Impacto do Uso da Terra nas Metas Climáticas do Acordo de Paris

 

floresta queimada

 

Pesquisadores mostram que medidas anteriores para reduzir o aquecimento global por meio de mudanças no uso da terra são insuficientes

O desmatamento, bem como a agricultura intensiva e a pecuária (o uso da terra humana) está contribuindo igualmente para as mudanças climáticas, como usinas de energia fóssil e motores de combustão interna.

Karlsruhe Institute of Technology (KIT)*

Menos de dois graus Celsius acima dos tempos pré-industriais – esta é a temperatura à qual o aquecimento global deve ser limitado, de acordo com o Acordo Climático de Paris. No entanto, um recente relatório especial do IPCC mostra que a temperatura global já aumentou em um grau Celsius. Em um estudo, uma equipe de pesquisa do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe (KIT) e da Universidade de Edimburgo mostrou que os esforços anteriores para reduzir os gases de efeito estufa através do uso da terra humana são insuficientes. Suas descobertas são apresentadas na revista Nature Climate Change (DOI: https://doi.org/10.1038/s41558-019-0400-5).

“Um quarto dos gases de efeito estufa antropogênicos vêm do uso da terra e do esgotamento maciço associado de sumidouros naturais de carbono”, diz o Dr. Calum Brown, do Instituto de Pesquisa Meteorológica e Ambiental – Pesquisa Ambiental Atmosférica (IMK-IFU). Menos florestas devido ao desmatamento, bem como agricultura intensiva e agropecuária estão contribuindo igualmente para as mudanças climáticas, como usinas de energia fóssil e motores de combustão interna. “O cumprimento dos objetivos climáticos do Acordo de Paris dependerá fortemente de nossa capacidade de estabelecer mudanças fundamentais e sustentáveis no sistema de uso da terra.” Juntamente com a Universidade de Edimburgo, o KIT examinou como os países que assinaram o plano do Acordo de Paris e implementar ações apropriadas, e que impacto elas poderiam ter sobre as mudanças climáticas.

“Nosso estudo mostra que, se queremos atingir as metas climáticas, precisamos encontrar soluções rápidas, mas realistas, para mudar de forma sustentável o uso da terra humana”, diz Brown. Até agora, cerca de 197 países prepararam Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs). As ações mais comuns visam reduzir significativamente o desmatamento, arborizar grandes áreas e reduzir os gases de efeito estufa da agricultura. Por exemplo, a Índia e a China querem reflorestar uma área de até 40 milhões de hectares nos próximos anos. “As florestas armazenam grandes quantidades de dióxido de carbono do ar e podem, assim, reduzir os gases de efeito estufa da agricultura”, diz Brown.

Interesses políticos e econômicos levam a atrasos

“Esses planos podem remover até 25% dos gases causadores do efeito estufa causados por ações humanas a cada ano”, diz Brown. “No entanto, muitas vezes são necessárias décadas para que as mudanças se manifestem – tempo demais para desacelerar a mudança climática conforme necessário.” Além disso, não há uma estrutura obrigatória para NDCs: eles não precisam ser comprovadamente realizáveis ??e, na maioria dos casos, nenhum plano definido de implementação. “Esta é talvez a maior ameaça para atingir a meta de 1,5 grau”, diz Brown. “O cronograma do acordo climático transcende a natureza de curto prazo das decisões políticas.” Muitas vezes, os PADs não podem entrar em vigor porque, quando os formuladores de políticas mudam, eles freqüentemente abandonam ou retiram medidas concretas contra o aquecimento global. Um exemplo recente disso é a retirada planejada dos EUA do Acordo de Paris.

Os interesses econômicos também podem mudar as metas políticas nacionais. Fatores como o cultivo de dendezeiros estão levando a um aumento renovado das florestas tropicais. O desmatamento aumentou 29% no Brasil e até 44% na Colômbia. “Os números contrastam com o fato de que muitos países queriam reduzir seu desmatamento devido ao Acordo Climático”, disse Brown. “Isso sugere que muitos planos para mitigar o impacto do sistema de uso da terra eram irrealistas desde o início.” Até agora, houve pouco ou nenhum progresso, e em alguns casos a situação piorou nos últimos três anos: “ As emissões globais de dióxido de carbono aumentaram novamente em 2017 e 2018, depois de terem diminuído anteriormente. ”

Metas realistas da experiência

Metas irrealistas, desenvolvimentos políticos e erros na implementação influenciam o sucesso dos NDCs anteriores. Aqui, estudos empíricos e estudos de caso, em particular, poderiam ajudar: “Eles demoram em encontrar e implementar decisões políticas em consideração e podem ajudar a encontrar medidas realistas”, diz Brown. Um ponto importante aqui é a disposição das pessoas locais para introduzir inovação em tecnologias, agricultura ou política. “Os planos para reduzir o impacto do uso de terras antropogênicas nas mudanças climáticas devem sempre fornecer benefícios claros, óbvios e imediatos para os agricultores, pequenos proprietários e silvicultores, já que eles podem mudar ativamente o uso da terra de maneira sustentável.”

Referência:

Calum Brown, Peter Alexander, Almut Arneth, Ian Holman and Mark Rounsevell: “Achievement of Paris climate goals unlikely due to time lags in the land system” in: Nature Climate Change
https://doi.org/10.1038/s41558-019-0400-5

 

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 20/02/2019

"Impacto do Uso da Terra nas Metas Climáticas do Acordo de Paris," in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 21/02/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/02/21/impacto-do-uso-da-terra-nas-metas-climaticas-do-acordo-de-paris/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Um comentário em “Impacto do Uso da Terra nas Metas Climáticas do Acordo de Paris

Deixe uma resposta

Top