Muitas espécies de insetos polinizadores estão desaparecendo de áreas da Grã-Bretanha

 

16 espécies de moscas-das-flores (Syrphidae)
16 espécies de moscas-das-flores (Syrphidae). Fonte: Wikipedia

 

A pesquisa, liderada pelo Centro de Ecologia e Hidrologia, mediu a presença de 353 espécies de abelhas silvestres e Sirfídeos (como moscas-das-flores) em todo o país, de 1980 a 2013. Ela mostrou que um terço das espécies sofreu declínios em termos de áreas em que foram encontradas, enquanto um décimo aumentou. Para o restante das espécies, sua distribuição foi estável ou a tendência foi inconclusiva.

Uma descoberta positiva, mas inesperada, do estudo foi o aumento das principais espécies de abelhas responsáveis pela polinização de cultivos de flores. Isso poderia ser uma resposta aos grandes aumentos das colheitas de floração em massa cultivadas durante o período do estudo e aos esquemas subsidiados pelo governo que incentivam os agricultores a plantar mais das flores silvestres de que se alimentam os polinizadores

A pesquisa, publicada na revista Nature Communications , também mostrou que, em média, a distribuição geográfica de espécies de abelhas e de moscas-das-flores diminuiu em um quarto. Isso equivale a uma perda líquida de 11 espécies de cada 1km quadrado.

As perdas totais foram mais notáveis para as espécies de polinizadores encontradas no norte da Grã-Bretanha. Isso pode ser resultado da mudança climática, com espécies que preferem temperaturas mais baixas reduzindo sua distribuição geográfica em resposta a paisagens menos adequadas ao clima.

Gary Powney, do Centro de Ecologia e Hidrologia, que liderou a pesquisa, diz: “Utilizamos métodos estatísticos de ponta para analisar um grande número de observações de espécies, revelando diferenças generalizadas na mudança de distribuição entre insetos polinizadores. Não há uma única causa dessas diferenças, mas a perda de habitat é um provável fator-chave para os declínios.

“Embora o aumento dos principais polinizadores das colheitas seja uma boa notícia, eles ainda são um grupo relativamente pequeno de espécies. Portanto, com as espécies tendo diminuído em geral, seria arriscado contar com este grupo para apoiar a segurança alimentar a longo prazo do nosso país.” Se alguma coisa acontecer com eles no futuro, haverá menos outras espécies para “avançar” e cumprir o papel essencial da polinização das culturas.

Ele acrescenta: “Os polinizadores não agrícolas também são vitais para um campo saudável rico em biodiversidade, não apenas por causa de seu papel crucial na polinização de flores silvestres, mas como um recurso alimentar fundamental para outros animais selvagens.

“As flores silvestres e os polinizadores dependem uns dos outros para sobreviver. Perdas em ambos são uma das principais causas de preocupação quando consideramos a saúde e a beleza do nosso ambiente natural.”

Dra. Claire Carvell, do Centro de Ecologia e Hidrologia, coautora do estudo, aponta que existem múltiplas pressões ambientais que levam a mudanças nos padrões de ocorrência em abelhas e moscas-das-flores em todo o país.

O Dr. Carvell acrescenta: “Além de registrar o avistamento de espécies, é necessário um monitoramento mais padronizado do número de polinizadores em nível nacional e um novo Esquema de Monitoramento do Polinizador do Reino Unido foi criado para fazer exatamente isso.”

Mais de 700.000 registros foram analisados para este estudo. A maioria foi coletada por especialistas em naturalismo na Sociedade de Gravação de Abelhas, Vespas e Formigas (BWARS) e o Esquema de Registro de moscas-das-flores que não houve estimativas de distribuição de espécies específicas em larga escala e de longo prazo para a mudança na distribuição de insetos polinizadores na Grã-Bretanha. #

Referência:

Widespread losses of pollinating insects in Britain
Gary D. Powney, Claire Carvell, Mike Edwards, Roger K. A. Morris, Helen E. Roy, Ben A. Woodcock & Nick J. B. Isaac
Nature Communicationsvolume 10, Article number: 1018 (2019)
DOI https://doi.org/10.1038/s41467-019-08974-9

 

Informações do Centre for Ecology & Hydrology, com tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 26/03/2019

"Muitas espécies de insetos polinizadores estão desaparecendo de áreas da Grã-Bretanha," in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 27/03/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/03/27/muitas-especies-de-insetos-polinizadores-estao-desaparecendo-de-areas-da-gra-bretanha/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top