Manaus é a metáfora do saneamento privatizado, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

  [EcoDebate] Quer saber como será o futuro do saneamento privatizado do Brasil? É só ver os dados do saneamento de Manaus, o preço da água, a satisfação dos clientes, a abrangência do que foi feito até hoje. No ranking das dez piores cidades em coleta de esgoto, Manaus é a sexta colocada com apenas 12,43% da população beneficiada, dado do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS – base 2018).

Do governo Collor ao governo Bolsonaro – O avanço da privatização da água no Brasil, artigo de Flávio José Rocha da Silva

Do governo Collor ao governo Bolsonaro: O avanço da privatização da água no Brasil Flávio José Rocha da Silva1 [EcoDebate] Com a força crescente do Neoliberalismo nas últimas décadas, grupos econômicos nacionais e internacionais têm se mobilizado para tomar a distribuição da água das empresas públicas de saneamento básico administradas por Estados e municípios no Brasil. A investida pode ser pela compra das empresas, pela societarização ou ainda através das Parcerias Público-Privadas –

Educação Ambiental e resistência à privatização da água, artigo de Flávio José Rocha da Silva

Educação Ambiental e resistência à privatização da água Flávio José Rocha da Silva1 [EcoDebate] Quando falamos em Educação Ambiental, muitas pessoas acreditam que se trata de algo muito recente na história da humanidade. Na verdade, todas as vezes que um grupo humano do passado, em qualquer época da história deste planeta, criou regras para o uso dos recursos naturais em seu entorno estava disseminando uma maneira de educar para lidar com aquele

A privatização da Transposição de Águas do São Francisco, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] Esses dias Lula reagiu ao fato da Transposição do São Francisco para a Paraíba estar paralisada há vários meses. Ele atribuiu essa responsabilidade ao governo Bolsonaro, chamando essa prática de desumana. O atual governo não reagiu às acusações de Lula. Nossos grupos sociais foram os primeiros a reagir à obra da Transposição, logo que Lula tomou posse. Portanto, as primeiras reações a Lula não vieram da direita brasileira, mas de

A privatização da água nas hidrelétricas brasileiras, artigo de Flávio José Rocha

A privatização da água nas hidrelétricas brasileiras Flávio José Rocha1 [EcoDebate] Estamos vivendo uma retomada radical dos anos noventa quando o governo de Fernando Henrique Cardoso promoveu as privatizações das estatais (a exemplo da Vale), a abertura do capital da Petrobras e tantas outros atos feitos com a promessa de melhora da situação do país. O avanço positivo alardeado pelo então presidente FHC não chegou e o país perdeu parte do seu

As águas brasileiras correm para o Neoliberalismo, artigo de Flávio José Rocha da Silva

As águas brasileiras correm para o Neoliberalismo Flávio José Rocha da Silva1 [EcoDebate] O Neoliberalismo é um pensamento econômico também chamado por alguns teóricos de globalização ou mundialização da economia. Elaborado na cidade de Chicago pelo austríaco Friedrich Hayek e pelo estadunidense Milton Friedman, se espalhou para várias partes do mundo. Sua ideia principal é que tudo pode ser resolvido pelo mercado que, acreditam os seus formuladores, pode se autoregular. Teve como

Quem quer a Eletrobrás privatizada, artigo de Heitor Scalambrini Costa

    [EcoDebate] Parodiando recente artigo publicado no jornal Estado de São Paulo intitulado “Quem não quer a Eletrobras privatizada”, escrito pelo jornalista Celso Ming, resolvi escrever algumas linhas sobre o que considero um crime lesa-pátria, a venda da Eletrobras. Ao longo do referido texto, o jornalista, conhecido defensor do mercado, assevera sua crença no mercado como guardião da ética e da eficiência, ao defender a privatização da maior empresa do setor elétrico

Privatização do setor elétrico = Aumento das tarifas e demissões, artigo de Heitor Scalambrini Costa

  [EcoDebate] Entra ano, sai ano, e os aumentos nas contas de luz dos consumidores brasileiros aumentam escancaradamente acima da inflação. E é justificado, no jargão tecnocrata, como “necessário para manter o equilíbrio econômico financeiro dos contratos das distribuidoras”. O que significa no bom português “garantir lucros exorbitantes, extorsivos para as distribuidoras a custa do consumidor”. Um exemplo para ilustrar, dos muitos existentes pelo Brasil afora sobre este descalabro, aceito ainda passivamente

Videocast: Pesquisador da Fiocruz Pernambuco, André Costa comenta a ameaça de privatização da água

  Pesquisador da Fiocruz Pernambuco, André Costa comenta a ameaça de privatização da água e os desafios para o cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6 da Agenda 2030. Meta da ONU é alcançar o acesso universal e equitativo à água potável e segura para todos até 2030. Água para todos amanhã Em 2018, o Brasil recebe o 8º Fórum Mundial da Água, que pretende debater temas críticos relacionados à água em todas as

Fórum Alternativo Mundial da Água debaterá a água como um bem natural, que não pode ser mercantilizada

  ABr De 19 a 22 de março, ocorrerá em Brasília, no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, o Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA). O evento vai debater temas como o controle social das fontes de água, o acesso democrático à água, a luta contra as privatizações dos mananciais e barragens, a defesa dos povos atingidos, os serviços públicos de água e saneamento e as políticas públicas necessárias para o

A volta da chuva aos sertões, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] Depois de longos anos com chuvas abaixo da média, agora chove por todo sertão do Semiárido Brasileiro. Como cantava Gonzaga: “rios correndo, as cachoeiras tão zoando, terra molhada, mato verde que riqueza e a asa branca à tarde canta, ai que beleza, ai, ai o povo alegre, mais alegre a natureza”. Os grandes reservatórios ainda estão secos ou muito baixos, mas os reservatórios médios, pequenos e micros, como as cisternas,

Comitê Rio do Fórum Alternativo Mundial da Água organiza seminário sobre o ataque ao marco regulatório do saneamento

  Evento no dia 2 de dezembro, no centro do Rio, debaterá as mudanças na legislação que colocam em risco o direito à água e ao saneamento no país A Assembleia Popular da Água do Rio de Janeiro e o Fórum Alternativo Mundial da Água - FAMA-Rio realizam no próximo dia 2 de dezembro o Seminário Água é direito, não mercadoria: contra o ataque ao marco regulatório do saneamento. O objetivo é

Com 25 praias privadas, Angra dos Reis ensina como os ricos limitam o acesso dos pobres ao mar

  Em Angra, uma aula sobre praias privatizadas Por Rogério Daflon, da Agência Pública Inspirada por um dia de sol, a então adolescente Irene Chaba Ribeiro se flagrou feliz com a quantidade de belas praias de sua cidade natal, Angra dos Reis, no litoral do Rio de Janeiro. Desde pequena, sua rotina de pôr o pé na areia a levava a pegar dois ônibus, a passar do centro do município e só assim

Movimentos sociais divulgam carta onde questionam o atual modelo ‘desenvolvimentista’ que privatiza a água a grandes projetos

  Em carta, movimentos sociais questionam utilização da “água como mercadoria que promove carência, doença e morte” Fotos: Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social Por Guilherme Cavalli, da assessoria de comunicação - Cimi “O povo sabe que precisa de um modo de convivência que promova o Bem Viver e aponte para a Terra Sem Males. Este processo será construído democraticamente desde as comunidades autogestionárias até o nível nacional e além”. Os participantes do seminário

Hidronegócio: privatização da Eletrobras, privatização das águas, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] Há tempos o hidronegócio busca mecanismos de privatização das águas brasileiras. Constitucionalmente tidas como um bem da União, nossas águas não podem ser privatizadas. A Constituição Federal no artigo 20, inciso III, estabelece que são bens da União os lagos, rios e quaisquer correntes de água em terrenos de seu domínio, ou que banhem mais de um Estado, sirvam de limites com outros países, ou se estendam a território estrangeiro

Argumentos mentirosos para privatizar a Eletrobras, artigo de Heitor Scalambrini Costa

    [EcoDebate] A palavra privatizar é definida como: “realizar a aquisição ou incorporação de (empresa do setor público) por empresa privada”, “colocar sob o controle de empresa particular a gestão de (bem público)”. Foi anunciado recentemente pelo atual governo golpista (sem voto, sem credibilidade popular) a aceleração do processo de depredação e entrega do patrimônio público com um amplo programa de privatizações, que pretende transferir áreas de mineração e exploração de petróleo

Fórum Mundial da Água: o gato se veste de lebre, artigo de Flávio José Rocha da Silva

    [EcoDebate] A cidade de Brasília sediará o 8º Fórum Mundial da Água entre os dias 18 e 23 de março de 2018. No site do evento podemos ler que “O Fórum Mundial da Água é o maior evento relacionado à água do mundo e é organizado pelo Conselho Mundial da Água (WWC), uma organização internacional que reúne todos os interessados ??no tema da água.” Há até mesmo uma consulta online

A questão da privatização da água na Encíclica Laudato Sí, artigo de Flávio José Rocha

    [EcoDebate] Muitos de nós raramente paramos para pensar, quando estamos bebendo um copo com água, que este liquido é essencial para nos manter vivos. Humanos podem morrer após três dias sem ingerir líquidos. A água é tão central para manter a vida no planeta que ela vem sendo a causa de guerras por milhares de anos entre sociedades que muito cedo aprenderam que a sua posse resulta em poder. Sede

Dia Mundial da Água: não há o que comemorar, por Flávio José Rocha da Silva

    [EcoDebate] Não há o que comemorar neste 22 de março de 2017 quando celebramos o Dia Mundial da Água. Com a privatização do nosso patrimônio hídrico a pleno vapor no Brasil, só nos resta uma pergunta: por que comemorar? Com a posse de 12% da água doce do planeta, o Brasil é a bola da vez para o mercado da água. Tudo, claro, justificado com eufemismos como modernização do setor hídrico,

A água brasileira corre para as multinacionais, artigo de Flávio José Rocha da Silva

A água brasileira corre para as multinacionais Flávio José Rocha da Silva1 [EcoDebate] A história do Brasil, não é novidade, foi forjada por uma sucessão de saques contra as nossas riquezas naturais. A lista é longa: pau-brasil, açúcar, ouro, diamantes, algodão, café, ferro, borracha, nióbio, sal, mogno, petróleo, etc. Como o que está ruim pode piorar, como diria um pessimista empedernido, eis que agora podemos acrescentar a água a esta lista. Antes

Top