Nordeste do Brasil, com forte impacto nas usinas da Bacia do São Francisco e afetando a geração de energia hidrelétrica, levou a fonte eólica a responder por mais de 50% da energia fornecida à região. A afirmação foi feita ontem (30) pelo diretor-geral do Operador Nacional do Sistema (ONS), Luiz Eduardo Barata, ao participar da conferência e exposição Brazil Windpower

Geração de energia eólica atinge 12 gigawatts (GW) de capacidade acumulada no Brasil

    ABr A fonte de geração de energia eólica atingiu 12 gigawatts (GW) de capacidade acumulada no Brasil. O patamar foi anunciado na abertura da 8ª edição do Brazil Windpower, o maior evento de energia eólica da América Latina, que até quinta-feira (31), vai reunir investidores e representantes do segmento, no centro do Rio de Janeiro. O encontro é promovido pela Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), pelo Conselho Global de Energia

A transição energética: da energia fóssil às renováveis, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “O futuro será das energias renováveis. Ou não haverá futuro”     [EcoDebate] A edição do relatório “Renewables Global Status Report (GSR)”, de 2017, da Renewable Energy Policy Network for the 21st Century (REN21) revela que o mundo está passando por uma transição energética e que deve se acelerar nos próximos anos. Esta transição é fundamental para superar a Era dos combustíveis fósseis e para dissociação das atividades econômicas e as as emissões

Em 2016, a energia eólica representou 5,4% da matriz

Energia eólica deve responder por 6,6% da matriz de oferta elétrica     A energia eólica deve representar 6,6% da matriz de oferta elétrica este ano. No ano passado, a força gerada por ventos representou 5,4% da matriz. Os dados são do Boletim Mensal de Energia, do Ministério de Minas e Energia (MME). De acordo com o documento, a demanda total de energia pode crescer entre 1,5 e 2,5% em 2017. Além disso, a

Crise hídrica no Nordeste impulsiona geração de energia eólica

  ABr   Os números não deixam dúvida quanto à condição favorável do Brasil, com ventos fortes e contínuos, para a geração de energia eólica. No ano de 2016, por exemplo, a média da relação entre a capacidade instalada nas usinas eólicas no país e a efetiva geração de energia foi de 40,7%, enquanto a média mundial é de apenas 23,8%. Essas usinas têm sistema muito parecido com o de um catavento gigante, que

Especialistas defendem energias renováveis para diminuir impactos como a emissão de gases de efeito estufa

    ABr Em meio a danos ambientais cada vez mais aparentes no mundo, especialistas defendem o uso de energias renováveis para diminuir impactos como a emissão de gases de efeito estufa e o aquecimento global. Um dos meios para isso é a substituição do petróleo como elemento principal da matriz energética global por formas de maior eficiência, como solar e eólica. Segundo o diretor do Departamento de Desenvolvimento Energético do Ministério de

Superar a dependência do petróleo e construir uma matriz energética 100% renovável, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “The future will be renewable-based or there won´t be a future” (Adolfo Rebollo, CEO of Ingeteam)     [EcoDebate] Os Estados Unidos se envolveram em uma série de guerras visando garantir o egoístico acesso aos recursos petrolíferos globais. As guerras do Afeganistão e do Iraque são exemplos recentes de intervenções militares desastrosas para todos os países envolvidos e para o mundo. Calcula-se que os EUA gastaram cerca de US$ 6 trilhões de dólares

Top