Os efeitos do desastre ecológico estão cada vez mais sendo sentidos

  “Os efeitos do desastre ecológico estão cada vez mais sendo sentidos”. Entrevista com Herve Kempf IHU     Herve Kempf é um jornalista francês especializado em meio ambiente. Trabalhou no jornal parisiense Le Monde e é atualmente editor-chefe da revista Reporterre, especializada em questões ecológicas. Algumas de suas obras tiveram grande repercussão, como: Para salvar o planeta, liberte-se do capitalismo (2010) e Como os ricos destroem o planeta (2011). Mirador Provincial falou exclusivamente com esse notável pensador e referência em sua matéria a nível mundial. Kempf estava

Dia da sobrecarga (29/07/2019) e os limites da resiliência da Terra, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Precisamos pegadas menores, mas também precisamos de menos pés”. (Enough is Enough, 2010)   [EcoDebate] Em 2019, o Dia da Sobrecarga da Terra (Earth Overshoot Day) acontece em 29 de Julho, a data mais precoce, desde que o planeta entrou em sobrecarga pela primeira vez no início da década 1970. Este dia marca o momento em que o sistema de produção e consumo absorveu todos os insumos naturais renováveis oferecidos pelo planeta, previstos

A extinção da política ambiental no Brasil e os riscos para a vida no planeta

  A extinção da política ambiental no Brasil e os riscos para a vida no planeta. Entrevista especial com Cristiana Losekann Por João Vitor Santos, IHU Desde que tomou posse, as ações do governo de Jair Bolsonaro têm deixado claro que o meio ambiente é uma área que deve se submeter às demais. E por aí vem liberação recorde de agrotóxicos, questionamentos sobre dados de desmatamento, o desejo de emprego de recursos do Fundo Amazônia para indenizar agricultores (quando o recurso

Bolsonaro, o ecocida; análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp)

  JORNAL DA UNICAMP TEXTO LUIZ MARQUES FOTOS LEONOR CALASANS | IEA-USP EDIÇÃO DE IMAGEM LUIS PAULO SILVA O mote Écrasons l’infâme, com o qual Voltaire assinava suas cartas, exprimia sua indignação contra o obscurantismo e o desprezo pela ciência. No Brasil de hoje, a infâmia chama-se Bolsonaro, agente de anomia social e, acima de tudo, um ecocida que está acelerando exponencialmente a trajetória de nossas sociedades em direção a um colapso socioambiental. É preciso que

A terra inabitável, artigo de Lucio Carvalho

  Imagem: pbs.org   [EcoDebate] O twitter de David Wallace-Wells nunca mais foi o mesmo depois de 09 de julho de 2017. Nesse dia, na New York Magazine, onde é editor-assistente e articulista, ele publicou um artigo desconcertante a respeito das mudanças climáticas em curso no mundo contemporâneo. Além do titulo assustador, A Terra Inabitável, digno dos clássicos filmes do gênero catástrofe, no artigo Wallace-Wells fazia o apanhado visionário distópico mais aterrador sobre

Por que é mais correto falar em ‘crise climática’ e não em ‘mudança climática’

    IHU A realidade informativa da Espanha, incluindo este jornal, utiliza de maneira habitual termos como “mudança climática” e “aquecimento global” para se referir aos problemas ambientais sofridos pelo planeta. Embora estes conceitos sejam válidos, a expressão “crise climática” parece ter penetrado nos ambientes ecologistas. Com ela se busca evidenciar que a situação ambiental do planeta pende de um fio temporal de tão somente dez anos, conforme advertem os cientistas do Painel

A vida na Terra tem duas ameaças vitais: mudanças climáticas e ecocídio, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] Em quase 10 anos de colaboração no Portal EcoDebate, chego ao artigo de número mil. Durante esta década de reflexões sobre os temas de população, desenvolvimento e meio ambiente foi ficando claro que são enormes e diversificados os desafios para a redução da pobreza, para a promoção da equidade social em todas as suas formas e para garantir a justiça e a sustentabilidade ambiental. Porém, há que se destacar

Estudo mostra como as rupturas ambientais afetaram antigas sociedades

    Louisiana State University, College of the Coast & Environment* Pesquisadores relatam que ao longo dos últimos 10.000 anos a humanidade experimentou uma série de transições fundamentais, ou “gargalos”. Durante esses períodos de transição, o avanço ou declínio das sociedades estava relacionado à disponibilidade de energia na forma de um clima benigno e outros fatores. "Estudar os fatores que levaram ao avanço e à contração de sociedades do passado fornece uma visão de

O grande crescimento da Pegada Ecológica no mundo e nos continentes, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “A civilização é a multiplicação ilimitada de necessidades desnecessárias” Mark Twain     [EcoDebate] O mundo tinha superávit ambiental em 1961. A pegada ecológica total era de 7 bilhões de hectares globais (gha) para 9,6 bilhões de gha de biocapacidade. A pegada ecológica per capita era de 2,29 gha e a biocapacidade per capita de 3,13 gha, para uma população em torno de 3 bilhões de habitantes, em 1961. A figura acima, com dados sobre

O bom para o desenvolvimento humano é ruim para a natureza, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O maior paradoxo dos tempos modernos é que o avanço da qualidade de vida humana tem ocorrido em função do recuo da qualidade da vida natural. As sociedades progridem e os ecossistemas regridem. Isto pode ser visto no gráfico acima. O impacto ambiental cresce na medida em que os diversos países avançam no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). A Pegada Ecológica mede a quantidade de recursos naturais necessários para manter

A dinâmica demográfica importa no crescimento econômico e na degradação ambiental, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Acreditar que o crescimento econômico exponencial pode continuar infinitamente num mundo finito é coisa de louco ou de economista” Kenneth Boulding (1910-1993)     [EcoDebate] Não existe consenso em relação ao impacto da dinâmica demográfica sobre o crescimento econômico, sobre o esgotamento dos recursos naturais e nem sobre seus efeitos no agravamento da degradação dos ecossistemas. Além disto, a relação entre população, economia e meio ambiente mudou ao longo da história e existe

Humanidade consome recursos da Terra a taxas insustentáveis, alerta a ONU

  Humanidade consome recursos da Terra a taxas insustentáveis   George Monbiot, correspondente do jornal britânico The Guardian e conhecido por seu ativismo ambiental e político, fez um apelo surpreendente para que as pessoas no Reino Unido reduzissem o uso de carros em 90% ao longo da próxima década. Muitos indivíduos podem se mostrar avessos a essa ideia, mas talvez ela soe um pouco menos bizarra à luz de um novo relatório da ONU

Top