Importância da Amostragem de Sedimentos de Corrente em Estudos Ambientais

 

Importância da Amostragem de Sedimentos de Corrente em Estudos Ambientais, artigo de Carlos A. de Medeiros Filho

A disponibilidade de água potável é uma das mais importantes questões da sociedade moderna, agravada pela demanda excessiva e a preocupante significância de casos de poluição das águas.

Concentrações anômalas de diferentes substâncias tóxicas, especialmente metais pesados, afetam a biodiversidade e podem ser danosas para a saúde humana.

sedimentos em rio
https://pixnio.com/pt/paisagens/rio/sedimentos-rio

Os sedimentos de corrente ou sedimentos de fundo de rio podem atuar como receptores para um grande número de substâncias tóxicas e, por essa característica, devem ser investigados, além da água, já que transmitem registros geoquímicos de poluições atuais e pretéritas.

Os sedimentos de corrente são sugeridos como um consistente meio de amostragem para rastrear fontes de metal, podendo ser um forte indicativo do comportamento geoquímico de águas fluviais (Owens et al., 2001). Assim, sedimentos de corrente têm sido cada vez mais empregados na avaliação da contaminação de sistemas fluviais também nas áreas urbanas e suburbanas (De Carlo e Anthony, 2002; Rentz et al., 2011; Sebakira et al., 2010; Sutherland, 2000).

Bilinski e Sakan (2021) relatam que investigações geoquímicas de sedimentos aquáticos em ambientes de água doce e marinhos apresentam excelentes informações sobre o estado de poluição dos corpos d’água e seus ecossistemas.

A composição química dos sedimentos de corrente é relevantemente aplicada tanto na prospecção de recursos minerais, como no rastreamento de contaminação de diferentes fontes. Bilinski e Sakan (2021) afirmam que a poluição afeta todas as fontes de água potável – solo, nascente, rio e lago e salientam que a interação entre água e sedimentos é de especial importância, pois os sedimentos também podem liberar metais pesados ??e atuar como fonte de poluição.

210316 poluição de mineração
https://www.wikiwand.com/en/Acid_mine_drainage

A tendência dos metais pesados e outras substâncias (organoclorados, hidrocarbonetos) de adsorção aos sedimentos finos e óxidos de Fe e Mn, caracterizados em resultados de análises geoquímicas, faz, portanto, dos sedimentos uma importante fonte de avaliação de impactos de origem industrial, mineração e urbanização no ambiente fluvial (Murray, 1996; Sarmani et al., 1992; Oliveira et al., 2013).

Uma consistente metodologia aplicada, em uma área ou região estudada, é a seleção e coleta de amostras em locais preservados ou com muito baixa taxa de atividade humana. Os resultados geoquímicos desses sítios com considerável preservação ambiental servem de parâmetro de comparação com amostras coletadas em locais com maior atuação antropogênica, desde que mantidas a maioria das características geológicas e geomorfológicas. Estudos estatísticos adequados permitiram, por fim, definir as faixas de background natural e ambiental e, consequentemente, os limiares de anomalias geoquímicas que podem indicar processos de natureza geogênicos ou antropogênicos.

Referências Bibliográficas

Bilinski, S.F.; Sakan, S. 2021. Geochemistry of Water and Sediment. Water 2021, 13, 693.

De Carlo EH, Anthony SS. 2002. Spatial and temporal variability of trace element concentrations in an urban subtropical watershed, Honolulu, Hawaii. Appl Geochem 2002;17: 475–92.

Owens PN, Walling DE, Carton J, Meharg AA,Wright J, Leeks GJL. 2001. Downstream changes in the transport and storage of sediment-associated contaminants (P, Cr and PCBs) in agricultural and industrialized drainage basins. Sci Total Environ;266(1–3): 177–86.

Rentz R,Widerlund A, ViklanderM, Öhlander B. 2011. Impact of urban stormwater on sediment quality in an enclosed bay of the Lule River, Northern Sweden. Water Air Soil Pollut; 218:651–66.

Sarmani, S., Abdullah, M. P., Baba, I. & Majid, A. A. (1992). The Source of Anthropogenic Heavy Metals in Fluvial Sediments of a Rural Catchment: Coxs River, Australia. Hydrobiologia, 235, 661.

Sebakira K, Origa HO, Basamba TA, Mutumba G, Kakudidi E. 2010. Assessment of heavy metal pollution in the urban stream sediments and its tributaries. Int J Environ Sci Technol; 7:435–46.

Sutherland RA. 2000. Bed sediment-associated trace metals in an urban stream, Oahu, Hawaii. Environ Geol.; 39:611–27.

Carlos Augusto de Medeiros Filho, geoquímico, graduado na faculdade de geologia da UFRN e com mestrado na UFPA. Trabalha há mais de 35 anos em Geoquímica em Pesquisa Mineral e Ambiental.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 15/03/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

Nota: Para receber atualizações pelo grupo de notícias do EcoDebate no WhatsApp, adicione o telefone 21 98682-4779 e, em seguida, envie uma mensagem com o texto ADICIONAR.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top