leptospirose: Doença da pobreza

Melhorar a infra-estrutura sanitária não basta para controlar a leptospirose numa favela. É preciso também melhorar a condição socioeconômica dos moradores, cuja variação acompanha o risco de infecção. Essa é a principal conclusão de um estudo realizado numa comunidade carente de Salvador por pesquisadores do Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz (CPqGM), um dos institutos da Fundação Oswaldo Cruz, na capital baiana. Os resultados foram publicados na revista de acesso aberto

Na Amazônia, tribos sofrem com desmatamento. Expansão da fronteira agrícola é outro problema na região

BELÉM e CUIABÁ. A expansão da fronteira agrícola, causando conflitos de terra, o desmatamento e a demora na demarcação e homologação das reservas indígenas são alguns dos maiores problemas das tribos da Amazônia Legal. Por Ronaldo Brasiliense e Anselmo Carvalho Pinto, do O Globo, 27/04/2008. 1072

Doença de Chagas volta, transmitida por via oral

Já houve surtos em 86 cidades do Pará produtoras de açaí e com alto índice de desmate. A doença de Chagas avançou no último ano na região amazônica, área antes considerada livre do problema, e na forma oral, ou seja, relacionada ao consumo de alimentos contaminados, como açaí e cana-de-açúcar - e não à transmissão por picada de inseto. Mais de cem casos agudos da doença, que pode afetar o

Ricos e pobres na crise de alimentos

O bate-boca mundial sobre alimentos versus biocombustíveis está fora de foco, sem rumo. Ou, na visão do ex-embaixador e atual presidente do Conselho da empresa Brasil Ecodiesel, Jório Dauster, "trata-se de uma campanha hipócrita, solerte e muito bem organizada, de interesse das grandes indústrias petrolíferas, que sabem manipular o apoio de ONGs ambientalistas e humanitárias - ingênuas e desinformadas". De herói há pouco mais de um ano, quando a ONU

Representante da FAO propõe plano para incentivar aumento da produção agrícola

Um plano de desenvolvimento que estimule os produtores de alimentos em todo o mundo e seja composto não só por ações coordenadas pelo Sistema Nações Unidas, mas também pelos governos e pela sociedade civil. Isso é o que é necessário para superar a crise provocada pela alta dos preços de alimentos, segundo o representante da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), José Tubino. Matéria de

Relator da ONU culpa biocombustíveis e especulação pela crise dos alimentos

A transformação de alimentos em biocombustíveis e a especulação financeira são as principais causas da alta dos preços dos produtos alimentícios, denunciou hoje o relator da ONU (Organização das Nações Unidas) para o Direito à Alimentação, Jean Ziegler, que qualificou a crise de "verdadeira tragédia". Da EFE, em Genebra, na Folha Online, 28/04/2008 - 10h53. 1068

Entenda a crise dos alimentos

A recente alta nos preços dos produtos agrícolas foi motivada por uma série de fatores conjugados e se tornou uma crise mundial. O maior temor, além da falta de suprimentos, é que crescam as revoltas populares pela falta de comida, o que já foi registrado em diversos países, como Haiti, Indonésia, Camarões e Egito. Nesse sentido, diversas instituições internacionais já de manifestaram, como ONU, Banco Mundial, FMI e Bird, por

Carta Aberta a todos os membros da Convenção de Diversidade Biológica

Estimados amigos y amigas, Nos comunicamos con ustedes a efectos de dar continuidad a nuestra campaña internacional contra los monocultivos de árboles, los árboles transgénicos y más específicamente el trabajo enfocado a la reunión de las partes de la Convención de Diversidad Biológica que se llevará a cabo en Alemania entre el 19 y 30 de mayo de este año. 1065

O velho e o novo, artigo de Miriam Leitão

[O Globlo] As Blazers e picapes da Polícia Federal, com os jovens policiais em preto, corriam na frente e atrás dos carros do Ibama. Eram duas horas de uma tarde calorenta em Paragominas. Meu carro se esforça atrás de todos. O comboio pegou uma estrada de chão, entrou numa madeireira, embrenhou-se mais e parou numa carvoaria. Todos pularam dos carros. 1064

Produzam os biocombustíveis corretos, artigo de Roger Cohen

[Folha de S.Paulo] As modas chegam rápido e com toda força em nossa era da comunicação viral, e as reações a elas podem ser igualmente ferozes. É o que estamos vendo agora com os biocombustíveis, que todo mundo amava até que todo mundo decidisse que são o pior desde a Peste Negra. Se no passado recente o combustível destilado de plantas vinha sendo saudado como resposta a toda espécie de problemas,

Top