Ação civil pública pede anulação de despacho do Ministério do Meio Ambiente (MMA) que coloca em risco a preservação da Mata Atlântica

MPF, SOS Mata Atlântica e Abrampa protocolam ação civil pública para anular despacho do Ministério do Meio Ambiente (MMA) que coloca em risco a preservação da Mata Atlântica Ato administrativo pode anistiar, somente no Ibama, mais de 1.400 multas O Ministério Público Federal (MPF), em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica e a Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público do Meio Ambiente (Abrampa), protocolou nesta quarta-feira (6) a

Invasão de habitats naturais intensifica surgimento de doenças zoonóticas

  ONU Em entrevista ao Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), o especialista ugandês Bernard Bett, que lidera pesquisas sobre doenças infecciosas negligenciadas e emergentes, afirma que as zoonoses estão mais frequentes no mundo. Isso ocorre devido à invasão de habitats naturais, à urbanização e ao desenvolvimento socioeconômico, que impõe práticas como a agricultura intensiva. “Quando as pessoas degradam os habitats da vida selvagem ou estabelecem seus próprios assentamentos em

Fechado para visitação, Parque Nacional da Tijuca vê aumento na frequência de animais silvestres durante isolamento social

  Parque Nacional da Tijuca - Sete espécies diferentes foram vistas em locais que costumavam estar cheios de gente e não de bichos desde março, quando a visitação foi interrompida pela pandemia de coronavírus Parque Nacional da Tijuca. Foto: ICMBio   Por Marcus Vinicius   O Parque Nacional da Tijuca, o maior em visitação do país, tem registrado um aumento de visitantes que não costumam entrar para as estatísticas turísticas. Desde o dia 17 de março

Possível novo decreto pode reduzir a Mata Atlântica para beneficiar interesse do setor imobiliário

Governo avança sua ofensiva contra a Mata Atlântica que pode perder área de 110 mil km² No manifesto "Continuam Tirando o Verde da Nossa Terra", a SOS Mata Atlântica alerta para o que considera ser o maior atentado contra o bioma e os patrimônios ambientais do Brasil. Conforme notícia do portal Direto da Ciência , (24/04), está na Casa Civil da Presidência da República uma minuta de decreto que altera

Mineração fragmenta florestas na Amazônia, por Juliana Siqueira-Gay e Luis E. Sánchez

[EcoDebate] Áreas de mineração ocupam menos de 1% da superfície terrestre, mas seus impactos vão além dos limites das minas. A abertura de uma nova mina de grande porte em regiões remotas pode influenciar consideravelmente a paisagem, devido à necessidade de construir vias de acesso e infraestrutura de transporte, como portos. Em áreas de florestas, esses impactos indiretos podem representar um desmatamento até 12 vezes maior do que aquele causado

Pesquisa relaciona a disseminação de vírus, a extinção da vida selvagem e o meio ambiente

  Os mesmos processos que ameaçam a vida selvagem aumentam risco de disseminação de vírus Por Kat Kerlin* University of California, Davis À medida que o COVID-19 se espalha pelo mundo, uma pergunta comum é: as doenças infecciosas podem estar conectadas às mudanças ambientais? Sim, indica um estudo publicado hoje na Universidade da Califórnia, no One Health Institute de Davis. Exploração dos animais selvagens pelos seres humanos através da caça, comércio, a degradação do habitat

Pessoas, ambientes, desigualdade e doença: um enfoque ecossistêmico, artigo de André Francisco Pilon

  [Jornal da USP] O filósofo francês Marcel Gauchet (da heteronomia à autonomia), ao analisar a evolução, ao longo da história, da crença de que os eventos, antes atribuídos a fatalidades externas, estariam agora sob o domínio humano, chegou à conclusão de que os indivíduos e as sociedades atuais, longe de se emanciparem, tornaram-se impotentes e não dispõem de autocontrole e verdadeira autonomia. A definição dos problemas é fragmentada e reduzida por

Comércio global de répteis é um viveiro de doenças, indica pesquisa

  A Proteção Animal Mundial, organização não-governamental que atua em prol do bem-estar dos animais, lança um estudo sobre o comércio internacional de cobras pítons bola, o animal vivo mais negociado – legalmente – da África. O comércio desse tipo de réptil representa cerca de 20% do comércio global de animais exóticos. Contudo, as péssimas condições de confinamento tornam este tipo de comércio uma bomba-relógio para doenças infecciosas e mortais. A pesquisa

Coronavírus: Qual a relação do meio ambiente com a pandemia? Artigo de Bernardo Egas

  A aviação comercial global, em 2019, transportou 4.5 bilhões de passageiros, com eficiência e rapidez. Este mundo interconectado tem inúmeras vantagens que aceleram o desenvolvimento global e multiplicam oportunidades, mas também aproxima e globaliza problemas de uma forma que não estamos preparados para suportar.  Com o novo coronavírus (Covid-19) enfrentamos uma grave pandemia, que segue se disseminando em velocidade sem precedentes. Quase todos os países já contam com casos confirmados e

O coronavírus nos obriga a reconsiderar a biodiversidade e seu papel protetor

    IHU “O aquecimento global e outras formas de alteração dos ecossistemas, como a mineração, estão expondo e reativando bactérias resistentes a antibióticos e vírus antigos potencialmente perigosos para a nossa saúde”, denuncia Fernando Valladares, doutor em Biologia e membro do Conselho Superior de Investigações Científicas da Espanha (CSIC), em artigo publicado por El Diario, 20-03-2020. A tradução é do Cepat. Eis o artigo. Se seguirmos o ditado segundo o qual nos lembramos de Santa Bárbara quando troveja, em plena crise do coronavírus, deveríamos nos

Papagaio-de-cara-roxa tem a menor taxa de reprodução da década no Paraná

  Predadores naturais, interferências humanas e mudanças climáticas podem ter influenciado nos resultados do período 2019/2020 Por Laís Adriana de Almeida     Durante o período reprodutivo 2019/2020, o Paraná registrou o menor número de nascimento de papagaios-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis) dos últimos dez anos. Além da baixa taxa de nascimentos, o número de filhotes que conseguiram se desenvolver e alçaram o primeiro voo – o que os especialistas chamam de sucesso reprodutivo – foi de

Preservação ambiental é a chave para a contenção de doenças, artigo de Allan C. Pscheidt

  [EcoDebate] Epidemias como o Ebola, Sars, Mers e, recentemente, o Covid-19 (coronavírus), que tem infectado milhares de pessoas na China e ao redor do mundo, têm em comum a sua origem vinda dos morcegos, segundo alguns estudos. Esses mamíferos vivem em grandes populações que abrangem diversos territórios e convivem com muitos vírus, sem adoecer. Isso os torna um reservatório natural de diferentes tipos de coronavírus e também de outros vírus

Terras protegidas reduzem a perda de habitat e protegem espécies ameaçadas, diz estudo

  Perda de habitat significativamente maior ocorre em terras privadas, indicando a necessidade de esforços de conservação mais uniformes Tufts University* Usando mais de 30 anos de imagens de satélite terrestre, cientistas da Universidade Tufts e da organização de conservação sem fins lucrativos Defenders of Wildlife descobriram que a perda de habitat para espécies ameaçadas nos EUA esse período foi duas vezes maior em terras privadas não protegidas do que em terras protegidas

Eufemismos Ambientais: Uma Crônica Potiguar, por Carlos Augusto de Medeiros Filho

Assisti algumas palestras e participei de debates e conversas sobre o novo Plano Diretor de Natal (PDN) que vai ser discutido e definido pela nova Câmara Municipal a ser eleita nas eleições municipais de 2020. Essa futura responsabilidade é, creio, o principal motivo de se estudar criteriosamente em que vereador votar. Deve-se escolher um candidato que tenha posições claras e embasadas sobre pontos críticos do PDN e que defenda uma

Conversão de multas ambientais e criação de Reservas Particulares do Patrimônio Nacional, artigo de Bruno Versiani dos Anjos

    [EcoDebate] As Reservas Particulares do Patrimônio Nacional (RPPN) constituem importante e valioso instrumento de conservação e preservação ambiental, mecanismo esse ainda relativamente sub-utilizado e pouco difundido. Atualmente existem 698 RPPNs no Brasil, cobrindo uma superfície de aproximadamente 521850 Km2 (equivalmente a área aproximadamente do estado de Minas Gerais). Isso significa que apenas 1/16 do país está sob regime de RPPN. O estado da federação que conta com maior número de RPPNs

Como reservas particulares contribuem com a qualidade de vida nas cidades, artigo de Nicholas Kaminski

    [EcoDebate] Com incentivos para proteção de áreas naturais particulares, Curitiba tem a chance de movimentar um mercado baseado em natureza e de sair na frente no combate às mudanças climáticas Poucos sabem que no Brasil existe uma categoria de Unidade de Conservação de domínio privado, em que pessoas físicas e jurídicas estão envolvidas por iniciativa própria. As chamadas Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) representam iniciativas de proprietários de áreas de

Metade do PIB mundial é mais depende da natureza e da biodiversidade do que o estimado, afirma novo relatório

• A ciência mais recente nos diz que cerca de 25% de nossas espécies vegetais e animais catalogados estão ameaçadas por ações humanas, com um milhão de espécies em extinção, muitas em décadas • As empresas são mais dependentes da natureza do que se pensava anteriormente, com aproximadamente US $ 44 trilhões em geração de valor econômico moderada ou altamente dependente da natureza • Construção, agricultura, alimentos e bebidas são

Quatro riscos ambientais que podem comprometer o turismo e a economia do Brasil

  Áreas naturais possuem grande relevância nas atividades turísticas brasileiras, contribuindo diretamente com a geração de renda e empregos em todo o País Rico em biodiversidade e paisagens naturais, o Brasil é o País número um em atrativos naturais na América Latina e segundo no mundo, segundo o ranking de 2019 do Relatório de Competitividade em Viagens e Turismo do Fórum Econômico Mundial. O segmento turístico foi responsável por movimentar cerca de

Amazônia: As florestas secundárias estão cada vez mais fragmentadas e isoladas das florestas primárias restantes

  O crescimento da floresta secundária na Amazônia é muito mais lento do que se pensava © Marizilda Cruppe / Rede Amazônia Sustentável Lancaster University* O novo crescimento das florestas amazônicas após o desmatamento pode acontecer muito mais lentamente do que se pensava anteriormente, mostra um novo estudo. As descobertas podem ter impactos significativos nas previsões de mudanças climáticas, já que a capacidade das florestas secundárias de absorver carbono da atmosfera pode ter sido superestimada. O

Conservação das ervas marinhas é importante na luta contra o aquecimento global

  Apesar de serem um dos ecossistemas sob ameaça mais negligenciados do planeta, as ervas marinhas podem ter um futuro promissor, graças à sua capacidade de absorver carbono. As ervas marinhas são plantas produtoras de flor que formam prados densos em áreas rasas e protegidas ao longo da costa. Elas oferecem uma série de benefícios: atuam como viveiro e fonte de alimento para uma grande variedade de espécies marinhas; abrigam muitos peixes, tartarugas

Top