O crescimento das obras de infraestrutura e a sobrevivência da vida silvestre

  Caros Colegas, Gostaria de alerta-los para, talvez, a melhor avaliação de problemas em infraestrutura e ambiente disponível. No link [ Apes-Infrastructure-Chap1  ], está o capítulo introdutório para um livro chamado "Infrastructure Development and Ape Conservation" que acaba de ser publicado pela Fundação Arcus e pela University of Cambridge Press. A Fundação Arcus merece grande elogio por esse esforço. O livro inteiro - e é excepcionalmente bom, autoritativo e belamente ilustrado - pode ser baixado

A importância das pequenas plantas do Cerrado na proteção do solo da erosão e na preservação de mananciais

  Por José Tadeu Arantes | Agência FAPESP   “As pessoas só dão valor para aquilo que conhecem.” Foi este pensamento que inspirou a pesquisadora Giselda Durigan a coordenar a empreitada coletiva que resultou no livro Plantas pequenas do Cerrado: biodiversidade negligenciada. Com 720 páginas, quase todas ilustradas com deslumbrantes fotos coloridas, o livro apresenta um levantamento exaustivo das plantas de pequeno porte, que são o sustentáculo do Cerrado. Destinada à distribuição gratuita para bibliotecas, institutos de pesquisa

Populações de mamíferos marinhos e tartarugas marinhas em recuperação após proteção da Lei de Espécies Ameaçadas dos EUA

  Mais de três quartos das populações de mamíferos marinhos e tartarugas marinhas aumentaram significativamente após a listagem do Ato de Espécies Ameaçadas dos EUA (ESA). É o que revela um estudo publicado em 16 de janeiro na revista PLOS ONE por Abel Valdivia, do Center for Biological Diversity na Califórnia e colegas. Por Henrique Cortez*     As descobertas sugerem que medidas de conservação como o manejo de espécies sob medida e regulamentos de pesca,

Anuário Estatístico do Patrimônio Espeleológico Brasileiro traz dados sobre 18 mil cavernas

  Anuário Estatístico do Patrimônio Espeleológico Brasileiro acaba de ser lançado pelo Cecav, centro de pesquisa do ICMBio, vinculado ao Ministério do Meio Ambiente. MMA Crédito: Fernando TatagibaParque Nacional Cavernas do Peruaçu no norte de Minas Gerais Brasília – O Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas (Cecav), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), autarquia do Ministério do Meio Ambiente (MMA), acaba de lançar a primeira edição do Anuário Estatístico do Patrimônio

A água e os tempos gondwânicos, artigo de Roberto Naime

  Dentro de visão holística e sistêmica da questão, a preservação da floresta tem aspectos que transcendem a meras questões legais, éticas ou morais     [EcoDebate] Quando ainda existia o Gondwana, o grande continente que precedeu a separação da massa sul-americana dos demais continentes do planeta, a área geográfica que engloba as regiões sudeste e sul do Brasil, já constituiu um grande deserto. Isto ocorreu na época em que a América do Sul

Lapinha, paraíso natural e sagrado na Serra do Cipó em MG, artigo de Gilvander Moreira

  Lapinha da Serra, um paraíso natural e sagrado Gilvander Moreira1     Há quem acredita que só se pode chegar ao paraíso após a morte. No entanto, sem morrer, nos primeiros dias do ano de 2019, estivemos em um paraíso natural e sagrado: a Lapinha, na Serra do Cipó, no município de Santana do Riacho, MG. Por estrada rústica, ao longo de sete quilômetros da cidadezinha de Santana do Riacho até o vilarejo da

Estudo identifica novos trechos de vegetação natural na Mata Atlântica

  Preservação de 20% da cobertura vegetal das propriedades pode tornar a Mata Atlântica um exemplo mundial de restauração ecológica     A Mata Atlântica é o bioma mais devastado no Brasil, devido à urbanização, à industrialização e à expansão agrícola. De acordo com os levantamentos do SOS Mata Atlântica junto com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), apenas 16% da vegetação nativa não havia sido destruída, abrigando cerca de 23 mil espécies.

Tráfico de papagaios aumenta com a proximidade do Natal

  Programa Papagaios do Brasil, realizado pela SPVS, integra ações para a conservação de seis espécies Na última semana, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SEMA) publicou a atualização da lista vermelha de espécies de aves ameaçadas de extinção no Paraná, trabalho realizado em conjunto com o Parque das Aves, o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e a Hori Consultoria Ambiental. A lista avaliou 762 espécies de aves com ocorrência no Estado,

A vida secreta das árvores e o déficit de natureza, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

"Este mundo curioso que nós habitamos é mais maravilhoso do que conveniente, mais bonito do que útil, mais para ser admirado e apreciado do que usado" Henry Thoreau (1817-1862) “O bem-estar e o florescimento da vida humana e da não-humana sobre a terra têm valor em si próprios (valor intrínseco, valor inerente). Esses valores são independentes da utilidade do mundo não-humano para os propósitos humanos” Arne Næss e George Sessions (1984)   [EcoDebate] O livro “A vida

Amazônia é totalmente estratégica para nossa sobrevivência enquanto espécie

  'Amazônia é totalmente estratégica para nossa sobrevivência enquanto espécie'. Entrevista especial com Marcela Vecchione Por Vitor Necchi e Patricia Fachin, IHU Nos últimos 60 anos, as propostas de desenvolvimento para a Amazônia e os povos tradicionais que habitam a região, como indígenas, quilombolas e amazônidas, visam “integrar a região - e as várias ‘regiões’ dentro da Amazônia - ao país”, diz a pesquisadora Marcela Vecchione à IHU On-Line. No entanto, lamenta, “dificilmente há um debate sobre desenvolvimento de dentro da região

Conservação de Paranapiacaba e entorno frente a projetos de novos empreendimentos, artigo de Sucena Shkrada Resk

Sobre o futuro da região de ecoturismo e de patrimônio histórico da rústica Vila de Paranapiacaba     Empreendimentos que por sua natureza econômica causam passivos ambientais devem obrigatoriamente, por determinação legal, antes de serem licenciados, esclarecer da forma mais transparente possível todos os cenários possíveis do comprometimento relacionado à sua atuação, que se refere a questões de ocupação e uso do solo, emissão de poluentes, interferência no planejamento urbano, comprometimento da biodiversidade,

Biodiversidade não é problema, é solução! O uso sustentável do ativos ambientais para impulsionar a economia

Essa é a principal mensagem do “Primeiro Diagnóstico Brasileiro de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos”, que revela porque a conservação e o uso sustentável dos ativos ambientais do país devem ser elementos centrais, transversais e estratégicos – e não apêndices ou obstáculos – no projeto nacional de desenvolvimento socioeconômico; recém-lançado e assinado por mais de 100 cientistas, o documento é o mais completo levantamento sobre a temática já realizado no Brasil Por

Top