Redes sociais elevam depressão entre meninas adolescentes, diz pesquisa

  Redes sociais elevam depressão entre meninas adolescentes, diz pesquisa Uso excessivo de redes sociais pode causar depressão, conclui estudo divulgado em Londres ABr     Meninas adolescentes são duas vezes mais propensas que os meninos a apresentar sintomas de depressão em conexão ao uso das redes sociais, segundo estudo do University College London (UCL) divulgado em Londres. Ativistas pediram ao governo britânico que reconheça o risco de páginas como Facebook, Twitter e Instagram para a saúde

Países religiosos tendem a ser menos inovadores, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    Países religiosos tendem a ser menos inovadores, artigo de José Eustáquio Diniz Alves   “A religião é o ópio do povo” Karl Marx     [EcoDebate] As disjunções entre religião e ciência fazem parte da modernidade. Segundo Auguste Comte (1798-1857), toda sociedade passa cronologicamente por três estágios sucessivos na forma de pensar. No primeiro, o teológico, os fenômenos naturais e sociais eram explicados, predominantemente, pela religião e pela ação das forças divinas. No segundo, o metafísico,

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 7/7 (Final), artigo de Roberto Naime

    A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 7/7 (Final), artigo de Roberto Naime [EcoDebate] SILVA et al (1997) assinalam que apesar dos confrontos entre as diferentes correntes de pensamento atual, Fucks argumenta que as grandes questões ambientais parecem tender a um posicionamento consensual entre os atores. De acordo com VIOLA & LEIS, ao final da década de 80, o movimento ambientalista possuía duas posições distintas. Uma minoritária, que não assumia

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 4/7, artigo de Roberto Naime

      A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 4/7, artigo de Roberto Naime [EcoDebate] SILVA et al (1997) assinalam que a constatação da crise generalizada, identificada na ciência e refletida na sociedade, pode ser percebida como risco ou como oportunidade de se lançarem novas bases para mudanças. A própria ciência hoje é colocada em questão, e segundo Acot, "na sua essência, a ciência é atravessada pelas ideologias e marcada pelas

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 3/7, artigo de Roberto Naime

      A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 3/7, artigo de Roberto Naime [EcoDebate] SILVA et al (1997) indicam que antes de possuir caráter científico “stricto sensu”, a ideia de equilíbrio da natureza teve uma base teológica. Assim, a crença na perfeição do desígnio divino precedeu e sustentou o conceito de cadeia ecológica, com forte conotação conservacionista. No século XVIII, a maior parte dos cientistas e teólogos defendia que todas

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 2/7, artigo de Roberto Naime

    A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 2/7, artigo de Roberto Naime [EcoDebate] SILVA et al (1997) asseveram que este período “revolucionário” que a imagem do mundo, tal como a conhecemos hoje, foi construída e deve-se, em grande parte, à Galileu Galilei (1564-1642). Para ele, a realidade sensível era inteligível, contanto que se realizassem as análises necessárias e se aperfeiçoasse o instrumento matemático, como ocorreu com os trabalhos do

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 1/7, artigo de Roberto Naime

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 1/7, artigo de Roberto Naime [EcoDebate] SILVA et al (1997) propõem que a questão ambiental deve ser compreendida através das relações e interpretações que se estabeleceram historicamente entre o homem e a natureza. ROSSET (1989) argumenta que as filosofias (apesar de um certo arbítrio) são classificáveis em “naturalistas” e “artificialistas”. Considera que, na história da filosofia ocidental, este é o caso de

O impacto da quarta revolução industrial na sociedade, artigo de Reinaldo Dias

    O impacto da quarta revolução industrial na sociedade, artigo de Reinaldo Dias [EcoDebate] Estamos surfando numa nova onda de mudanças radicais na produção industrial, resultado da convergência da robótica, da nanotecnologia, da biotecnologia, das tecnologias de informação e da inteligência artificial. Esta nova revolução industrial, a quarta, também conhecida como Indústria 4.0, está provocando mudanças muito rápidas na indústria e no modo como os negócios ocorrem no mercado, na relação com os

Vida 3.0 e o ser humano na era da inteligência artificial, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O livro “Life 3.0: Being Human in the Age of Artificial Intelligence” (2017), do físico e professor do MIT, Max Tegmark, que acaba de ser lançado, é uma relevante referência para a discussão sobre os impactos da Inteligência Artificial (IA), sobre a dinâmica econômica do mundo e sobre as possíveis reconfigurações da noção tradicional do ser humano. O título da obra refere-se a uma terceira fase da história evolutiva. Por

Uso de celular antes de dormir traz problemas sérios ao sono

    [EcoDebate] O uso exagerado de aparelhos eletrônicos e a falta de sono já são considerados marcas registradas das novas gerações. Mas será que ambos estão relacionados? A resposta é, com certeza, sim. Prova disso é o estudo divulgado pela Fundação Nacional para o Sono dos Estados Unidos que envolveu 1.508 pessoas entre 13 e 64 anos. A pesquisa apontou que quase 95% dos entrevistados usam algum tipo de equipamento eletrônico

Transumano: a união do ser humano com os robôs e a inteligência artificial, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Transumano é uma concepção de um ser humano melhorado e aperfeiçoado, ou de um ser pós-humano e pós-sapiens. O transumano, tal como imaginado pelos teóricos transumanistas, está em gestação e poderá vir à luz pelo avanço da ciência e da tecnologia, que permitirá a aplicação de técnicas das áreas de genética, nanotecnologia, robótica e neurociência, possibilitando superar os limites impostos ao ser humano por seu próprio corpo biológico natural. O

Os países mais avançados no uso de robôs são os com menor desemprego, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Os três países com maior uso de robôs em relação à força de trabalho, no mundo, são a Coreia do Sul, com 531 robôs para cada 10 mil trabalhadores, Cingapura com 398 por 10 mil e Japão com 305 por 10 mil (em quarto lugar está a Alemanha com 301 robôs para cada 10 mil trabalhadores), conforme mostra o gráfico acima, de artigo de Angus Muirhead (11/08/2017), do banco

Os robôs ficam do lado do capital na equação marxista, José Eustáquio Diniz Alves

  “O trabalho anual de cada nação constitui o fundo que originalmente lhe fornece todos os bens necessários e os confortos materiais que consome anualmente” Adam Smith, primeira frase do livro “A Riqueza das Nações” (1776)     [EcoDebate] Os robôs estão chegando e fazendo muito barulho. Eles conseguem aplausos de uma parte da plateia e recebem apupos e são vistos com desconfiança pela outra parte do teatro que protagoniza a peça sobre o

Em carta aberta a ONU, cientistas em todo o mundo pedem mais ações para parar ‘robôs assassinos’

  Da Agência Xinhua / ABr   Cientistas e líderes tecnológicos de todo o mundo pediram na segunda-feira (21), na Conferência Conjunta Internacional sobre Inteligência Artificial, realizada em Melbourne, na Austrália, que o desenvolvimento de armas usando inteligência artificial fosse interrompido pois "uma vez que esta caixa de Pandora for aberta, será difícil de fechar." A informação é da agência Xinhua Numa carta aberta às Nações Unidas (ONU), os cientistas e líderes empresariais presentes

Robôs sapiens assassinos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  "A guerra é a continuação da política por outros meios" Carl von Clausewitz (1780 - 1831)     [EcoDebate] Para quem sonha com o momento utópico em que os robôs simpáticos, bonzinhos e trabalhadores façam todo o serviço necessário para sustentar a humanidade, a realidade distópica investe na criação de autômatos de guerra e em robôs superinteligentes e assassinos. Para o complexo industrial-militar é enorme o potencial que surge com os robôs assassinos e

A desobediência civil dos robôs sapiens, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Todas as pessoas reconhecem o direito de revolução, isto é, o direito de recusar lealdade ao governo, e opor-lhe resistência, quando sua tirania ou sua ineficiência tornam-se insuportáveis” Henry Thoreau, em a Desobediência Civil (1849)     [EcoDebate] O mundo passa por uma transição científica e tecnológica de grandes proporções. Não é apenas uma época de mudança, mas uma mudança de época. A chamada Revolução 4.0 está promovendo a transição da matriz energética

A Revolução 4.0, a Inteligência Artificial e os Robôs sapiens, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância” Sócrates     [EcoDebate] O segredo das revoluções industriais da modernidade é o aumento da produtividade, isto é, o aumento da unidade produzida por trabalhador ou o aumento do Produto Interno Bruto (PIB) por habitante. Entre 1776 e 2014 o crescimento da população mundial foi de quase 9 vezes (de cerca de 850 milhões para 7,3 bilhões de habitantes), enquanto o crescimento do

A internet das coisas, ou as coisas da internet? artigo de Antonio Silvio Hendges

    [EcoDebate] A “internet das coisas” ou internet of things - IoT é um conceito proposto em 1999 por Kevin Ashton do Instituto de Tecnologia de Massashusetts – MIT que expôs a possibilidade de conexão na rede mundial não apenas por computadores, mas também de outras maneiras e através de outros objetos utilizados no cotidiano das pessoas em suas atividades. Como funciona? Cada aparelho eletrônico possui uma identificação única, geralmente realizada por

Fiocruz cria aplicativo para pesquisar doenças e monitorar animais silvestres

    Em tempo de uso crescente da tecnologia para soluções de problemas da sociedade, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) conta com a população para ajudar no combate de doenças no Brasil e na coleta de informações por meio do uso de um aplicativo [SISS-Geo] gratuito e disponível no Google Play. A bióloga Márcia Chame, que está à frente de um projeto de biodiversidade da Fiocruz, informou que, para ampliar a base de

Brasil desenvolve tecnologia para descontaminação ambiental a partir de bagaço de cana-de-açúcar

    Material criado no CNPEM utiliza resíduos da indústria sucroalcooleira para fabricação de carvão ativo até 20% mais barato que o importado Um dos maiores produtores de cana-de-açúcar do mundo, o Brasil estuda um destino sustentável para o bagaço produzido pela indústria sucroalcooleira: a produção de carvão ativo que possa ser utilizado para a descontaminação da água e do ar. Em estudo pelo Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano), ligado ao CNPEM –

Top