Pesca sustentável e manejo florestal, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Tomaz Silva da Agência Brasil, desenvolve matéria sobre pesca sustentável, que é um dos grandes desafios das comunidades ribeirinhas. Ressalta que um dos grandes desafios pelos quais passam diversas comunidades ribeirinhas da Amazônia tem sido o de pescar de forma sustentável. E evitar que a fartura de um ano resulte em escassez de pescado no ano seguinte. O princípio pode ser aplicado a várias outras atividades típicas desenvolvidas pelos ribeirinhos da

Pesca Sustentável do pirarucu beneficia comunidades pesqueiras do Acre

  Aumento da renda dos pescadores e maior engajamento da comunidade em prol da conservação do meio ambiente são apenas alguns dos resultados     Com pouco mais de dois anos de atuação, o projeto Pesca Sustentável tem trazido inúmeros benefícios para comunidades pesqueiras dos municípios de Feijó e Tarauacá, no estado do Acre. A iniciativa tem capacitado pescadores para o desenvolvimento de sistemas de manejo sustentável do pirarucu e implementado esforços para o

Pescadores alertam contra pesca e venda ilegal do pirarucu no Médio Solimões

   A redução do estoque de pirarucu no Amazonas fez o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) proibir, há cerca de 20 anos, a pesca e a comercialização da espécie no estado. A única exceção é a venda de peixes provenientes do manejo e da piscicultura, que é a criação em viveiros. O Instituto Mamirauá ressalta, porém, que a venda irregular persiste, apesar da restrição, principalmente, na

Estudo avalia efeitos distintos e limitações do manejo florestal sustentável

    Por Peter Moon, Agência FAPESP O Manejo Florestal Sustentável é um dos pontos basilares da Lei de Gestão de Florestas Públicas, aprovada pelo Congresso Nacional em 2006 como resposta ao desmatamento crescente que ocorria à época no Cerrado e, principalmente, na Amazônia. A nova legislação contribuiu decisivamente para a redução do desmatamento na Amazônia Legal, que caiu dos 27.700 km2 de floresta derrubada em 2004 para a mínima histórica de 5.000 km2

A agricultura convencional mata o solo. Entrevista com Antonio Donato Nobre

  "Mais importante do que ser multidisciplinar é ser não-disciplinar, isto é, integrar e dissolver as "disciplinas" em um saber amplo e articulado, sem fronteiras artificiais e domínios de egos", afirma o cientista do CCST/Inpe. O conhecimento científico não pode cegar a complexa relação entre os inúmeros ecossistemas presentes no planeta. “Tal abordagem gera soluções autistas que não se comunicam, tumores exuberantes cuja expansão danifica tudo que está em volta. Assim, a

Com manejo sustentável, indios paumari superam escassez de pirarucu e devem lucrar R$ 80 mil

  Por Graziele Bezerra O índio Joselino, do povo paumari, do Amazonas, já estava desistindo da pesca. Na região onde ele vive, em Lábrea, o pirarucu estava entrando em extinção comercial. Segundo ele, os índios mal conseguiam capturar o suficiente para comer, quanto menos para comercializar. Sonora: “Nós tava praticamente sem esse peixe aí. Nós não tinha mais. A gente reduziu a malha das malhadeiras pra pegar os pequenos também. Eu já estava

Após 25 anos, manejo florestal por comunidades indígenas na Guatemala pode ser cancelado

  Comunidades indígenas conseguiram reverter histórico de perseguição e criaram modelo que explora floresta de forma sustentável. Depois de 25 anos de concessão, projeto considerado exemplo pode ser cancelado. A floresta da Reserva da Biosfera Maia, no norte da Guatemala, tem uma das maiores diversidades de espécies do planeta. Durante séculos, devido à colonização e à ditadura militar, a população que vive na área foi expulsa de suas terras e

Estudo observa que manejo florestal afeta comunidade de aves na floresta Amazônica

  Pseudastur albicollis, Gavião branco, foi contemplado pela pesquisa   Manejo florestal afeta avifauna Amazônica - O estudo observou os efeitos do manejo florestal na estrutura da comunidade de aves na floresta Amazônica Nos últimos anos, a Amazônia apresentou as maiores taxas de desflorestamento tropical no mundo. Nesse contexto, a situação da avifauna foi analisada pelo biólogo Miguel Ángel Quimbayo Cardona, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) da USP. Ele comprovou

Na Exploração de Impacto Reduzido, floresta tem regeneração mais rápida em comparação a exploração tradicional

  Na Exploração de Impacto Reduzido, floresta consegue se regenerar completamente A exploração de florestas a partir do modelo de Exploração de Impacto Reduzido é menos prejudicial ao meio ambiente que a técnica de Exploração Convencional. A conclusão é do engenheiro florestal Tito Nunes de Castro, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba. “A exploração de impacto reduzido é melhor que a tradicional. Vimos nas parcelas

Florestas e sustentabilidade, artigo de Edson José Vidal da Silva

  O mundo a cada instante perde uma parcela considerável de florestas naturais. As pesquisas apontam uma taxa média de desmatamento mundial de 4,5 milhões de hectares por ano, de 1990 a 2005. As principais causas do desmatamento das florestas são: agricultura (conversão de terras); políticas públicas de desenvolvimento (programas de colonização e programas de plantação); exploração madeireira predatória e ilegal; agricultura de corte e queima; e causas naturais (incêndios, tempestades). A

Meio ambiente e o manejo de recursos naturais em Timor-Leste, artigo de Valdir Lamim-Guedes

  Vista parcial da Baía de Tíbar, Timor-Leste. Foto de Valdir Lamim-Guedes. [EcoDebate] Timor-Leste é um país localizado no sudeste asiático, entre a Austrália e Indonésia. Após séculos de dominação portuguesa e 24 anos ocupado pela Indonésia, tornou-se independente em 2002, sendo administrado pela ONU desde 1999. A meta agora é desenvolver o país, tirando milhares de pessoas da miséria, proporcionando saúde, educação e condições para a subsistência. Buscando atender às necessidades mínimas

É Lenha, artigo de Cristiano Cardoso

  [EcoDebate] A cada dia é mais fácil ser seduzido pelos apelos às questões ambientais. Nossos filhos são muito mais conscientes do que é bom ou ruim para o ambiente. Entre o bem e o mau muitas coisas foram sacadas como constituintes do mal dentre elas: o consumo de petróleo, a não reciclagem, a garrafa pet e ultimamente a sacola plástica. Nossa busca em definir o que é bom ou ruim se

Top