Desmatamento recorde em Terras Indígenas tem garimpo e madeira ilegal como protagonistas

  Desmatamento ilegal abate área recorde de floresta em sete Terras Indígenas entre Rondônia e Mato Grosso Um dos mais importantes redutos de biodiversidade e preservação cultural indígena da Amazônia, o Corredor Tupi-Mondé perdeu o equivalente a 2,7 mil campos de futebol de florestas em 2017. Dados consolidados das perdas florestais mostram que o desmatamento e a exploração de recursos naturais avançaram de modo desenfreado no Corredor Tupi-Mondé durante 2017. As perdas no

Indígenas denunciam ação de madeireiros em território do povo Uru-Eu-Wau-Wau, em Rondônia

    Associações de Rondônia denunciam ação de madeireiros em terra indígena Uma nota pública da Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé e da Associação do Povo Indígena Uru-eu-Wau-Wau afirma que os direitos desses povos estão sendo violados. Segundo as entidades, são constantes as invasões de madeireiros, grileiros e garimpeiros nos territórios indígenas. As associações pedem mais estrutura para Coordenação Regional da FUNAI em Ji-Paraná. Cobram ainda mais fiscalização e apoio do IBAMA, ICMBio e autoridades

Povo indígena Gavião denuncia ameaças por parte de madeireiros no Maranhão

    Por Luanda Belo, da Radioagência Nacional A não demarcação de terras indígenas que resultou no confronto entre Gamelas e fazendeiros no município de Viana não é um fato isolado. Os conflitos pela posse da terra acontecem até em territórios já demarcados pela Funai, como é o caso da Terra Indígena Governador, em Amarante, no Maranhão. Lá, o povo Gavião é constantemente ameaçado pela ação de madeireiros. Confira na reportagem especial: http://audios.ebc.com.br/03/03d78db76375be6d2bfcd39be41531c0.mp3 A Terra

Ministério Público Federal no Pará acusa madeireiras de certificação socioambiental enganosa

  Por Graziele Bezerra, da Radioagência Nacional O Ministério Público Federal no Pará briga na Justiça Federal, em Brasília, contra uma decisão do Judiciário de Santarém que negou a suspensão de certificação socioambiental concedida a duas madeireiras da região.     As madeireiras Ebata e Golf receberam do Imaflora – o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola, o selo FSC. As empresas que tem esse selo são consideradas socioambientalmente corretas. Mas nesse caso,

Operação desarticula organização criminosa de transporte ilegal de madeira

  Operação Cupinzeiro tem como alvo esquema entre madeireiros e servidores públicos que deveriam fiscalizar o transporte de madeira; grupo chegou a patrocinar vandalismo     Uma operação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público do Estado do Pará (MP/PA) foi realizada na manhã desta terça-feira, 12 de julho, em nove municípios do Pará, Maranhão, Sergipe e Piauí. O objetivo da operação, batizada de Cupinzeiro, é o

Policial é morto por madeireiros ilegais, em emboscada durante operação do Ibama no Pará

luto

    Um policial militar foi assassinado por criminosos em uma emboscada após a destruição de um acampamento ilegal de madeireiros na Floresta Nacional (Flona) do Jamanxim, em Novo Progresso (PA). Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), uma equipe do órgão que realizava operação de combate ao desmatamento ilegal, com apoio da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Pará, foi atacada a tiros na

MPF pede suspensão do selo FSC, concedido pelo Imaflora às madeireiras Ebata e Golf

  Empresas violaram direitos de comunidades em concessões florestais na região do Trombetas e mesmo assim conseguiram a certificação Foto: Itala Nepomuceno/2015. Relatório Circunstanciado O Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA) ajuizou ação civil pública contra o Instituto Manejo e Certificação Florestal Agrícola (Imaflora) e as madeireiras Ebata e Golf, acusadas de não cumprir as regras do selo FSC (Forest Stewardship Council) na Floresta Nacional de Saracá-Taquera, no rio Trombetas, oeste do Pará.

Madeira ilegal da Amazônia chega impunemente à Europa

Nova investigação expõe 26 empresas europeias que estão importando produtos de fornecedor ligado ao comércio de madeira ilegal da Amazônia A operação “Madeira Limpa”, deflagrada pela Polícia Federal e o Ministério Público Federal de Santarém, no final de agosto de 2015, desmantelou uma rede de corrupção e comércio ilegal de madeira atuando em diversos municípios do Pará, e de outros estados. Entre os envolvidos está uma madeireira, chamada Iller, que exportou

Exploração madeireira atinge 46% da área florestal do Mato Grosso. Entrevista com Vinicius Silgueiro

  “A ilegalidade ocorre, em sua maior parte, fora das áreas que são autorizadas para o manejo florestal; é dessas áreas que vem a madeira que é acobertada pela documentação legal”, informa o engenheiro florestal. Foto: Redegs.com.br A exploração madeireira no Mato Grosso atingiu 46% da área florestal do estado em 2013, segundo dados da pesquisa Transparência Florestal: Mapeamento da ilegalidade da exploração madeireira, realizada pelo Instituto Centro de Vida – ICV, e

PF e Ibama prendem nove pessoas e lacram 22 madeireiras por fraude em Rondônia

  Foto de arquivo   Policiais federais e agentes do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) prenderam nove pessoas e lacraram 22 madeireiras em Rondônia. A ação faz parte da chamada Operação Mesclado, deflagrada hoje (10) para combater a extração ilegal de madeira do interior da Terra Indígena Mequéns, próxima à cidade de Pimenta Bueno, na região sul do estado. De acordo com a PF, os envolvidos no esquema

Madeireiros expulsos do território dos Awá, a tribo mais ameaçada do mundo

  A campanha global da Survival International para salvar os Awá, a tribo mais ameaçada do mundo, celebrou um grande sucesso esta semana: madeireiros e fazendeiros responsáveis pela destruição da floresta da tribo na Amazônia brasileira estão sendo expulsos. Os primeiros prazos para os invasores deixarem o território expiraram nessa segunda-feira 24 de fevereiro, 2014. De acordo com relatórios da FUNAI (Fundação Nacional do Índio) muitos madeireiros e fazendeiros deixaram a área

‘Pecuária e exploração madeireira triplicaram no Acre em uma década’, diz pesquisador

    A editora da Universidade Federal do Acre (Ufac) lançou durante a semana, em Rio Branco, a segunda edição, em formato digital, do livro “(Des) envolvimento insustentável na Amazônia Ocidental”, de autoria do professor e pesquisador Elder Andrade de Paula. Resultado de uma tese de doutorado defendida em fevereiro de 2003 na Universidade Federal do Rio de Janeiro, o livro pode ser considerado um divisor de águas no debate regional sobre sustentabilidade. A

Mais de 1 milhão de hectares na Floresta Amazônica poderão ser explorados por madeireiras

  Mais de 1 milhão de hectares na Floresta Amazônica poderão ser explorados por madeireiras a partir do ano que vem. O Serviço Florestal Brasileiro (SFB) lançou, na semana passada, o terceiro edital deste ano de concessão florestal, na Floresta Nacional de Altamira, no Pará, com área de 360 mil hectares, para a exploração sustentável de madeira tropical. Também estão abertos os editais das florestais nacionais do Crepori e do Amana, ambas

Governo prepara edital para exploração de 440 mil hectares de floresta no Pará

    Mais de 440 mil hectares de uma área florestal no Pará poderão ser explorados por madeireiras a partir do próximo ano. O edital para que as empresas interessadas disputem as concessões de exploração sustentável de madeira foi lançado há uma semana pelo Serviço Florestal Brasileiro (SBF). A Floresta Nacional do Crepori está localizada entre as rodovias Transamazônica (BR-230) e Cuiabá-Santarém (BR-163). O lote de concessão está dividido em quatro unidades de

PA: Operação investiga extração ilegal de madeira da Terra Indígena Tembé

  Foto de arquivo   Foram cumpridos ontem (21), mandados de busca e apreensão em 27 locais onde podem haver provas relativas ao esquema de desmatamento ilegal. Em 2012, houve conflito entre índios e madeireiros Operação conjunta do Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA), da Polícia Federal e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) cumpre nesta terça-feira, 21 de maio, 27 mandados de busca e apreensão em escritórios

Índios Pukobjê-Gavião decidem combater extração ilegal de madeira no Maranhão e pedem presença da PF

      Índios Pukobjê-Gavião da Terra Indígena Governador, em Amarante (MA), apreenderam, na semana passada, quatro caminhões e um trator que transportavam cerca de 20 metros cúbicos de ipê e de sapucaia derrubados por madeireiros que atuavam irregularmente no interior da terra indígena, localizada a cerca de 110 quilômetros de Imperatriz. Com medo de represálias dos madeireiros, os índios pedem a presença da Polícia Federal na reserva indígena. A apreensão provocou revolta de

MPF/MT denuncia seis por extração ilegal de madeira na Terra Indígena (TI) do povo Kayabi

  Madeira ilegal. Foto de arquivo Ibama Os acusados também foram denunciados por uso de motosserra em florestas sem licença da autoridade competente, furto e porte ilegal de armas O Ministério Público Federal em Mato Grosso (MPF/MT) denunciou, nesta quinta-feira, 28 de junho, seis pessoas por explorarem ilegalmente madeiras na Terra Indígena (TI) do povo Kayabi, em Apiacás (MT). O crime foi descoberto durante uma fiscalização da Polícia Federal, no dia 5 de junho

ICMBIO não vai autorizar exploração madeireira em áreas reivindicadas por indígenas

  Recomendação feita pelo Ministério Público Federal foi aceita pelo instituto O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) acatou a recomendação do Ministério Público Federal (MPF) de não autorizar a exploração de madeira em áreas localizadas nas Terras Indígenas Munduruku-Taquara e Bragança-Marituba, no interior da Floresta Nacional do Tapajós, Unidade de Conservação federal no oeste do Pará. “Informo que a recomendação será cumprida integralmente”, respondeu em documento o chefe da Floresta

Sem escolta, líder do Amazonas, ameaçada por madeireiros, tem que deixar sua comunidade

  Ameaçada, Nilcilene Miguel de Lima teve que sair da sua comunidade depois que a sua escolta foi retirada pelo governo federal Foto: Ana Aranha Escolta de liderança ameaçada por madeireiros no sul do Amazonas é interrompida pela SeDH; sob risco de vida, Nilcilene teve que deixar sua comunidade [Por Ana Aranha, de A Pública– Agência de Reportagem e Jornalismo Investigativo] Assim que Nilcilene Miguel de Lima saiu de sua comunidade no sul

PA: MPF e Funai pedem retirada de invasores da Terra Indígena Kayapó

  Serraria ilegal embargada pelo Ibama, em agosto/2011, na Terra Indígena Kayapó em Cumaru do Norte, no sudeste do Pará. Grupo liderado por uma mulher foi retirado quatro vezes, mas continua resistindo em sair da área indígena e chegou a ameaçar equipes da Funai e da Polícia Federal O Ministério Público Federal e a Fundação Nacional do Índio pediram à Justiça Federal de Redenção que determine a reintegração de posse, em favor dos

Top