Índice da edição de 25/07/2008

Os riscos do aquecimento global para o Pantanal. Entrevista especial com Paulo Teixeira Preservação do Bioma Pampa está ameaçada Diário Oficial publica novo decreto de regulamentação dos crimes ambientais Mar destrói casas e dunas soterram quarteirões em praia do norte fluminense O governo brasileiro gasta R$ 1,2 bilhão por ano com o combate à dengue, mas só a produção da vacina irá controlar de fato a doença Plâncton ignorado Vazamentos nucleares preocupam França Novo acidente nuclear em

Os riscos do aquecimento global para o Pantanal. Entrevista especial com Paulo Teixeira

“Apesar de todos os problemas, é muito importante despertar o interesse da opinião pública e dos tomadores de decisão para o Pantanal, talvez pelo seu tamanho, já que é uma das maiores áreas úmidas do mundo (tendo 160 mil quilômetros quadrados de área alagável e ainda está relativamente bem preservado). É necessário, afinal, desenvolver políticas públicas que garantam a conservação e o uso sustentável, não só do Pantanal, mas de

Preservação do Bioma Pampa está ameaçada

Porto Alegre (24/07/2008) - Em sua terceira manifestação pública sobre o Zoneamento Ambiental da Silvicultura (ZAS) no Rio Grande do Sul, o Grupo de Trabalho do Bioma Pampa da Superintendência do Ibama no estado reforça sua preocupação com a aprovação pelo Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) do Zoneamento modificado que ameaça o futuro do Bioma Pampa. A argumentação tem fundamentos técnicos e assim vem sendo analisada pelo Grupo, embora

Diário Oficial publica novo decreto de regulamentação dos crimes ambientais

Acabou a moleza de receber multa e não pagar. A declaração foi feita pelo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, ao anunciar ontem a assinatura do novo decreto de regulamentação da Lei de Crimes Ambientais para tornar efetiva a cobrança de multas ambientais. Hoje, apenas 6% das multas são pagas. “É uma desmoralização.” Para o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, o Decreto 6.514/08 é a melhor

Mar destrói casas e dunas soterram quarteirões em praia do norte fluminense

Foto de Ricardo Bousquet O mar continua avançando e destruindo as casas próximas à Praia de Atafona em São João da Barra, na região norte fluminense do estado do Rio de Janeiro. O fenômeno de erosão marinha ocorre na região há mais de 50 anos. Mas, segundo pesquisas do departamento de Engenharia Cartográfica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), nos últimos meses, a erosão tem se acelerado além

Plâncton ignorado

Por não realizar monitoramento sistemático do plâncton, como se faz no Atlântico Norte há 50 anos, Brasil não pode avaliar impacto das mudanças climáticas sobre a cadeia alimentar marinha e recursos pesqueiros, segundo Jean Louis Valentin, da UFRJ (foto: Fabio de Castro) Há mais de 50 anos o plâncton do Atlântico Norte é monitorado periodicamente. Estudos baseados nesses dados têm mostrado que as mudanças climáticas globais estão afetando a distribuição das

Novo acidente nuclear em Tricastin é o quarto na França em 15 dias

Gráfico dos acidentes nucleares ocorridos recentemente na França (Fonte: AFP) Valence, França, 23 Jul (Lusa) - O quarto incidente em 15 dias afectou o nuclear francês, com a contaminação ligeira, hoje de manhã, de cem funcionários da central nuclear EDF em Tricastin (sudeste) descrito como "sem gravidade" mas que "inquieta" a associação Criirad. 3014

Aquecedor ecológico é construído com 1,8 mil garrafas pet

Equipamento foi instalado em alojamento do Exército no Paraná. Consumo de energia elétrica pode ser reduzido em mais de 1,5 mil kW. Aquecedor ecológico foi construído com 1,8 mil garrafas pet e 1,5 mil embalagens longa vida (Foto: Divulgação/ Agência Estadual de Notícias) Um aquecedor ecológico construído com 3,3 mil embalagens - 1,8 mil garrafas PET e 1,5 mil embalagens longa vida – entrou em atividade segunda-feira (21), em Palmas, no Paraná.

A morte dos corais, causada pela poluição, ameaça 2 milhões de espécies nos oceanos

Os recifes de corais, apreciados por sua beleza e profusão de cores, têm um papel fundamental para os oceanos. Estima-se que sirvam de abrigo para 2 milhões de espécies de peixes, moluscos, algas e crustáceos – um quarto de toda a vida marinha. Tamanha biodiversidade só encontra paralelo nas florestas tropicais. Há tempos os cientistas observam com apreensão a degradação e a morte dos corais em diversas regiões do planeta,

Top