Impacto dos pássaros nas edificações, como diminuir? Artigo de Adriana Noya

    [EcoDebate] O uso do vidro nas fachadas dos edifícios está cada vez mais em alta. Grandes torres ou até mesmo residências quase que totalmente envidraçadas nos atraem, pois proporcionam sensação de amplitude, de infinito, dando a impressão de que os espaços internos são maiores, prolongando-se pelas vistas. Sem dúvida, fica lindo. Mas há alguns fatores que devem ser levados em consideração. O primeiro é o conforto térmico, pois caso não sejam

Projeto de Lei que propõe extinção de unidades de conservação é inconstitucional, diz MPF

  Nota técnica pede rejeição integral do PL 3.751/2015. Proposta legislativa viola a Constituição, põe em risco o meio ambiente e subordina o direito da coletividade ao direito individual dos proprietários em receber a indenização   O Ministério Público Federal (MPF) divulgou nota técnica pedindo a rejeição integral do Projeto de Lei (PL) 3.751/2015 – que estabelece a caducidade dos decretos de criação das Unidades de Conservação (UCs) caso não tenham sido concluídos,

A biodiversidade da Terra está mudando à medida que o planeta aquece. Mas como?

  Um ecologista da Universidade de Bufalo, EUA, está desenvolvendo uma nova ferramenta de mapeamento que poderia nos ajudar a entender como o aquecimento global afetará as populações de plantas e animais Por Charlotte Hsu*, University at Buffalo     À medida que o clima da Terra muda, os padrões de mudança de clima afetarão onde plantas e animais podem viver. Algumas espécies - como ursos polares, sapos e até zangões - podem ver a redução

Encalhes de baleias jubarte não afetam recuperação da espécie, mas conflito com atividades humanas é uma das causas

  A imprensa brasileira vem noticiando, desde o início da temporada de reprodução das baleias em nossas águas, uma grande quantidade de encalhes desses animais, o que causa sempre preocupação no público em geral e nos amantes da Natureza. Até agora, mais de 90 encalhes de baleias jubarte foram registrados, a maioria na Bahia e Espírito Santo. Será que há motivos para preocupação?   Foto: Projeto Baleia Jubarte   Para começar, é preciso lembrar que

Cinco frutas nativas da Mata Atlântica têm elevadas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias

  Por Maria Fernanda Ziegler | Agência FAPESP     As frutas conhecidas como bacupari-mirim, araçá-piranga, cereja-do-rio-grande, grumixama e ubajaí ainda não ganharam fama, nem espaço nos supermercados. Se depender de suas propriedades bioativas, em questão de tempo elas poderão estar não só disputando espaço nas gôndolas como ganhando posição no ranking dos alimentos da moda. Além dos valores nutricionais, as cinco frutas nativas da Mata Atlântica têm elevadas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Foi o

Iniciativa prevê a recuperação 30 mil hectares de áreas degradadas na Amazônia até 2023

  ONU Uma iniciativa para a recuperação de áreas degradadas na Amazônia brasileira prevê a recuperação, nos próximos seis anos, de uma área de quase 30 mil hectares, o que corresponde a um número estimado de 73 milhões de árvores. A ação é resultado de parceria entre Ministério do Meio Ambiente (MMA), Fundo Global do Meio Ambiente (GEF – Global Environment Facility), Banco Mundial, Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), Conservação Internacional (CI-Brasil),

Governo revoga decreto que extinguia a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca)

    O Decreto nº 9.159, que revoga outro decreto, o de número 9.147, de 28 de agosto de 2017, que extinguiu a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), está publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (26). Ele foi assinada ontem (25) pelo presidente Michel Temer. A decisão de extinguir a Renca foi questionada por ambientalistas, artistas e repercutiu na mídia internacional. No início deste mês, o governo já havia

Vídeos alertam sobre os projetos de construção de estradas em áreas ambientalmente sensíveis

  Caro Henrique, O meu grupo de pesquisa produziu recentemente um quarto vídeo dinâmico e breve em português, que destaca os sérios riscos da rápida expansão das estradas, focalizando amplamente as questões ambientais, econômicas e sociais. Aqui está o link para o novo vídeo:   Porque os grandes projetos podem ser tornar investimentos arriscados   Aqui estão os links para nossos dois vídeos anteriores:   1. Porque razão como estradas são tão perigosas   2. Porque as estradas se parecem como

Ouro de tolo: RENCA e o futuro da Amazônia, artigo de Carlos Eduardo Frickmann Young

    Após forte pressão popular, o Governo Federal revogou o decreto que abriria à exploração a Reserva Nacional do Cobre e Associados (RENCA), uma área de 4,7 milhões de hectares no Nordeste da Amazônia que representa a última grande fronteira mineral no Brasil. Não constava no decreto alterações nos limites das unidades de conservação e terras indígenas já existentes na região, contudo, o estímulo direto para uma atividade de elevado impacto

Parque do Cocó: Abraço simbólico alerta para ameaça a área de proteção ambiental em Fortaleza

  ABr   Um grupo de pessoas se reuniu na manhã deste domingo (17) para dar um abraço simbólico no local onde antes havia a Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie) das Dunas do Cocó, em Fortaleza. A unidade de conservação foi extinta a partir de uma emenda inserida na revisão da Lei de Usos e Ocupações do Solo (Luos), aprovada pelos vereadores e sancionada em agosto. O local reúne características fundamentais para o

STF inicia julgamento de 5 ações sobre o novo Código Florestal (Lei 12.651/2012)

    O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) iniciou nesta quinta-feira (14) o julgamento de cinco ações que tratam do novo Código Florestal (Lei 12.651/2012), todas de relatoria do ministro Luiz Fux. As Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs) 4901, 4902 e 4903, ajuizadas pela Procuradoria-Geral da República, e a ADI 4937, de autoria do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), pedem a inconstitucionalidade de diversos dispositivos do novo Código Florestal. Já a

Artistas e ambientalistas fazem ato contra os retrocessos ambientais e em defesa da Amazônia no Congresso Nacional

ABr   Um grupo de artistas entregou ontem (12) ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), uma carta de repúdio aos projetos de caráter ambiental que tramitam no Congresso Nacional e ameaçam, na opinião do grupo, a preservação da Amazônia. No documento, os artistas afirmam que não aceitarão “a destruição da floresta nem ataques aos direitos dos povos indígenas e tradicionais”. Entre as celebridades estavam Suzana Vieira, Alessandra Negrini, Cristiane Torloni, Paula Lavigne,

Top